1. Spirit Fanfics >
  2. Sem Roupas ou Frescuras: Daddy >
  3. Capítulo Único - "Me deguste"

História Sem Roupas ou Frescuras: Daddy - Capítulo 1


Escrita por: e vitza


Notas do Autor


Olá galeraaaa!

Mais uma song pq sim :3
E mais um lemon pq sim tbm :3

Não preciso ressaltar os avisos, né? +18 total kkk
Recadinho sobre essa fic nas notas finais, leiam se puderem

Tenham uma boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único - "Me deguste"


Fanfic / Fanfiction Sem Roupas ou Frescuras: Daddy - Capítulo 1 - Capítulo Único - "Me deguste"

Capítulo Único – "Me deguste"




Uma casa cheia de jovens bêbados, exibindo seus músculos úmidos, emanando o cheiro doce da maconha, todos iguais a uns cachorrinhos no cio por uma boceta, ou por um pau, que é o meu caso.

Sim, eu sou igual a eles, pelo menos em partes.


Eu não preciso de muito amor, você vai ver


Tenho uma tatuagem na virilha, o desenho de uma caveira com um cigarro na boca fazendo contraste com a palavra "Fuck" bem próximo dos meus genitais.


Tampe a minha boca, não preciso respirar


Não fumo e nem fiz a tattoo por livre e espontânea vontade, isso é culpa do arrombado do Katsuki que me veio com uma maldita aposta, mas isso não é história para agora.


Coloque isso em mim, tire isso de mim


Eu seria um universitário normal de fotografia, se não tivesse me envolvido com a vadia da minha ex, dona da festa e aniversariante em suas plenas vinte primaveras. 

Sim, eu fui corno.


Te obedecendo, suando altas horas


Ela dormiu com todos da minha roda de amigos e foi eu quem saiu como o vilão da história.

"Você é muito carente, Deku."

"Mulheres não gostam de chicletes como você."

Resumindo, eu sou um cara na bad com uma garrafa de vodca na mão, dançando sozinho na pista enquanto seco um veterano de administração sentado em uma poltrona de couro negro.


Amor, eu estou me apaixonando

Você vai olhar pra mim, me colocar na sua Tv?


Porra, porque Shouto é tão gostoso até mesmo quando está quieto, apenas tragando um Lucky Strike* em seu lindo suéter marrom e calças jogger laranja.

Tudo bem que ele é filhinho de papai e deve passar os finais de semanas aparando as madeixas bicolores no salão, além de tratar a pele de bebê e passar o dia experimentando roupas caras e de marcas.

Mas caralho, precisa ser o tesão em pessoa?


Amor, eu estou me apaixonando

Garoto, me mande uma mensagem

sexo por telefone, me ligue


Seus olhos cruzam com os meus, sua boca se abre expulsando a fumaça esbranquiçada e sou analisado das cabeças até os pés. O brilho do globo de luz cintila seus olhos no exato momento em que ele mantém sua atenção em meu quadril.


Amor, eu estou me apaixonando


Não era culpa minha se o jeans apertado instigava sua mente humana.

Não era culpa minha se estava de pau duro por ele.

Viro a bebida na minha boca e caminho até sua figura, ele sorri de canto quando me sento em seu colo, logo bebendo mais um pouco.

Suas mãos tocam minhas coxas e sobem pelo meu torso nu, estava sem camisa a muito tempo e nem fazia questão de saber onde estava, provavelmente servindo de lenço para algum pênis cheio de DST's pela casa.


Você vai olhar pra mim, me colocar na sua Tv?

Então, amor, me diga


Sim, Sakima, eu te entendo.

E é por isso que estou rebolando no colo de um dos caras mais desejados do campus.


Você quer ser meu pa-a-pai, pa-a-pai, papai?

Pa-a-pai, pa-a-pai, papai

Você quer ser meu pa-a-pai, pa-a-pai, papai?

Pa-a-pai, pa-a-pai, papai, você quer ser meu


O refrão da música só me deixa a beira do êxtase.

Shouto também estava duro e eu já sabia como terminaria a noite, era impossível não saber quando ele mesmo apertou meu membro e se aproximou do meu rosto.

Seu cigarro evaporou, provavelmente já estava largado no chão, também não faço questão de saber.


Mantenha o seu foco em meus quadris e calças jeans


— Já fazem o que, dois meses que você quer se sentar em mim? — ele me pergunta e eu o abraço, nossos corpos colados e sua outra mão apertando minha bunda.

— O mundo não gira a sua volta, Sr. Narciso. — respondo arfando. — ele ri e morde meu pescoço.


Supercut, eu serei sua cena favorita


— Se for bonzinho comigo, prometo não castigá-lo muito. — sua língua percorre minha mandíbula suada.

