1. Spirit Fanfics >
  2. Senhor Bieber: o jogo continua Segunda Temporada >
  3. Ancara Londres

História Senhor Bieber: o jogo continua Segunda Temporada - Capítulo 39


Escrita por:


Notas do Autor


Hey my friends!

Turu bom com vocês?
Espero que sim em.
Boa leitura.

Capítulo 39 - Ancara Londres


P.O.V Justin Bieber

Ancara, Turquia

-Aquele é o Hakan Barak.-Chris apontou para o cara que conversava tranquilamente com outro cara.-Ele comanda tudo por aqui.

-Como nos aproximamos dele?-continuei fitando o Hakan.

-Simples.-ele sorriu.

Não acredito que Chris me obrigou a isso. Ok que eu fiz ele lutar com um saco de banha, mas isso era demais. Olhei para traz vendo Chris morrer de rir e gravar. 

-Filho da puta.-rangi os dentes e voltei meu foco para frente.*

Me aproximei dos dois fazendo eles entrar em alerta.

-Gatinho, você por aqui?-falei olhando para Hakan.

Ele me olhou confuso igual ao outro.

-Quem é você?-ele franziu a testa.

-Não se faz de bobo.-ri.-Ficamos semana passada. Não se lembra?

-Como é Hakan?-o cara olhou para ele bravo.-Você havia dito que sua vó tinha morrido semana passada e não pôde sair comigo por isso.

-Mas é verdade.-Hakan falou.

-Não minta para ele, Hakan.-sorri sinicamente.

Eu ainda vou matar o Chris.

-Seu idiota.-o cara jogou o copo d'água no Hakan e levantou.-E eu achando que você tinha mudado.-ele foi embora bravo me deixando com vontade de rir.

-Sabe que eu poderia mandar te matar por fazer isso né?-Hakan me olhava enquanto se secava.

-Mas não irá fazer.-sentei na cadeira vazia a sua frente e o fitei.

-Só não faço porque você me livrou desse cara chato.-ele riu.-E quem seria você, afinal?-ele me fitou.

-Alguém que está querendo formar uma aliança entre máfias.-falei indiferente.-Justin Bieber, dono da máfia canadense e metade dos EUA ao seu dispor.-estiquei minha mão para ele.

-O famoso Senhor Bieber.-ele falou impressionado e tratou de apertar minha mão rapidamente.

-Ou senhor Bieber ao seu dispor também.-ri.

-Sempre escutei histórias sobre você mas nunca descobri seu rosto, até agora.-seus olhos brilhavam.-Tenho que dizer que você é bem mais do que eu imaginava.

-Eu sou muito bem comprometido com uma mulher, obrigado.-pigarreei.

-Que pena.-ele riu e cruzou as pernas.-E que aliança é essa, Senhor Bieber?-ele falou meu nome lentamente.

Sorri para ele e molhei meus lábios.

***

-Formando essa aliança podemos derrubar Henrik e ainda exportar nossas cargas.-falei cruzando meus braços.

Depois de um bom papo na cafeteria que estavamos viemos até o escritório de Hakan tratar sobre negócios adequadamente. Chris estava ao meu lado complementando tudo que eu dizia para Hakan.

-Uma proposta e tanto essa.-ele ergueu uma sobrancelha.-Quantas máfias já fecharam acordo?

-Até agora foram três.-falei indiferente.-Minha equipe está espalhada pelo mundo agora mesmo tentando formar alianças para derrubarmos Henrik de uma vez por todas.

-Vou ser sincero.-Hakan falou calmo.-Henrik me procurou querendo formar uma aliança comigo e eu neguei. Não me interessa esse papo todo de guerra e tomar o império de um, acho isso entediante.-ele revirou os olhos.-Mas quando te vi jogando seu charme só para me chamar a atenção...-ele suspirou pesadamente.-Me interessei na hora em qualquer coisa que tinha pra falar.

-Então isso é um sim?-franzi a testa.

Na hora em que ele ia responder meu celular começou a tocar loucamente.

-Desculpa.-sorri sem graça.

Eu ia rejeitar a ligação mas parei na hora que li o nome de Ryan. 

Merda.

-Só um minuto.-falei me levantando e deixando o escritório.

