1. Spirit Fanfics >
  2. Sempre Minha (Vondy) ( Trendy) >
  3. A Festa do Derick ( Parte 1)

História Sempre Minha (Vondy) ( Trendy) - Capítulo 54


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite leitores (as) , desculpa a demora para postar a web, pois como algumas já sabem, eu não tenho só essa web, além dessa eu tenho que da conta de mais três, e ainda um FC e para completar essa semana eu andei um pouco ocupada, postarei esse agora, e mais tarde eu posto o outro capítulo.

Obrigada àquelas que comentaram e favoritam, e desculpem qualquer coisa.


😘

Capítulo 54 - A Festa do Derick ( Parte 1)


Após a comemoração da vitória do time no point, Christopher saiu com a tal irmã mais velha da Angelique, até ela perguntar para onde ele estava levando ela aquela hora da noite. 



❌❌❌: Gatinho você está dirigindo o meu carro eu quero pelo menos saber para aonde vamos? 




Christopher: Relaxa gatinha confia mim ou não? 



❌❌❌: Ah sim e não. 




Christopher: Porque?? Olha eu não vou te estuprar se e isso que você esta pensando, eu só vou te levar para conhecer um lugar maneiro só isso. _ Mentiu.




❌❌❌: Não e isso gatinho e que você esta um pouco estranho sei lá seus olhos estão um pouco vermelhos. 



Christopher: Ah deve ser o cansaço só isso. 




❌❌❌: Gatinho posso te fazer uma pergunta, promete para mim que não vai se chatear. 




Christopher: Claro, manda. 




❌❌❌: Você usa ou já usou alguma substância ou algo do tipo? 



Christopher: Como assim algo do tipo? 



❌❌❌: Algo do tipo? 



Christopher: Tipo o que?




❌❌❌: Drogas. 


Christopher parou o carro, e imediatamente abaixou a sua cabeça. 




❌❌❌: Porque parou o carro aconteceu alguma coisa. 



Christopher: Eu já usei e ainda uso, mas por favor em hipótese nenhuma eu quero que esse assunto saia daqui ok. 




❌❌❌: Sim pode deixar que eu não contarei isso a ninguém. 



Christopher: Que bom assim eu fico mais tranquilo. 




❌❌❌: Gatinho posso te fazer uma pergunta? 




Christopher: Ih lá vem você com perguntas de novo, você não acha que esta perguntando demais sobre mim se ate agora eu não nada de você, inclusive como você se chama. 



❌❌❌: Esta bem vou me apresentar, me chamo Melanie, tenho 18 anos estou no 2 período de direito e sou irmã maior da Angelique Boyer que estuda no Santoro, pronto me apresentei, agora você gatinho. 



Christopher: Bem me chamo. Christopher Uckermann tenho 16 anos sou capitão do time de Handywaspal estudo no colégio St'Jonhs e estou no segundo ano do ensino médio. E só. 


Melanie: Hum, bem agora que estamos apresentados um ao outro, não quero que fuja agora, pois eu vou te fazer a pergunta esta bem. 



Christopher: Sim manda a vê. 



Melanie: Chris, tem algum problema eu te chamar assim? 



Christopher: Não nenhum me chame do que quiser gatinha. 



Melanie: Esta bem. Porque você usa essas porcarias? 



Christopher: Você quer dizer drogas. 



Melanie: Isso. 



Christopher: Bem eu vou ser sincero com você, só porque você parece ser uma pessoa confiável. Bem eu uso essas paradas de vez em quando para relaxar e esquecer essa porcaria de vida que eu vivo. 



Melanie: Que isso Chris não fala isso nem de brincadeira, olha só se você não tiver amor a sua vida, então quem vai ter o seus pais os seus amigos, sinto muito mais você te que procurar ajuda você não pode se drogar achando que todos os seus problemas vão se resolver num passe de mágica entende. 


