História Sempre seremos irmãs - Capítulo 59


Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 18
Palavras 394
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá mundo!

Capítulo 59 - Eu só quero ver o circo pegar fogo!


~Yoru POVs~

Depois de eu ficar meio irritada por não achar a Keishiro, resolvi me sentar com aquela guria estranha. Não é porque eu vim com meio mundo de pessoa, que eu vou precisar socializar. A música alta estava me irritando.

– Tudo pelos esquemas... Tudo pelos esquemas – Murmurava repetidamente.

– Disse algo? – A voz da guria ressoou.

- Falando sozinha – respondi na lata, me encolhendo em posição fetal. 

– Sabe, você é meio estranha e eu jurava que era um garoto – ela comentou e eu revirei os olhos.

– É, tô ligada. – Respondi, voltando a olhar as pessoas.

– Hey, Neko! Socializando com a Ayano? – Akane indagou, quase que retoricamente, todo animado.

Percebi que a tal de Ayano ficou incomodada, mas respondi com grosseria:

– Cala a boca, seu retardado.

Ele ficou quieto e foi falar com a garota. Já haviam me chamado para dançar muitas vezes, mas eu sempre recusava educadamente (lê-se "mandava as pessoas para raio que as parta").

Eu comia docinhos e bebia coca observando todos, até que decidi que estava na hora.

Foi quando olhei para o baile. Ah, iria começar! Mandei um olhar para o DJ, que assentiu. O disco caiu, e ele conseguiu fazer as cortinas começarem a pegar fogo. Ninguém tinha percebido de início, mas perceberam quando algum retardado gritou "Fogo!".

Mas, enquanto as pessoas saiam, uma tinta roxa caiu na cabeça delas, junto com um glitter e ovos. 

Eu tinha quase certeza que meus olhos brilhavam. Mentira, tinha certeza, maz fui tirada de lá por Akane que me jogou nos ombros igual a um saco de batatas enquanto eu me debatia. 

- Cadê a baixinha? – Aru.

– Droga eu não consegui acha-la. – Ravena.

- Em falar nela cadê aquele garoto que estava com ela? – Alexy.

 - Não acredito! Eu não consegui achar ela! Sê aquele filho dá mãe fizer alguma coisa com ela eu vou matar aquele desgraçado. – Praguejava.

- Calma! – Akane exclamou.

Depois de mandarmos ele calar a boca e a Keishiro chegar junto com aquele desgramado do Erik, nós entramos na limousine.

– Quem será que vez aquilo? – Nathaniel perguntou, assim que entramos na limousine.

– Eu.

– Ela – Eu e Ravena dissemos em uníssono.

– O que?! Por que?! – Alexy indagou, com os olhos arregalados.

– Eu avisei que iria aprontar desde segunda. Você não ouviu porque não quis. 

– Ué. E por que fez?

– Alexy, querido. Eu quero ver o circo pegar fogo. Literalmente.


Notas Finais


Nada a declarar~

Zonas! Tretas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...