História Sensitive Love (LONG FIC - BTS ) - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, BLANC7, Got7, Jay Park, Topp Dogg, Wassup
Personagens A-Tom, BamBam, B-Joo, D.L, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Gohn, Hansol, Hojoon, Jackson, Jay Park, JB, Jean Paul, Jenissi, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jiae, Jinju, Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kidoh, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), K-Kid, Mark, Min Yoongi (Suga), NaDa, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seungri, Shinwoo, Spax, T.O.P, Taeyang, Taichi, Teno, Yano, Youngjae, Yugyeom
Tags Ambw, Army, Bangtan, Bangtanboys, Bangtansonyeondan, Bigbang, Black Power, Blasian, Brasileira, Bts, Cacheada, Crespa, Girl Power, Got7, Hentai, Hobi, Hoseok, Hot, Interracial, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, K-pop, Min Yoongi, Morena, Mulher Negra, Negra, Park Jimin, Sexo, Suga, Tae, Yoongi
Visualizações 107
Palavras 6.288
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas, turo bom?
Espero que sim ♥
Cá estou eu com mais fogo no rabo - como de costume em plena madrugada - Era pra atualizar ontem, mas eu estava consumida pela cólica e não consegui escrever nada. Mas como dizem por ai, segue o baile. Agora estou melhor.

Genteeee somos 130 favs e 280 comentários ♥ Obrigada de todo meu coração pelo amor de vocês ♥
Obrigada pelos comentários no cap anterior, fiquei muito feliz coma interação de todos
Vocês ficaram com um ranço da namorada do Hobi né? KKKKKKKKKK
Eu ri com os comentários, espero que continuem interagindo ♥

---------------♫ Avisos sobre o cap e os prox.♫ ---------------------


1 - Esse capitulo inicia uma trilogia, eu dividi em 3 partes - mesmo assim ficou enorme e provavelmente daqui adiante manterei esse ritimo de 6k de palavras pois tem muita coisa pra desenrolar. ( talvez, mas só talvez eu poste os outros capitulos no meio da semana, mas não garanto já que não estão prontos ainda.)

2 - Quem quer uma resposta do Hobi sobre a Elisa, vai ter que aguardar o próximo cap.

3 - Quem sentiu falta de Seokjin, vai matar toda a vontade agora.

4- Esse cap tá bem dramático, e os proximos serão na mesma pegada e com tretas.

5 Taehyung e Jimin vão interagir nos próximos capitulos.

6- chega, já dei muito spoiler

7 - Músicas nas notas finais.

8 - indicações nas notas finais

9- não ignorem as notas finais e interajam comigo. E desculpem se tiver erros, irei corrigir assim que possivel

10. é isso e boa leitura. ♥

Capítulo 34 - Sentimentos incertos I - Calmaria antes da tempestade


Fanfic / Fanfiction Sensitive Love (LONG FIC - BTS ) - Capítulo 34 - Sentimentos incertos I - Calmaria antes da tempestade

“Você me tem nas mãos
Nem sabe o tamanho do seu poder
Eu estou a cem pés de distância
Mas eu caio quando estou perto de você
Você me mostra uma porta aberta
Depois fecha ela na minha cara
Eu não aguento mais”

Mercy – Shawn Mendes

Sam on ~

 

O vento que entrava pela janela do carro, fazia os cabelos do Yoongi esvoaçarem e eu observava o quão sereno ele parecia dormindo - totalmente diferente da tempestade quando está acordado. Foi um dia bem exaustivo, mas que adorei passar com ele. Eu só percebi que estava sorrindo para ele, quando Hobi me tirou dos meus devaneios.

— Ele dorme bastante né? — A pergunta dele soou retórica e eu aquiesci enquanto afagava os fios esverdeados de Yoongi. — E então... você vai com a gente né? — Indagou e eu o encarei pelo retrovisor, arqueando uma sobrancelha. — Para a viagem para busan, é para 8 pessoas e com você fecha certinho as oito pessoas. — Ele disse com a atenção na estrada e eu pisquei atônita com o convite.

— E-Eu? Mas não tem problema eu ir? Tipo, eu sou praticamente um staff... não será perigoso ou estranho eu ir com vocês? — Investiguei.

— Claro que não. — Afirmou me encarando pelo retrovisor. Percebi que estávamos a um quarteirão de casa. — Você irá como nossa amiga e não como staff, além do mais é um passeio particular nosso e custeado sem um centavo da empresa. — Mencionou enquanto entrava na rua do dormitório. — Eu  faço questão da sua presença. Portanto, quero que você vá e não aceito um não como resposta. — Falou em tom de aviso apesar da sua voz soar tranquila.

— Na verdade o que você faz questão, é de vê-la em um biquíni não é Hoseok? — Yoongi indagou se levantando e coçando os olhos. Pelo retrovisor pude notar o vermelho no rosto do Hobi. E eu ri, apesar de ter ficado meio constrangida com  comentário do Yoongi.

— Ainda bem que acordou, nós já chegamos. — Aleguei mudando de assunto.

— Q-Que absurdo hyung, é claro que não é isso. Eu nem mesmo cogitei essa parte. — Hobi respondeu gaguejando e atropelando as palavras. Isso era muito fofo.

— Ah mas eu cogitei, inclusive estava até sonhando com isso. — Yoongi retrucou me lançando um olhar malicioso e eu bati em seu ombro.

Essa mania dele de falar coisas embaraçosas, me faziam querer que um buraco negro surgisse e me sugasse, ou que eu fosse abduzida por um disco voador.

