História Senhor Styles - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Styles, Liam Payne, One Direction, Sabrina Carpenter, Zayn Malik
Personagens Harry Styles
Tags Harry Styles
Visualizações 160
Palavras 4.766
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 33 - Depois da inauguração


Fanfic / Fanfiction Senhor Styles - Capítulo 33 - Depois da inauguração

Capítulo trinta e três: Depois da inauguração

Noora Malik

Ambos se entreolham, prendendo seus olhares uns nos outros. Cara a cara, os dois rosnam, encarando-se de uma forma perigosa e ameaçadora. Merda. Agora tudo irá por água a baixo. Eu sempre soube que a felicidade não é eterna, mas também não sabia que a minha felicidade duraria por um dia.

- Ou o que? Você vai quebrar a minha cara? – Zayn desafia – Por que é justamente isso que eu estou querendo fazer com você nesse momento por tocar na minha irmã.

- Eu não toquei nela de nenhuma forma desrespeitosa. – Harry rosna contra o rosto do meu irmão.

- A não? Vocês acham que eu sou burro? – Zayn trava a mandíbula e eu sinto meu coração se acelerar com o seu comentário. Será que ele sabe de algo? – Eu percebi a porra do clima que estava hoje de manhã na sua sala, quando eu entrei sem ser avisado.

- Do que você tá falando, porra?! – Harry o responde tentando não demostrar algo que possa lhe entregar de cara.

Merda, merda. Eu sabia que Zayn iria perceber e se ele tiver visto algo? Merda.

- Eu vi Noora arrumando a merda do vestido, seu filho da puta. – E de repente Harry é empurrado com toda força.

Liam se levanta com o susto e se coloca ao meu lado, não querendo interferir na situação. Merda.

- Você está vendo coisa, caro amigo. – Harry rosna se recompondo – Se eu for foder a sua irmã, você será o primeiro a saber.

A sensação de traição me preenche. Eu sei que Zayn fez coisas que se considera-se como traição a minha pessoa, porém isso. Seu amigo está mentindo em sua cara, escondendo que tivemos momentos de amor e intimidade as quais Zayn não aprovaria. Que a verdade seja dita, há algo que faz com que eu veja Zayn odiando me ter como companheira de Harry.

Primeiro que, não fizemos amor. Já estou em uma ilusão feita por mim mesma. Nunca passaremos de sexo, e por um lado, eu entendo os seus motivos.

Zayn rosna e Harry permanece com o olhar fixo no de Zayn, que o sustenta. Engulo em seco sentindo um frio na barriga e uma sensação de frieza ao ouvir Harry negando nosso envolvimento. Merda. Eu quero que ele nos assuma para acabarmos com tudo isso!

- Olha bem na porra dos meus olhos e diga que nunca fodeu minha irmã. – O tom do meu irmão sai ameaçador e intimidador. Engulo em seco sentindo a tensão de multiplicar

- Zayn, para com isso, agora. – Minha voz falha e sinto um nó se formar em minha garganta. Eu sou a pior irmã do mundo.

- Cala a boca, Noora. – O tom de Zayn é baixo, e mesmo sem tirar os olhos de Harry, sei que seus olhos estão transbordando ódio.

- Eu disse pra você não falar assim com ela. – Harry murmura entre os dentes.

- Olha bem na porra dos meus olhos, Styles...

- Eu não estou fodendo a sua irmã, porra. Você tá sendo um cuzão do caralho e eu to me segurando pra não quebrar a merda do seu nariz.

- Igual você fez com o Dim? – Zayn avança, se aproximando mais. Harry trava a mandíbula e serra os punhos.

- Zayn é melhor você sair. – Liam diz se aproximando e ficando entre eles.

Os três se encaram como se fossem pular na garganta de cada um e me sinto ainda mais mal por envolver Liam nessa situação fodida. Merda.