Christopher: Sim, mas se fosse só isso, infelizmente não é, a minha vida e uma droga, perdi minha mãe com apenas dois anos de idade, meu pai não esta nem aí para mim, minha ex babá que a considerava como a minha segunda mãe foi embora para Boston, ah e para completar sou apaixonado por uma garota desde a segunda série, e ela não dá a mínima para mim, prefere ficar com aquele babaca ao invés de ficar comigo, tem mais alguma coisa de errada que possa dar na minha vida, não tem resumindo minha vida e uma porcaria. 



Melanie: E sério que você não tem mãe, então me fala o que aconteceu com a sua mãe? 



Christopher: E tem certeza que quer que eu falei sobre isso, sabe eu não gosto muito de falar sobre esse assunto, entende. 



Melanie: Tudo bem Chis eu vou entender se você não quiser me contar. 



Christopher: Obrigado. 



Melanie: Então o que acha de nos sairmos desse lugar, você não acha que esta um pouco deserto?

 


Christopher: E o que parece, mas antes de eu ligar o seu carro para irmos embora, quero fazer uma coisa que desde que eu parei esse carro estou com vontade.



Melanie: E eu posso saber o que você quer fazer?



Christopher: Ai Melanie, tão esperta para algumas coisas mas tão lenta para outras.



Christopher nem esperou a menina falar e a beijou, e acabaram por terminar quando o ar lhes faltaram.



Melanie: Ual, minha nossa, que foi isso Chris?



Christopher: Um beijo, dã.



Melanie: Eu sei bobinho, e que você nem esperou eu terminar de falar e logo foi me beijando.



Christopher: Porque, não gostou?



Melanie: Não e isso, e que você me deu um beijo de tirar o folego.



Christopher: Fazer o que baby se os meus beijos são irresistíveis.



Melanie: E nada convencido._ riram_Bem garoto que tem os melhores beijos, será que dá para você me levar em casa?



Christopher: Poxa mais já gatinha, sabe e que nem aproveitamos a noite direito, afinal, ela só esta começando.



Melanie: Só começando para você que não faz nada gatinho, sabe amanhã eu tenho que estar na faculdade as 8:00 horas da manhã, sendo que já são duas horas, resumindo não irei dormir nadinha.



Christopher: Que isso princesa, amanha você estuda afinal e sábado, e ninguém faz nada nesse dia.



Melanie: Só se for para você Chris, porque quase todo sábado eu tenho que estar na faculdade.



Christopher: Poxa, queria tanto ficar mais um pouquinho com você, gostei tanto da sua companhia, você e muito diferente das garotas com que eu costumo sair, sei lá mais madura cabeça, porque a maioria e tudo fútil.



Melanie: Que bom Chris que você gostou de mim, porque eu também te achei um garoto super legal, mesmo que de vez em quando você usa aquelas porcarias, e se comporta como um babaca com as garotas, e é um mulherengo de marca maior, ainda bem que você não tem namorada, por que senão coitada dela não ia aguentar andar por causa dos chifres que você ia por na coitada.



Christopher: Como sabe, que eu não namoro com ninguém, por acaso anda me vigiando?




Melanie: Não fofinho, você sabe que as notícias sempre corre com uma velocidade imensa, antes de ficar com você, a Angel tinha me falado muito ao seu respeito.



Christopher: A Angel, e bem liguaruda.



Melanie: Claro lindinho você ficou com quase todas as meninas da sala dela, aliais do colégio inteiro, ai você não quer que a sua fama de mulherengo vai longe. Christopher: Ah mas também não é para tanto, só foi algumas meninas, a sua irmã exagerou um pouquinho._ Fez um pequeno sinal com as mãos.



Melanie: Hum sei, o pouco que te conheço, deu para perceber o quanto de garotas que fica na sua cola.



Christopher: Ah gatinha eu não tenho culpa, fazer o que se eu sou irresistível._ Falou piscando.



