1. Spirit Fanfics >
  2. Senhores da Guerra >
  3. Horcrux

História Senhores da Guerra - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem pela demora ao atualizar isto

Capítulo 16 - Horcrux


Fanfic / Fanfiction Senhores da Guerra - Capítulo 16 - Horcrux

Senhores da Guerra - Horcrux

3 de julho 1969

Mansão Malfoy

_________________

"Bellatrix! Acorde!"

"O que aconteceu, mestre?" Bellatrix acordou ao som da voz de Voldemort.

Ele estava vestindo suas calças.

"Yaxley está me convocando. Disse a eles que só me fizessem isso em caso de guerra. Vista-se!"

Bellatrix correu ao armário de madeira e pegou um bustiê de couro, uma calça legging, botas de salto e uma capa de veludo.

Seu cabelo já estava preso em uma trança.

Ela olhou para o relógio. Eram 00:30. Ela havia dormido 30 minutos.

"Venha, Bella!"

Bellatrix pegou a varinha e correu atrás de Voldemort.

Eles aparataram em uma rua trouxa.

A atenção de Bellatrix foi imediatamente atraída para uma casa onde haviam flashes coloridos.

Ela e Voldemort correram em direção a casa.

"ESTUPEFAÇA!" Bradou Bellatrix enquanto apontava para um bruxo que ela sabia ser Gideon Prewett.

"CRUCIO!" Ela ouviu a voz de Voldemort. Ele estava torturando Alastor Moody.

"EXPELLIARMUS! - a varinha de Gideon caiu ao seu lado - AVADA KEDAVRA!" Ela viu a vida deixar os olhos do garoto. Ela pensou em Molly Prewett. O que a traidora de sangue iria pensar quando soubesse que Bellatrix havia matado seu irmão? Bellatrix sorriu para si mesma.

"Bella, há sangues ruins no andar de cima. Acabe com eles!"

Bellatrix correu escada a cima e encontrou um casal. Eles mantinham as varinhas empunhadas.

"AVADA KEDAVRA! PROTEGO DUO! AVADA KEDAVRA!"

Ela matou três pessoas em uma noite. Ela não estava assustada. Estava admirada com a carnificina.

Ela correu para o andar de baixo.

Voldemort havia matado Moody.

"Perdemos Flint." Falou Yaxley

"Uma pena."

Yaxley apartou com o corpo na a mansão Malfoy.

Voldemort convocou todos os seus Comensais da Morte.

"Bem, devem estar se perguntando por que convoquei vocês quando já passa da meia noite. Hoje Yaxley e Flint foram matar um casal de sangues ruins amigos de Dumbledore. Mas, Gideon Prewett e Alastor Moody estavam na casa. Flint foi morto. Mas, morreu como um herói em batalha. Os sangues ruins e Gideon Prewett foram mortos por Bellatrix. Eu cuidei de Alastor. Dispensados."

____________________

"Bom dia, querido." Bellatrix estava nua e encostada no linear da porta.

"Bom dia, Bella. Você vem?" Voldemort estava na banheira.

"Claro." Bellatrix se entrou a água quente.

"Estive pensando, poderia ter sido você no lugar de Flint. Você pode morrer a qualquer momento. Acho que você deve fazer a horcrux o mais breve possível, Bella."

"O que achar melhor. Mas o senhor não me disse como se faz."

"Primeiro você tem que matar alguém. Tem de ser pouco antes de começar a criação, a mancha do assassinato deve estar fresca na alma. Depois você precisa comer um pequeno pedaço da vítima e -"

"Comer? Não vou fazer isso! Não vou cometer canibalismo! É nojento! Sinto muito, mas não vou fazer uma horcrux!"

"Relaxe, Bella. Não precisa ser nada escândaloso. Em todos as vezes que fiz usei um pedaço de unha."

"Unha?" Ela parecia ter se acalmado.

"Sim, querida. Acha que consegue?"

"Sim."

"Bem, depois disso você deve repetir 50 vezes 'partum meum Horcrux'."

"E se eu perder a conta?"

"Basta repetir. Não precisa contar. Acredite em mim, você vai saber quando chegar a cinquenta."

"Dói?"

"Muito. Mas você vai viver para sempre. Eu comprei algo hoje de manhã na Borgin & Burke para você usar. É um anel de ouro. Irei guardar para você. Vai ser um segredo."

