1. Spirit Fanfics >
  2. Sentimentos Perdidos >
  3. O meio do fim 3

História Sentimentos Perdidos - Capítulo 6


Escrita por: lariasaa

Notas do Autor


Oii,eu esqueci de avisar mas vou falar agora. Essa fic não deve ser muito longa e eu vou trazer mais hots nos próximos caps prometo. Enfim só isso, espero que vc seja gostando deixe um votinho se sim pleaseee, e qualquer erro só me avisar q arrumo na hora.
E eu queria saber se alguém tem interesse em me ajudar, precisava de alguém para revisar os caps comigo??🤍🤍🤍
Ah e vcs gostaram do hot do cap passado????
Foi o primeiro que eu fiz ent sorry prometo melhorar.
Só isso, boa leitura 🤍

Capítulo 6 - O meio do fim 3


P.O.V ~Taehyung~ 


Logo quando acordei, a primeira coisa que senti foi o frio que o Hope deixou quando saiu do meu lado, e a segunda foram todas as lembranças de ontem me fazendo suspirar de vergonha. Eu tinha sentido quando ele levantou um pouco mais cedo tentando não me acordar, não que tenha adiantado muito só serviu mesmo para me fazer girar pela cama até achar o travesseiro com o cheiro dele para abraçar.


Depois de arranjar coragem o suficiente para levantar da cama, me arrependi instantaneamente e só quis voltar a dormir em baixo dos lençóis quentes e fofos. Meu quadril parecia latejar toda vez que dava um passo em direção ao banheiro e mesmo assim não me arrependi de pedir, ou quase implorar, para o Hope ir mais fundo e rápido. E isso foi o suficiente para me lembrar de ir tomar meu anticoncepcional.


Me olhei no espelho e as marcas das mãos dele na minha cintura e quadril só aumentaram meu sorriso bobo, enquanto que os roxos e marcas vermelhas pelo meu pescoço pareciam me decorar melhor que qualquer joia. Ainda assim, o brilhos nos meus olhos e o sorriso que não saia dos meus lábios foram o que me deixaram mais chocado. 


— Foi só uma transa Tae, é para isso que você tá aqui lembra? — disse encarando meu próprio reflexo murchar e lamentar com isso.


Sai de lá recolhendo as minhas roupas, que, provavelmente pela Rô, tinham sido dobradas e deixadas em uma cômoda encostada na parede de frente para a cama. Decorei os detalhes simples ao meu redor mais uma vez, e aproveitei para pegar a blusa do Hope, ainda com seu cheiro cítrico nela, de uma das poltronas onde estava largada. 


Fui até o banheiro do meu quarto e tomei um banho na banheira com água morna para acalmar meus nervos a flor da pele e ainda tendo arrepios lembrando da última noite. Depois de meia hora relaxando minhas dores, sai mais enrugado do que uma velha e me troquei, vestindo a blusa do Hope, para  passar o dia esperando "novas ordens".


Assim que chequei meu celular, que marcava 9hrs da manhã, vi que tinha novas mensagem do Hope e não consegui segurar meu coração de bater fora do ritmo.


(Nova Mensagem)

J-Hope🕺🏻: Tae, eu tive que ir para o estúdio logo cedo, não quis te acordar . O que vc acha de sair hj a noite? Mesmo assim se alimente bem, e eu vou mandar o eu quero te ver usando ok. 


Você: Ok Hope, mas onde a gente vai jantar? E vc se cuida tbm, ok .


 J-Hope🕺🏻: Surpresa, mas prometo que te levar em um lugar incrível para comemorarmos?


*Ele respondeu tão rápido, será que ele tava esperando on-line?*— pensei em voz alta deitado na minha cama enquanto conversávamos. 


Você: Ok também vou prepara uma supresa para  vc, Hope.


J-Hope🕺🏻: Mal posso esperar para ver Vante.


Quando ia largar o celular para procura algo para comer na cozinha, me lembrei que o Jimin tinha me passado o número dele e eu ainda não mandei nada. Fui em novas conversas, e mesmo que minhas mãos estivesse tremendo em reviver um passado enterrado eu sabia que minha antiga amizade com ele valia a pena.