— Bom... se você quer que eu vá, eu irei Hobi. — Afirmei meio desconcertada e ele sorriu, iluminando tudo em torno de nós. Ele ainda ia me cegar com esse brilho.

— Então está combinado! — Anunciou animado, enquanto parava o carro e virou o corpo para trás antes de continuar. — A viagem é no próximo final de semana, vai ser antes dos preparativos do nosso comeback. Por isso, não terá problema relaxarmos por 3 dias, sairemos sexta-feira de manhã cedo ok? — Inquiriu ansioso.

Eu já tinha me esquecido, nas próximas semanas eles vão começar a se organizar para o comeback. Provavelmente não vão ter tempo nem para respirar direito e só nos veríamos nas sessões de massagem.

— Sobre isso... — Yoongi comentou pensativo e estalou a língua. — Vocês terão que ir sem mim. — Ele anunciou e eu arregalei os olhos. — Eu tenho uma viagem na terça como havia dito a uns dias, preciso organizar as últimas coisas para lançar minha mixtape e ficarei  até sexta a noite em Daegu. — Revelou ainda pensativo, como se estivesse ponderando a possibilidade de ir conosco.

Mais um fator esquecido por mim, fazia uns dias que Yoongi se trancava naquele Genius Lab para produzir sua mixtape, ele estava tão concentrado que nem me atrevi a ir lá vê-lo.

— Ah Hyung! — Hobi retrucou enquanto saíamos do carro. — Não é como se fosse o fim do mundo, você pode fazer sua viagem e ir para busan sábado de manhã. — Hobi sugeriu como se fosse óbvio e pela cara abismada do Yoongi ele não tinha cogitado isso.

— É mesmo, será dois dias para você aproveitar. Mas pelo menos irá aproveitar um pouco. — Mencionei alegre, eu estava sorrindo involuntariamente. — Você vai né? Por favor Yoongi, não será o mesmo sem você, além do mais você precisa tomar sol. — Comentei conveniente e ele fez uma cara debochada.

— Outro sol? Mas já tem o Hoseok. — Ele argumentou arrancando risadas minhas e do Hobi, que ficou sem jeito.

— Ah, você sabe o que eu quis dizer, mas você vai não é? — Ele rodopiou os olhos e contraiu os lábios pensativo antes de me responder.

— Yaa. Você me convenceu tá bom, eu irei sábado de manhã. — Ele confirmou e começamos a comemorar com pulinhos, involuntariamente o abracei o pegando desprevenido. No entanto, logo ele correspondeu o abraço e afagou minhas costas. — Você já não pode viver sem o meu swag né? — Sussurrou todo convencido me fazendo rir anasalado.

— OK, OK. Agora que está tudo acertado, vocês podem entrar enquanto guardo o carro. — Hoseok falou tilintando as chaves e nós desvinculamos do abraço para assentir com a cabeça.

Nós entramos de mãos dadas em casa. Jimin, Taehyung e Jungkook estavam sentados no carpete da sala jogando vídeo game. Enquanto Namjoon estava atento ao celular em suas mãos, sentado numa poltrona  e aparentemente estavam falando de nós, reclamando da nossa demora.

Mas assim que ouviram o barulho da porta batendo, olharam em direção da mesma. Jin saiu da cozinha com um avental rosa no corpo e eu sorri, mas não pude notar o olhar frustrado de todos para a minha mão e a do Yoongi que estavam entrelaçadas, rapidamente me desvinculei sem jeito. Jin pigarreou antes de repreender nossa demora.

— Meu Deus eu já tava chamando o exército, os bombeiros e a S.W.A.T para ir no encalço de vocês. — Mencionou colocando as mãos na cintura e Hobi entrou já rindo do desespero do Seokjin.

— Você ia chamar nossos fãs? Eles iam nos achar fácil. — Hobi falou rindo do próprio trocadilho com os armys e Seokjin começou a rir também, acompanhado de todos.

— Você sabe o que eu quis dizer. — Resmungou entre risos.

— Jin Hyung como sempre dramático. — Yoongi murmurou se atirando no sofá. Mesmo que tivesse dormido o caminho todo ele ainda estava visivelmente cansado. Mas não o julguei, nem eu estava me aguentando em pé.

— Nem pense em dormir ai, ou te jogo um balde de água fria. — Jin avisou cessando o riso e Yoongi se levantou contrariado. — Vão tomar banho e desçam para o Jantar. — Ele advertiu e assentimos, Hoseok foi o primeiro a  subir as escadas e eu o segui arrastando Yoongi.

E do jeito que ele estava relutante, quase rolamos escada a baixo e demoramos mais que o esperado para subir todos os degraus.

Hobi nos cumprimentou brevemente antes de entrar no seu quarto e eu deixei Yoongi escorado na porta do quarto dele, mas antes que me afastasse ele me puxou pelo pulso e me imprensou na porta. Sem aviso prévio ele me beijou e eu o correspondi sem hesitar.

— Pensei que estava cansado... — Sussurrei quando cessamos o beijo. — mas pelo visto você tem muita energia né? — Minha pergunta retórica arrancou um riso anasalado dele. Ele devia ter usado a energia para subir as escadas.

— Depois do jantar me espere no quarto, tenho algo para te dizer. — Informou mordendo o lábio inferior. Aquilo era tão desleal comigo e quando ele percebeu que eu estava perdida nos seus lábios convidativos ele sutilmente passou a língua entre eles, me instigando mais ainda. — Ok? — Indagou com um sorriso pertinente, que chamou minha atenção para seus olhos – minuciosamente fincados em mim. Como se apenas, quisesse confirmar minha resposta.