- É melhor você ir pra casa, quando estiver mais calmo e raciocinando, nós conversamos. – Harry diz parecendo mais calmo, o que me surpreende. Há algo diferente nele, algo que ainda não consegui decifrar.

- Eu estou calmo, porra. – Zayn murmura.

- Que merda tá acontecendo aqui? – Uma voz sonolenta a fraca nos faz desviar a atenção e Liam e eu corremos para a cama da Sabrina.

- Você tá bem? – Liam pergunta olhando para a loira pálida deitada no leito.

- Estou, acho que desmaei antes do Kol dizer qualquer merda, não foi? – Ela diz debochado e então olha para seu braço – A, não... essa palhaçada de soro novamente? Alguém tira isso de mim?

- Não, você tem que tomar todo. – A voz calma e baixa de Zayn ecoa pelo quarto, me causando uma sensação estranha.

Sabrina engasga com sua própria saliva e eu olho para Zayn, afim de uma resposta plausível por seu comentário um tanto quanto protetor.

- O que você está fazendo aqui? – Sabrina pergunta assustada e traz seus olhos azuis para mim.

- Vim buscar Noora e me informaram que ela estava na enfermaria com você e Liam, então vim saber o que houve. – Meu irmão se explica.

- Ata... e você? – Ela rola os olhos para Harry e eu engulo em seco – Aaa, eu liguei, né?

Sabrina, de uma forma mística pega no ar e diz em seguida:

- Sobre o caso, não é... informações sobre o caso.

- Exatamente. – Harry concorda e Zayn relaxa – Posso falar com você a sós? – Ele pergunta ao meu irmão que assenti.

Os dois homens saem da sala, deixando eu e meus amigos na enfermaria. Sinto meu coração se apertar e um medo absurdo me dominar.

- Zayn descobriu? – Sabrina pergunta e engole em seco.

- Não sabemos... ele só suspeita. Cem librar que Harry enrola Zayn. – Liam diz tentando animar a loira e por incrível que pareça, isso da certo. Ela ri e assenti.

- Duzentas, isso é certeza. – Eu rio vendo o brilho nos olhos de Sabrina voltar aos poucos – Acho que você já pode soltar sua respiração, srta Malik.

Liam ri e então percebo que estou segurando a respiração desde que Harry e Zayn saíram.

- Que bom que está melhor – Eu sento ao seu lado e Liam do outro – A doutora pediu pra você fazer esses exames e você vai. Nem que eu tenha que te arrastar pelos cabelos, Carpenter.

- Eu não posso te puxar pelos cabelos mas te trago a força. – Liam brinca também.

- Eu vou fazer. Acreditem, por mais que eu tenha adorado desmaiar na aula daquela vaca, eu sei que não é apenas uma queda de pressão. – Ela diz mais séria, preocupada – Vou marcar os exames para amanhã mesmo.

- Vou te acompanhar. – Meu amigo diz e Sabrina concorda.

- Eu tentarei, queria prometer que vou mais tem o estágio e...

- Eu sei, não se preocupa, meu anjo. – Ela ri – Agora pode chamar alguém pra tirar isso de mim? – Ela levanta o braço – Eu já estou melhor e preciso fazer xixi...

- Vou chamar – Eu digo rindo e saio da sala.

Olho para os corredores a procura de Zayn e Harry, mas não os vejos.

Desde o começo, eu sabia que não teria nada com Harry, que seria apenas aquele clichê “só sexo sem compromisso”, e que nosso envolvimento mais íntimo seria o profissional. Eu sempre soube que não poderia contar a Zayn, pelos motivos óbvios, a Styles. E agora com a volta de Daniel, a situação de Harry pode piorar na empresa.

Mas também nunca achei que iria me sentir tão mal por enganar o meu irmão. Todos naquela sala sabiam o que Zayn supôs, exatamente todo mundo e seu amigo mentiu em sua cara, fazendo-o de bobo. Eu trai o meu irmão e se Harry não contar nessa conversa privada deles, essa bola de neve só aumentará, e essa sensação fodida de traição, vai acabar comigo.

