História Sentimentos que Brilham - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Kim Taehyung (V)
Tags Criyos, Fluffy, Presente, Sazi Imperatriz, Taeseok, Vhope
Visualizações 31
Palavras 2.096
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Histórinha menor do que costumamos escrever normalmente na atualidade, mas está aí. Boa leitura a todos!
E Karol, nos vemos lá em baixo. ♥️

Capítulo 1 - Juras Naquela Noite


Fanfic / Fanfiction Sentimentos que Brilham - Capítulo 1 - Juras Naquela Noite

TaeHyung estava sentado na cama, com as costas na cabeceira de madeira abraçando seu namorado que se encontrava sentado entre suas pernas. HoSeok estava com o computador nas mãos para ver melhor no que estava mexendo. Apoiou seu queixo no ombro do Jung, fazendo seu peito ficar ainda mais próximo das costas do mais velho.

Ele acessava o site de aprovação da Universidade Nacional de Seoul. Viu a mão de HoSeok tremer ao passo que acessava a página, riu um pouquinho disso. Era uma instituição bastante renomada no país e tinha noção da dificuldade de se entrar nela, principalmente para quem é aspirante à medicina, contudo, acreditava demais no esforço de seu namorado, foram horas e horas, dias e noites de estudos. Nunca havia visto uma pessoa se esforçar tanto para algo como o HoSeok fazia. Isso o deixava muito orgulhoso do homem que tinha na sua vida.

Afundou seus dedos nos cabelos escuros do jovem, fazendo o carinho tão reconfortante que fez o outro abandonar o Touchpad do notebook e olhar para TaeHyung, este lhe sorriu largo.

— Não precisa ficar nervoso, HoSeok — disse, descendo a mão para o pescoço. — Você se doou inteiro para conseguir passar. Além disso, seu professor fez uma carta de recomendação excelente para você, não é mesmo?

— Eu sei. — Abaixou os ombros demonstrando sua preocupação. — Mas e se não for o suficiente? E se tiver sido tudo em vão? — Buscou os olhos de TaeHyung.

O acastanhado puxou a nuca do mais velho para que pudesse juntar seus lábios em um selinho demorado. Queria passar para HoSeok, a segurança e esperança que sentia em seu peito.

— Eu sei que você vai conseguir, mesmo que não acredite em você, eu estarei aqui para fazer isso por vocêdisse próximo aos lábios do moreno, este que deu um aceno positivo e voltou sua atenção para o computador.

Acessou a aba de aprovados, receou-se um pouco em abrir o documento com o nome dos sortudos, mas não se demorou. A seleção estava em ordem alfabética, por isso o Jung desceu até a primeira letra do seu nome, passou-se alguns na frente dele, até que avistou o seu e ficou paralisado com o coração batendo a mil. TaeHyung o apertou em seu abraço apoiando a cabeça em suas costas.

— Eu não disse que você ia conseguir? — Comemorou, balançando o namorado de um lado para o outro

— E-eu passei? — Ainda olhava para a tela, não acreditando que seu nome estava ali.

— Sim! — TaeHyung pegou o aparelho e colocou em cima da cômoda do lado da cama  — Você vai entrar na melhor universidade do país!

— Oh, pelos céus! — Ficou em pé em cima da cama, de frente para o acastanhado e começou a pular, chacoalhando a cama e fazendo o Kim rir. — Eu realmente consegui, TaeHyung, eu mal consigo acreditar!

TaeHyung também se levantou, segurando a mão de HoSeok.

— Ah, meu amor, você vai ser o melhor médico que esse país já viu.

— Eu preciso ajeitar as malas. — Desceu da cama indo para o guarda-roupa. — Ajeitar a passagem, ai, de repente eu tenho tanta coisa para fazer. Tenho uma semana para me organizar e ir para Seoul.

TaeHyung ficou observando toda a felicidade do moreno. Busan é um pouco distante da capital e HoSeok iria sozinho para lá. Foi o suficiente para que o sorriso que ele sustentava no rosto, fosse morrendo aos poucos. Sentou-se na cama, ainda ouvindo o loiro falando sobre planos de como seria um bom médico e faria o melhor para salvar a vida das pessoas.

HoSeok parou de fuçar o guarda-roupa quando viu que o namorado havia ficado cabisbaixo, sem entender o que tinha acontecido com ele. Por isso, encaminhou-se até o loiro e sentou-se ao seu lado, puxando a sua mão.

— O que foi, Tae? — Brincou com os dedos do moreno. — Até agora pouco, você estava feliz junto comigo. Ficou descontente com algo?

— Eu ainda estou feliz. — Levantou a cabeça, até pouco tempo baixa, para encarar HoSeok e mostrar que ele estava sendo sincero. — É só que… — Travou, não queria passar insegurança para o mais velho quando queria que ele fosse atrás de seus sonhos e tivesse uma vida realizada. Não conseguiu manter o olhar.