Meus sentidos estavam bem aguçados sobre ele, depois do que ele articulou para me levar para aquele banheiro. Então estreitei o olhar buscando alguma pista do que ele planejava, mas ele parecia bem sereno. Ainda assim, algo apitava dentro de mim e ponderei muito antes de dar uma resposta.

Era difícil formar uma frase coerente com ele me olhando daquele jeito, tão instigante. Mas enfim suspirei pesado e pude responder.

— Se você está planejando algo, já digo que não tenho energias para nada. — Afirmei instintiva cruzando os braços e ele riu, o que me deu a entender que ele sacou minha dedução.

— Não é isso que está pensando. — Advertiu. — Na verdade, a proposta é tentadora e eu com certeza faria, se tivesse coluna para isso. — Assegurou me analisando com seu olhar lascivo.

— Não exagera Yoongi, você  é tão jovem mas as vezes age como um velho preguiçoso. Você só tem 23 anos. — Comentei debochada e ele sorriu enviesado.

— É, mas a coluna é de 84. — Mencionou cruzando os braços também, fingindo estar magoado e começamos a rir anasalado. — Eu amo te fazer rir. — Afirmou tocando o meu rosto e eu fiquei sem jeito.

— Eu vou te esperar, mas não demore ou irei dormir. — Alertei desviando o olhar e fazendo um bico. Ele despretensiosamente girou meu rosto, tomando minha atenção para ele e selou meus lábios de forma doce.

— Prometo não demorar. — Afirmou entre pequenos selares, antes de me virar em direção ao meu quarto e me empurrar, o que me fez cambalear. Dei dois passos e parei ao sentir mais uma vez um tapa estalar em minha bunda e me assustar. Girei o pescoço para trás, no entanto, ele proferiu antes que eu praguejasse.— Isso foi por me deixar com aquele embuste, eu não esqueci.— Citou debochado e eu voltei a andar suprimindo uma risada.

 

(...)

 

Já tínhamos jantado e eu estava sentada na minha cama esperando Yoongi. Mesmo que ele tivesse dito que não demoraria ele foi para o laboratório dele, eu até cogitei ir lá mas me restringi, não queria atrapalhar de forma alguma.

Os minutos se passaram e eu estava lutando contra o sono, levantei  e andei de um lado para o outro por um tempo, depois retornei para minha cama mexendo no celular. Parando para analisar, fazia tempo que não conversava direito com a Lívia.

Ela parecia tão ocupada ultimamente que as respostas dela eram curtas e previsíveis, até demais se for considerar a personalidade dela. Mas como não queria encher o saco dela com coisas triviais, não retruquei.            

Vi o status online do meu irmão e comecei a puxar papo com ele. No decorrer da conversa Spax mencionou algo sobre se mudar para a coreia, mas eu nem dei tanta atenção naquele momento, pois eu estava sendo vencida pelo sono e meus olhos estavam pesando. Me agarrei ao urso que ganhei do Yoongi e fechei os olhos, quando finalmente estava me rendendo ao sono senti lábios frios tocarem os meus, logo reconheci o hálito mentolado.

— Demorei? — Sussurrou nos meus lábios, me fazendo abrir os olhos para encara-lo.

Ele estava sobre mim, com os olhos fincados nos meus e os lábios entreabertos como se me convidasse para mais um beijo. Não tinha como resistir a isso.

— Um pouco. — Afirmei enroscando meu braços no seu pescoço e selando seus lábios. — O que houve? — Indaguei ao cessar o beijo e me ajustei na cama, dando espaço para ele se sentar.

— Estava checando mais algumas coisas no Genius Lab, recebi uma ligação do manager e acabei conversando mais do que deveria. — Confessou se sentando na cama com as pernas dobradas. — Desculpa te fazer esperar. — Falou coçando a nuca.

Ele parecia bem cansado, ele estava dando o máximo de si nessa mixtape e mesmo assim era bem atencioso comigo. Eu iria sentir muita falta dele, mas entendia que ele precisava ir.

— Está tudo bem. — Afirmei  com tranquilidade na voz. — Mas o que você queria falar comigo? — Questionei curiosa, mas antes de responder ele se ajeitou na cama e suspirou brevemente.

— Você sempre passa por aquele tipo de coisa? — Indagou desviando o olhar para as próprias mãos, que estavam inquietas e ele estalou a língua antes de continuar. — Digo, aquela garota foi bem rude e escrota com você. Aquilo me incomodou bastante, mas o fato do Hoseok não perceber foi mais agoniante ainda. — Falou por fim, fixando seu olhar ao meu.

Eu não estava esperando ele conversar sobre esse tipo de coisa, estou surpresa e um tanto feliz.

— Olha, eu não quero assumir que estou acostumada com isso, pois a gente nunca fica. Mas sim isso acontece com mais frequência do que o ato de respirar, o racismo está por toda a parte. — Falei contraindo as pernas e abraçando os meus joelhos. — E sobre o Hobi, bem acho que ele está tão cego de amor por aquela cobra que não percebeu, ou não quis perceber. — Mencionei desviando o olhar para algum canto do quarto e mordi o lábio inferior.

— E você decidiu se vai falar com ele, sobre o que te contei? — Inquiriu coçando a orelha.

— Não existe esse “ se” Yoongi, eu vou falar com ele e quero fazer isso amanhã mesmo. — Alertei decidida e ele pareceu ainda mais inquieto. — Porém, não vou mencionar sobre você ainda. — Afirmei vendo ele relaxar os ombros que pareciam tensionados.