Suspiro e vou atrás das enfermeiras para que liberem Sabrina. Depois de negociar, afirmando que minha amiga estava melhor e que amanhã mesmo iremos fazer exames, uma das enfermeiras resolve me acompanhar para liberar a Carpenter. Sorrio vitoriosa caminhando ao lado da mulher alta e loira.

Abro a porta do quarto e no mesmo momento ouço meu nome sendo pronunciado por Kol. Que diabos esse garoto esta fazendo aqui?!

- Kol? – Eu digo com desdém.

Eu sempre gostei dele. Kol Miller sempre foi um dos garotos mais inteligentes da classe, mas que não fazia questão de se amostrar ou fazer-se superior, igual alguns idiotas que param as aulas de cinco em cinco minutos para dizer a mesmo merda que foi dita pelo professor. Kol ele é gentil, simpático, além de ser muito bonito e isso me faz ficar confusa em relação a ele, afinal, qual é o motivo dessa perseguição pela Carpenter?

- Noora... – Ele me cumprimenta e meus olhos correm por Liam e Sabrina, ambos irritados – Não precisa ficar puta também, só vim me desculpar.

Minha expressão se suaviza com seu comentário gentil. Sorrio me aproximando.

- Tudo bem – Suspiro e a enfermeira vai até a loira, para tirar seu soro.

- Até que enfim! Obrigada, meu anjo. – Ela agradece a enfermeira e se senta. Liam a ajuda a ficar de pé e pega a sua bolsa. Caralho, eles estão tendo algo. Certeza.

Antes que alguém pudesse dizer algo, a porta se abre novamente e Harry e Zayn entram, ambos com a expressão mais suave. Harry não contou, enrolou o meu irmão. Engulo em seco vendo Zayn se aproximar de mim, ficando atrás do meu corpo. Harry vai para um canto mais afastado e eu me proíbo de olhar para ele.

- Que situação fodida – Sabrina comenta arrancando um sorriso de Liam e Harry.

E é fodida mesmo. Digamos que eu e Harry estamos na mesma sala que meu irmão, junto a Sabrina e Liam, que estão “juntos” e ainda tem Kol, que parece deslocado em nossa panelinha da bagaceira.

- O que você está fazendo aqui? – A voz suave e calma de Zayn ecoa na sala. Kol vira a cabeça para o encarar e coloca as mãos no bolso da calça preta.

- Vim ver como Sabrina está. Algum problema?

- Por que teria algum problema? – Eu pergunto a Kol e todos ficam tenso, ou é apenas coisa da minha cabeça.

- Não sei, mas talvez eu não seja bem vindo nessa sala. – Ele sorri de lado, ganhando novamente meu carinho por ele – Te vejo depois, Malik...- Ele sorri para mim e eu retribuo vendo seu corpo grande e malhado passar por meu lado. Kol vai até a porta, mas antes de sair, ele murmura: - Se cuida, Carpenter.

- Acho que estou apaixonada por ele. – Eu murmuro vendo-o fechar a porta.

Talvez eu esteja exagerando, mas Kol é um homem muito bonito.

Meus olhos correm para Harry e ele trava a mandíbula, já Zayn, bufa e eu reviro os olhos.

- Certo, agora que o show acabou, eu posso ir pra minha casa? – Sabrina pergunta.

- Você não tem que dar as informações do caso para Harry?

- Olha bem pra minha cara de anjo safado e me diz se eu tenho condições pra pensar nisso agora?! – Sabrina rosna para meu irmão.

- Acho melhor eu te levar pra casa – Liam comenta e eu agarro minha bolsa.

- Vou com vocês.

- Achei que ia pra casa.

- Não, Zayn. Eu vou ficar essa noite com aquele anjo safado – Aponto pra Sabrina – Boa noite pra vocês.

Nós três saímos da sala, deixando os dois homens da minha vida ali, livres para se matarem a vontade.

