História S.e.n.p.a.i - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Koisuru Boukun
Personagens Personagens Originais
Tags Anime, Gay, Koisuru Boukun, Lemon, Sadomasoquismo, Senpai, Yaoi
Visualizações 104
Palavras 2.974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Hentai, Lemon, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 28 - Desgraçado...


Fanfic / Fanfiction S.e.n.p.a.i - Capítulo 28 - Desgraçado...

·· POV Morinaga ··

Haviam se passado três dias desde então. Era uma quinta-feira típica de outono.

Ontem Senpai dormiu em minha casa, por ter ficado morto de bêbado. Motivo disso? Bom, tem haver com sua pesquisa. Sim, ela não morreu. Desde o dia que voltou para seu apartamento, passou quase todas as noites trabalhando nela.

Após termos chegado, cada um foi para sua própria casa, mas não demorou muito para o mesmo aparecer em minha porta com algumas sacolas cheias de bebida.

Me contou que, enquanto eu cuidava do laboratório, ele saiu para a sala dos professores, pois todos os assistentes da Universidade que estavam associados com a pesquisa, precisavam ser "atualizados".

Não entendi muito bem pois Senpai já não estava tão sóbrio, mas o que eu entendi foi; Konata-sama, pai do Kousuke, mudou algumas coisas nessa tal pesquisa, já que a mesma se aplicaria em sua empresa. E depois de todos os detalhes intelectuais e científicos que citou, pude resumir que, metade do trabalho sofrido dele, não servirá para nada.

Um adendo é que, ele comentou algo sobre uma tal viajem que a Universidade realizará, mas ai, nem eu, nem ele, estávamos bem o suficiente para entender.

Jurava que, após ele apenas xingar todos os Deuses e ficar "alegre", transaríamos até não sentirmos mais nossos corpos, mas, não chegou nem perto disso. Senpai apagou de tanto beber, e eu apaguei de cansaço.

Estávamos acordados a algumas horas, e essas 'horas' seriam muito bem aproveitadas, se o mesmo não estivesse com ressaca e ainda estressado pelo acontecido.

Enquanto ele estava na sala arrumando sua bolsa para irmos, me direciono até o quarto. Vou até a cômoda, abrindo a gaveta, logo, pegando um dos meus estrumentos.

ㅡ Vamos?- Pergunta Tatsumi, assim que fecho a porta do quarto atrás de mim. Caminho até o mesmo, colocando-o no bolso da calça.- Hoje organizei uma paléstra para os-- O que está fazendo?- Ele percebe minha aproximação.

Rapidamente, tiro a bolsa de suas mãos, fazendo-o recuar.

ㅡ Não me diga que se esqueceu do que eu que disse à uns dias.- Ele franzi o cenho. Passo meus dedos por suas madeixas.- Você me desobedeceu.- Abro seu zíper lentamente. Ele tenta me impedir, mas falha.

ㅡ O-Oqu--?

ㅡ Lembra...- Interrompo-o.-  Você disse que não me queria muito próximo ao Ren-Ren.- Dou ênfase no nome, fazendo-o me encarar.- E eu...- Abaixo sua calça, fazendo-a escorregar por sua pernas.- Disse que não queria vê-lo "próximo" aos seus alunos.- Me aproximo de seu corpo, encostando seu membro coberto no meu do mesmo estado.- Mas, ainda deixa com que te toquem daquele jeito~ Isto me deixa chateado.- Digo, debochadamente.

ㅡ P-Pare com isso!- Ele recua, cobrindo o volume de sua boxer com as mãos, porém, puxo-o pela cintura, colando nossos corpos. Agora, fazendo as costas de suas mãos roçarem em meu falo.

ㅡ *arfo* Mesmo depois daquela noite inesquecível que tivemos, mesmo depois de termos feito um 'acordo' tão simples...- Riu arrastado, em seguida suspirando.- Por acaso faz isto de propósito..?

Eu não-- Ngh!~- Com minha outra mão, afasto um pouco a gola de sua blusa, assim, mordendo seu pescoço fortemente, logo chupando ali na mesma intensidade.

Como disse, fazem exatos três dias depois daquela noite. Logo no dia seguinte, fomos para a Universidade, como sempre. Mesmo trabalhando e ajudando os outros alunos no laboratório, prestava atenção nas suas interações com os mesmos. E como já previa, Senpai fora 'assediado' descaradamente por tais, demasiadas vezes. Meninas e meninos; todos pareciam criaturas famintas. "Professor, não estou entendendo isto, me ajude por favor~", nunca ouvi uma frase tantas vezes, em toda a minha vida.