— Não é que eu  esteja com medo de ser envolvido sabe...— Comentou pesaroso se deitando, entrelaçando os dedos atrás da cabeça. — O meu medo é do Hoseok ficar consternado com isso, ele parece bem cego de amor por aquela garota chata. — Falou fitando o teto.

— É normal, quando se está apaixonado o raciocínio fica mais lento para coisas ao redor. — Mencionei me deitando e fitando o teto por um tempo sentindo o olhar dele em mim.

— Está falando de você? Está apaixonada? — Interrogou apoiando o cotovelo na cama e cabeça na palma das mãos, não precisei encara-lo para saber que estava com aquele sorriso pertinente no rosto.

— Eu nunca disse que era sobre mim. — Aleguei girando a cabeça para encara-lo. Pensei em fazer a mesma pergunta para ele, no entanto, me pareceu uma pergunta muito invasiva e um possível de medo da resposta me restringiu. — O que aquela garota ficou falando pra você quando nós fomos pegar o lanche? — Indaguei mudando o curso da conversa.

— Ah, ela veio bostejar do meu lado e eu não tive a mínima paciência para ouvi-la. — Mencionou vagamente consternado, era visível que ele não queria tocar no assunto da conversa dela. — Isso me lembra que você foi muito cruel me deixando lá e que eu vou te castigar por isso depois, com juros. — Afirmou e eu engoli seco.

— Mas era só isso que você queria me falar? — Desconversei me remexendo na cama para ficar na mesma posição que ele.

— Vou fingir que não percebi você mudando o assunto, mas não vou fingir que esqueci seu castigo. — Merda. Ele percebeu. — Mas na verdade, não era só isso. — Disse se aproximando me puxando pelo quadril e colando nossos corpos.

A respiração quente, seguido do cheiro de menta me embriagava fortemente. Yoongi nem ao menos tinha me beijado, mas meu corpo já começava a ansiar pelo dele.

— E o que era? — Me limitei a perguntar entre a troca de olhares.

— Decidi que vou te contar quando eu voltar. — Afirmou me deixando atônita.

— Que? Eu vou ter que esperar até o final da semana? — Perguntei incrédula e ele sorriu acenando positivo. — Eu não tô acreditando que vai me deixar curiosa Yoongi. — Confessei revoltada me levantando parcialmente,  mas ele me puxou para cima dele, me tomando em um beijo caloroso enquanto me apertava contra o seu corpo.

— Vai passar rápido, quero estar pronto para o que vou lhe pedir. — Mencionou ao cessar o beijo, ao perceber que falou demais apertou os lábios.

Pedido? Eu ouvi bem? Será que...? Não, certamente não pode ser isso. Ou pode?

— Pedido? — Indaguei externando minhas duvidas. — É o que estou pensando?

— Não sei, o que está pensando? — Indagou de cenho franzido, a pergunta dele me pegou de surpresa. Eu não sabia se queria dizer o que eu cogitei na minha cabeça, me precipitar demais e me iludir depois.

Eu sinto que meus sentimentos por ele estão cada vez mais fortes, mesmo que eu tente suprimi-los com todas as minhas forças. É tarde demais, mas não posso e não quero admitir ainda.

— Eu não vou te dizer também. — Aleguei debochada. — Vai ter que esperar uma semana também.

—Yaa.— Que injusta. — Acusou boquiaberto e eu quis rir.

— Você que começou com o mistério. — Atribui dando de ombros. — Agora chispa, que eu vou dormir. — Falei me colocando em baixo dos lençóis e ele tirou o urso que me deu da cama, deixando-o no chão. — O que está fazendo? — Perguntei erguendo uma sobrancelha.

— Eu vou dormir aqui hoje. — Afirmou repetindo meu gesto e eu o encarei perplexa.

— Mas que folgado, não acha que é muita pretensão se alojar na minha cama sem ao menos pedir minha permissão? — Questionei me deitando de costas para ele.

— Não se preocupe, não irei fazer nada hoje. Só quero dormir com você. — Alegou ignorando minha real pergunta. — Então em vez de abraçar aquele urso, hoje você pode se atracar em mim. — Ele disse simplista, se aproximou e ficou de conchinha comigo. Contudo, suspirei vencida ao ver que ele ficaria de qualquer jeito e fechei os olhos para tentar dormir.

Cinco segundos.

Cincos segundos depois eu fui surpreendida, uma das mãos do Yoongi se enfiou embaixo da minha blusa e estava sobre meu seio esquerdo, ele teve o ímpeto de massagear levemente o meu mamilo com a palma da mão. Eu sabia que isso não ia dar certo.

— Yoongi! — O chamei em tom de repreensão.

— Hm? — Ele sussurrou com a voz rouca sem ao menos parar com o estimulo. Ele não facilita.

— Tira. A mão. Daí. Agora! — Ordenei pausadamente cerrando os dentes e ele tirou a mão rapidamente.

— Ok, Ok. — Ergueu as mãos. — Foi puro reflexo, só para saber se ainda estava acordada. — murmurou colocando a mão em volta da minha cintura.

 

(...)

Não lembro o momento exato em que fui dormir, só sei que ao acordar percebi que estava abraçada com o urso que Yoongi havia me dado ontem. Por um momento achei que estivesse sonhado com nossa conversa de ontem, mas o cheiro dele –que estava no urso, nos lençóis e no travesseiro- indicava que tudo foi bem real.

A confirmação veio, quando vi um bilhete com a letra dele que dizia “ Desculpa, precisei sair” com uma caricatura de um personagem com a língua para fora  e de touca – que eu poderia jurar que era ele mesmo.

