História Sentimentos Reais. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Friends
Tags Aria, Danielle, Danny, Daylee, Handon, Hizzie, Hosie, Jenny, Jolizzie, Kaylee, Kaynny, Legacies
Visualizações 29
Palavras 1.576
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Sentimentos Ocultos.


           ------------Kaylee Bryant----------


-Três, dois, um... Ação! -disse a voz alta do rapaz.

E no mesmo instante nossas bocas tiveram o desgostoso prazer de se juntarem, tendo que introduzir nossas línguas, fazendo com que o meu estômago revirasse por estar sendo "obrigada" a beijar a boca nojenta do namorado da minha melhor amiga a qual estou apaixonada. 

-E corta! -disse o mesmo rapaz. -Ótimo! Muito bom! -comentou ele afirmando e indo para os seus aposentos.

Reviro os meus olhos assim que me afasto de Aria, logo dando as costas para o mesmo e respirando fundo pelo alívio de ter conseguido encerrar mais uma cena nossa. 

-Hey Jojo... Quer dizer, Kaylee. -corrigir Jenny vindo até mim num tom animado. -O quê acha de saímos para a minha casa depois das gravações? Hum? Podíamos fazer uma noite do pijama. -sugeriu ela arqueando uma sobrancelha num ato de incentivo.

-Eu sei lá, estou muito cansada para isso. -coloco uma mão na cabeça dando uma leve passada com meus dedos pelos meus fios escuros. 

-Ah que isso, Kay? Vai ser uma noite apenas das meninas, mas especificamente o nosso trio maravilhoso que é eu, você e a Danielle. -dizia a loira enquanto insistia.

-Espera... A Danielle vai? -pergunto ficando meio inerte em meu lugar e Jenny acenou positivamente com sua cabeça. -Ah... Tá está bem então. -digo por fim convencida.

-Ah ótimo! -respondeu ela entrelaçando seus braços aos meus. -Agora vamos gravar as nossas cenas, moçinha. -disse colocando seu dedo na pontinha do meu nariz e em seguida soltando um sorrisinho, dei um também ao revirar meus olhos.

Jenny não era tão próxima de mim quanto Danielle, na verdade, nenhum outro do elenco era, somente eu e Danielle possuímos toda essa cúmplice intimidade, quer dizer, também nem sei mais se ainda temos. 


Mais tarde...


As gravações de mim e Jenny haviam terminado e no modo geral também, ou seja, todos foram liberados mais cedo hoje, já que agora são 17:50 e nos outros dias saímos geralmente perto das 22:00 horas, foi uma grande sorte. Jenny fez questão de me arrastar para ir até sua casa, devido ao meu desânimo, mesmo ela me dizendo sobre a presença de Danielle, eu ainda me encontrava quase praticamente do mesmo jeito que antes, com total preguiça e desconforto. Eu não conseguia mais me sentir bem a vontade diante da Russell, é uma situação bastante complicada para mim, ser lésbica e gostar da minha melhor amiga que já é comprometida com um cara que eu sou obrigada a fazer par romântico horrivelmente na série não é uma das coisas que se poderia lidar facilmente, e eu me culpava totalmente por isso, por ter sido tão besta de me apaixonar por alguém que não gosta de mim por não ser do mesmo gênero, e me culpo ainda mais por ser a minha melhor amiga, isso me faz ter a pior sensação de todas, me sinto uma completa iludida com más pensamentos de malícia com a Russell, as vezes isso chega a fazer com que eu sinta nojo de mim mesma, mas eu não queria, eu não queria estragar a nossa incrível amizade que criamos juntas ao longo do tempo com sentimentos bobos, mas de qualquer forma eu estou estragando, me distanciando cada vez mais, sem conseguir mais sequer disfarçar a minha cara de incomodada quando vejo a ruiva com o Aria, particularmente eu não gosto dele, até tento ter o mínimo de bom senso e simpatia, mas o problema é que eu me deixei levar tanto por esses sentimentos que acabei perdendo isso, eu fiquei tão cega de amor por ela, como se literalmente fosse uma fantasia criada pela minha própria cabeça, e na realidade é exatamente isso mesmo, droga! Não sei o que diabos fazer para restaurar tudo isso e voltar a por no seu devido lugar, como era principalmente antes, eu gostaria de poder achar logo uma direção na minha vida, um desvio de toda essa confusão em que eu mesma criei, desejava interiormente para que alguém de algum jeito se tocasse e viesse falar comigo, seria mil vezes mais fácil, eu contaria tudo abertamente, desabafaria sem receios, porque afinal é isso que eu verdadeiramente preciso, mas não há ninguém tão próximo e confiante a este ponto para me sentir segura suficiente em falar com total honestidade, e é por esse motivo que venho sofrendo todas as noites, chorando sozinha no meu quarto vazio e escuro, sem ter muito o que fazer, às vezes tento pegar o meu violão e escrever algumas músicas, mas as únicas que tenho capacidade atualmente são de gêneros românticos, e você não faz idéia do quanto eu permaneço estressada, estar apaixonada realmente é uma droga.