Sorrio para o mais velho em minha frente, deslizando meu dedo por sua mandíbula. Ah~ Se isto tivesse acontecido apenas em um dia, conseguiria relevar, mas, três dias? Sério?

Como pode ser tão bobo Senpai?- Empurrou seu queixo para o lado, fazendo sua cabeça ir junto. Percebo seu lábio ser preso por seus dentes assim que pondero meus dedos em seu pescoço marcado.

Aproximo minha boca da sua, mas não o beijando. Ele aproxima a sua para colarmos nossos lábios, porém, o impesso do ato.

Que tal, mudarmos de papéis mm?- Sua expressão mostra confusão. Toco em seus olhos para que os mesmos se fechassem.- Imagine-se atrás de um balcão aleatório do laboratório, e em frente, ha eu e Ren.- Sinto suas mãos mexerem. Aproximo minha boca de seu ouvido, para que escutasse melhor.- Por ser mais velho e mais forte, consigo facilmente encurrala-lo em uma parede próxima. Minhas mãos o acariciam agressivamente, e ele, não me impede, apenas deixa ser tocado. Exploro cada canto de seu corpo, enquanto você, assiste tudo.

ㅡ M-Mori, agora está exagerando...- Ele abre os olhos, se afastando minimamente.- Os alunos fazem nada disso comigo... E por que você... Com ele...- Ele se embaralha.

Sorrio ladino.

ㅡ Tatsumi, não estava falando dos alunos. Lembra quando disse para mudarmos os papéis?- Ele assenti.- Então os mude...- Observo seus olhos baixos, evitando contato.- Coloque-se no lugar de Ren, e todos os alunos, no seu lugar, atrás do 'balcão'. Seria lindo ver suas expressões assustadas e extremamente excitadas, assistindo a cada toque que minhas mãos faziam em todo seu corpo... Não seria, Tatsumi?

Ele permanece parado, aparentemente raciocinando. Suas bochechas já rubras, intensificam sua tonalidade.

ㅡ ...

Agora, que entendestes, tire suas mãos.- Digo autoritário.

Ele me encara, e sem pressa, tira ambas que cobriam a área de seu sexo.

ㅡ Mas, oque você vai fazer?- Indaga, desconfiado.

Vou até meu bolso, pegando o plug roxo que havia colocado ali. Assim que o mostro, ele dá alguns passos para trás, negando com a cabeça.

ㅡ Isso... Você não irá colocar este negócio em mim... Não a-agora..! Temos que ir Mori--

Ele se cala rapidamente e recua mais, ao ver meu olhar contra o seu.

ㅡ Quem decidirá isso, será eu.- Me aproximo.- Você quebrou nosso acordo.- Puxo-o pela barra de sua boxer, fazendo-o me xingar o mais baixo possível.- Acha que não irei lhe castigar?

ㅡ Oque está falando agora baka!

ㅡ *suspiro* Vê-lo alterado me deixa extremamente excitado Senpai, então, se contenha.- Falo, sério.- A não ser que queira que arranque suas roupas agora mesmo, e deixe sua palestra para outra hora.- Ele ne encara surpreso.

ㅡ V-Você não tem direito.- Em um movimento preciso e rápido, viro-o de costas, segurando seu quadril.

Não tenho?~- Indago, acariciando sua bunda por cima da boxer, logo abaixando-a.- Empine mais.- Mando, mas ele não o faz.- Não seja desobediente Tatsumi.- Dou cutucadas em sua costela fazendo-o arfar e rir.

ㅡ Y-Ya! Por favor, cosigas não!!~- Riu da cena fofa à minha frente, mas não perco o foco. Quando seu corpo se curva o suficiente, seguro suas nadegas logo colocando o plug dentro de si.- N-Ngh! Mas oque..!- Ele me empurra, parecendo desconfortável.

ㅡ Você se acostumará.- Ele vai com suas mãos até sua entrada, mas o faço parar, segurando com certa força seu queixo.

Comprei vários tipos de vibradores naquele dia que saí com o Kousuke, não sabia qual seria o certo para ele, então resolvi levar de diversos tipos.

ㅡ T-Tire isso!- Exclama, alterado.