Apertei o abraço em volta do urso  e me limitei a sorrir ao lembrar das palavras dele ontem, ele mencionou um pedido. Está tudo bem se eu me iludir apenas um pouco, certo?

Está tudo bem ter um pouco de esperanças nisso?

Eu rolava de um lado pro outro na cama e o sorriso pertinente se negava a deixar meu rosto.

A dura verdade é que eu já estava apaixonada, sem perceber eu deixei esse sentimento fluir e agora me sentia completamente entregue e dependente dele, do aroma, do corpo, dos beijos, do sorriso e até mesmo da sua alma. Yoongi se tornou um vicio inegável para mim.

Ah merda!

 

(...)

 

Eu usava um conjunto moletom  e meus cachos ainda estavam úmidos – devido ao banho recém tomado - quando desci as escadas do dormitório rumo a cozinha. O relógio na parede marcava 08:00 da manhã e o silêncio indicava que os demais não tinham acordado, ainda.

Enquanto eu procurava algo para comer nos armários, senti  mãos envolverem minha cintura e beijos serem deixados na pele do meu pescoço, que fizeram os meus pelos se eriçarem.

Eu não precisava me virar para ver quem era, mas mesmo assim o fiz.

Simplesmente porque, eu  não queria perder a sensação de vê-lo pela manhã, os cabelos desgrenhados e o cheiro do sabonete de Yoongi eram o atrativo principal que revelava um sorriso no meu rosto. Ele guiou um dos meus braços para o seu pescoço, me puxou pela cintura para que nossos corpos ficassem mais próximos e  assim se iniciasse um beijo, que começou calmo mas virou necessitado.

No momento seguinte, ele estava me erguendo pelos quadris, me sentando no balcão e se colocando entre minhas pernas. Quando nos faltou o ar e cessamos o beijo, ele mordiscou meu pescoço e deixou a cabeça naquela curvatura por um tempo até sua respiração voltasse ao normal.

— Parece que alguém vai sentir minha falta.— Mencionei debochada, porém, vacilante com a respiração tão entrecortada quanto a dele.

— Exatamente por isso, estou matando a saudade com antecedência. — Murmurou alisando minhas coxas e voltando a me encarar, mas antes que voltasse a me beijar um pigarrear nos assustou e Yoongi se afastou bruscamente sem jeito.

— Minha cozinha é um lugar sagrado, não façam isso aqui principalmente no meu balcão. — Jin alertou e não pude deixar de notar o tom indiferente na sua voz. Não respondemos de imediato, Yoongi piscou  para mim e sorriu travesso antes de deixar a cozinha e ir sentido ao seu laboratório.

Continuei sentada no balcão e fiquei analisando Seokjin por um tempo. Ele não olhava para mim e parecia que estava bravo, eu deduzi rapidamente o possível motivo e cruzei as pernas antes de indaga-lo.

— Então quer dizer que sua cozinha é um lugar sagrado? — Ironizei e vi ele direcionar o olhar para mim.

Jin, usava uma bandana preta na cabeça deixando o seu rosto totalmente a mostra e uma regata por baixo do conjunto moletom. A leve camada de suor na sua pele, indicava que ele tinha voltado de uma caminhada.

Honestamente, ele ficava ainda mais atraente naquelas vestes.

— Exatamente, não é lugar para pouca vergonha. — Afirmou simplista, desviando o olhar na sequência. Continuei o encarando de sobrancelha arqueada, o instigando a olhar para mim e quando nossos olhares finalmente se fixaram ele andou até mim.

Perigo, perigo, perigo.

Eu sabia que seokjin de bandana e suado com aquele olhar sugestivo era um perigo, mesmo de longe. E de perto então ele me fazia entrar em combustão.

— Eu sou uma exceção, minha cozinha, minhas regras. Não vou admitir você e outra pessoa que não sou eu, no meu território. — Mencionou se colocando entre minhas pernas e segurando minhas coxas.

Ah merda, isso é tão desleal comigo.

Deveria ter uma lei que proibisse Kim Seokjin de ser tão atraente. O cheiro do suor com o perfume dele me ludibriava, os lábios dele milímetros próximos faziam o ar dos meus pulmões se prenderem e o olhar penetrante me fazia perder a capacidade de raciocinar.

Mas no meio desse emaranhado de sensações que Jin me causava, conseguir juntar um pouco de sanidade o suficiente para afasta-lo.

— Jin... eu... — Suspirei consternada e ele me encarou confuso. — Me desculpa mas eu não posso mais. — Confessei e ele engoliu seco. Jin pareceu atônito por um momento, mas voltou a direcionar sua atenção para mim e sorriu minimamente.

— Ah tudo bem... — Murmurou coçando a nuca. — Então você já fez a sua escolha? — Questionou e eu mordi os lábios abaixando a cabeça.

Em momento algum Jin me exigiu exclusividade, tampouco eu exigi algo dele. Afinal ele deixou claro desde o inicio, que não colocaria os sentimentos na frente da amizade. Não o Julgo, mas ainda é difícil dizer isso.

Tenho certeza que se qualquer outra garota ouvisse isso ia me esfolar viva por dispensar um homem desses. Mas infelizmente meu coração idiota, escolheu outro alguém para se ocupar.

—  Na verdade, acho que ele que me escolheu. — Afirmei voltando a encara-lo, para minha surpresa Jin estava sorrindo e desta vez com muita sinceridade no olhar.

— Aigo... que coisa, ele é tão dorminhoco e lesado para umas coisas, mas no entanto, foi mais rápido que eu. — Comentou começando a rir e eu não consegui evitar de rir junto. — Yaa, mas não há o que fazer, afinal eu te dei liberdade total. — Falou por fim entre um suspiro e colocou as mãos nos bolsos.