- Diga que vai dormir na casa de Liam, e vai pro motel com seu homem. – Sabrina cochicha.

- De jeito algum. – Eu nego.

- Pode ir, não se preocupa, vou ser bem cuidada. – A loira sorri e então eu encaro Liam. Ele assenti e eu pego meu telefone mandando uma mensagem para Harry:

“Posso te esperar na saída dos fundos?”

“Achei que você fosse pra casa da sua amiga. A, porra. É claro que pode. Vou despistar seu irmão e vou te buscar”

“Te esperando”

Respondo e me despeço dos meus amigos, indo para a saída dos fundos.

Hoje aconteceu tantas coisas, algumas que não quero recordar, como a cena de Kol, o desmaio de Sabrina ou o surto de clareza do meu irmão, que foi engano mais uma vez. Mas também houve algo muito inesperado e digamos que... gostoso. Ter cinco segundos nos braços de Harry, como um casal normal e... por si só um casal. Rio mentalmente. Eu gosto de estar em seus braços, mesmo sabendo que nada passará de apenas momentos.

Chego na saída traseira do prédio e abraço meus braços quando sinto o vento forte bater em mim. Um suspiro longo sai por meus lábios e eu vejo o carro de Zayn passando pela avenida movimentada. Mordo o lábio nervosa, sentindo a sensação ruim de ser uma péssima irmã me dominar. Merda.

Pego meu celular e envio uma mensagem a Liam, pedindo para que eles me avisassem quando chegarem e para que me deixe atualizada sobre Sabrina. Eu estou começando a me preocupar com suas quedas de pressão.

Uma buzina me faz levantar a cabeça e vejo o carro de Harry logo a frente. Sorrio e desço os últimos degraus. As janelas do carro estavam fechadas e por um segundo quis que estivessem abertas para ele estar com os olhos grudados em mim. Afasto esses pensamentos clichês e ridículos, como diria Sabrina e entro no carro, colocando o cinto.

- Achei que teria que por em você. – Harry tira sarro, dando partida. Eu sorrio e solto o cinto.

- Você pode colocar. – Dou de ombros e seu sorriso aumenta.

Ele para o carro, no meio da avenida e se vira para mim. Sua mão grande toca na fivela do cinto de segurança e bem proximo do meu rosto. Ele levanta seu olhar, e o barulho do cinto sendo travado ecoa no carro. Sua mão sobe lentamente por minhas coxas e eu olho em seus olhos calmos, transbordando desejo, por mim.

Ele se aproxima mais, me fazendo sentir sua respiração em meu rosto. Abro meus lábios querendo ter os seus aos meus e no momento em que o toque ia acontecer, uma buzina alta e escandalosa ecoa pela avenida. Harry rosna, juntando nossos lábios sem calma ou pudor, em um beijo rápido, agressivo. Ele morde meu lábio, o sugando e então a buzina e torna mais escandalosa e Harry se afasta, levando meu ar com ele. Suspiro, vendo xingar o motorista da buzina e então ele volta a dar partida, indo em direção a marginal que leva a sua casa.

- Como foi com o seu irmão hoje? – Eu digo assim que ele liga o som em um volume favorável.

- Ele não foi – Ele diz simplesmente e engole em seco. Levo minha mão a sua nuca, acariciando os cabelos de lá. Ele sorri de lado, mostrando sua covinha e coloca uma de suas mãos em minha coxa.

- O que disse a Zayn quando saíram?

- Que não tenho nada com você.

Sua frase é seca e incomoda. Seguro um suspiro e ignoro a sensação estranha que estou sentindo.

- Eu me sinto uma péssima irmã.

- Não se sinta. Zayn já fez merdas com você, leve como se estivesse apenas dando o troco – Ele aperta minha coxa – Um puta troco gostoso, pode confesse.

Dou risada de seu comentário e admiro sua autoestima alta.

- O que foi? – Ele pergunta sorrindo – Eu estou mentindo? Vamos, Noora, admita que eu sou gostoso.