ㅡ Não ouse tira-lo.- Seus olhos fixam nos meus. Por um momento, fiquei curioso para saber oque se passava em sua cabeça. Talvez ele estivesse me xingando ou me amaldiçoado em diversas línguas diferentes.- Sabe... Você estava tão estressado ontem, talvez isto o relaxe.

Solto seu queixo. Suas mãos que pareciam desesperadas, finalmente param, ficando largadas ao lado de seu corpo. No mesmo bolso, retiro um controlinho da mesma cor do plug. Balanço ele na frente de seu rosto, fazendo-o rir de nervoso e balançar a cabeça, não acreditando no que via.

Nele, havia dois botões pequenos; um de liga/desliga, e um giratório, onde em volta continha números de 01 à 10, que seriam os níveis. Ligo-o, deixando o minúsculo ponteiro direcionado no número 04. Senpai quase que imediatamente, agarra meus braços e arregala os olhos, abaixando seu tronco. O desligo.

ㅡ Você, ficará com isto até chegarmos em casa. E eu, ficarei com isso.- Levanto seu rosto com meu dedo, admirando sua linda pele.- Quero ver mais dessas expressões...- Mordo sua bochecha, deixando ali, vermelho.

Ele resmunga enquanto prende seu cinto. Afago sua cabeça, sorrindo.

ㅡ Podemos ir?- Pergunto, enquanto o outro me joga um olhar ameaçador.

xx

Não estavamos no laboratório, estavamos numa sala específica para paléstras. Senpai estava próximo à uma grande lousa que cobria quase toda a parede.

Me sentei na mesa que ficava no canto, conseguia ter uma bela visão de suas avantajadas nadegas.

Assim que todos alunos entraram, ele da começo a aula.

Pego o controle por debaixo da mesa e o ligo no nível 02, fazendo com que o mesmo se encolha apertando a caneta da lousa que estava em suas mãos. Com o ato, uma das alunas que estavam em sua frente pergunta se o mesmo estava bem. Ele apenas abana a mão como confirmação.

Ele se ergue e me encara. Se um olhar matasse, já estaria enterrado.

Balanço meu corpo na cadeira de rodinhas, apenas o observando dar a palestra. Sua voz, alta o suficiente para que todos o escutassem, seu jeito de se gesticular para com os alunos, mais o jeito sexy que ajeitava seus óculos, me deixava em êxtase. Para mim, admira-lo, nunca sera algo cansativo.

Corro meus olhos pelas grandes fileiras da sala. Alguns não tiravam seus olhos da lousa/Senpai, outros escreviam cada coisa que era dita em seus computadores e cadernos, e a minoria, conversava baixinho. Paro meu olhar na pessoa que me fitava; Ren. Ele fazia caretas sem nenhum motivo ou nexo. Nessas horas, percebo que a única coisa que cresceu ali, foi sua altura. Mostro a língua para o mesmo, e balbucio: "Preste atenção na aula", ele revira os olhos mas obedece.

××

Se passaram alguns minutos desde quando acabou sua palestra, agora ele estava terminando de escrever algumas coisas na lousa.

ㅡ Bom, após copiarem estes tópicos na lousa...- Ele diz, se aproximando de sua mesa, e nela, pega um montinho de folhas.- Quero que copiem esses adendos que fiz explicando resumidamente cada tópico.- Senpai vem até minha mesa, deixando o montinho em cima dela.- Morinaga, distribua estas folhas para cada um, vou sair para pegar as apostilas.- Assinto, jogando-o um beijo no ar.

Ele sai da sala corado.

• POV Tatsumi •

Ando pelos corredores silenciosos, rumo à sala dos professores.

Nunca pensei que dar uma palestra seria tão cansativo. Talvez o 'cansativo', seja por conta de algo vibrando em minha bunda! Argh, sinceramente, por que o deixei colocar este negócio em mim?!

*arfa* É difícil falar com isto ligado. Foi difícil falar por 20 minutos com isto ligado. Por que não vou num banheiro e, simplesmente, o tiro?

Coço minha nuca. Ele disse que não era para tira-lo...

Ah~ Tatsumi oque esta acontecendo com você...

Já em frente à sala, abro a porta, dando logo de cara com Misa e Kentaro, responsáveis de outros laboratórios.

ㅡ Oh Souichi! Oque faz aqui? Não está em aula?- Diz ela, animada. Enquanto o outro, se apoiava em meu braço parecendo cansado.