— Está arrependido? — Indaguei notavelmente interessada. Eu não sabia se ficava feliz por que a amizade deles era importante o bastante para ele não se abater, ou se ficava triste por ser um “ tanto faz”.

— Não posso dizer que não estou.— Mencionou se escorando na geladeira e estalou a língua. — Entretanto, não acho que mudaria algo, você se apaixonaria por ele de qualquer forma e se eu tivesse exigido exclusividade provavelmente estaria sofrendo mais agora.

Ele já estava sofrendo. Isso significa que eu certamente não era apenas um “ tanto faz” como havia pensado. Eu poderia ficar feliz com essas palavras, mas ao ver os olhos dele marejados eu só conseguia me sentir triste.

— Me desculpa Jin, eu gosto de você. Você é legal, é muito bonito, divertido... — Falei começando a soluçar.

—Mas você se apaixonou por ele não é? — Perguntou segurando meu queixo, mas não me deu chance de responder. — Está tudo bem, eu sei que sou lindo, legal, sexy, bom de cama, beijo bem  e divertido. — Comentou me fazendo rir, e ele riu junto. — Ai está, você fica melhor com um sorriso.

— Eu não disse que você era sexy, bom de cama e que beija bem. — Afirmei em meio ao riso e ele.

— E nem precisa né, é só olhar para mim, eu sou uma delicia. Você tem certeza que não quer repensar? — Ele disse colocando  a mão na cintura. A voz dele era sugestiva, mas a risada dele não me deixava o levar a sério.

Mas tenho que concordar que ele tinha razão.

— Jin! — O chamei e ele me encarou sério. — Pode... me dar um abraço? — Pedi meio sem jeito e o vi sorrir.

— Todos os que você quiser. — Assegurou me envolvendo com um abraço caloroso, senti gotas quentes nos meus ombros e derramei algumas também. No entanto, o nosso abraço não transmitia receio, remorso  e tampouco indiferença. Apenas ternura. — Então quando vão contar para todos? — Ele indagou quando se afastou limpando os olhos.

— Não sei, ainda não oficializamos nada. — Mencionei dando de ombros e Jin me olhou abismado.

— O QUE? —Alarmou com os olhos arregalados. — Ele ainda não pediu?

— Bom... ele disse que ia fazer um pedido quando voltasse da viagem. — Comentei olhando para baixo e balançando as pernas inquieta. — Mas não é como se eu estivesse esperando algo. — Menti. Na verdade, eu não pensava em outra coisa.

— Mas Yoongi é um lerdo mesmo, pra que esperar uma semana? Juro que não entendo, não acredito que me alarmei a toa. — Ele falou com as mãos na cintura, ainda boquiaberto. Sua expressão atônita chegava até ser cômica, entretanto, não me permiti a rir e sim suspirar pesarosamente.

— Jin, ainda assim gosto dele. Eu não quero me iludir de qualquer forma, com um possível pedido. — Declarei convicta, mas a quem eu queria enganar. Já estava iludida.

— Você sabe que não está nada convincente né? — Indagou, mas eu apenas continuei de cabeça baixa sem falar nada e ouvi ele puxar todo o ar, o soltando de uma vez. Seokjin voltou a me abraçar, eu quis chorar ali mesmo no calor daquele abraço. — Vou confiar em você, mas saiba que se ele não pedir eu irei. — Sussurrou no meu ouvido e beijou o topo da minha cabeça, um sorriso se formou nos meus lábios instantaneamente.

Na minha mente meus sentimentos eram incertos, um emaranhado de incertezas. Mas meu coração tinha uma certeza catastrófica.

Está tudo bem dar atenção ao meu coração idiota? Está tudo bem eu me iludir um pouco mais?

A respiração quente do Jin no meu pescoço, me arrancou dos meus devaneios além de me arrancar uma arfada.

— Jin! — O repreendi e ele se afastou com um riso frouxo.

— OK, desculpa.— Anunciou erguendo os braços como quem se rende. — Eu só estava reforçando a sua segunda opção, para o caso de você querer mudar de ideia. — Revelou entre o riso e eu bati em seu ombro me permitindo rir também.

Eu achava incrível a capacidade dele me fazer rir, quando o que eu queria  era chorar.

— Vou me lembrar disso, mas você se dizendo como segunda opção é estranho. Você não merece ser segunda opção de ninguém Kim Seokjin, nem mesmo minha. — Falei olhando nos olhos dele, roçando meu nariz com o dele fazendo o famoso beijinho de esquimó. Porém, Seokjin teve o ímpeto de me roubar um selinho. — Jin! — O repreendi levando minhas mãos para minha boca ainda atônita.

Ele piscou para mim e sorriu, por baixo das minhas mãos um sorriso pertinente nascia nos meus lábios. Injusto, muito injusto com a minha pessoa.

— Tá, agora você já pode sair de cima do meu balcão. Eu tenho um café da manhã para fazer. — Ele falou se afastando e gesticulando para que eu saísse. — A menos que você queira ser o meu café da manhã, é melhor levantar daí. — Falou em tom de aviso e eu o olhei sugestiva.

— É uma proposta e tanto. — Brinquei e ele me lançou um olhar instigante antes de voltar até mim e segurar minhas coxas novamente.

— Olha, você não me testa não heim. — A voz rouca no meu ouvido fez meus pelos se eriçarem e num movimento rápido, Jin me ergueu. Ele me tirou do balcão a força, me levou até a sala e me atirou no sofá. — Seja uma boa garota e fique ai quietinha. — Falou autoritário, se desvinculando de mim para retornar a cozinha. Eu quis brincar mais, e entrelacei minhas pernas em seu quadril, detendo os movimentos dele.