— TaeHyung — chamou-o sério e este o atendeu —, nós somos namorados há quanto tempo?

— Há uns.. quatro anos — respondeu baixinho.

— Não dá para confiar em mim e me dizer o que está sentindo?

Deu-se por derrotado e entrelaçou seus dedos na mão do mais velho, trazendo-a para mais perto de si.

— Eu… Antes de mais nada, eu pedi todos os dias para que você pudesse passar nessa universidade porque eu sei o quanto você sonhou com isso.recebeu um aceno positivo do outro. — Mas eu penso que… — Tentava encontrar as palavras certas em sua mente. — Olha, eu não queria que você fosse para ficar longe de mim — desabafou. — Eu não sei se vou suportar essa distância toda. Você vai para o outro lado do país e eu vou ficar aqui, e se algo der errado entre nós nesse relacionamento a distância?

— Você sabe que eu sempre fui sincero com você e agora não será diferente — explicou, acomodando-se mais perto de TaeHyung e colocando uma mão sobre sua bochecha. — Eu lhe amo muito e é esse sentimento que vai manter o nosso laço sempre unido. Nós vamos nos falar todos os dias por telefone, mensagens ou até vídeo chamadas. Essa distância vai ser temporária porque nós vamos estar sempre estar esperando um pelo outro. — TaeHyung pôde sentir-se mais aliviado com essas palavras, pois ele sabia que elas transbordam verdade, seus lábios se esticaram para cima formando um sorriso fechado. — E sabe o que mais? — Colocou a mão na nuca do outro e aproximou seus rostos. — Eu prometo que vou me dedicar ao máximo a você também e nunca, nunquinha vou lhe esquecer, mesmo que eu tenha ciência de que a faculdade vai me quebrar todinho.

— Eu sei disso, hyung. Você é incrível, sabia?

HoSeok acenou e puxou TaeHyung para um beijo mais intenso, sua língua entrando em colisão com a do mais velho, levando-os a uma sensação maravilhosa. O Jung se impulsionou tanto para cima do acastanhado que acabaram caindo no colchão e seus dentes bateram de maneira incômoda, forçando-os a se afastarem e soltarem risos um do outro.

— Eu lhe amo, HoSeok — falou sem filtros. Amava dizer aquelas palavras o tempo todo e deixar bem claro a todo instante o que sentia pelo namorado.


[°°°]


A semana que se passou, com certeza, ficaria marcado como os melhores momentos que TaeHyung já viveu. HoSeok estava tão atencioso com ele, como se estivessem acabado de se conhecer.  Passaram a dormir mais um na casa do outro, a saírem mais juntos. Não que não fosse costumeiro fazerem isso, porém, era mais tempo que o comum, pelo simples fato do moreno não estar com a cara enfiada nos livros. Como já havia passado, precisava de um descanso merecido também.

As duas famílias resolveram fazer um jantar comemorativo para HoSeok, mais do que merecido por ter passado em uma faculdade tão importante para o país.

Naquela noite, TaeHyung puxou o namorado para o fundo de sua casa, buscando ficar a sós com ele e o mais longe possível das pessoas.

— O que estamos fazendo aqui? — sussurrou HoSeok em confidência, não que precisassem esconder algo, isso em sua cabeça, mas era divertido brincar.

— Eu tenho algo para lhe dar — o moreno sussurrou de volta. — Algo muito importante mesmo.

O mais novo franziu o cenho quando TaeHyung enfiou a mão no bolso, revelando duas argolas de outro que o fez gritar de surpreso e o Min lançou a boca sobre a dele para evitar alarde.

— Desse jeito você vai chamar muita atenção! — Brigou, já falando normalmente.

—  Você me mostra esses anéis e não quer que eu fique histérico? — Claramente, HoSeok tinha exagerado na dose de energético.

— Você nem sabe se são para você. — Arqueou a sobrancelha, divertido.

— Ah, deixa disso, Tae, você disse que tinha algo para me dar. — Estendeu a mão para o Kim. — Vamos, dê-me logo isso.

TaeHyung abaixou a mão e puxou o namorado para um beijo.

— E se eu só quisesse lhe beijar? — Sorriu travesso.

— Aham, você não tem pudor para me beijar na frente das nossas famílias — desafiou, ele tinha bons argumentos contra o moreno.

— Tudo bem, tudo bem. — Riu, puxando a mão esquerda de HoSeok, colocando o anel em seu dedo anelar. TaeHyung viu os olhos do namorado arregalarem à medida que ganhavam um brilho diferente. Ambos sabiam o significado daquilo.

— Oh, meu… Tae… — sussurrou, estava surpreso demais para movimentar a língua em sua boca.