— E quem disse que não quero ser castigado? — viro mais uma vez a garrafa e ele toma a bebida de mim, deixando de fazer a massagem gostosa em minha intimidade.

— Então você curte essas coisas? — ele bebe a vodca e a coloca na mesinha de centro.

— A vodca é minha. — faço biquinho.

Juro que não estava bêbado.


Eu sou uma máquina de matar, uma máquina de matar


— E você é meu.

Não houve tempo para mim reagir, ele me beijou e tirou o ar que ainda abrigava meus pulmões, sua boca me fazendo pensar o quão bom era provar lábios tão sensuais.


Eis a minha lista, agora leia ela de volta


Suas mãos me amassaram as costas e não percebi quando sua língua já se enroscava com a minha.

Shouto tinha sabor de álcool e de fumo, além de um doce enjoado de morango, provavelmente por causa de alguma bala, que também não faço a mínima questão de saber se é isso mesmo.

— Hmm… — gemi quando ele me apertou ainda mais contra seu quadril. — Seja meu daddy, Shouto… — ele puxou meu lábio inferior com força.

— Não sei se vale a pena. — beijos foram distribuídos por meu pescoço.

— Então me deguste.


Amor, eu estou me apaixonando

Você vai olhar pra mim, me colocar na sua Tv?


Shouto se levantou comigo no colo e me pressionou na parede, sua boca me sugava com veemência e os meus dedos se fincavam em seus ombros com a sensação de ser domado sem receio algum.

Voltamos a nos beijar segundos depois e jurava que podia sentir a saliva escorrer de nosso ósculo, meus pulmões reclamavam e eu não ligava.


Amor, eu estou me apaixonando

Garoto, me mande uma mensagem

sexo por telefone, me ligue


Minha barguilha foi aberta e recebi seus dedos longos em uma masturbação desajeitada, porém, muito selvagem.

Perfeito para a minha mente não sã do momento.

Shouto me jogou em um sofá e tirou minha calça, eu não usava cueca, então poupou trabalho.

Meus mamilos foram mordidos e os seus cabelos puxados, não sei se eram macios, estava sob efeitos alcoólicos e eróticos demais para perceber os mínimos detalhes.


Amor, eu estou me apaixonando

Você vai olhar pra mim, me colocar na sua Tv?


Dedilhei seu abdômen por baixo da blusa e ele abriu uma camisinha, seu pênis já estava para fora e as minhas pernas em posição para recebê-lo.

Suspirei quando Shouto cuspiu em sua mão e a passou em minha entrada, logo acabando de colocar o preservativo com a outra mão. Estava ansioso.

E gritei quando o bicolor se enfiou em mim, a música alta ocultando minha voz. As lágrimas escorrendo por ambos os lados de meu rosto quando comecei a receber as estocadas intensas.


Amor, eu estou me apaixonando


Estávamos transando no sofá da casa de Uraraka, era vingança e também um sonho realizado, meu crush estava me fodendo enquanto me lambia.

Tinha um penhasco pelo veterano antes mesmo de começar a namorar Ochako, mas ainda estava negando minha bissexualidade por vergonha do que os outros pensariam, uma ação tão idiota, já que estava bem a mostra agora, com várias pessoas ao meu redor, muitas dançando e flertando entre si, poucos sóbrios e outros que faziam o mesmo que eu.

Desfrutando do prazer da carne.


Então, amor, me diga


Shouto me beijava inteiro e eu arranhava suas costas, amaldiçoando aquela blusa com toda a força do meu ódio.

Por que semes sempre fodiam vestidos?

Abracei sua cintura com minhas pernas e o senti atingir minha próstata, revirei meus olhos enquanto chamava seu nome.

Porra, não fazia questão de saber se estava agindo como uma puta, mas deuses! Shouto era maravilhoso!


Você quer ser meu pa-a-pai, pa-a-pai, papai?

Pa-a-pai, pa-a-pai, papai

Você quer ser meu pa-a-pai, pa-a-pai, papai?

Pa-a-pai, pa-a-pai, papai, você quer ser meu


Perfeito para minha mente não sã do momento.

Igual nossos orgasmos incríveis que se seguiram minutos mais tarde.


~•💋•~


Sentia frio nas pernas, os arrepios me subiam e eu me encolhi, mas meus pés foram enroscados e presos por outros.

Minha cabeça doía e não queria abrir meus olhos.

— Sei que está desconfortável, mas fica aqui… — uma voz rouca soou atrás da minha orelha e eu forcei minhas pálpebras na hora.

O demônio que dorme debaixo da minha cama não estava dormindo comigo, não é?

— O… — o recinto estava lilás com algumas bolinhas coloridas se movimentando pelas paredes, uma música baixinha tocava e tinha algumas pessoas deitadas pelo chão, vestidas e outras… peladas. — O-onde eu 'tô?