— E se eu não quiser ser uma boa garota? — Murmurei sugestiva e ele mordeu os lábios.

— Bom... ai eu vou ter que fazer isso. — Ele começou a fazer cócegas na minha barriga, me arrancando altas gargalhadas e ele se juntou a mim. Eu amava  a risada dele, me fazia rir mais ainda. — Vai me deixar fazer o café em paz? — Indagou ainda  me fazendo cócegas e eu apenas aquiesci. Jin se afastou e voltou para a cozinha.

Eu me senti tão bem depois de conversar com Jin, eu não acreditava que pudesse existir alguém tão amável, até conhece-lo.  Espero estar fazendo a escolha certa, é um desperdício não ficar com Seokjin.

 

(...)

 

Jin pov on~

 

Ao voltar para a cozinha, suspirei o mais pesado que pude. Era frustrante.

Eu, uma pessoa tão segura de si, estava explicitamente alvoraçado. Ah, mas que grande merda.

Eu definitivamente não sei quando meus sentimentos saíram dos trilhos, mas de alguma forma eles saíram, e atualmente estão desgovernados em meu peito. Inegavelmente, nada foi a mesma coisa depois daquele dia, nesta cozinha, neste balcão.

E o pior, é que não consigo me arrepender de nada.

E quer saber? Eu não vou tentar suprimir mais, todavia, não vou me atirar de cabeça sem saber onde estou pisando. Mas eu decidi, que vou ter uma conversa com Yoongi ainda hoje.

 

(...)

 

Assim que terminei de preparar o café, aproveitei que ninguém tinha descido para tomar uma ducha, além de por meus pensamentos em ordem. Ao sair e me vestir prontamente, desci as escadas encontrando todos a mesa.

Yoongi estava sentado do lado da Samantha e trocavam olhares - completamente indiscretos- durante todo o café, e obvio que todo mundo percebeu aquela tensão entre os dois. Confesso que fiquei inquieto, mas tratei de suprimir qualquer indiferença da minha parte. Hoseok nos avisou sobre uma viagem a busan, todos ficamos bem animados com isso e praticamente já estava tudo planejado e organizado para o próximo final de semana.

Já estava na hora de viajar um pouco, e desta vez teríamos a presença da Sam conosco. O que era uma faca de dois gumes se for parar para analisar. Mas eu estava ansioso por isso. Hoje estávamos todos de folga, inclusive a Sam. E eu estava determinado a falar com Yoongi. E justamente, ele foi o primeiro a sair da mesa, indo direto para seu estúdio, se enfiar nele o dia todo como tem sido nos últimos dias.

Eu sabia que ele estava bem ocupado com a mixtape dele, mas eu precisava falar já que não sabia quando teria outra oportunidade. Então, depois de limpar toda a cozinha - com a ajuda dos outros- tirei meu avental e fui até o Genius Lab.

Na porta do estúdio, não pude deixar de rir com o tapete dele, um gato dando dedo que dizia “ go away” ainda assim toquei o interfone, sim ele tinha um interfone na sala dele, desnecessário mas nada de novo vindo dele.

Yoongi gosta de se isolar as vezes, principalmente quando está trabalhando. Sempre respeitei isso, mas hoje era necessário. Anunciei que era eu e ele abriu a porta com uma cara de surpresa.

— Jin-Hyung? Aconteceu algo? Você não costuma vir aqui, na verdade você nunca veio aqui. — Alegou um tanto confuso.

— Bom, já que você nunca me convidou eu tive que vim né? — Falei debochado já adentrando o espaço. O local tinha até uma decoração agradável, apesar de ter inúmeros equipamentos. — Agora entendo por que você se isola aqui, é bem confortável. Mas qual é a do interfone? A sala é pequena.  — Comentei dedilhando o teclado que tinha no estúdio antes de me sentar no sofá.

— É porquê é toda á prova de Som. — Respondeu se sentando na sua cadeira.—  Que bom que gostou. Mas me diga, o quê o traz aqui? — Indagou ansioso. Eu estava pronto para ser direto, mas não podia perder a piada.

— Minhas pernas, ué! — Respondi como se fosse óbvio e eu comecei a rir da minha própria piada. Yoongi ficou sério por um tempo mas se desabou em uma gargalhada, expondo as gengivas rosadas e os dentes minuciosamente alinhados.

Deve ser isso que fez a Sam se apaixonar. Todo mundo cai de amores pelo sorriso dele. Mas nenhum sorriso é tão bonito como o meu.

— Hyung, você veio até aqui só pra contar suas piadas de tio? — Perguntou ainda risonho. — Eu podia te ouvir o dia todo, mas eu preciso terminar algumas coisas. — Afirmou cessando o riso e eu fiz o mesmo.

— Não foi por isso, eu tenho mais o que fazer também. — Falei debochado, me ajustando no sofá e pigarreei antes de continuar. — Eu não viria  te incomodar se não fosse importante, por isso serei direto. — Me curvei em sua direção e olhei nos seus olhos. — Você gosta da Samantha? — Perguntei sem hesitar e ele mudou de cor, de branco para vermelho. — Você gosta, não é? —  Questionei incisivo.

— Por quê... está me perguntando isso de repente hyung? — Indagou notavelmente desconcertado.

— Responda. Gosta ou não?

—  Gosto. — Respondeu desviando o olhar e coçando a orelha. Ele sempre faz isso quando está com vergonha.