(Nova conversa) 


Você: Oii Jimin, é o Taehyung . A gente se encontrou naquele café e você me passou seu número lembra?


Enquanto ele não respondia fui até a cozinha, peguei uma maçã e voltei mordendo ela pro meu quarto. Também dei bom dia para a Rô que limpava a sala com seu radinho de Kpop no último volume e dançando todas as coreografias.


 (Nova Mensagem)

Jimin (facul): Oii Tae, nossa achei que você não ia me mandar msg nunca kkkk. Ai mas  Tae eu meio que não posso falar agora, vamo se encontra mais tarde pra almoçar junto lá na Moon, o Jin-hyung faz um menu especial nas quartas que eu quero muito provar.


 Você: Aham sei que menu especial que vc quer provar te conheço Park Piranha, aquele garçom gatinho, como era o nome mesmo?


Jimin 🐠:Jk, mas não é nada disso que vc tá pensando ok. Agora eu sou um homem de compromissos, apenas relacionamentos seríssimos.


Você:  Sim sim, me engana que eu gosto . Mas tá bom , que horas lá na Moon?


Jimin🤡: Umas 11;30 pd ser?


Você: Tá blz te vejo lá , Sr relacionamentos sérios.


Jimin🤡: Você não vai esquecer isso nunca mais né?


Você: Não, nunquinha.


Jimin🤡: Tá, tchau Gucci Boy.


Você:Eiiii.


Jimin🤡: Eu também não esqueço das coisas Gucci boy.


Você:  Aff, tchau.



Assim, como ainda eram só 10hrs, fiquei zanzando pelo insta até dar a hora de encontrar o Jimin. Como eu estava a pé e não sabia como chegar até lá, já que no caminho todo a mão do Hope na minha coxa não me deixou prestar muita atenção, chamei o Woo para me levar, desse jeito também podia saber como estavam as coisas com a família dele.


Quase instantâneo como sempre, foi só o tempo de eu colocar uma roupa mais arrumada do que a camisa de ensaio do Hope que Woo já estava lá em baixo me esperando. Desci o elevador checando os meus cabelos ainda vermelhos como fogo mas que já começava a desbotar nas pontas. Quando cheguei lá em baixo, fui no limite entre andar e correr até Woo na porta do prédio.


— Quanto tempo Woo. — o abracei e já fui entrando no banco traseiro para não enrolar, já que estava um pouquinho atrasado.


— Fazem só dois dias Vante. E eu sei que você tem tido uma ótima companhia por causa desse sorrisinho, então nem se atreva a fazer drama. — fechei na hora o sorriso que nem percebi que tinha estampado na cara com o comentário de Woo.


— Aí nossa Woo, nem posso falar nada. Mas como foram as coisas, digo com a sua mãe e sua irmã? O que eu te dei foi suficiente? Por que se precisar eu posso arranjar mais e...— ele deu partida no carro quando eu mostrei a foto do café/restaurante do Jin e passamos a conversar pelo espelho retrovisor. 


— Tae, tá tudo bem. Eu consegui a transferência dela para um hospital melhor e conversei com os médicos, ela vai ficar bem. — Woo disse sem muita confiança e eu me estiquei para tocar seu braço antes de encarar os prédios pela janela e dar privacidade a ele.



Seguimos o camino todo assim, em silêncio e por mais que eu tentasse não conseguia focar nos arredores o suficiente para me lembrar deles então simplesmente desisti. Afinal sempre poderia contar com o meu fiel escudeiro Woo para me levar onde eu precisasse. Isso sem colocar a mão no volante, uma coisa para a qual eu não tenho a menor vocação: dirigir. 


Quando eu vim para a cidade e comecei a faculdade, até tinha tentado fazer um curso e fiz a prova para tirar a carteira. Mas depois de reprovar três vezes, desisti e passei a andar de ônibus sempre que precisava ir em algum lugar, mesmo que fosse ali na esquina eu pulava dentro de um ônibus e me distraia com algum vídeo no celular ou ouvia músicas encarando a janela e as pessoas que entravam e saíam nos pontos.


De novo e como sempre, quando eu vi já estávamos na porta da Moon  e eu tinha passado o caminho todo perdido no mundo da lua. Desci do carro e me despedi de Woo com um aceno carinhoso enquanto o próprio Jin vinha me receber.


