História Sentimentos - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Clichê, Gay, Lgbt, Original, Romance, Romance Gay, Yaoi, Yuri
Visualizações 366
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Caroline Baker, quem será o próximo?
(Foi a mais parecida com o "Cody" que eu achei)

Boa leitura♥

Capítulo 4 - Cap 4


Fanfic / Fanfiction Sentimentos - Capítulo 4 - Cap 4

THEO 

Estava sentado comendo sozinho em uma mesa como sempre, na verdade estava tentando comer, meu braço estava doendo muito, e eu nem sei por qual surra foi. Uma garota loira se aproxima da mesa

Ca: com licença, se importa se eu sentar aqui? 

Th: não, pode sentar - falo baixo e me levanto, mas ela segura meu braço

Ca: onde você vai? 

Th: sair pra você poder sentar - ela ri

Ca: eu quero sentar com você - essa menina tá bem? - senta - diz se sentando e eu sento de frente pra ela - olha, eu sei que não adianta muito, mas, eu queria pedir desculpas pelo que o Mike e meu irmão fizeram - então tá aqui pra isso? Lógico né seu idiota, achou o que? Que ela ia querer ser sua amiga 

Th: tá tudo bem 

Ca: não tá não, eles não tinham direito de fazer isso, é errado, principalmente pelo motivo

Th: o seu irmão não fez nada 

Ca: fez sim, ele deixou acontecer

Th: tá tudo bem, de verdade 

Ca: até agora eu não sei o seu nome

Th: Theodore 

Ca: o meu é Caroline, é um prazer. Me conta sobre você - olho pra ela confuso - o que foi? Pra sermos amigos eu preciso saber mais de você - amigos? -  se você não quer começar eu começo. Meu nome é Caroline Baker, tenho 15 anos, sou flyer e capitã do time de torcida, tenho um irmão mais velho chamado Cody, ele é um galinha, ou como ele diz galo - rio - viu só? Já consegui fazer você rir, continuando, animação e dança são a minha vida, não sei o que faria sem essas duas coisas. Sua vez 

Th: meu nome é Theodore Kingston, mas você pode me chamar de Theo, tenho 17 anos, sou filho único, não tenho nenhum amigo 

Ca: ei

Th: o que foi? -  ela aponta para si mesma - tá desculpa, corrigindo, tenho uma amiga, sou péssimo em qualquer esporte que exista e gosto de fotografia 

Ca: você conhece todos os esportes que existem?

Th: não 

Ca: então você não pode dizer que é ruim em todos 

Th: te garanto que sou na maioria - ela ri 

Ca: agora me conta um segredo seu 

Th: como assim?

Ca: um segredo, uma coisa que você nunca tenha contado pra ninguém - dois garotos se aproximam da mesa, um deles é o Mike e o outro foi o que eu vi no vestiário mais cedo - o que vocês querem?

Mi: para de drama Caroline

Co: anda logo Mike 

Mi: por que eu sou obrigado a fazer Isso?

Co: porque quem decide se você joga ou não no próximo jogo sou eu - ele suspira 

Mi: Theodore, me desculpa

Co: e?

Mi: eu fui um idiota por te feito aquilo, e eu espero que você possa me perdoar - mesmo isso parecendo bem falso, eu assinto, não quero causar mais problemas

Ca: faltou você Cody 

Co: o que? 

Ca: você também tem que pedir desculpas - ele revira os olhos 

Co: desculpa por ter deixado meu amigo ser um idiota, é que ele já é idiota sempre, aí quando ele é muito idiota, eu nem percebo- não consigo segurar uma pequena risada - tá bom pra você Caroline?

Ca:tá ótimo, agora chega de viadagem, vamo embora

Mi: já vai abandonar seu novo amigo?

Ca: eu to falando de sair da escola, e o Theo vem  com a gente 

Th: eu não posso, eu sou bolsista

Co: e?

Ca: calma não vai dá nada, mesmo se der a gente resolve

Th: se meu pai ficar sabendo - ela não me deixa terminar

Ca: do mesmo jeito que eu posso fazer não dá merda, eu também posso fazer você ser expulso da escola 

Co: cara vem logo, você não vai conseguir dizer não pra Caroline 

□■□■

De algum jeito, a Carol conseguiu me convencer, quer dizer me obrigar. Agora eu to no banheiro com o Cody esperando o Mike pegar nossas mochilas. E por algum motivo, ficar sozinho com o Cody me deixa... estranho?

Co: então, você e a Carol já são bem amigos né?

Th: um pouco, ela é fácil de fazer amizade 

Co: espero que você só queira amizade mesmo - do que ele tá falando? Espera, ele tá falando sobre eu ficar com a Carol 

Th: ela não faz o meu tipo - pra fala a verdade, quem faria meu tipo é você 

Co: mano, voce fala baixo com todo mundo ou é só comigo? Porque se for por você estar com medo, fica de boa, nunca deu merda, por que daria hoje?

Th: por que eu tenho sorte no azar - falo baixo revirando os olhos. Ouvimos um barulho do lado de fora e o Cody me puxa pra dentro de uma cabine do banheiro. A cabine é bem pequena e isso fez com que ficássemos MUITO perto. Eu tava preso entre a parede e o Cody, e seus olhos estavam concentrados nos meus, até que por um momento os olhos dele desviam o olhar dos meus pra minha boca, e eu posso jurar que o espaço entre nós dois diminuiu 

Mi: ou onde vocês tão? - o Cody se afasta de mim rápido 

Co: vem, vamos - diz e sai da cabine 

■□■□

Co: Theodore, conheça a Lucy - diz apontando pro carro

Ca:  liga não, ele bateu a cabeça quando era criança

Co: só por isso você vai atrás 

Ca: isso é errado - diz entrando no carro

Co: tu não quer que eu abra a porta pra você né? - eu nego e entro no carro 

Ca: Theo, prepare-se pro péssimo gosto musical do meu irmão - fala quando o Cody liga o rádio do carro

Co: você gosta das mesmas músicas que eu e fica fazendo drama -  uma música começa a tocar, a batida era bem legal, quando a letra começa eu percebo o quanto a música é pesada. Quando canta a parte "Você pode me deixar arregaçar essa boceta ou não?" eu arregalo os olhos olhando pro Cody que ri 

□■□■

 A gente foi pra casa do Cody e da Caroline e ficamos na "casa" do antigo motorista pros empregados não verem a gente. Acabo que eu me atrasei um pouco pra voltar pra casa, então o Cody me levo, eu realmente achei que ia levar uma surra pelo atraso, só não levei por causa do Cody, na verdade o meu pai ia brigar com nós dois, só "desistiu" quando o Cody se apresentou falando o sobrenome "Baker". E sobre o que aconteceu no banheiro, ele não toco mais no assunto, então deve ser tudo coisa da minha cabeça 

  





Continua?


Notas Finais


O que estão achando? Tá muito clichê?

Mano, eu to com a ideia de outra fic, e na minha opinião, ela ficaria muito legal, mas eu não tenho tempo o suficiente pra três fics

Beijinhos♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...