ㅡ Oi Misa.- Cumprimento.- Vim pegar umas apostilas.- Vou até uma das diversas prateleiras que ali haviam, procura-las.

ㅡ Que apostilas esta procurando?- Indaga ele, ainda ao meu lado.

ㅡ Às do quarto bimestre.- Digo, ainda não as achando.

ㅡ Ha~- Começa Misa, batendo uma palma.- Estam na minha sala, estava as usando, eu ia traze-las de qualquer forma.- Ela sorri, mostrando seus dentinhos tortos.- Espere aqui, já volto!~- Assim, ela se vai.

Espero com Kentaro, que dizia o quão cansado estava neste bimestre, sendo que seria o último.

ㅡ Ainda por cima, eu serei um dos responsáveis pela viajem, você acredita?!- Ele suspira. Ah, a viajem.

ㅡ Então tera mesmo?- Ele dá de ombros.

ㅡ Aquela diretora maluca está me deixando maluco~ De qualquer forma, irão nos comunicar.- Kentaro arruma seus cabelos medianos e se vira de costas.- Caso eu saiba de algo, lhe aviso. Já vou indo!

Ele levanta uma mão, mexendo-a para os lados, faço o mesmo.

*suspiro*

Provavelmente terei que ir tambem, já que sou o responsável pela minha turma. Sinceramente, odeio este tipo de coisa, na última vez, quase fui abusado pelo Morinaga umas 7282910182279291... Sem dizer que não conseguia parar quieto um segundo~ Era extremamente cansativo.

Haa, e a minha pesquisa. Graças a ela, meu dia está... Ah, nem sei mais oque ele está. Terei que trabalhar mais nela agora em diante, sendo que o prazo, dito por Sr. Konata, está previsto para o fim do ano. Sem dizer da minha descoberta, de que o mesmo, na verdade, é o pai daquele projeto de gente que todo mundo chama de Kousuke. Foi uma surpresa.

Mas também, ultimamente aconteceram tantas coisas que esqueci destes detalhes, que antes, eram tão importantes para mim. Agora, a todo momento e em qualquer lugar, "Morinaga" aparece para me atormentar, fazendo meu corpo reagir de uma forma estranha.

Derrepente sinto meu bolso vibrar. Vejo que recebi uma mensagem.

*suspiro*

Celular On ~mensagem~


Desgraça💢
Tatsumi~

Eu

Por está me mandando mensagem?

Está tudo bem ai na sala?


Desgraça💢
Tatsumi.

Eu

Oque?

Desgraça💢
Quero te beijar.


*Sinto minhas bochechas queimarem, quase que imediatamente. Acabo olhando em volta disfraçadamente, para ver se não havia ninguém por perto. Oque este ser está dizendo agora, na escola??*


Desgraça💢
Quero beija-lo em todo lugar.

Eu

Pare de dizer estas coisas!

Estamos no meio do trabalho!


*Tento conter minha euforia. Porque ele tinha que me mandar uma mensagem dessas logo agora..!*


Desgraça💢
Não seja malvado comigo, Tatsumi~


*Derrepente, sinto a vibração que já estava ligada, aumentar demasiadamente, fazendo com que todo meu corpo se curve, em seguida, me obrigando a apoiar minhas mãos no balcão ao lado, para me sustentar.*


Eu

Nãp fax mais iso!

Parw agors!!

Desgraça💢
Está com problema no teclado Senpai?


*Contenho-me para não jogar o celular na parede. Respiro fundo, ainda com dificuldade*


Eu

Aquu não...

Pot fsvor..

Desgraça💢
Aqui não, mm?~
Em casa podemos praticar mais disso então,
não se preocupe.
E venha logo, já estou com saudade~
Bye bye♡


Celular Off ~mensagem~

Me segurei muito para não escrever uma lista enorme de xingamentos e envia-lo, porém, respirei fundo e ignorei. Será melhor para mim, ainda mais agora que o vibrador finalmente parou. Souichi Tatsumi, como você se rebaixou tanto assim? Tudo por causa daquele...

ㅡ Desgraçado...- Serro meus punhos.

ㅡ Eh?- Uma voz feminina me acorda dos pensamentos.- Quem?

ㅡ O-Oh nada.- Ela carregava um montinho de apostilas.

ㅡ Aqui estão. Desculpe a demora, aquela sala parecia um zoológico.- A pequena me entrega e vai-se embora.