— Vante, veio sozinho hoje? — Jin disse enquanto entrava comigo.


— Ah sim, mas eu vim para comer com um amigo, o Jimin. 


— O cliente do Jungkook? — ele disse com um sorriso malicioso que eu retribui sorrindo também.


— Esse mesmo Jin-Hyung, você sabe se ele já chegou? 


— Como o Jungkook não aparece no balcão tem 15 min eu suponho que sim. Ele deve estar na mesa de sempre ao fundo, e peça para o Jungkook vir pra cá se você encontrar ele lá. — ele  disse se afastando e piscando para mim.


Andei até a área mais ao fundo do restaurante e dei graças a Deus por ter vindo sozinho, todas as mesas pelo caminho estavam lotadas, a comida do Jin deve ser mesmo boa se está tão cheio. Enfim, fui andando pelo corredor chegando à área mais privada e encontrando um Jimin sentado e conversando com o Jk parado ao lado de sua mesa.


— Jungkook? — ele se virou para mim — Jin-Hyung está te chamando lá no balcão.


Jk saiu dali com a cara emburrada e Jimin se levantou para vir me abraçar.


— Tae, eu já falei que você ficou lindo com essa cor ? — ele comentou apontando para meu cabelo enquanto eu sentava na sua frente e pegava o menu.


— Não, mas fica a vontade para falar o quanto quiser. — rimos juntos e eu percebi quantas saudades eu tinha dele.


— Aí mas eae, o que você tem feito durante esses três anos que eu não te vi? E como assim você namora o J-Hope? — eu fuquei surpreso por ele ser tão direto assim e não consegui impedir minhas bochechas de corarem.


— A gente não namora, eu meio que... ajudo ele? — Não tinha outra forma de explicar mesmo então isso foi tudo o que eu consegui pensar na hora.


— Porque isso saiu como uma pergunta Tae? — ele me olhou nos olhos enquanto falava.


— É só... complicado. — ele colocou sua mão sobre as minhas, que eu insistia em manter por cima da mesa enquanto as apertava.


— Então me explica. — ele sorriu e seus olhos viraram pequenas linhas me confortando. 


E eu expliquei, contei tudo. Desde como o Chin me sugeriu ao emprego e eu aceitei por que não tinha outra opção, eu ficando fascinado por essa nova vida e como acabei trancando a faculdade para "trabalhar" integral. Contei sobre o dinheiro e o que eu mandava para os meus pais, lembrando que eles nunca souberam de nada e também não iam saber, o que eu tinha guardado e sobre os contratos. E enquanto eu listava os idol que eu já tinha atendido sua boca se abria em um O cada vez maior, mas ele ainda mantinha suas mãos nas minhas, apertando uma vez ou outra quando minha voz falhava e a vergonha me fazia querer chorar ali mesmo.


Depois de falar tudo que eu tinha para falar, olhei para ele tentando ver algum sinal de que ele queria se afastar ou que ia me julgar, sair correndo e me deixar plantado ali, mas eu só encontrei seus olhos marejados e seus lábios em um sorriso pequeno.


— Jimin... Você não está bravo? — disse depois de 5 minutos de completo silêncio.


— Tae, óbvio que não. Eu achei que você tinha sei lá, voltado para sua cidade ou mudado de curso por que você simplesmente sumiu e eu confesso que fiquei bem puto contigo na época , mas isso explica por que eu nunca mais te vi.— E foi a minha vez de apertar sua mão, eu devia pelo menos ter dado alguma desculpa para ele e não desaparecido do nada.


— Desculpa Jimin, eu não sabia o que fazer direito e achei que seria mais fácil se eu não falasse nada ao invés de mentir.


Enquanto isso o Jk, que eu sentia nos observar de longe, se aproximou e a gente passou nossos pedidos para ele. Depois que ele saiu piscando para o Jimin, e foi a vez dele de corar e a minha de sorrir, voltamos a conversar.


— Tá tudo bem Tae, mas então você e o J-Hope...? — ele disse levantando as sobrancelhas e sorrindo.


— Sim já, mas não é para você ficar comentando disso em. Meu contrato de sigilo ainda vale até o final do mês então se isso vazar eu to fudido, mais do que eu já estou. — E ele pareceu confuso de novo.