Eu dou mais risada, fazendo-o rir também.

- Eu admiro sua autoestima.

- Eu também – Ele ri.

- Ei! Não íamos a um motel? – Eu pergunto vendo-o parar o carro enfrente a sua casa, esperando o portão da garagem abrir.

- Achei que você não ia estar no clima, sabe? Muitas merdas aconteceram hoje e mulheres tem esse negócio de não estar no clima. – Ele diz com humor na voz e entra para a garagem privada com vários carros.

- Talvez eu não esteja mesma, então me diga qual será o seu novo plano?

- Vou fazer o jantar, iremos tomar um banho e dormir, apenas dormir.

- Apenas dormir, mesmo?

- Eu prometo. – Ele cruza os dedos.

- Você sabe que isso – aponto para seus dedos cruzados – anula seu juramento, não é?

- É, eu sei sim. – Ele ri e sai do carro. Faço o mesmo e então ele agarra minha mão, me guiando a um elevador privado.

Quanta mordomia para uma pessoa só.

Assim que chegamos no seu quarto, Harry pede para a governanta trazer o jantar em seu quarto. Segundo ele, é assim que ele “faz o jantar”, pedindo a governanta para trazer. Nós jantamos, conversamos sobre coisas aleatórias que jamais pensei que iriamos conversar. Ele está gentil e carinhoso. Algo em mim diz que é por causa do seu irmão, Harry estava nervoso para vê-lo e esse encontro não foi bem sucedido.

- Pronto... – Ele diz voltando do banheiro sem camisa. Arfo, mas me controlo – A banheira já está aquecida e cheia de espuma e umas loções que a governanta compra – Ele da de ombros vindo até mim – Me da a honra de despi-la... novamente?

Eu sorrio e concordo.

Harry se aproxima e coloca ambas mão em meu rosto.

- Por que eu sinto que uma hora essa calmaria vai acabar? – Eu pergunto quase em um sussurro e ele leva seus lábios para meu queixo.

- Provavelmente porque eu irei te foder daqui a pouco. – Sua voz sai rouca, me causando arrepios e seu beijos vão descendo pelo meu pescoço. Fecho os olhos.

- Achei que íamos dormir.

- Vamos. Depois de transarmos. – Ele sussurra contra minha pele arrepiada e sensível. Seguro em seus ombros, sentindo suas mãos descendo para meu quadril.

- Estou falando sério, Harry... – Suspiro. Ele leva as mãos levadas a barra do meu vestido e o levanta, até passarem por cima da minha cabeça, me deixa apenas de calcinha – Acho que uma hora isso tudo vai se tornar em um pesadelo e não sei se estou preparada.

- Shhh – Ele murmura juntando nossos lábios e corpos.

Os bicos dos meus seios se enrijecem sobre sua pele. Ele segura meu rosto enquanto sua língua devora a minha boca, não deixando nem um lugar escapar. Suspiro sendo levantada para seu colo. Ele agarra minha bunda, me apertando mais contra seu corpo, sem parar o beijo.

A sensação que ele me proporciona com seus beijos, não chega nem perto da exibição de fogo de artifícios na virada do ano. Não, Harry consegue me desiquilibrar, me deixar sedenta e louca por seus lábios com um toque. Eu amo essa sensação que tenha ao seu lado, sim... eu amo e não tem como evitar, muito menos negar. Eu amo ele. Amo meu Senhor Styles.

Nossas bocas se devoram com sede, vontade. Ele caminha comigo até a cama, me deitando com cuidado. Ele separa nossos lábios e se afasta. O sigo com o olhar, vendo-o desabotoar sua calça sem tirar seus olhos de mim, em um contato visual intenso e cheio de desejo.

Suas últimas peças de roupas caem no chão, me dando a visão do seu corpo alto, musculoso e tatuado. Meus olhos descem para seu peito, barriga e seu pau ereto, me desejando tanto quando eu a ele. Mordo o lábio com a imagem maravilhosa de Harry e ele sorri, sabendo o quanto me deixou molhada e excitada com seu físico.