Melanie: Esta bem senhor irresistível, o que acha de me deixar em casa?



Christopher: Esta bem madame, a senhora que manda._ Ele falou e Melanie, sorriu.



Passado 20 minutos Christopher deixou Melanie em casa, e ligou para o Frederico ir busca-lo,pois a casa da Melanie, era um pouco distante da sua. Passado 15 minutos Fred chegou e Christopher se despediu da Melanie, entrou no carro,e Frederico deu a partida indo para à casa.



Com Dulce:


No dia Seguinte a mesma acordou, por volta das dez horas com o rosto inchado de tanto chorar, a mesma levantou, indo até o banheiro, fez as sua higiene matinal, e desceu indo até a cozinha, porem, não tinha ninguém naquela cozinha, pensou: onde estaria a sua mãe, caminhou até a sala, e viu que ali tinha um pequeno bilhete, pegou o bilhete, vendo que era da sua mãe:




Dulce querida, fui na casa de uma amiga da comunidade, pois ela fez uma cirurgia essa semana,e ainda não tive 

tempo de visita-lá, ah tem panquecas dentro do forno, e o café esta na garrafa em cima da mesa, ah o seu pai 

teve que sair para resolver alguns assuntos do trabalho. Juízos ta mocinha quero a casa inteira quando eu chegar.

bjs!



Dulce riu da forma que a sua mãe falou em relação em deixar a casa inteira quando ela chegasse. A mesma foi até o forno, 

pegou as panquecas, que estava no prato, pegou o seu café e sentou á mesa para fazer a sua refeição matinal.

Passado 15 minutos, a mesma acabou de comer e resolveu subir para o seu quarto. Ouve o celular tocar, e logo vê que e a Sherlyn, e desliza o seu dedo para atender:


Ligação:


Sherlyn: Oi querida tudo bem com você?


Dulce: Ah oi Sherly, tudo sim, não entendi o querida?_ Pergunta.


Sherlyn: E ainda você me pergunta, você saiu correndo ontem chorando igual a uma desesperada daquele banheiro, mal falou comigo e com a Camila, e ainda não entendi, olha Dulce não adianta bancar a desentendida que nós já sabemos o que aconteceu.


Dulce: Pera, como sabem, se eu não contei isso a ninguém, ah sim eu só contei para o Poncho. Ah não foi ele que contou para vocês, mas conhecendo vocês duas com certeza devem ter atentado ele para ele falar, não e Sherlyn, ou estou errada.


Sherlyn: Não Dul, você errou dessa vez, o Poncho não nos contou absolutamente nada, nos duas vimos tudo.



Dulce: Sério, vocês viram?



Sherlyn: Sim amiga nós vimos toda a cena, e ficamos super arrasadas, imagina você que gosta dele.



Dulce: Eh realmente eu me senti horrível em ver o Christopher daquela forma com uma garota, mas fazer o que, afinal nós não somos nada um do outro, e por mais que eu seja completamente apaixonada por ele, ele tem o direito de ficar com quem quiser.



Sherlyn: Sabe Dulce, eu acho que as vezes a doida da Camila tem razão, se você esta passando por tudo isso, e porque você fez bastante para merecer, eu sei que o Christopher as vezes pode ser um babaca e tal,como ele foi comigo, mas ele sempre gostou de você, e eu me recordo, que antes de você mudar para Monterrey, o garoto vivia correndo atras de você igual um condenado, e você vivia por desprezar o garoto, me desculpe amiga eu ter que te falar isso, mas agora aguente com as consequências. 



Dulce: Eu sei Sherly que eu posso ter sido uma completa idiota com ele no passado, e por ,ais que ele tentou consertar tudo que ele tinha feito de ruim comigo na sexta série, eu continuei desprezando, mesmo gostando dele, você acha que aquilo não me doía por dentro. Ah me doía muito, mas eu estava com raiva por tudo que ele tinha me feito passar na série anterior, que eu resolvi despreza-lo e isso. Mas eu estou arrependida de tudo que eu fiz, e sei que agora e tarde para correr atras do prejuízo, mas mesmo sabendo, que nada será fácil, eu não vou desistir do Christopher, sabe porque, porque eu o amo e sempre vou amar aquele garoto, por mas que as vezes ele seja um babaca.