— Eu já sabia... — Anunciei simplista e ele continuou com o olhar perdido. Suspirei antes de completar— Por quê eu também, me apaixonei por ela. — Confessei com tranquilidade na voz, vendo os olhos do  mais novo aumentarem de tamanho e ele engolir seco.

— Seokjin, você... — Ele começou, mas eu não o deixei terminar.

— Sim, eu tenho nutrido sentimentos por ela a um tempo e você deve ter percebido que não sou o único além de você. — Mencionei e pela expressão dele deu pra perceber que ele entendeu o que eu quis dizer.

— Vocês... tiveram ou tem alguma coisa? — Perguntou curioso.

— Não vou entrar em detalhes com você, mas, sim. Tivemos algo, mas foi antes de vocês começarem algo. Na verdade, eu mesmo disse para ela avaliar os sentimentos dos outros. E olha só, ela te escolheu. — Feria meu orgulho ter que anunciar isso para ele, e totalmente ia contra meus princípios. Mas eu decidi ser o mais franco possível.

Yoongi, não disse nada. Ele ficou ainda mais vermelho e pressionou os lábios, ele estava feliz com o que eu disse. E sem deixar ele responder, me levantei colocando a mão na cintura e continuei.

— Olha para mim, eu sou o Worldwide Handsome, mesmo assim, ela escolheu a você e não á mim.  — Falei soando o mais  incrédulo possível com essa situação.

— Eu estou surpreso, mas ainda não entendi onde quer chegar Hyung. — Como eu disse ele é esperto para umas coisas, mas lesado para outras. Cheguei bem próximo dele antes de responder.

— Estou querendo te dizer que se você demorar muito a fazer um pedido decente de namoro, ou até se vacilar um pouco vai perde-la. — O avisei, falando tão sério quanto qualquer outra vez que falei ao longo dos meus 25 anos.

— Está dizendo que vou perdê-la para você? — Inquiriu mudando o tom da sua voz, para algo mais pesaroso e eu voltei a me sentar no sofá, suspirando em seguida.

— Não sei, talvez seja eu ou pode não ser. — Falei o instigando. — Não quero brigar com você, muito menos com qualquer um dos membros. Deixei isso claro até para ela. — Comentei balançando as pernas. — Mas vim te alertar, se gosta mesmo dela é melhor se apressar, senão não brinque com ela ou a ilu...

— NÃO ESTOU BRINCANDO. — Vociferou aumentando a voz me interrompendo. — Eu estou sério sobre ela. — Mencionou voltando ao tom mais baixo. — Só quero fazer o pedido de forma correta, como ela merece. — Falou por fim deixando um breve suspiro esvair.

— Então está bem... — Falei me levantando e colocando a mão no ombro dele. —  Só não a machuque. Ou eu mesmo irei de dar uma surra com meu chinelo. — Ameacei dando um leve aperto em seu ombro.

— Eu não vou. — Afirmou prontamente e sorriu de leve. Retribuí o sorriso e me virei para me retirar.

— Hyung! — Yoongi me chamou detendo meus movimentos. — O que vai fazer sobre os seus sentimentos? Vai desistir? — Interrogou e sua voz soou consternada.

— Depende do que você vai fazer, toda ação requer uma reação. Entretanto, não irei fazer nada que prejudique vocês.  — Falei por fim saindo da sala.

Bom... é isso. Talvez eu estivesse dando um tiro no meu próprio pé, mas ao menos estava sendo honesto com meus sentimentos.

 

(...)

“Estou pedindo
Amor, por favor, tenha piedade de mim
Pegue leve com meu coração
Mesmo que não seja sua intenção me machucar
Você continua acabando comigo
Você poderia, por favor, ter piedade, piedade do meu coração?
Você poderia, por favor, ter piedade, piedade do meu coração?”

Mercy- Shawn Mendes

Continua...


Notas Finais


Eu sou muito o Yoongi, 23 anos, cara de 18 ( só que não) e coluna de 84 HAUSHAUS
Seokjin disse umas verdades bem na cara do Yoongi, e não perdeu a piada kkkkkkk
esse homem é um icone.
Esse passeio em busan vai dar o que falar. Boatos que dizem isso.
O que vocês acham sobre esse aglomerado de sentimentos? comentem ai quero saber de vocês ♥

-----------------------------------------♫música do cap e trailer da fic----------------------------

Link da música > https://www.youtube.com/watch?v=KkGVmN68ByU

Link do trailer 1 > https://www.youtube.com/watch?v=l1Cu-lWnIog&feature=youtu.be
Link do trailer 2 > https://www.youtube.com/watch?v=XuSKKDM78pE

-----------------------------♫ Indicações ♫ --------------------------------------

Como de costume isolitos,
fic que fala sobre transtornos físicos e psicológicos como o autismo, daltonismo,esquizofrenia, anorexia entre outros. Então vão ler esse hino.
https://www.spiritfanfiction.com/historia/insolitos-13133549

short fic com jung hoseok

https://www.spiritfanfiction.com/historia/bathroom-wall-13886452

tenho três fics com personagem negra para indicar

1 - https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-que-aconteceu-com-ela-12565380
2 - https://www.spiritfanfiction.com/historia/honey-pearls-12677181
3 - https://www.spiritfanfiction.com/historia/a-black-in-korea-6574110

e agora vou vender meu peixe, vão conhecer meu outro projeto, In the balance of love ( irei atualizar em breve também ) https://www.spiritfanfiction.com/historia/in-the-balance-of-love-long-fic--park-jimin-13642384


beijos na nuca e até a próxima ♥ :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...