1. Spirit Fanfics >
  2. Sem Rumo >
  3. Aliado

História Sem Rumo - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Me corrijam caso perceberem furos de roteiro, erros de continuidade e afins

Boa leitura.

Capítulo 2 - Aliado


O capítulo se inicia quinze dias após o primeiro capitulo, alguns helicópteros das forças militares estão sobrevoando o céu de Atlanta, Dayle e seu grupo fica animado na esperança de ser os militares vindo buscar os restantes dos civis, eles saem as ruas e ficam olhando o helicóptero indo até a cidade

Reddie: Eles estão indo ao centro da cidade!

Dayle: Temos que ir pra lá!!

Bruce: Peguem suas coisas, vou ligar o carro!

Clarisse: Esperem!!

Eles esperam um pouco mais e os helicópteros começam a lançar bombas na cidade, todos ficam abismados com o que vêem, Dayle perde as forças e se ajoelha no chão, ninguém acredita no que estava vendo, depois de lançar as bombas, os helicópteros vão embora, Clarisse diz que já que eles lançaram as bombas eles não voltariam lá novamente, o que eles fizeram significa que já não vão mais fazer buscas em Atlanta e que as bombas foram jogadas para matar o maior número de infectados, eles se vêem sem chão, agora o que eles podiam fazer é tentarem ir para outras cidades para verem se conseguem ser resgatados lá, então é nessa hora que o grupo decide de vez que a melhor saída era irem até Miami, já que era ali o próximo ponto que as forças armadas iriam buscar as pessoas, eles levam tudo o que tinham, em uma viagem até Miami, após meia hora de viagem, eles encontram outro supermercado, aquele parecia intacto, e isso fez eles terem esperança de conseguirem alguma coisa, Bruce estaciona o carro ao lado do mercado, eles saem do carro

Reddie: Não tá nada mal

Bruce: Não tá nada mal? Isso está ótimo!

Clarisse: Tenham cuidado meninos

Eles entram no supermercado, um monte de coisas para eles poderem levar, as estantes estavam lotadas de coisas

Bruce: Meus amigos, estamos no paraíso!

Clarisse: Não percam tempo, coloquem as coisas no carro!

Eles se apressam e começam a pegar as coisas para levarem, eles enchem os carrinhos de comida, enchem outros carrinhos de refrigerante e bebida alcoólica, quando eles estavam pra sair, três motoqueiros estavam vindo de moto em direção ao supermercado, Dayle e seu grupo se esconde atrás das bancadas do supermercado, os motoqueiros entram no supermercado

Motoqueiro: Caralho, perdemos tudo!

Motoqueiro: Larry, está na escuta?!

Larry: Pode falar!

Motoqueiro: Fudeu tudo aqui cara, cheguei com Douglas e Athen, não tem mais nada!

Larry: Como assim caralho?

Motoqueiro: Vem pra cá, se Morales descobrir ele mata a gente, cara!

Larry: Eu sei, eu sei, não vou comentar com ele

Douglas: Tem um carro lá fora com as coisas daqui de dentro, os filhos da puta ainda estão aqui!

Um dos motoqueiros aponta para a porta que leva até os fundos do supermercado, eles deduziram que os responsáveis correram por ali, eles pegam suas armas e caminham lentamente até lá, os homens entram pela aquela porta, Dayle se levanta e caminha até a porta de saída

Bruce: Onde está indo?

Dayle: Vamos embora!

Bruce: Eles estão lá atrás!

Dayle: Exato, estão lá atrás, temos que aproveitar e ir embora

Bruce: Não posso deixar eles vivos

Dayle: Que merda você vai fazer?

Bruce se vira e entra pela porta que os motoqueiros entraram, Dayle tenta o chamar mas Bruce não dá ouvidos, então eles terão que seguir ele caso dê alguma merda, os homens saem pelos fundos

Douglas: Mas que merda!

Athen: Não é possível!

Douglas: EI CUZÕES, SEI QUE ESTÃO AÍ EM ALGUM LUGAR, POR QUE NÃO SAIAM DA ONDE ESTÃO ESCONDIDOS E VENHAM LUTAR COMO HOMEM!

Athen: Douglas!

Douglas: Tô falando sério Athen!

Athen: Vai atrair atenção de infectados!

Douglas: VAMOS LÁ BIXINHAS, APAREÇAM! MOSTREM A CORAGEM QUE VOCÊS TEM! APAREÇAM!

Bruce: COMO QUISER!

Bruce sai pela porta dos fundos, atira no peito de Douglas e depois pega Athen pelas costas e faz de refém, o outro motoqueiro aponta a arma para Bruce

Bruce: Se você tentar alguma coisa eu explodo a cabeça dele!

Athen: Não dê ouvidos a ele Marco, atira nele!

Bruce: Qual é Marco, você é mais esperto que isso! Não vai querer o sangue dele em suas mãos, vai?

O pessoal de Dayle aparece, Bruce acaba se distraindo, Marco atira, mas erra, no susto Bruce dá um tiro na cabeça de Athen, Marco consegue correr, ele chega até lá na frente, liga a moto e vai, Bruce atira e acerta o pneu da moto, derrubando ele, Bruce se aproxima lentamente de Marco, a moto caiu por cima da perna dele, e acabou quebrando a perna, e Marco estava completamente rendido, não ia tentar mais nada, só implorava por misericórdia, Bruce aponta a arma para a testa dele, Marco para de chorar e encara Brucelose

Marco: Você vai conhecer a ira de Morales!