Sherlyn: Ai amiga estou tão orgulhosa de você, e assim que se fala, lute mesmo pelo amor de sua vida e não deixe ele passar na sua frente, e ir embora, mesmo que tudo isso seja difícil, vocês nasceram um para o outro,isso qualquer um que ta de fora percebe.




Dulce: Você acha? - Perguntou mordendo o lábio inferior.



Sherlyn: Sim Dul, eu tenho certeza.



Dulce: Então ta bom.



Sherlyn: Bem antes de você desligar o celular, eu tenho uma coisa para falar. Então se lembra que desde o inicio dessa semana, o Derick comentou sobre a tal festa que ele iria dar hoje?



Dulce: Sim porque?



Sherlyn: Porque nos vamos a essa festa, e nem adianta dizer que não vai ir e bla bla bla, porque a senhorita vai nem que eu tenha que ir até a sua casa, te sequestrar ok.



Dulce: Ah e sério, sabe Sherly, você sabe como a minha mãe é, ela não deixa eu sair para lugar algum, quanto mas a uma festa em que vai ter um monte de garotos bêbados, e garotas seminuas dançando em cima de uma mesa. Olha Sherly eu não sei se eu vou poder ir dessa vez.




Sherlyn: Eh pode parando de show mocinha, você vai nessa festa sim ok, aliais, você quer conquistar o Christopher ou não?




Dulce: E Claro que eu quero.



Sherlyn: Então, nós vamos escolher uma roupa bem bonita para você ir na festa e ficar bem gata para ele, amiga, duvido que se você não chegar bem gata nessa festa ele não vai te dar atenção, e esquecer das pegetes dele, se liga. 



Dulce: Esta bem eu vou, mas você vai ter que me ajudar com a minha mãe ok?



Sherlyn: Pode deixar que eu vou convencê-la.



Dulce: Obrigada amiga você e um amor.



Sherlyn: Eu sei._ Falou e as duas começaram a gargalhar.



Dulce: Tchau amiga até mais tarde.


Sherlyn: Tchau, ah depois eu vou ligar para o telefone residencial. Ah afinal a sua mãe esta em casa?



Dulce: Não ela saiu, mas liga depois do almoço, creio que essa hora ela já estará em casa.


Sherlyn: Esta bem Dul, então eu ligarei esse horário esta bem?


Dulce: Sim eu vou te aguardar, tchau amiga, beijinhos.


Sherlyn: Para você também tchau.


Dulce desligou o celular, e caminhou, em direção ao quarto dos seus pais, ela teve uma ideia, resolveu procurar pela roupa que a sua avó tinha lhe dado a alguns anos atrás. Pensou será que a roupa ainda cairia tão bem como ficou na época, não que ela tenha crescido muito, pois a mesma continuava do mesmo tamanho baixinha como sempre. Resolveu remexer o armário da sua mãe, e lá encontrou um saco, e abriu o saco, para ver o que tinha dentro. E bingo, lá estava a roupa que a sua avó tinha lhe dado a algum tempo atrás. Pensou que a sua mãe tivesse dado para alguém, ou ter doado para o bazar da Igreja para vendê-lo. Pelo jeito em que a mesma era. Pegou a roupa e foi para o seu quarto vê se ainda lhe cabia, pois na época em que sua avó tinha lhe dado o conjuntinho de roupa, a mesma era mais magra. Ela experimentou, e a roupa lhe caiu como uma luva, só que dessa vez estava mais justa modelando o seu corpo por inteiro. Sim durante esses quase três anos, a mesma tinha ganhado mais corpo seus seios pernas e principalmente o bumbum tinha aumentado, por conta da puberdade. Resolveu tirar uma foto para enviar para as suas amigas, para ver se elas aprovariam caso se ela for com essa roupa. E dito e feito ela enviou para as amigas, e tanto a Sherlyn e a Camila aprovaram o seu look. 




