1. Spirit Fanfics >
  2. Sempre. >
  3. Capítulo I - Na outra margem.

História Sempre. - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Capítulo I - Na outra margem.


Fanfic / Fanfiction Sempre. - Capítulo 2 - Capítulo I - Na outra margem.

Era uma manhã de verão, o tempo estava um pouco abafado, mas isso não era o suficiente para parar o jovem Derek. O garoto, agora com 12 anos, corria entre as árvores, buscando escapar de sua irmã mais nova, em uma brincadeira boba de pega-pega. Em dado momento ele percebeu que já havia escapado, sorrindo vitorioso.

Derek se viu próximo a parte mais densa da floresta, bem distante de seu lar. Curioso, ele decidiu explorar aquela área, já que fazia alguns anos desde de a última vez que esteve ali em fuga. As árvores eram mais vivas e o ar mais fresco. Na verdade todo ambiente parecia mais vivo. Durante sua exploração, Derek encontro um riacho, raso e de correnteza calma, apesar de ser um local belo o que chamou a atenção do lobo foi o garoto do outro lado da margem. Uma figura que não lhe pareceu estranha.

As vestimentas brancas balançavam levemente com a brisa. Os cabelos escuros estavam levemente bagunçados e sua pele branca lembrava a neve fresca, com várias pintinhas. Ele estava agachado na margem, colhendo pedrinhas brilhantes e bonitas.

Derek deu um passo à frente, pisando sobre um galho e chamando a atenção do outro. Seus olhos, grandes e brilhantes, tinham um tom profundo de âmbar. O garoto se levantou e sorriu divertido para lobo.

 

-Oras, pequeno lobo, você voltou. -cumprimentou acenando.

-Quem é você?-Derek deu mais alguns passos até parar na margem do riacho. Apesar das feições sérias, ele estava confuso e curioso sobre o outro garoto, este que apenas riu.

-É feio questionar as pessoas sem se apresentar antes. -corrigiu com um sorriso divertido. Derek franziu a testa e o encarou irritado.

-O que faz aqui? Isto é uma propriedade privada. -disse cruzando os braços e o garoto riu.

-Sim, do seu lado do rio. -apontou de forma debochada. -Este lado pertencem a minha família. -disse confiante colocando as mãos na cintura. 

-Como é?-Derek o encarou confuso, mas apenas recebeu um sorriso ladinho em resposta, que o fez rosnar.

-Mais que lobinho mais mal humorado. -comentou divertido.

-Não me chame de lobinho!-ele ordenou ao garoto.

-Mais você é um lobinho. -disse sarcasticamente.

-Quem é você?!-questionou corando nervoso.

-Mieczysław Stilinski. -respondeu rapidamente deixando o lobo confuso. -Este é meu nome.

-Mic.. -ele tentou pronunciar mais soara tão estranho que ele não entendeu.

-Mieczysław. -repetiu divertido e com calma, observando o outro se embolar ao tentar pronunciar.

-Mieczy… -o nome soou curiosamente familiar para Derek. A imagem de um garotinho surgiu em suas memórias e ele o encarou surpreso.

-Olha só, pela sua cara você deve ter se lembrado de mim. -comentou sorrindo.

-Era você naquela vez… -ele apontou e o garoto assentiu.

-Hm, eu e minha mãe. -lembrou recolhendo a bolsa que estava ao seu lado. -De nada. -disse divertido ao lobo, que ainda estava parado descrente, lhe dando as costas.

-Espera, aonde você vai?-perguntou confuso, saindo enfim de seu estupor, o outro virou brevemente sorrindo.

-Para casa, e você também deveria ir para a sua. -ele respondeu dando um leve aceno e então sumiu em um piscar de olhos.

-Eh?-Derek ficou um segundo parado no mesmo lugar até voltar a si e correr de volta para casa.

 

. . .

 

Chegando pouco depois do entardecer, o jovem teve que lidar com um breve sermão de sua mãe por ter ido tão longe. Mas logo depois contou para ela sobre o que aconteceu.

 

-Eu vi ele de novo. -ele disse suspirando e Thalia se voltou para ele confusa.

-Ele quem?-perguntou desconfiada e curiosa.

-Mieczy, lembra? -ele perguntou sério. -O garoto de branco que meu salvo a alguns anos junto da mãe dele. -completou se sentando no sofá, sua mãe se aproximou para sentar ao seu lado.

-Ah sim, lembro. -a mulher respirou fundo ao se lembrar daquele incidente fatídico, ainda sentindo uma leve pontada no peito ao se lembrar dos ferimentos de seu filho. -Onde você o viu? -questionou curiosa.

-Do outro lado do riacho, ele disse que as terras do outro lado são da família dele. -ele falou cruzando os braços pensativo.