××

Caminho até a sala sem pressa. Este material é sobre o conteúdo de química que usaremos neste bimestre, e terei que ser rápido para passar para todos eles. 

Na porta avisto Morinaga, encostado no batente e conversando com alguém da carteira da parede à sua frente. Nossos olhares se cruzam brevemente, antes do mesmo adentrar a sala. Ele nem sequer veio me ajudar a carregar estas coisas? Que cavalheiro~ 

Assim que entro, deparo com minha mesa arrumada, que antes de sair, estava uma bagunça. Deixo as apostilas em cima da madeira gelada. Olho em volta da sala e há alguns alunos conversando, mas ainda assim concentrados em seus cadernos. Direciono meu olhar para o quadro negro, tendo nele tópicos diferentes dos que eu havia escrito, todos numa caligrafia deitada e legível. 

ㅡ Você quem escreveu?- Indago, tomando minha atenção para si.

ㅡ Você não iria passar isto para eles?- Ele coça a nuca confuso, fazendo-o parecer um cachorrinho perdido, não contenho um pequeno sorriso.- Quando estava arrumando sua mesa, achei estes papéis, e neles estavam indicando que iria passar hoje, então...- Ele me olha.- Por que está sorrindo?

Acordo para realidade num sobre-salto. Não sabia que ele ficava tão atraente quando mantia sua postura séria, mesmo levando uma expressão perdida. Uwn, talvez seja porque ele não estava falando sobre sexo. Bem, apesar que ele ultrapassa o senso de atraente, quando o assunto é sexo.

Ah, mas oque eu estou pensando agora..? *suspiro*

ㅡ Senpai..~- Ele estralava seus dedos próximos de meu rosto.

Sento-me na minha cadeira, imediatamente sentindo meu bumbum encomodar e tiro apenas meus calcanhares do sapato. Sorte que esta mesa cobre a frente e um pouco das laterais, assim, nenhum dos alunos à frente viam isso. Relaxo meu corpo e suspiro.

ㅡ Está tudo bem?- Mori pergunta, com uma cadeira na lateral de minha mesa mesa, apoiando um cotovelo ali e me fuzilando com seus olhos.- Está frustrado por causa disto?- Assim que ele indaga, mostra apenas a ponta do "maldito controle" em seu bolso. 

Arregalo meus olhos e ele sorri, parecendo se divertir com a situação.

ㅡ Estamos na sala, não ouse...- Falo o mais baixo possível.

ㅡ Ha, sabe que eu nunca faria isto com você, Senpai.- O olho torto, sua entonação carregava imenso sarcasmo, o que não me surpreendeu.

ㅡ Mudando de assunto...- Mexo em alguns papéis que terei que levar para a diretora mais tarde.- Fique atento a qualquer coisa que os outros professores falarem, pode ter algo haver com a viajem que falei ontem para você.- Ele assenti meio incerto, se encostando em sua cadeira.

ㅡ Então ela irá acontecer mesmo?

ㅡ Ninguém sabe ainda. Eles provavelmente irão avisar assim que souberem. De qualquer forma nós dois iremos.- Ele me encara, voltando à sua posição de antes, apoiado na minha mesa.

ㅡ Então, viajaremos juntos?~- Seus lábios formam um sorriso nada discreto.

ㅡ Estaremos trabalhando Morinaga, então não invente nada! T r a b a l h a n d o.- Ele dá de ombros. 

ㅡ Não há problema algum nisso. Podemos trabalhar também, em como você ficaria com mais desses...- Ele aponta para minha bunda.- Dentro de você.- Automaticamente dou um tapa em sua cabeça, fazendo alguns alunos olharem para nós. 

Puxo ar para meus pulmões, tentando me acalmar e abaixar a temperatura de meu rosto, entretanto, todavia, fora em vão. 

Cruzo minhas pernas, assim que sinto um tremor, pegando parte de minha virilha, subindo por toda lateral de meu corpo. Apoio meu queixo sobre a palma de minha mão e tampo minha boca com os dedos da mesma. 

Desgraçado...- Digo arrastado, para que apenas ele ouça. 

Ah... I-Isso... Eu preciso sair daqui...

Ai shiteru*~- Sussurra, jogando mais um beijo voador.



Notas Finais


Ah gomen~

Sei que demorei masss aqui estou^^

Este capitulo pôde ter ficado meio confuso 
na hora que falavam sobre "a tal viajem", mas no próximo cap deixarei explicadinho~

Eu te amo*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...