— Eu sei que, talvez, esse não seja o lugar mais agradável para fazer isso. — O Kim começou a proferir. — Mas não vejo melhor momento que esse para afirmarmos algo maior que um namoro, para provarmos que somos muitos mais do que apenas eu e você, e que, sim, nós somos um só.

HoSeok já estava deixando que uma pequena lágrima tímida descesse e nem TaeHyung estava aguentando, no entanto, continuou, mesmo com sua voz querendo falhar.

Perdoe-me por não ser em um lugar mais apropriado, conosco vestindo um terno bonito. E muito menos por não termos padrinhos, mas veja só.  — Apontou para o céu, dando atenção as estrelas que brilhavam ali, eram poucas, pois a cidade as impedia de se mostrarem, porém, pelo fato de ambos morarem longe do centro, tinha-se uma visão melhor delas. — As estrelas são as testemunhas desse amor, da nossa união. — Entrelaçou os dedos nos de HoSeok. — Você me aceita, HoSeok?

— É claro que sim! — Pulou em cima do outro com um abraço sufocante, fazendo TaeHyung derrubar o anel sem querer.

HoSeok desferiu vários beijos no rosto de TaeHyung, dificultando ainda mais o menino de respirar.

— Calma aí, Hobi — pediu angustiado. — Está me deixando sem fôlego.

— Desculpa. — Desvinculou-se do outro, preocupado. — É que estou muito feliz.

Avistou o anel no chão e o pegou, tirando um pouco de sujeira que tinha ali em consequência da queda. TaeHyung só observou o moreno tomar a sua mão e colocar o anel em seu anelar.

— E você, Kim TaeHyung, aceita estar comigo pelo resto de sua vida? Na saúde e na doença, até mesmo na distância... — Essa parte, TaeHyung riu. — Talvez, possamos nos perder um do outro de vez em quando, são fatos da vida, mas você me promete nunca largar a minha mão? — HoSeok apertou a mão de TaeHyung contra o seu peito.


Pegue a minha mão, não a largue

Minta no labirinto

Você não pode se livrar de mim

No labirinto do amor

Pegue a minha mão, não a largue

Venha para perto de mim

Nós não podemos perder um ao outro

No labirinto do amor

Love Maze — BTS

 

— Eu prometo que nunca vou lhe abandonar, nossos sentimentos vão brilhar para sempre.

Seus lábios se encontraram, transmitindo um sentimento muito maior do que as palavras ditas poderiam expressar. Ali, era uma confirmação do sentimento de ambos, renunciando a qualquer tipo de desconfiança que poderiam ter um do outro no futuro. Eles sabiam que poderiam confiar, pois havia um sentimento significativo que só crescia mais e mais dentro deles.

— Eu não acredito que vocês estão se pegando no fundo da casa. — HoSeok e TaeHyung se afastaram brutalmente, corados, por terem sido pegos.Esperavam ficar bem de madrugadinha, aí, vocês poderiam curtir a noite de uma maneira bem mais prazerosa.

— Jimin! — HoSeok brigou, correndo atrás de seu primo.

— Eu só estava brigando. — Jimin ficou atrás do Kim para se proteger dos ataques do outro. — Não precisa me levar tão a sério. — HoSeok ficou mais calmo, não queria avançar em cima do namorado depois do momento lindo que tiveram.

— É melhor nós voltarmos — TaeHyung sugeriu antes que aqueles dois se matassem. — A família tem de aproveitar esse meu homem também. — Sorriu para o mesmo.

HoSeok parou de tentar matar o irmão e puxou TaeHyung consigo, fazendo este se afastar de Jimin.

— Ei — o mais novo chamou —, vocês não estavam com esses anéis antes do jantar. — Park os acompanhou. — O que isso significa, em? — Levantou a sobrancelha duas vezes seguidas, lançando um olhar mal intencionado.

— Que estamos casados! — HoSeok falou e não escondeu o sorriso para o irmão, apesar dele ser insuportável. — Eu me casei com a melhor pessoa do mundo.




Notas Finais


Críticas e opiniões são sempre boas.
Betagem feita por @Korigami ✨✨
@Sazi, você é uma pessoa maravilhosa que tivemos a oportunidade de conhecer, por isso, agradecemos muito por lhe ter em nossa vidas.
Talvez, não sejamos tão falantes, mas queremos que saiba que você é a Imperatriz do nosso castelo, sempre nos trazendo felicidade e alegria com palavras simples e que nos deixam muito feliz, e nos faz pensar “Alguém se importa”.
Muito obrigada por ser nossa amiga.
E perdão pela história, não é nada do seu nível, mas o que queríamos dizer com ela é que a distância é só um mínimo detalhe quando gostamos da pessoa, assim como nós três.

Amamos você♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...