Ligação on:

-Ryan eu já disse para ligar em emergência, por favor me diz que isso não é emergência?-falei num tom de raiva e preocupação ao mesmo tempo.

-O irmão do Antônio drogou a Emma e agora ela sumiu com um grupo de estranhos.-ele falou rapidamente.

Fiquei um minuto em silêncio tentando raciocinar o que eu ouvi. Tentei me controlar o máximo que conseguia pois estava na casa do Hakan tratando de negócios.

-Localiza o sinal do celular dela então.-falei calmamente.

-Então...-ele enrolou demais.

Isso só poderia significar uma coisa.

-Não me diz que você está segurando ele agora?-falei receoso.

-Estou.-ele suspirou.

-PUTA QUE PARIU.-gritei vendo os seguranças me olharem e me controlei.-Você deixou um qualquer drogar a Collins e agora não tem como localiza-la? Eu mandei você cuidar dela caralho.-minha ira era nítida.

-E eu estava cuidando, mas acabamos nos separando para fazer um reconhecimento.-ele tentou se explicar.

-Foda-se Ryan! Você sabe como a Collins é um imã de coisa ruim.-apertei meu nariz e fechei os olhos com força.

-E o que vamos fazer?-ele parecia esperar ordens.

-Vou ver se Chris consegue localizar o paradeiro dela.-suspirei pesadamente.

-Ok. Enquanto isso eu vou ver se consigo algo também.-ele falou.

-É bom que consiga Ryan, é bom que consiga.-falei bravo.

Ligação off.

Desliguei com tanta raiva que achei que a tela ia trincar. Passei a mão no rosto várias vezes e comecei a andar de um lado para o outro. Ryan pode ser meu melhor amigo, mas que eu ia matar ele, aaa se ia.

Voltei para o escritório de Hakan e o mesmo me olhava, assim como Chris. Sentei na cadeira novamente e suspirei.

-Tudo bem?-Chris perguntou.

-Não.-falei sério.-Vou ter que ir pra Argentina o mais rápido possível.-o olhei.

-O que aconteceu lá?-Chris não estava entendendo nada.

-Nos da licença um segundo?-olhei para Hakan.

-Claro, a vontade.-ele estendeu a mão.

Chris e eu saimos do escritório e eu voltei a andar de um lado para o outro. Contei a Chris o que Ryan me falou e como eu estava puto com isso.

-Como vamos acha-la assim?-Chris perguntou pensativo.

-Por isso que vou para lá.-falei.

-Não!-ele me olhou.-Estamos em meio a um negócio, você não pode abandonar tudo assim.

-Se fosse a Avani você também iria querer ir.-falei irritado.

-Sim, eu iria! Porém ia lembrar do plano que fiz e ia segui-lo. Confio na Clara perfeitamente para saber que ela iria conseguir acha-la.-ele falou sério.

Bufei irritado e segurei meus cabelos com força.

-Tá. Que se dane.-o olhei.-Mas se Ryan não acha-la, eu juro que mato ele e você.-apontei o dedo em seu rosto e o mesmo nem se mexeu.

-Certo.-ele deu de ombros.

O fitei por alguns segundos até bufar novamente e sair andando na frente de volta para o escritório.

***

Três dias depois:

Três dias se passaram, três fodidos dias se passaram e nada da Collins aparecer. Se eu estava preocupado? Obviamente que sim. Não consegui prosseguir a missão e ficamos na Turquia por todos esses dias. O plano era perfeito. Em apenas uma semana iriamos viajar em nove países, fechar negócios e voltar pra casa. Não tinha erro. Agora estamos atracados aqui sem notícias da minha mulher que está sumida faz A PORRA DE TRÊS MALDITOS DIAS.

-E então?-perguntei impaciente a Chris.

-Eu já disse que não consegui resultados ainda e se continuar perguntando te tranco para fora do quarto.-ele falou irritado me olhando.

Chris estava tentando acha-la do mesmo modo em que conseguiu achar Caitlin quando foi sequestrada, o problema era que ele não estava conseguindo mais usar o satélite. Parece que a Nasa descobriu e aumentou a segurança do satélite.

Se eu já tinha insônia antes agora eu virei a porra de um vampiro. Não durmo faz dois dias e se eu durmo é apenas por meia hora. Não consigo relaxar sabendo que Collins pode estar morta agora.

