História Sem rumo! - Capítulo 29


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Baseado Na Realidade, Faculdade, Intercâmbio, Japao
Visualizações 2
Palavras 695
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Famí­lia, Festa, Harem, LGBT, Lírica, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Steampunk, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


bem leitores queridos, esse é o último capitulo escrito por mim, Sabrinna. Ele é meio que um Fim parte 1, pois a Yasmin vai escrever o fim dela também.
Aproveitem o fim, meus caros.

Capítulo 29 - Esse é o meu fim.


Flashback...

Sabrinna: DA PRA PARAR? EU JA TO CHEIA DISSO! EU TO CANSADA DE SER UMA INUTIL, MÃE!

Rosangela: então acabe com a preguiça e deixe de ser tão ignorante... 

Sabrinna: eu não consigo... depois da morte da Tidi eu fiquei... tão indisposta...

Rosangela: ja passou. Vida que segue.

Sabrinna: quer saber? Hehehe.... hehehe.... HAHAHAH! 

Eu estava totalmente insana aquele dia, nem me reconhecia, peguei uma faca e quase me matei levando ela ao meu pescoço, dando aos meus amigos virtuais total preocupação. Depois desse dia, eu me considerei uma louca total.

Sempre gostei do gore excessivo, inclusive cenas explicitas de tortura. Eu não tinha amigos fisicos, havia me isolado de todos, vivendo na minha propria loucura, no meu mundo. Nem com Yasmin eu já não falava mais, terminei com o koma e fiquei só, sem ninguém, e isso durou uns 2 anos... sendo julgada pela minha mãe e causando olhares ruins na escola.

No meu mundo eu possuia eu, o meu quarto escuro e meus doces...  meus personagens inventados e música. Esse era o mundo que eu queria, o mundo que eu vivi por dois anos seguidos, o mundo que me deu alguma disposição pra loucura total. 

Todos os monstros eram os seres humanos, eles viviam, nos iludiam e morriam, nos deixando com peso, além de terem os idiotas. Se Deus não existe, quem me ajudaria?

Eu já não me sentia mais feliz, conforme falava com as pessoas. Eu me sentia desconfortável, como se eu fosse um erro ali, as discussões com a minha família já não tinham mais motivos concretos. 

Depois disso, fui ao médico e descobri meu distimismo nível alto. Eu descobri isso aos 16... até hoje minto para os outros dizendo que é um nivel médio ou leve, finjo ter reações e emoções, eu sou uma ótima atriz.

Agora em 2024, eu sinto que meus sentimentos voltaram, Pedro e Piter... Yasmin... eles me fizeram voltar ao mundo ridiculo. Eu tô cansada de fingir, to cansada de viver no mundo que eu odeio! Eu preciso me apagar... eu vou... haha... EU VOU!

Voltei a mexer na bolsa de sobrevivencia, hoje que ninguem está em casa, peguei minha pistola e posicionei na garganta. Agora eu morrerei. 

Pedro on!!

 Eu estava à poucos passos de entrar na casa da Sa, quando ouvi um barulho de tiro muito alto. Ouvi algo pesado caindo, abri a porta correndo e entrei... me deparei com... a Saotome morta... 
Coloquei as mãos no rosto e chorei sem parar.... Me ajoelhei em frente a ela, vi o seu rosto aliviado. Naquela hora todos os bons pensamentos vinham em mente... peguei o celular e liguei pra Yasmin. Disse a ela o que houve.. logo em seguida liguei para Piter e o avisei. 
 
10 anos depois....
 
 Aqui estou, Pedro... 10 anos passaram desde aquele dia de lágrimas. Posso me lembrar do enterro,todos chorando. Quando Yasmin avisou a familia da Sabrinna, a mãe abalada que não parava de se culpar. O enterro foi no Brasil, a familia da Sa e todos os amigos virtuais dela vieram. Eu não consegui sair do lado dela.... todos choravam. Yasmin se desabava, Vini também... eu via o olhar de Thalia inconformado, Miojo não parava de chorar. Todos estavam tristes aquele dia. 
Hoje depois de dez anos, voltei a esse lugar, vendo esse tumulo. As lágrimas desceram e eu vi a expressão desesperada de Sabrinna passar na minha mente, o que me deixou abalado. Me ajoelhei ali e comecei a chorar mais. Eu queria que ela estivesse comigo... quem vai me tirar todos os medos agora? Eu vou ficar sozinho pra sempre? 
 
Piter on!!
 
Se foram os dez anos. A passagem que eu dei pra Sabrinna jamais terá um uso. Agora eu trabalho na empresa antiga do meu pai, com Christinne. Eu queria que ela pelo menos tivesse me dado um adeus... e se foi minha culpa? Eu... não sei. Sei que queria ela comigo agora, por mais que o tempo comigo tenha sido pouco, agora pelo menos ela nunca sairá da memória.
 
Sabrinna on...
 
Meu mundo formado pelo egoísmo é incrivel. Eu amo estar morta. 
Sinto pena dos meus amigos.
Espero que me perdoem um dia.
 
Adeus....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...