Com Christopher:



Christopher levantou por volta das 11:30 foi direto para o banheiro, fazer a sua higiene matinal, saiu do banheir indo ate o seu closet, pegou uma camisa polo azul royal, e uma bermuda caqui, e desceu para comer algo. Pensou que ainda poderia encontrar com o seu pai pela casa, já que o mesmo como sempre iria viajar hoje. E dito e feito acabou dando de cara com o seu pai na sala, que estava com a sua mala esperando pelo Frederico. O mesmo viu que o seu filho estava indo em direção a cozinha, e resolveu lhe chamar:



Victor: Christopher venha ca que eu preciso falar com você. — Ordenou. 



Christopher bufando virou-se e caminhou para aonde o seu pai estava, já que a sala era imensa. 



Christopher: O que foi que eu fiz dessa vez "papai".— Falou com um ar de deboche. 



Victor: Christopher Alexander, eu já lhe falei para você parar com os seus deboches. Será que você não aprendi garoto. — Se irritou pela forma debochada no qual seu filho lhe dirigiu. 



Christopher: Bem então se eu não fiz nada, para o senhor começar com o seu sermão, então o que quer comigo? 




Victor: Quero lhe perguntar algo Christopher, e espero que dessa vez você seja sincero. 




Christopher: Sim. 



Victor: Que horas você chegou em casa, para acordar uma hora dessas? 




Christopher: Ih pai já vai começar. Ah quer saber que se dane, eu cheguei aqui três e meia, eu estava na casa de uma garota sabe. Ah e eu aposto que foi o fofoqueiro do Fred que te contou, pois foi ele que me buscou na casa dessa menina com quem eu fiquei praticamente " A noite inteirinha ". — Falou de uma forma que irritasse seu pai, pois era a única forma, que Christopher tinha de lhe chamar a atenção, pois já que o mesmo vivia para o seu trabalho e nunca tinha tempo para o seu próprio filho. 



Victor: Christopher Alexander, quando e que você vai crescer garoto. Você está com 5 notas vermelhas 5 Christopher. E ainda por cima chega em casa tarde da noite, porque estava com uma das vagabundinhas com quem você costuma ficar. Sabe de uma coisa Christopher, você esta proibido de sair de casa nesse fim de semana. Enquanto você bate perna na rua o tempo todo, pega o seu caderno e vai estudar, ser um rapaz mais responsável, e parar de agir feito um moleque consequente e irresponsável. Esta ouvindo Christopher Alexander? 



Christopher: Sim — Respondeu entre dentes. Pensou duvido se eu não vou sair de casa, o senhor não sabe de nada sobre mim, e do que eu sou capaz de fazer para desobedecer quando o senhor vem mais uma vez com essas suas maldita ordens. 



Victor: Ah e nada de tentar cabular os empregados para ficar quieto caso você saia. Sabe porque, porque eu coloquei gente de minha confiança para lhe vigiar quando eu estiver fora ok. 



Christopher: Sim. Droga. — Resmungar baixo. 




Victor: O que foi que disse? 



Christopher: Nada pai, pode deixar que eu não irei sair esse fim de semana, eu irei estudar. — Pensou em uma maneira de descobrir quem o seu pai lhe botou para vigiar. Talvez pudesse ser blefe dele, só para amedrontar o mesmo, e assim fazendo Christopher ficar em casa. Ah mas isso não iria acontecer, não iria perder a festa de um dos seus melhores amigos por nada nesse mundo. 



Frederico chegou, Christopher se despediu de seu pai lhe desejando uma boa viagem, e foi direto para a cozinha, procurar algo para comer. 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...