"Tudo bem. Podemos fazer hoje, não podemos?"

"Sim."

Os dois saíram do banheiro e foram até o quarto .

Bellatrix vestiu uma saia curta e um sweater.

"Quem é a pessoa que você mais odeia? Só pode escolher uma."

"Narcy Davies. É uma garota da grifinoria. Me fez perder pontos várias vezes. Também costumava fazer piadas comigo. É a garota que desconfiava que meu tio Orion estava envolvido com o senhor."

"Oh, entendo. Irei buscá-la. Onde ela mora?"

"Em Prince Consort Road, fica em Londres."

"Irei agora mesmo. Como ela é?"

"Loira, de olhos azuis, pálida e alta."

_____________________

Voldemort aparatou na rua que Bellatrix disse. Seu plano era perguntar as pessoas na rua se conheciam Nancy Davies e depois apagar a memória. Ele não queria que ninguém soubesse de seu envolvimento. Isso implicaria o envolvimento de Bellatrix.

Voldemort não precisou perguntar a ninguém. Viu a garota com as exatas descrições. Ela estava sentada do lado de fora da casa lendo do livro. Estava sozinha.

"Império!" Falou Voldemort se sentindo levemente entorpecido pelo controle. Ele mandou que Nancy viesse até ele.

"Nancy Davies?"

"Sim."

Voldemort pegou a mão da garota e aparatou em Wiltshire.

"Isso vai contar como presente de Natal. Finiti incantaten." Falou Voldemort para Bellatrix.

"Onde estou? Você é T-tom R-iddle?" Gaguejou Nancy.

"Sim. Eu sou T-tom R-iddle." Debochou Voldemort.

"Bellatrix? Eu sabia que você estava envolvida com ele."

"Não só envolvida, como estou noiva também. Desculpe. Eu conto isso para o maior número de pessoas possível."

"Noivos?"

"Sim! É ótimo. Mas vamos aos negócios. Eu quero fazer um horcrux porque quero viver para sempre. O lorde das trevas disse que eu preciso matar alguém para fazer isso. Vai ser você. Sinto muito. AVADA KEDAVRA!"

Narcy caiu morta no chão. Bellatrix gargalhou.

Voldemort se abaixou e arrancou um pedaço da unha da garota.

" Evanesco. Buon appetito."

Bellatrix mastigou e engoliu a unha pintada de azul.

Ela segurou a anel e começou.

"partum meum Horcrux, partum meum Horcrux, partum meum Horcrux, partum meum Horcrux..." Bellatrix repetiu tanto a frase que perdeu a conta.

Quando menos esperava sentiu uma dor alucinante no peito. Como seu alguém arrancasse seu coração. Ela sentiu como se abrissem seu crânio. Ela chorou e gritou.

"Respire, Bella. Respire. Vai passar, eu prometo. Quando tudo isso acabar, Hogwarts, eu digo, nós vamos nos casar em uma bela festa. Nós vamos dançar e comer bolo. Quando a festa acabar nós vamos viajar para Paris e depois para San Andres. Quando nós voltamos vamos viver junto para sempre." Voldemort dizia enquanto abraçava Bellatrix. Ela chorava compulsivamente. Ela notou que ele também parecia a beira das lágrimas.

Ela havia parado de chorar. Estava quieta. Mantinha os olhos fechados e respirava devagar.

Voldemort se levantou e pegou uma camisola de seda e um hobby.

Ele tirou a saia e o sweater de Bellatrix e colocou nela a camisola e o hobby.

Ele fechou as cortinas e tirou a camisa.

Ele deitou ao lado de Bellatrix e brincou com seus cachos.

Voldemort ouviu uma batida na porta. Ele correu para vestir a camisa novamente.

"Olá, meu senhor. Sou eu. Narcissa. Vim ver Bellatrix. Para falar sobre o vestido, sabe." Voldemort abriu a porta e viu sua futura cunhada. Ele gostava da garota. Era respeitosa.

"Sinto muito, Narcissa. Bella não está muito bem hoje. Venha amanhã pela manhã."

"Claro meu senhor." A garota fez uma reverência e saltitou até Lucius no fim do corredor.

Ela voltou para a cama e olhou para Bellatrix.