— Não acredito que você bebeu até ficar assim. — a voz se manifestou novamente e eu me lembrei de que havia me assustado segundos atrás com ela.

Virei-me e me deparei com Todoroki me encarando, sem camisa e com os cabelos bagunçados.

Uma verdadeira visão do pecado.

— T-Todoroki? — minhas bochechas se esquentaram com os flashbacks que surgiram da noite anterior ao ver os olhos heterocromáticos brilharem.

Eu havia… transado… com o cara que eu gosto.

— Hmm… Na noite passada você me chamou pelo primeiro nome. — ele me abraçou pela cintura e eu tampei meu rosto, agora sentindo frio em minhas nádegas. Estava nu na parte inferior do meu corpo, já quem em cima estava bem quentinho e eu não lembrava de onde veio aquele suéter com o cheiro do… Shouto…

— Eu não acredito nisso…

— Pois deveria, você é meu namorado agora, Izuku.

— N-namorado? — olhei-o surpreso e ele estava com um sorriso desgraçado de lindo. — Ah, pelos deuses! Você até já sabe o meu nome!

— Mas que baby inocente o meu. É claro que sei seu nome, também andei te stalkeando.

— Aaa… Que vergonha! — Todoroki ri e me puxa mais me fazendo ficar colado em seu peitoral.

— Você pediu para mim ser seu daddy, Izuku.

— Eeeeh… E-eu também fiz isso? — sua blusa era confortável, assim como seus dedos me fazendo carinho nas costas.

— Não só isso, como rebolou em cima de mim e me chamou de Sr. Narciso.

— N-nãoo~

— He he he...

Sua risada é linda.

Aff, eu sou muito idiota, e um idiota apaixonado ainda.

— Precisamos ir. — diz. — Ainda é cinco da manhã e as pessoas estão largadas por aí, e você só está com meu suéter, não sei onde suas roupas estão.

Ele começa a mexer no meu cabelo e eu levanto meu rosto, mesmo que estivesse igual a um tomate.

— V-você vai me levar para a sua casa? — ele sorri, me prendendo a atenção nas covinhas fofas que emergiram.

— Sim. — aproximou-se e me beijou, devagar e cheio de toques pequenos.

Até que eu quis intensificar me jogando em cima dele. Shouto não recusou e eu não resisti mais, alisei seu peitoral bonito, só com alguns músculos para deixá-lo gostoso, nada exagerado.

Suas mãos começaram a apertar a carne da minha traseira. Eu gemi. Ele parou.

— Vamos para casa, baby. Preciso remarcar seu corpo, ele é meu, assim como seu coração também.

— C-como quiser. — era fato que ainda estava atordoado e com muita vergonha, mas parecia que minha válvulas cardíacas iriam explodir de tanta felicidade com aquelas palavras. — A p-parada do namoro é sério? — o bicolor me deixa um selinho.

— Você é meu baby e eu sou seu daddy, assim como você é meu namorado e eu também sou seu namorado.

Morri.

— Q-quando você me pediu em namoro?

— Eu não pedi, querido. Estou dizendo isso para você agora.

Agora eu morri de verdade, morri de amores por meu daddy.

— Ok… — sorrio e deixo um selinho nele, mas ele me beija de novo e nos levantamos.

Sou colocado no chão e nos agarramos mais um pouco. Ele sorri e aperta minha bochecha esquerda quando paramos o beijo.

— Você é lindo e muito fofo, Izuku. — ele sussurra e pega em minha bunda. — Dá vontade de te castigar de inúmeras formas.

Ai merda, fiquei duro.

— Então me leve para a sua casa logo. — sussurro de volta e ouço sua risada melodiosa.

— Ok… — ele pega em minha mão, não sem um mais um selinho antes, e começamos a andar entre as pessoas e toda aquela bagunça.

Uraraka vai ter um trabalhão para deixar a casa arrumada, mas eu não faço a mínima questão agora, porque meu daddy/namorado está me levando para a casa dele.








E a mão dele é tão quentinha.

Você quer ser meu papai?


Notas Finais


Eu e @vitza estamos com esse projetinho agora, sempre imaginamos nosso otp em locais aleatórios fazendo secsu e se amando, então pq não fazer uma série de oneshots que resultarão na mesma coisa? Kkkkkkkk apenas em lugares e contextos diferentes kkkk
Então virão muitas ones do tipo com o nosso Tododeku, ideias bem aleatórias msm kkkk
Essa veio quando vi o clip dessa música maravithosa :3

Espero tenham gostadooo ^^
By, bjooo de nós~

Termo com asterisco:
Lucky Strike - é um cigarro estadunidense, mas não sei se pessoas ricas de lá o usam, eu só gostei do nome.

Link da música: https://youtu.be/bYn_U8TBPls


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...