Ele vem até mim, ficando entre minhas pernas e apoiando-se em seus cotovelos. Deslizo minhas mãos para suas costas e sem tirar seus olhos dos meus, ele encaixa seu pênis, entrando lentamente. Ofego, mas sem cessar o contato que estamos tendo. Ele trava a mandíbula enterrando-se dentro de mim, até o fundo.

Meu corpo estremece, sentindo um choque prazeroso quando ele sai, entrando novamente, com mais firmeza. Seus olhos se suavizam e eu solto um gemido sentindo-o ir ainda mais fundo. Ele mexe o quadril, querendo se afundar, enterrar-se máximo dentro de mim e consegue, cada vez mais. Ele geme e eu também.

Nossas bocas secas se encontram, deixando-as molhadas com um beijo lento, mas intenso. Tento passar toda a minha vontade em tê-lo por minha língua. Ele geme e seu corpo fica tenso. A, eu quero você, eu quero muito você.

- Caralho... – Ele murmura contra minha boca e a solta, afundando seu rosto em meu pescoço.

Suas estocadas vão acelerando a cada investida perigosa e deliciosa que me dá. Senti-lo sem preservativo é mais real, gostoso e excitante. Eu sinto as veias de seu pau passando por minha entrada, sinto meu creme fazendo-o deslizar e entrar ainda mais. Eu solto um gemido, agarrando seus cabelos e entrelaço minhas pernas em sua cintura, lhe dando mais espaço. Isso... Assim.

- Harry...

Ele entra, violentamente e perdendo o controle das estocadas calmas. Seu corpo se choca com o meu, fazendo um barulho excitante. Sinto-o me invadir uma, duas, três vezes seguidas sem pausa, sem meio tempo. Todas investidas de uma só vez, causando-me ondas de prazer. Meu corpo convulsiona sobre seu pau, ele entra feroz mente, me devorando, me comendo como se fosse apenas dele. E eu sou dele.

- Harry! – Esclamo sentindo-o atingir meu ponto G, tocando sua cabecinha lá, me deixando entregue a ele, completamente entregue. Gemo de uma forma indecente, sentindo suas mordidas em meu pescoço, seu corpo suando em cima do meu, e seu pau me invadindo cada vez mais, com pressão, firmeza.

Reviro os olhos, agarrando seus cabelos com força. Isso, eu... Meu corpo treme, uma sensação magnifica e inexplicável se forma em meu ventre, me deixando sensível e trêmula. Agarro seu pescoço, puxando seus lábios para mim. Ele levanta meu quadril, indo mais fundo, indo c vontade e força. Sem me poupar de suas entocadas vigorosas e deliciosas. Ele morde meu lábios, me dando uma sensação dolorosa e prazerosa.

Seus dedos vão para meu clítoris o massageando e esse é o meu ápice para perder o controle do meu corpo, deixando se contorcer sem poder me controlar. Ele geme assim que empurro minha cintura para ele, sentindo seus dedos tocarem meus lábios vaginas e clitóris, enquanto seu pau me devora como se não houvesse amanhã.

- Anw, Noora... – Ele geme contra minha boca e nos vira, sentando na cama e me colocando em cima dele, sem sair de dentro de mim.

Solto um gemido pelo contato inesperado e sem cerimonia, ele agarra minha cintura, fazendo com que eu a movimente para frente e para trás, me preenchendo por completo.

Ele agarra meus cabelos com uma das mãos, e abraça minha cintura e me forçando a acelerar os movimentos. Perco ar, sentindo meu íntimo se lubrificar mais com a visão de seu rosto a minha frente. Seus lábios entreabertos, os olhos em um verde mais claro, calmos, seu rosto livres de rugas preocupadas e tensão. Gotas de suor se formam por sua testa e raiz dos cabelos. Ele estava lindo, lindo de uma forma exótica e excitante.