-Oh, eu sabia. -Thalia sorriu ao ter a resposta daquela pergunta que a perseguia há anos. -Derek encontrou um Stilinski, agora tudo faz sentido. -ele respondeu para si mesma deixando o filho surpreso.

-O que?-ele a encontrou confuso. -Você sabe quem são?-perguntou curioso.

-Sim, eles são a família guardiã que mora do outro lado do riacho. -ela respondeu com um sorriso.

-Guardiã? O que eles guardam?-agora ele estava verdadeiramente intrigado para isso.

-Nemeton. -ela respondeu. -A árvore que dá vida e magia as terras de Beacon Hills, eles são seus protetores e por isso moram do outro lado da reserva. -explicou com calma.

-Oh… -Derek a observou com vislumbre.

-É melhor ser bonzinho com ele, não vai querer ser amaldiçoado. -ela brincou e Derek bufou.

-Ele me chamou de lobinho. -informou franzindo a testa.

-Mas você é um lobinho. -ela sorriu bagunçando seus cabelos.

-Hm… -Derek torceu o nariz para a mãe que apenas riu.

 

. . .

 

Na manhã seguinte, Derek correu até a beirada do riacho, pensando no que sua mãe havia contado. Ele estava curioso e por isso decidiu confrontar seu vizinho em busca de respostas. Ele observou a margem com curiosidade e espero por um tempo. Mas, quando nada aconteceu e ninguém apareceu, ele bufou e resolveu cruzar o riacho.

 

-Ai, isto é uma propriedade privada. -a voz de Mieczysław soou divertida ao repreender o lobo que havia acabado de chegar a outra margem. Derek olhou para todos os lados confusos ao não ver o outro menino. -Eu estou aqui em cima. -o garoto olhou para cima encontrando-o sentado no galho de uma árvore o observando com um sorriso ladino.

-A quanto tempo está aí?-perguntou curioso.

-O tempo todo. -responder simplista pulando da árvore e aterrissando com graça no chão. Agora parado um de frente para o outro, Derek poderia perceber que eles tinham a mesma altura, ou seja, eles provavelmente tinham a mesma idade.

-E porque não disse nada?-perguntou Derek sério.

-Não havia nada a ser dito. -respondeu com um sorriso.

-Hm… -o garoto suspirou franzindo a testa.

-Você tem que aprender a controlar seus nervos, se não vai ficar carrancudo. -brincou Mieczysław.

-Não vou não!-o garoto retrucou cruzando os braços e franzindo ainda mais a testa, fazendo o outro rir.

-Tudo bem… -ele se controlou um pouco ao perceber que o outro estava ficando muito nervoso. -O que esta faz aqui?-perguntou sorrindo.

-Eu vim falar com você. -respondeu suspirando.

-Por?-questionou curioso.

-Bem, minha mãe contou que sua família são guardiões do Nemeton. -ele falou um pouco sério.

-Oh, bem sim. -Mieczysław o olhou desconfiado arqueando uma sobrancelha. -O que tem?

-Ela não me explicou bem, eu quero saber mais… -respondeu pensativo e o outro assentiu em entendimento. -O que exatamente é o Nemeton?-perguntou curioso.

-Bem, o Nemeton é um ponto de encontro sagrado consagrado por Druidas, plantado a muitos anos atrás. -começou seriamente e pensativo, lembrando se dos detalhes das explicações que recebeu desde de mais novo. -Uma grande fonte de magia escorre pela árvore e ele serve como peça central de rituais, além disso sua madeira pode ser usada para fazer peças mágicas importantes, como potes de selamento e cajados mágicos. -Derek ficou impressionado em como ele explicava claramente mesmo falando tão rápido.

-Entendi… E o que é você?-perguntou curioso.

-Um guardião, não é óbvio. -debochou com um sorriso divertido fazendo o lobo revirar os olhos.

-Sim, mas o que exatamente é um guardião?-questionou sério.

-Bem, um guardiões são aqueles escolhidos para proteger o Nemeton. -respondeu escorando se em uma árvore cansado de ficar tanto tempo naquela posição. -Minha família faz isso a gerações, inicialmente éramos simples humanos, mas com o tempo, a árvore nos concedeu nossos dons. -conclui sua explicação.

-Legal. -falou Derek pensativo digerindo aquela informação.

-Não é?-Mieczysław sorriu com confiança e orgulho.

-Certo, e que dons são esses? -perguntou curioso e o garoto o olhou com desconfiança.

-Ah? Não sei se quero te contar. -disse cruzando os braços.

-Por que não?-Derek perguntou confuso e ele se aproximou lentamente.

-Não somos amigos, até onde sei você pode estar aqui para usurpar nossos poderes e conhecimentos. -respondeu severamente, as folhas se agitam ao seu redor e seus olhos emitiram uma energia potente.

-Ah?-Derek deu um passo para trás assustado. Então, Mieczysław parou e começou a rir dele.