-Porra Chris, te tenho na equipe porque tu é o melhor dos melhores.-falei irritado.

-Se começar a me ofender eu juro que paro de procurar ela.-ele me olhou por alguns segundos.

-Só estou falando os fatos.-ergui os ombros.

-Justin, por que não vai dar uma volta, ham? Vai lá em baixo e caminha até a puta que pariu.-ele ficou bravo.

-Ficou bravinho foi?-ri.-Só vou porque o único que pode ficar bravo sou eu.-peguei meu celular e deixei o quarto.

Amava ver o Chris bravo, só assim eu passava o tempo nessa merda sem me preocupar.

P.O.V Clara Wilson

Londres, Reino Unido

Chegamos em Londres e o clima por incrível que pareça estava agradável. Das últimas vezes que vim com meu pai estava bem frio.

-Que dia bonito.-Avani falou maravilhada.

-Verdade.-falei olhando ao redor.

Pegamos um táxi e partimos para o hotel. Como sempre o quarto era um só, com duas camas enormes.

-Quem você acha que vai ser agora?-perguntei para Avani.

-Como assim?-ela não entendeu.

-O mafioso ou mafiosa, quem você acha que vai ser?-sentei na cama.

-Nem sei.-ela deitou na cama dela.-Só não me trazendo problemas já me deixa feliz.-ela riu.

-Concordo.-ri.

Como na Suécia era uma hora à frente do Reino Unido então nem estava desacostumada com o fuso horario ainda. Já estava toda errada com os horários mesmo que nem me importei. Quero ver quando todos nós voltarmos para casa, vamos dormir de manhã e ficar acordados a noite.

Avani e eu nos arrumamos rapidamente e partimos para o local que Chris nos enviou. De acordo com as pesquisas ele ou ela costuma frequentar um café bem chique aqui em Londres. Chris e eu fomos a fundo para descobrir quem era o mafioso ou mafiosa mas essa pessoa sabia se esconder bem. Iremos dar um tiro no escuro agora.

Entramos no café e o mesmo estava bastante movimentado. Olhei ao redor vendo se alguém parecia suspeito mas todos agiam naturalmente.

-Como vamos saber se ele ou ela está aqui?-Avani perguntou.

-Não faço ideia.-ergui os ombros.

-Vamos nos separar, talvez assim conseguimos algum resultado.-ela falou e eu concordei.

Fui para esquerda e Avani pra direita. Não sabia ao certo quem eu estava procurando pois poderia ser qualquer um aqui, mas estava atenta.

Estava tão distraída que acabei esbarrando em um cara sem querer e se não fosse por ele eu teria ido ao chão.

-Perdão.-falamos juntos.

Nossos olhares se cruzaram e senti uma faísca sair do meu peito. Sorri sem graça fitando o chão e colocando um cabelo atrás da orelha.

-Desculpe-me nobre donzela, estava em devaneios profundo que acabei me esquecendo da realidade.-ele falou todo galã.

Shakespeare baixou aqui e não estou sabendo?

-Parece que alguém anda passando tempo demais com a literatura.-ri.

-Estou apenas treinando minha dicção literária.-ele deu de ombros.-Sempre é bom treinar com novatos que frequentam o café.

-Como sabe que sou novata?-franzi a testa.

-Todos aqui frequentam esse café há muito tempo e eu não sou diferente. Conheço cada rosto aqui e o seu é a primeira vez que vejo.-ele me olhou da cabeça aos pés sem pudor.

-Um bom analisador.-cruzei os braços.

-Apenas conheço minha gente.-ele falou indiferente.

Será que ele conhecia também o mafioso misterioso que procuro?

-Sabe se alguém aqui mexe com coisas perigosas?-arrisquei perguntar.

-Como assim?-ele franziu a testa.

-Ah, sei lá, algo como a máfia.-dei de ombros e o mesmo tratou de tapar minha boca rapidamente.

Arregalei os olhos com isso e o fitei.

-Não fale isso alto aqui.-ele sussurrou.

Eu até perguntaria o porquê mas minha boca estava com sua mão por cima.