Ele a amava tanto. Ela era tão perfeita. Ela era sua, em breve todos saberiam disso. Ela o ajudaria a dominar o mundo bruxo. Tudo seria deles!

_________________

4 de julho 1969

Mansão Malfoy

_________________

"Bom dia, amor." Falou Voldemort beijando a bochecha de Bellatrix.

"Bom dia. Ei, a dor passou!"

"Sim! Passa depois de vinte e quatro horas."

"Eu te amo."

"Eu também."

"Vou ao banheiro."

Ela escovou os dentes e voltou ao quarto.

Voldemort a esperava com uma bandeja com café, torras, ovos e bacon.

"Venha."

Os dois comeram o café da manhã e deitaram novamente.

"Você não pode mais morrer!"

"Isso merece uma comemoração." Falou Bellatrix subindo em Voldemort.

Alguém bateu na porta.

"Bella?"

"Só um segundo, Cissy."

Bellatrix deu um beijo em Voldemort e correu para abrir a porta.

"Ola, Cissy!" Disse Bellatrix puxando a irmã para um abraço.

"Bella, eu vou ao Beco Diagonal."

"OK. Tchau." Bellatrix disse enquanto se aproximava para dar um beijo no noivo.

"Tchau, Narcissa."

"Tchau, meu senhor."

"Venha." Falou Bellatrix agarrando o pulso de irmã e sentado ao seu lado na cama.

" O que você tem em mente?"

"Algo branco, de manga longas, corte princesa muito volumoso e rendas."

"Eu não esperava isso.''

"Eu sei! Mas eu quero muito." Riu Bellatrix

"Acho que vai ficar bom. Pensei queria que insistir para optar por algo branco. E o buquê?"

" Rosas brancas e vermelhas. Você vai jogar pétalas da mesma cor."

"Vai ser lindo! Rachel já sabe que vai saber a madrinha?"

"Sabe sim."

"Já pensou na decoração e no cardápio."

"Não posso decidir sozinha. Espere ele voltar. Dê suas opiniões a ele."

"Certo..." Narcissa parecia insegura.

Os três decidiram que o prato principal seria rosbife com molho agridoce e batatas assadas e também salmão grelhado, haveria salada de frango, uma mesa de doces, um grande bolo de baunilha e chocolate, cerveja amanteigada, whisky, vinho branco e tinto e Bellatrix e Narcissa convenceram Voldemort deveria haver sorvete. Eles escolheram beijo de ninfa com céu azul, pistache, abacaxi com laranja e morango.

Narcissa foi embora e Voldemort se jogou na cama.

"O que acha que eu devo dar de presente de Natal para sua família?"

"Não acho que deva dar presentes." Respondeu Bellatrix se deitando ao lado dele.

" Mas eu quero comprar. Sabe o que seria estranho? Eu comprar presentes e eles não."

"Eles vão te comprar presentes. Primeiro, eu vou dizer que devem. E segundo, foi um grande esforço convencê-los a não lhe comprar algo no ano passado."

"Por que fez isso? Adoro presentes."

"Porque eles não faziam ideia do que lhe comprar. E eu não iria gastar minhas boas ideias de presentes com eles."

"Faz sentido."

"Narcissa gosta de roupas e maquiagem. Minha mãe gosta de perfumes. Meu pai gosta de livros. E, da última vez que tive uma conversa agradável com Andrômeda, ela gostava de vestidos e itens colecionáveis. Ano passado eu comprei apenas um par luvas."

"Ótimo. Você compra um perfume para eu dar a sua mãe. E eu compro um colar para Narcissa, um livro para seu pai e um par de luvas para Andrômeda."

"Você não pode! Minha ideia!" Riu Bellatrix enquanto dava um soquinho no noivo.

"Venha aqui. - Voldemort segurou Bellatrix pela cintura e a colocou sob ele - Você compra um vestido bonito para eu dar a sua irmã. Melhor não. Você vai comprar algo que ela odeie. Eu comprou uma vestido bonito para ela. E você compra um par de luvas, tudo bem?"

"Claro. Tirando o fato de Andrômeda se beneficiar."

"Talvez ela desista de ser uma traidora de sangue."

"Talvez." Bellatrix o beijou e os dois fizeram sexo. Foi uma noite inesquecível.


Notas Finais


Ah, não foi nada horripilante, foi?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...