-Sua cara é hilária. -disse se divertindo e Derek o encarou nervoso.

-Isso não teve graça. -ele rosnou. O guardião chegou a conclusão de que aquele lobinho era muito divertido.

-Okay, desculpa… -ele respirou fundo parando de rir. -Mas eu ainda não vou dizer, não estou ganhando nada para isso. -ele colocou as mãos na cintura.

-Ah? E o que você quer que eu faça?-perguntou Derek confuso e desconfiado.

-Uê, fale coisas sobre você também. -respondeu e então parou um tempo pensativo. -Tipo, quem são os Hale?-perguntou e Derek o olhou estranhando.

-Como assim? Não sabe quem é minha família? -o garoto não conseguia acreditar que ele não conhecia sua família, mas o mesmo apenas deu de ombros. -...

-Não é como se eu saísse por aí investigando meus vizinhos. -respondeu bufando e cruzando os braços, uma alfinetada bem dada que fez Derek se sentir um pouco envergonhado.

-Okay. -Derek suspirou antes de falar seriamente. -Nós Hale somos a alcateia dominante de Beacon Hills e protetores de toda a cidade.

-Oh, que grandioso. -os olhos do garoto brilharam em curiosidade e admiração.

-Sim. -Derek sorriu orgulhoso cruzando os braços. 

 

Os dois se juntaram aos pés da árvore para ficar mais confortáveis e falar sobre si e suas famílias. Decidindo ficar ali pelo resto da tarde.

 

-É verdade que vocês lobisomens são feridos por prata?-questionou incrédulo e Derek assentiu.

-É sim… vocês guardiões também tem fraquezas certo?-perguntou curioso.

-Sim, somos mortais como qualquer um, e mesmo que tenhamos poderes nossos corpos agem como o dos humanos. -explicou olhando as próprias mãos.

-Mesmo?-o garoto ficou surpreso.

-Sim, se nos machucamos demora para sarar, nós adoecemos e somos de certa forma frágeis. -ele pontuou dando de ombros no final.

-Hm, bem, nos lobisomens só adoecemos por conta de acônito, é super venenoso para nós, chegando até mesmo nos matar. -contou com suspiro.

-Que horrível. -Mieczysław pensou que morrer por veneno deveria ser terrível. -Como é uma alcateia?-questionou curioso com a família de Derek.

-Uma alcateia é formada por um alfa, que é o líder, e seus betas, alfas são por natureza mais fortes. -explicou calmamente. -Ainda existem ômegas, lobisomens marcados por ter cometido um crime terrível contra a vida de um inocente. -ele se recordou das coisas que sua mãe explicou a algum tempo.

-Oh! Nós guardiões somos apenas divididos em estrelas maiores e estrelas menores. -explicou fazendo círculo no chão e um ponto. -Quando eu completar meu ciclo de aprendizagem e evolução me tornarei uma estrela maior como minha mãe. -ele explicou transformando o ponto em um círculo. -Você um dia vai ser um alfa como sua mãe?

-Acho que não. -respondeu suspiro e o guardião o olhou confuso. -Bem, tem muitas formas de se tornar um alfa, você pode derrotar um e tomar seu posto. Você também pode ser o próximo na linha de sucessão da alcateia, no caso da minha família, o próximo alfa vai ser minha irmã mais velha Laura. -explicou.

-Entendi… -ele assentiu em compreensão.

-Mas, tem uma lenda antiga que conta sobre um Alfa Verdadeiro, que já nascem assim e só precisam ser despertos. -explicou um pouco empolgado e Mieczysław sorriu.

-Legal… Oh, você não poderia ser um?-questionou esperançoso e sonhado. Derek riu envergonhado.

-Que? Isso é pouco provável. -ele negou desacreditado.

-Se você diz. -o garoto deu de ombros, sem se deixar abalar. -Opa, já é poente. -Mieczysław observou o céu surpreso, eles realmente haviam ficado a tarde conversando. -Preciso voltar agora.

-Ah, eu também. -eles se levantaram batendo a poeira das roupas. 

-Okay, até, lobinho. -disse divertido.

-Para de me chamar assim. -Derek franziu a testa e Mieczysław riu.

-Okay, então vou te chamar de Lobo-azevedo. -disse após um tempo pensativo, fazendo referência a mania de Derek de franzir a testa.

-Que péssimo. -Derek torceu o nariz para o apelido. -Lobinho não parece mais tão ruim. -ele bufou e o guardião riu.

-Até. -se despediu correndo para dentro da floresta sumindo em segundos. Derek sorriu ao dar as costas e começar a ir para casa. Mieczy não era alguém ruim.

 


Notas Finais


Eu não sou dona da imagem de capa, então todos os créditos a quem fez, (eu não conheço, mesmo desejando muito).
Link dá imagem: https://hoax1918.tumblr.com/post/120612336934/kid-sterek-hiderek


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...