Ele me arrastou para uma sala escura e fechou a porta. Fiquei com receio do que aconteceria assim que ele me soltou, mas passou assim que a luz foi acesa revelando ele sentando em uma cadeira atrás de uma mesa. Sua perna estava cruzada, suas mãos estavam juntas e seu semblante estava sério.

-Eu não sei quem é você e como me achou mas espero que tenha uma boa desculpa para isso.-ele falou friamente.

Bingo, Clara.

-Então você é o dono da máfia britânica.-cruzei os braços.

-Como conseguiu me achar? Não deixo pistas do meu paradeiro.-ele ergueu uma sobrancelha.

-Realmente foi difícil, mas você vacilou sim nisso.-ri.-E para ajudar você caiu de paraquedas em minha frente.

-Quem é você?-ele perguntou rude.

-Clara Wilson.-me apresentei.-Venho em nome da máfia canadense e metade americana propor uma parceria.-falei séria.

-Por que acha que eu quero parceria com alguma máfia?-ele arqueou as sobrancelhas.

-E por que não iria querer?-ergui os ombros.

-Minha máfia está caminhando muito bem sozinha, não preciso me revelar para ninguém e não preciso de parceria para crescer.-ele deu de ombros.-Acho que só isso basta para mim.

-Acho que você está equivocado.-falei indiferente.

-E por que?-ele cruzou os braços.

-Porque com a parceria da nossa máfia seus negócios podem se expandir para outros países dando a você mais lucro e você ganha uma força a mais para derrotar quem quiser.-sorri de canto.

-De fato é interessante, porém não tenho interesse.-ele coçou o queixo.

Eu ia falar algo mas meu celular começou a tocar me impedindo. Vi o nome de Ryan na tela e provavelmente ele iria dar uma de louco com ciúmes igual na Suécia.

-Só um segundo.-falei.

Ligação on:

-Agora não dá Ryan.-falei após atender.

-A Emma desapareceu.-ele falou sério.

-O que?-franzi a testa.

Ryan me explicou o que aconteceu e isso me deixou aflita. 

-Ok, farei o possível para ajudar.-falei para ele.

Ligação off.

-Vou precisar ir, mas quero que pense nessa proposta pois voltarei aqui ainda.-falei me levantando.

-Vai perder tempo.-ele riu.

-Eu sei que não vou.-falei convicta.

-Se você diz.-ele deu de ombros.

-Foi um prazer te conhecer...-lembrei que não sabia o nome dele.

-Graham, Harry Graham.-ele falou.

-Harry Graham.-marquei o nome dele na mente.

Deixei a sala na qual ele me arrastou e fui a procura da Avani. A encontrei sentada em uma mesa tomando café e olhando ao redor.

-Ei.-chamei sua atenção.

-Onde você estava?-ela ergueu as sobrancelhas.

-Você não vai acreditar.-sorri.-Mas primeiro temos um problema maior para resolver.-fechei a cara no mesmo instante.

***

Três frustrados dias havia se passado e nada de achar a Emma. Chris tentou de todos os jeitos que ele conseguia e eu também tentei, porém nenhum resultado. Justin estava surtando e Ryan também. Até entendo o lado deles mas é a Emma. Sabemos que no final ela vai aparecer como se nada tivesse acontecido. Nos anos em que morei com ela no México foi desta forma.

-O que conseguimos?-Avani entrou no quarto com dois copos de café expresso e uma caixa de donuts.

-Nada, ainda.-falei bufando.

-Vamos conseguir.-ela me deu o café e a caixa de donuts.

-Como? Se nem o Chris conseguiu, imagina eu.-suspirei rendida mordendo um donuts.

-Pare de se por pra baixo.-ela me olhou feio.-Você pode ser diferente do Chris. Não é só porque ele é um expert da tecnologia que ele consegue sempre tudo. Você pode ser melhor que ele.

-Duvido disso.-tomei o café.

-Juro que vou te bater ainda.-ela falou brava me fazendo rir.

Lembrei que ainda não havíamos fechado o acordo com o Harry.

-Temos que voltar naquele café.-olhei para Avani.

-Se apaixonou pelo mafioso misterioso foi?-ela sorriu maliciosa.

-Não pira Avani, sou muito bem comprometida.-revirei os olhos.

