História Sensei - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Eren Jaeger, Levi Ackerman "Rivaille"
Tags Ereri
Visualizações 69
Palavras 809
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui está mais um capítulo.
Decidi postar mais um hoje, porque como amanhã faço anos, não terei tempo para postar.
Espero que gostem e que desfrutem de uma boa leitura.
:) :)

Capítulo 3 - Capítulo 2


Num instante,estava na sala de aula com o Sensei, noutro estava sentado num relvado, mas não conseguia ver nada.

Aquele local estava coberto por um nevoeiro.

Senti algo passar através de mim a correr como se eu fosse um fantasma.

Tentei chamar mas essa pessoa não conseguia me ouvir nem ver.

Esse alguém estava desesperado. Ele caiu em cheio com os joelhos no chão. Agarrava-se ao seu próprio corpo a chorar e a gritar.

Aquela situação estava a deixar-me agoniado, eu só conseguia estar parado a observar aquela cena toda.

Senti algo quente escorrer pela minha cara. Toquei e reparei que eram lágrimas.

Não entendia o motivo da minha tristeza. Por causa do nevoeiro não consegui ver a sua cara.

Aquela pessoa misteriosa respirou fundo e disse:

-Por favor não o faças sofrer como eu fiz.

O meu corpo todo começou a doer e eu comecei a gritar de agonia.

-Não-gritei.

Queria sair daquele lugar horrível, mas não estava a conseguir.

Eu debatia-me tentando me libertar de algo que me segurava. Era uma pessoa. Chamava pelo meu nome, dizendo-me para acordar.

-Eren acorda,por favor-dizia a voz.

Aquela voz era familiar.

Eu tentei abrir os olhos, mas não estava a conseguir. Comecei a entrar em pânico.

-Eren abre os olhos.

A voz parecia a do Sensei.

-Eren-gritou.

Nesse momento eu abri os olhos. Quando vi que era realmente o Sensei a chamar-me, eu agarrei-me a ele a chorar.

Lágrimas e lágrimas continuavam a escorrer pela minha cara.

Nesse momento, eu estava a molhar a roupa dele, mas não me importei.

Enquanto chorava ele fazia-me carinho na cabeça.

Aos poucos e poucos comecei a ficar mais calma, mas ainda tremia.

Nessa altura, decidi ir para casa.

Sensei disponibilizou-se a levar-me para casa. Eu ia a viagem toda a olhar para o vidro.

De vez em quando sentia o olhar dele sobre mim, mas continuei a olhar para a janela.

Fui a pensar no que tinha acontecido comigo.

Como seria possível uma pessoa estar em dois lugares ao mesmo tempo?

Tudo o que eu senti foi real.

Segundo o Sensei, ele teve que me segurar porque eu comecei a tremer e a gritar e até mesmo cheguei a chorar. Desde que aquela dor de cabeça começou, eu senti-me aflito.

Não sei explicar o que houve comigo.

Parecia tão real.

Senti alguém tirar-me o cinto de segurança e eu sai dos meus devaneios.

-Chegamos, Eren-disse ele.

Realmente aquela era a minha casa. Eu não tinha pais, por isso vivia sozinho.

Não sei como ele sabia a minha morada mas isso não era o mais importante.

-Quer entrar, Sensei?

-Vou recusar, precisas de descansar.

Eu não queria estar sozinho, estava com medo de voltar a ter outra experiência daquelas.

Sensei deve ter suspeitado de como me sentia.

-Se não for nenhum incomodo-disse ele.

Eu assenti e entramos dentro de casa.

Fomos em direcção à sala.

-Deseja beber café ou chá?

-Chá-disse ele.

-Só um momento que eu logo o trarei.

Dirigi-me à cozinha para o preparar.

Coloquei água na cafeteira a aquecer. Assim que acabei de preparar levei para a sala juntamente com algumas bolachas que eu próprio fiz.

Estávamos a tomar chá em silêncio e ele decide começar a falar.

-Eren, queres falar do que aconteceu, visto que pareces mais calmo?

-Eu gostar gostaria mas...

-Mas?

-Não é algo que se entenda até eu estou confuso.

-O que aconteceu?

-Eu só me lembro de alguém a sofrer muito e a dizer “Por favor não o faças sofrer como eu fiz”.

Quando acabei de falar, Sensei tinha parado a chávena a centímetros da boca.

Ele estava de boca aberta a olhar para  mim.

-Agora irá pensar que estou louco. Eu bem disse que não era algo simples de se entender.

-Nada disso Eren. Quando voltares a ter algo assim avisa-me. Talvez te poderei ajudar.

-Como?

-Não sei-disse ele.

Toda esta conversa estava a ficar estranha. Não me devo esquecer de que ele é estranho, mas é uma boa pessoa.

Começou a dar um filme na televisão e perguntei-lhe se ele queria ver. Eu sentia-me bem com ele ao pé de mim. Tinha medo de voltar para aquele lugar.

Arranjei apenas mais uma desculpa para ele ficar. Ele aceitou. Fui me sentar no sofá onde ele estava, via-se melhor dali.

Ainda não ia a meio o filme e eu já estava a ficar sonolento.

Passado algum tempo deixei-me dormir no ombro do Sensei.

Ele deve ter ficado até ao fim do filme e eu dei conta de ele me carregar para o quarto. Senti algo molhado na minha testa, mas deve ter sido minha imaginação.

Antes de ir embora ele disse:

-Não te preocupes Eren eu estarei ao teu lado nesta jornada.

Jornada?

Eu estava confuso.

Depois de me fazer um pouco de carinho na cabeça partiu e eu cai no sono mais uma vez.

 

 

 

 

 


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado.
Obrigada pelo apoio e pela leitura.
Até ao próximo capítulo.
:) :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...