Então ele começou a me fazer um monte de perguntas. Se os idols eram tão gostosos como pareciam? Sim. Por quanto tempo os contratos duravam? Depende do idol. Como eu fazia para não ser fotografado ou descoberto pela mídia? Eu geralmente me apresentava como um amigo de infância ou parente distante que tava passando uns dias na cidade grande. Se eu tinha que fazer tudo o que eles mandavam? Não, mil vezes não, os limites eram decididos no contrato. Se eu já tinha gostado de algum idol? 


E essa eu não consegui responder ao passo que meu coração não parava de acelerar e a imagem do Hope não saia da minha cabeça.


— E quem era ele? Pera, mas se você gostar dele vocês podem namorar? E se algum idol gostar de você e quiser namorar contigo?


— Ninguém, não e toda as formas de contato entre nós é cortada com o fim do contrato.


— Ninguém, sei.


— E você? Qual o mais novo relacionamento sério que o Park Piranha Jimin se envolveu? — fiz aspas com a mão e ri da cara de criança bravinha que ele fez.


— Ah, tem um carinha aí, não sei. — e ele olhou para o corredor onde Jk trazia nossos pratos.


Ele se calou e eu sorri vitorioso quando Jk deixou tudo na mesa e saiu para atender os gritos de Jin. Notei que os olhos de Jimin não saiam do colo, onde ele mantinha as mãos,o tempo todo em que o Jk estava por perto.


— Então você gosta do Jungkook? Interessante. — falei enquanto ele corava.


— Não é bem assim, ele é gato e eu não to com ninguém no momento. Ai mais e se ele só quiser me usar Tae? — ele falou manhoso e com um bico enorme na boca


— Aí deixa disso Jimin, e você também é gato. O Jin mesmo me falou que ele também tem uma queda por você, agora é só tomar atitude. — e ele ficou ainda mais corado se isso for possível.


— Sério? O Jin falou isso? Você ouviu claramente isso saindo da boca dele?


— Sim Jimin, e eu acho que você devia investir, não é porque ele gosta de você que vai gostar para sempre  se você continuar com esse cu doce.


— Aí chato, tá bom na saída eu falo com ele. Feliz?


— Muito. 


E assim terminamos de comer e andamos até o balcão, onde o Jk que estava escorado e mexendo no celular até endireitou a coluna quando Jimin chamou por ele. Eu me afastei rapidinho quando eles começaram a conversar e paguei a conta.


— Ele me passou o número dele Tae!— ele disse correndo até a porta onde eu o esperava.


— Viu, agora só ir para cima garanhão. — ele me deu um tapa com o comentário e se despediu, andando até o que eu achava ser seu carro com a desculpa que tinha que ir para o salão renovar a tinta rosa no cabelo.


Woo já estava me esperando com o carro do outro lado da rua e eu acenei para chamar sua atenção enquanto atravessava e entrava no banco de trás.


— Agora você também lê mentes Woo? — Eu disse, surpreso por ele estar ali sem nem eu pedir.


— Só achei que você também não teria carona para voltar. Para onde agora Sr. Vante?


— Pode ir parando com isso Woo. Eu queria passar naquela sorveteria de sempre por favor.


— Ok, à caminho.


E em toda a viagem até minha sorveteria preferida do outro lado da cidade, eu viajei para outro mundo pensando no que eu tinha contado ao Jimin sobre possíveis namoros, não que eu já tivesse tido um de verdade. Mas a realidade de não ter mais contato com o Hope mesmo que faça quase só 5 dias que eu o conheço, não pareceu tão animadora quanto eu achei que seria antes de me encontrar com ele.


Eu estava sim ansioso para tudo acabar, mas só agora percebi que eu e o Hope também acabávamos com isso. Não, quando isso acontecer eu penso nisso, por hora vou só me concentra no jantar de hoje e na minha supresa para o Hope.


Notas Finais


Oii, dsp terminar assim mas eu to muito desmotivada para escrever essa fic já que ninguém tem visto mesmo. ( ela faz o drama dela🤍)
Prometo que tem hot no próximo cap e vou atualizar mais cedo dessa vez então deixem votinhos pleasee.
Obgg e bjss🤍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...