Bruce dá um tiro na testa de Marco e volta para o supermercado, eles entram no carro e vão embora

Dayle: Não deveria ter feito aquilo

Bruce: Aquilo o que?

Dayle: A porta estava aberta na nossa frente, não havia necessidade de matar aqueles caras

Bruce: PUTA QUE ME PARIU, que MERDA você tem na cabeça cara?

Reddie: Dayle está certo, não sabíamos quem eram aqueles caras

Bruce: Éramos nós ou eles!

Reddie: Faz sete dias desde o início do surto, o mundo ainda não está perdido não!

Bruce: Não? Nós saqueamos dois mercados, matamos três homens, Atlanta foi destruída e você ainda acha que vai haver algum tipo de salvação?

Reddie: Eu acredito que ainda haverá uma cura, não pode estar tudo perdido

Clarisse: De onde aqueles caras eram?

Reddie: Eles usavam jaquetas iguais, deve ser algum grupo de motoqueiros

Bruce: Talvez um grupo de rebelião?!

Reddie: Talvez fossem apenas três motoqueiros

Bruce: Vocês ouviram o mesmo que eu, eles tem um tipo de gangue, talvez encontremos com eles no caminho até lá, e então, teremos que matar eles

O carro começa a dar sinal de que tá acabando a gasolina

Bruce: Merda!

Clarisse: O que vamos fazer agora?

Bruce: Relaxe querida, o mundo não está um caos, eu vou pedir pro frentista botar gasolina no tanque!

Reddie: Vai se ferrar

Eles param no posto, Bruce consegue pouca gasolina, não era o bastante para a viagem até Miami, enquanto Bruce via o problema da gasolina, Dayle, Reddie e Clarisse entram na loja de conveniência do posto, e lá também estava tudo abandonado, nada que ajudasse muito

Clarisse: Encontram algo?

Reddie: Não, só tem poeira

Dayle: Encontrei duas pessoas mortas na sala de comando

Clarisse: Estavam infectadas?

Dayle: Pela aparência não, parecem que na verdade foram mortas a tiros

Reddie: Temos que ter cuidado, alguma coisa me diz que aquele grupo de motoqueiros tem haver com isso

Dayle: É

Dayle, Reddie e Clarisse escutam um grito lá de fora, eles correm para ver o que era, Bruce estava ao lado do carro, ele também escutou

Clarisse: O que é isso???

Bruce: Eu não sei!

Dayle: Vamos!

Dayle vai correndo na frente

Clarisse: Dayle! Espere!

Dayle não dá ouvidos, chega correndo até o local da onde veio o grito, ele encontra um rapaz novo que estava cercado por infectados, ele estava em cima da lixeira em um beco, Dayle entra nesse beco

Dayle: Ei!

Rapaz: Se afaste!

Dayle: Eu vou te ajudar!

Rapaz: Ok... ok...

Dayle: Meu nome é Dayle, qual o seu nome?

Rapaz: Isso importa agora caralho?

Dayle: Importa, qual o seu nome?

Rapaz: Meu nome é Gabriel... Agora me ajude!!

Dayle: Vou chamar a atenção deles, e você desce, ok?

Rapaz: Tá!

Dayle bate com um cabo de ferro em um portão de uma garagem, o maior barulho atrai os infectados, os infectados perdem a atenção em Gabriel e focam em Dayle

Dayle: É a hora, desce!

Gabriel: Ok!

Gabriel desce, Dayle pega sua arma e atira nos infectados, as balas de Dayle acabam mas ainda faltam dois infectados, que são mortos por Clarisse e Reddie, que chegam logo depois

Bruce: Quem é esse cara?

Dayle: O nome dele é Gabriel, ele que estava gritando

Bruce: Temos que matar ele

Dayle: Por que?

Bruce: Não conhecemos ele!

Dayle: Exatamente, ele é só um rapaz, não precisamos fazer isso, Gabriel, de onde você vem?

Gabriel: Eu sou aqui de Atlanta mesmo

Dayle: Está sozinho?

Bruce: E ISSO IMPORTA?

Clarisse: Bruce! Por favor!

Gabriel: Na verdade não, não estou sozinho, tenho um grupo de algumas pessoas, boas pessoas

Dayle: Onde eles estão?

Gabriel: Nós temos um acampamento, estamos longe da cidade desde o início, ficamos longe de todo o caos e problemas, só assistíamos o jornal e ouvíamos o rádio, podem se unir a nós, nós estamos em uma missão, precisamos de bastante gente para essa missão dar certo

Dayle: Em uma missão?

Gabriel: Altanta já foi esquecida pelas forças armadas, teve bombardeamento hoje cedo, mas ouvimos no rádio que eles ainda iram fazer uma busca em Miami, é pra lá que estamos indo, vocês querem vir?

E é assim que o capítulo termina.


Notas Finais


Cometem o que acharam, indique a amigos, me ajuda bastante!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...