História Sentimentos - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Clichê, Gay, Lgbt, Original, Romance, Romance Gay, Yaoi, Yuri
Visualizações 309
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Por incrível que pareça hoje eu não tenho nada pra falar, então...

Boa leitura♥

Capítulo 12 - Cap 12


CODY

Minha língua explorava cada canto da boca dele, enquanto ele fazia o mesmo, mas com um pouco mais de timidez. Seu gosto era tão bom... tão... viciante. Quando nos separamos pela falta de ar, ficamos olhando nos olhos um do outro. Me aproximo pra começar outro beijo mas ele me impede segurando meus ombros

Th: eu não podia ter feito isso - fala olhando pra baixo - eu sou um idiota - ele se joga na cama deitando de bruços com o rosto enterrado no meu travesseiro

Co: dá pra explicar? - pergunto enquanto travava uma batalha comigo mesmo pra não olhar pra bunda dele

Th: eu sou um idiota, idiota, idiota, idiota - fala batendo a cabeça no travesseiro a cada "idiota" - não - ele se senta de frente pra mim novamente - você é um idiota - tá, eu to confuso

Co: sério, dá pra explicar? - ele me beija me deixando mais confuso ainda. Coloquei minhas mãos na sua cintura puxando ele pra mais perto, o que fez ele passar o os braços pelo meu pescoço. Ouço batidas na porta mas escolho ignorar

Th: tem alguém batendo na porta - diz despois de afastar sua boca da minha

Co: e vai continuar batendo - falo ignorando a pessoa que batia de novo, e de novo

Th: acho melhor você atender - reviro os olhos e me levanto pra ir atender a porta

Ca: vocês tavam se comendo ou o que? - pergunta depois que eu abro a porta

Co: estávamos te ignorando só isso - ela revira os olhos

Ca: só vim avisar que nossos pais não virão hoje

Co: qual a desculpa dessa vez?

Ca: não sei, a Agatha que me avisou

Co: então tá, agora vaza e me deixa estudar

Ca: até parece que você é muito estudioso

Co: vaza - ela revira os olhos e vai pro seu quarto

Th: eu menti - fala depois que eu me sento cama de novo

Co: sobre o que?

Th: me deixa falar - ele respira fundo - eu sou gay, mas não posso contar isso pra ninguém por causa do meu pai

Co: deixa eu ver se entendi, além do seu pai ser um filho da puta que te bate, ele também não deixa você assumir sua sexualidade? - pergunto e ele abaixa a cabeça - ei, eu não quis te deixar triste - falo com a mão em seu ombro quando percebo que ele ficou magoado com o que eu disse

Th: por que você me beijou?

Co: porque eu gosto de você... pelo menos acho que gosto

Th: eu achei que você só poderia ter certeza transando comigo - diz rindo

Co: se você quiser, pra mim não seria problema nenhum - digo malicioso me aproximando, só que ele coloca a mão no meu rosto e me empurra pra trás - eu vou deixar você tentar

Th: tentar o que?

Co: me fazer ter certeza que eu gosto de você

Th: isso quer dizer que nós temos um caso? - pergunta rindo

Co: uma amizade colorida

Th: se meu pai descobrir ele - o imterrompo

Co: ele não vai, ninguém vai, fica de boa - falo calmo

Th: vou confiar em você

Co: eu sou muito confiável - ele me olha com as sobrancelhas erguidas - o que foi?

Th: nada, vamos estudar - fala e pega um livro

Co: estudar teu cu - jogo o livro longe e início um beijo

[][][][][][][]

Th: você tem certeza que não é nesse quarto que você transa né? - pergunta quando entramos no quarto de hóspedes que ele iria dormir

Co: tenho... quase

Th: eu vou dormir com a Caroline

Co: por que com ela?

Th: tá falando pra mim dormir com você?

Co: to

Th: e você não faria nenhuma gracinha?

Co: eu nunca disse isso - ele ri

Th: as vezes você é bem idiota

Co: pelo menos tem um "as vezes" nessa frase

Th: é mentira, eu só falei o "as vezes" pra não te magoar - reviro os olhos

Co: você já fez isso? Já mentiu pra não magoar alguém? 

Th: quem nunca tiver feito que atire a primeira pedra 

Co: com quem foi? 

Th: não gosto de lembrar desse dia da minha vida 

Co: por que não?

Th: só não gosto, lembranças ruins. Por que você tá perguntando esse tipo de coisa?

Co: só quero te conhecer melhor, eu não sei muito sobre você 

Th: eu também não tenho uma biografia sua 

Co: então me conta mais sobre você que eu conto mais sobre mim - a Carol entra no quarto 

Ca: o que vocês estavam fazendo?

Co: conversando 

Ca: para - fala apontando pra mim 

Co: parar com o que? 

Ca: de querer roubar meu melhor amigo - o Theo começa a rir 

[][][][][][][]

THEO 

Tá, vamos recapitular. Hoje meu dia começou horrível por causa dos tapas que levei do meu pai por ter quebrado um copo, sem contar que eu virei a noite estudando. Na escola tudo estava normal até o Cody me pedir pra ajudar ele a estudar, sendo que a Caroline já me contou que quando um dos dois tira nota ruim os pais deles pagam pro diretor mudar, o que acontece muito com o Cody. E então ele começa com aquela conversa sobre gostar de alguém, o que me deixou com um pouco de ciúmes, em seguida ele simplesmente me diz que essa pessoa sou eu. Aí eu conto pra ele que sou gay, e ele diz que agora temos uma amizade colorida, o que é uma amizade colorida? Eu sei o que é, mas o que isso quer dizer? Ele vai continuar ficando com Deus e o mundo? Só tenho certeza de uma... eu to muito confuso. E pensar que tudo isso começou porque eu contei pro professor que o Mike tava colando, e agora eu to aqui... no quarto de hóspedes  (que é maior que o quarto dos meus pais)  que ele provavelmente já usou de motel, com uma camisa dele (por ter esquecido meu pijama) tentando entender tudo que aconteceu hoje. Dá pra alguém me explicar?





Continua? 


Notas Finais


Achei esse capítulo meio merda, mas tá aí

Beijinhos♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...