-Eu sei amiga.-ela riu.-Só estou te enchendo o saco mesmo.

Fechei meu notebook e terminei de tomar meu café. Me arrumei rapidamente e esperei Avani se arrumar e partimos para a cafeteria. Ela não estava cheia como da última vez pois era plena terça feira. Arrumamos uma mesa no canto e percebi olhares de alguns homens que estavam sentados em mesas diferentes. Provavelmente eram os seguranças do Harry.

-Vou ao banheiro.-falei para Avani.

-Ok.-ela concordou olhando para seu celular.

Levantei e caminhei tranquilamente até o banheiro. Fiz minha necessidade e quando fui lavar minha mão me assustei com Harry encostado na pia de braços cruzados e sério enquanto me fitava. 

-Sabe que isso é um banheiro feminino né?-franzi a testa.

-Sabe que eu não me importo né?-ele devolveu no mesmo tom.

-Pensou na minha proposta?-fiquei ao seu lado para lavar minha mão.

-Pensei sim.-ele me seguiu com os olhos.

-E então?-o olhei.

-Eu aceitarei, mas com algumas condições.-ele levantou o dedo.

-Sempre tem.-revirei os olhos.

-Eu vou continuar no anonimato para todos e quando quiser fazer reuniões ou algo do tipo, só você poderá se encontrar comigo.-ele falou sério.-E aquela sua amiga lá fora não pode saber quem sou eu.

-Quanta frescura.-murmurei.

-O que disse?-ele ergueu as sobrancelhas.

-Nada, não disse nada.-sorri disfarçando.

-Enfim, se alguém souber quem sou o acordo será desfeito.

-Certo.-concordei.

Peguei o contrato que estava em minha bolsa e entreguei a ele. Ele leu e assinou os dois, comigo assinando em seguida. Entreguei a ele a cópia e apertamos nossas mãos.

-Justin Bieber fica feliz em fechar acordo com você.-falei soltando sua mão rapidamente.

-Espero que eu fique feliz também.-ele falou nada contente.

-Então já vou indo.-falei caminhando até a porta.

-Clara Wilson!-ele falou meu nome me fazendo parar de andar e olhar para ele.-Quando nos veremos novamente?-isso me pegou de surpresa.

-Se tudo correr bem, daqui dois meses.-pensei um pouco.-Mas fique sabendo que eu sou comprometida.

-Um homem apaixonado sabe esperar pelo seu amor.-ele voltou a falar como da primeira vez que nos encontramos.

-Deveria parar de ler um pouco esses romances.-ri negando com a cabeça.-Até logo, Harry Graham.-acenei para ele.

-Até logo, minha Julieta.-ele sorriu me desconcertando toda.

Deixei aquele banheiro antes que eu fizesse algo no qual me arrependeria amargamente. Caminhei até a mesa que Avani estava e assim que ela me viu franziu a testa.

-Estava defecando?-ela perguntou.

-Não.-ri.-Ryan acabou me ligando para saber como estavam as buscas.-menti.

-Entendi.-ela acreditou.-E o mafioso misterioso?-ela olhou ao redor.

-Acho que hoje ele não vem.-olhei para a mesa que Harry havia acabado de sentar e o mesmo me olhava discretamente o que me fez sorrir.

-Então vamos voltar para o hotel e continuar as buscas.-ela levantou da cadeira.

Levantei em seguida indo atrás dela para fora dali. Não olhei para Harry mas sabia que o mesmo me seguia com seus olhos. 

Nessas horas que eu queria estar solteira para poder tirar uma tasquinha desse cara, mas eu amava Ryan e amava meu relacionamento. Talvez isso fica pra outra reencarnação.


Notas Finais


E eu que tinha esquecido que hoje é dia de postar cap.
Na verdade foi ontem.
Sorry pessoal kkkkk.
Mas cá está.
Espero que tenham gostado.


Çağatay Ulusoy como Hakan Barak

https://br.web.img3.acsta.net/pictures/19/01/18/17/31/5625927.jpg

Ben Barnes como Harry Graham

https://i.pinimg.com/564x/e5/e3/d9/e5e3d9fb3ce3835233367c081a5a169f.jpg

Leiam também:

Hate That I Love you da @afterglowx

http://fics.me/21660750


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...