Forço a cintura contra seu corpo e ouço gemer, agarrando minha bunda com força, choramingo, mas não paro. Sinto entrar e sair, me fazendo subir e descer por seu pau grosso, me abrindo cada vez mais. Nossos gemidos não sincronizados ecoam pelo quarto, agarramos um ao outro com força, com vontade enquanto sentindo essa sensação gostosa e prazerosa que nos proporcionamos. Ele indaga um tapa forte em minha bunda, me fazendo gemer contra seus lábios. Outro tapa e agarra minha cintura me fazendo devorar seu pau, o afundando em mim, meu corpo amolece, reviro os olhos e sinto meu orgasmo me liberar do choque e contração muscular. Ele agarra meu corpo, me movimentando enquanto sinto espasmos de prazer, com gemidos baixos, manhosos.

Não demora muito para que Harry se afunde em mim, gozando, me enchendo com a sua porra, deitando-se na cama e me deixando em cima do seu corpo. Ambos suados, com os corpos trêmulos e com a sensação pós orgasmo.

Sim, eu tenho certeza que Harry Styles é o meu primeiro amor.

Depois de mais uma rapidinha em sua cama, ele me carrega pra banheira. Eu me sento entre suas pernas e deito a cabeça em seu peito, relaxando, ainda sob efeito dos tremores do orgasmos que acabamos de ter.

- A festa de inauguração da Styles é na próxima quinta. – Ele diz deslizando os dedos por meus braços.

- Eu sei... – Digo e o silêncio nos pega.

Kendall estava organizando a parte da inauguração, junto ao pessoal do RH. Ela havia me chamado para opinar na decoração e em alguns detalhes não tão importantes.

- Depois disso eu quero assumir nós para Zayn. – ele diz a queima roupa, sem rodeios, sem enrolação, quebrando o silêncio. Meu coração dispara e eu levanto a cabeça para o encarar, surpresa.

- Como?

- Bom, eu não estou transando com outra pessoa e nem quero. Você também não, então porque não assumir logo essa merda toda? – Ele sorri de lado, sem jeito e eu o olho tentando decifrar a merda que está acontecendo aqui.

- Você está me pedindo em namoro, Sr. Styles?

- Namoro eu não sei, Srta. Malik... – Ele enrola seu braços em minha cintura, me fazendo virar para ele e sentar em seu colo. Abraço seu pescoço com meus braços e sorrio feito boba – Mas eu não quero ter que ficar te escondendo do seu irmão.

- Eu me sinto tão mal, sabe?! Estou enganando ele e você também.

- Eu sei... – Ele abraça minha cintura e fica sério – E se ele também tivesse uma pessoa e escondesse de você? Isso iria deixar vocês kits, não é?

- Talvez... – Eu sorrio e junto nossos narizes, como ele faz – Eu gosto disso.

- Disso o quê?

- Ficar com o nariz junto ao seu – Ele sorri e me deixa com ternura.

Ficamos um tempo na banheira, namorando e curtindo um ao outro. Saber que ele quer nos assumir, é importante para mim, faz eu me sentir especial, diferente e porra, eu amo ele.

- Você acha que o Liam sente algo pela Sabrina? – Eu pergunto pegando um livro da sua estante e caminhando para sua cama, aonde ele estava apenas de short preto, soltinho para dormir. Harry estava com o notebook, lendo atentamente ao contrato que seu pai fez Dim assinar.

- Eu tenho certeza – Ele murmura e eu me sento na cama ao seu lado, abrindo o livro – Esse livro é uma merda.

- Por que você o tem?

- Achei que ia ser interessante, mas nem terminei de ler tão merda que é. – Ele diz ainda com os olhos na tela do notebook e eu rio.

- Enquanto você analisa esse contrato, eu leio e se for horrível, eu paro e procuro outro.

- Tudo bem... quer comer algo?