-Heey! Planeta terra chama Kaylee. -cantarolou Jenny estralando seus dedos na minha frente.

-Ah! Já chegamos? -pergunto ao retirar meus fones e descer do carro.

-Hunhum. -proferiu o som da Bold. 

-Ha como sua casa é linda, Jenny. -comentou Danielle altamente impressionada.

-Valeu Russell. -respondeu a loira jogando seus cabelos com certo charme, as duas entrelaçaram seus braços e conduziram seus passos juntas a minha frente.


Na Casa de Jenny...


 Tanto eu quanto Danielle elogiavamos a casa de Jenny, enquanto olhávamos toda a extensão do local. Depois quando foi escurecendo mais, nós paramos de conversar e fomos direto arrumar as coisas para a nossa "festa do pijama", nós preparamos tudo bonitinho e certinho, e logo colocaram uma música agitada e altamente animada, que aos poucos surpreendentemente foi me fazendo se remexer, até eu começar a automaticamente dançar junto com as meninas, me empolgando com o ritmo do som da música, e me esquecendo de tudo o que me aprisionava, além do mais, Jenny estava certa, eu tinha que me divertir, nós três tínhamos que nos divertir, então sem me importar mais com nada, me desliguei do mundo à minha volta e foquei apenas em mim e nas minhas amigas naquela noite, sem deixar que nada nos atrapalhassem, eu bebia e dançava, nós fazíamos um trem indo e pulando no ritmo do som eletrônico, jogávamos nossos cabelos, falávamos coisas sem nexo e estranhamente estávamos nós três nos olhando de diferentes maneiras, as quais nem conseguia detectar, devido a minha baixa tolerância ao álcool, mas eu podia sentir um clima tenso começar a apossar de meu corpo quando a Russell finalmente decidiu puxar um assunto comigo depois de um bom tempo.

-Eai Kay? Como está indo ultimamente? -perguntou a ruiva tomando de seu belo martini enquanto me olhava com um pequeno sorriso, que ainda assim, me fazia admirá-la.

-Bom... Está indo tudo ok, quer dizer, às vezes sim as vezes não, mas não é nada demais! -dou de ombros tomando um gole de champanhe para descontrair.

-As gravações realmente estão tensas não é? Josie e Landon se beijando e assumindo um relacionamento, enquanto a pobre Hope só observa. -comentou ela brincando. -Mas sabe que eu gosto de ver essa dinâmica entre esses novos casais que estamos fazendo? -perguntou.

-É, tem alguns que realmente são interessantes, mas eu não diria todos. -digo referindo-se ao Aria.

-É como por exemplo, a Julie Plec ter colocado mais uma dupla de irmãos para se apaixonar por mim. -ironizou ela sorrindo. -Não que eu não ache a Hope interessante com o fato da sua bissexualidade ser explorada com Maya nessa temporada, mas colocar o querido Príncipe Ethan no meio foi um exagero, afinal, porque todos precisam ser apaixonados por mim? -perguntava a Russell a si mesma confusa.

-Talvez seja pelo fato de você ser muito linda e excelentemente incrível... -digo dando um sorriso trazendo sua atenção para mim, mas quando me dou conta do que eu falei eu logo volto a minha posição séria de antes. -Bem, de qualquer forma essas são as nossas opiniões mas é exatamente isso que vai acontecer e quanto ao que você disse sobre a Hope bissexual, isso tem haver com o fato de você apoiar assim como eu ou você realmente gosta de verdade mesmo? -pergunto tentando disfarçar minha curiosidade, mas acho que acabei falando demais, droga!

-Oh! Você me pegou de cheio agora amiga, mas eu acredito que não, afinal, estou namorando há um ano o Aria e até agora não senti uma real atração física por alguém que não fosse ele, ou de qualquer outro gênero, mas quem sabe um dia eu ainda me descubro completamente. -respondeu ela dando uma piscada sexy para mim logo abrindo um sorriso e bebericando de seu martini, sua resposta final me fez definitivamente perder o fôlego naquele momento e paralisar totalmente.

-Ai meninas! Agora quem está cansada sou eu. -disse Jenny jogando se em sua cama. -Nós nos divertimos muito nessa noite. -comentou sorrindo.

-Realmente! Tenho que concordar, fazia tempo em que eu não me divertia tanto assim com vocês, e eu estou agradecida por isso. -respondo deitando-me ao seu lado e olhando nos olhos azuis da loira.

-Digo o mesmo que as duas... -falou Dani. -Será que tem espaço pra mais uma aí? -perguntou se deitando na minha frente. 

-Claro que tem! -respondi sorrindo.

-Boa noite meninas! -afirmou a Bold.

-Boa noite! -eu e Danielle falamos juntas.


Como estávamos devidamente próximas uma da outra, pude aproveitar para ir sentindo o cheiro do belo perfume que emanava de seus cabelos ruivos, e quando se passaram minutos depois e eu notei que sua respiração estava profunda, coloquei delicadamente meu braço por sua cintura e fiquei mais colada a ela de conchinha, adormecendo aos poucos com um sorriso de satisfação nos lábios.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...