- Não, eu estou bem. – Digo me aconchegando em um de seus braços – Por que Daniel não foi ao seu encontro?

- Richard disse que ele não estava pronto, o que é ridículo. Não quero a porra de um abraço ou afeto da parte dele, só quero entregar a merda da parte dele da Styles.

- Não acha que esta sendo um pouco frio? – Eu pergunto rolando os olhos pelo epílogo do livro.

- Não acha que ele foi frio?

- Sim, eu acho. – Assumo – Mas vocês são adultos agora e devem agir como tal, qual é, Harry. Não finja que não gostou de saber que seu irmão esta vivo... sei que ficou.

Ele fica quieto.

- O que acha de sairmos para jantar na sexta-feira, no dia seguinte da festa? – Ele diz chamando todo minha atenção para ele – Chamamos Zayn e a sua mãe e... eu posso até te pedir em namoro.

- Por que está com pressa? – A pergunta sai automaticamente como se alguma das minhas Nooras interiores tivesse falado – Quer dizer, você disse quase agora que não era namoro, e agora está querendo falar com a minha mãe e... Você está brincando, não é?

- De maneira alguma, Malik. – Ele coloca o notebook de lado e puxa mais para si – Só quero namorar com você.

- Isso é estranho... Você me odiava, nós não nos suportávamos e agora estamos falando sobre namorar. Você está falando sobre namorar.

- Você não quer?

- Quero, mas... – Eu levo a mão a boca e antes de colocar a unha entre os dentes Harry puxa minha mão, eu estou nervosa, muito nervosa – Eu ainda acho que algo vai acontecer... – eu me afasto para encará-lo.

- Nada vai acontecer... só quero parar de mentir para seu irmão e... é, é isso. Você vai aceitar a namorar comigo se eu pedir?

- Você me promete que não está me escondendo nada e que nada vai acontecer?

Ele me olha e franzi a testa. Engulo em seco e antes de tirar conclusões precipitadas, ele assenti.

- Eu prometo, pequena.


LEIAM AS NOTAS FINAIS, É DE SUMA IMPORTANCIA 


Notas Finais


Esclarecimentos:
Próximo capítulo será narrado por Harry onde algumas questões irão ser esclarecidas como: o noivado dele com a Kendall, como ficará Dim nessa história e também sobre Daniel, vou detalhar sobre o encontro que não deu certo e sobre o contrato que o pai do Harry fez e que está gerando a grande dor de cabeça no Harry e na equipe. Desculpem-me por não ter tido alguma briga entre Zayn e o Hazz, mas saibam que eu sei o momento exato em que Zayn deixará de ser trouxa e que toda essa bomba horrível explodirá e será um capítulo repleto de barraco, briga e muita, muita treta, como eu sei que vocês goxtaaam.

Sobre a Fanfic de Sayn:
Gente, vocês lembram quando eu perguntei se vocês gostariam de uma fanfic deles e vocês disseram que sim? Okay. Agora vocês lembram o ranço que vocês sentiam do Harry no começo da fanfic? Pois é.
A história de Zayn e de Sabrina podem surpreender vocês. Não julguem ou tirem conclusões precipitadas sem ao menos ler os primeiros capítulos; óbvio que vocês sentirão raiva momentânea da Sabrina pelo seu jeito dela, ou pelo envolvimento e confusão que causou com Kol. Assim como sentirão e conhecerão Zayn mais profundamente e eu espero que entendam o quanto ele sacrificou-se para realizar as vontades de seu pai.
É bastante relativo em questão a essa fanfic, mas eu peço que ao menos leiam os primeiros capítulos e que deem uma chance a essa história que eu tenho certeza que irá surpreender vocês. Deixarei o link do trailer e da fanfic logo abaixo. Um cheiro e até o próximo!

Trailer Senhor Malik: https://youtu.be/Xwe6tK-x-P8


Fanfic Senhor Malik: https://www.spiritfanfiction.com/historia/senhor-malik-17718173


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...