História Sequestrado - Capítulo 7


Escrita por: e gaby_alves_fic

Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Loki, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Steve Rogers, Thor, Wade Willson (Deadpool)
Tags Hentai, Lemon, Loki, Romance, Spideypool, Stony, Thor, Yaoi
Visualizações 66
Palavras 1.643
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente, esse capítulo é completamente hétero, mas é importante que leiam para o desenvolvimento da fanfc, se não gostarem de hentai, não se preocupem pois não terá nessa fic.

Comente, para me animar! Se não fica difícil.

Capítulo 7 - Capítulo 7.


Fanfic / Fanfiction Sequestrado - Capítulo 7 - Capítulo 7.

Visão Gabrielly

Eu estava no corredor andando tranquilamente, afinal os outros estavam tentando achar pistas sobre os acontecimentos no baile e por algum motivo estavam me deixando fora do assunto, talvez seje apenas impressão minhas mas sempre que ofereço ajuda eles me expulsão de uma maneira imperceptível.

Deixei para lá esse assunto, afinal eles devem ter tudo sobre controle, e no que eu seria útil sendo que nem do meu próprio passado eu lembro? Pensando bem eu estou muito ferrada, talvez oque eu descobrir sobre mim não me faça bem, é melhor não mexer no que está quieto... Mas, não é isso que estou fazendo tentando impedir aquelas pessoas? Sinto que elas estão atrás de mim e Aline, mas será que é isso mesmo? Não tem outro motivo para estar nós perseguindo? E se for só por nós duas... Não é melhor nos entregarmos? Não... Quem eu estou tentado enganar, eles nunca vão parar e sempre vão ir atrás de mais pessoas, isso é fato.

Saio dos meu mundinho sinto alguem me puxar pelo braço, olho para pessoa e vejo Aline, minha irmã por consideração. É engraçado até como nos aproximamos...

Tinha acordado em um lugar deserto, não fazia ideia de onde estava. Olhei para o lado e vi uma garota ruiva com algumas pintinhas no rosto, usava uma calça de moletom branca e uma blusa de moletom da mesma cor, havia uma pequena costura em sua blusa com um nome escrito, Aline, pensei quem poderia ser aquela pessoa adormecida, nada vinha em minha mente, mas me lembrava dela de algum lugar, achei extranho. Percebi que usava a mesma que ela só que com outro nome escrito, Gabrielly, começei a pensar se era esse realmente meu nome, acreditei que sim.

Ela acordou com um cara perdida e aparentemente assustada, foi ai que começamos a conversar e viramos mais do que melhores amigas, viramos irmãs por opção e por não sabermos onde estávamos e nem quem eramos.

Quando vi já estava dentro do "meu" quarto, ela parecida estressada, coisa que acontecia muito facilmente. Aline era e é engraçada, ela não demonstra como é de verdade para pessoas de fora, ela é educada com quem não conhece e também fria quando necessário, tem pensamentos vingativos mas nunca os pões em prática, sabe como dar conselhos mas nunca os segue, ela é extranha... Mas acredito que as melhores pessoas são assim.

- Eles não confiam na gente! - Ela fala me encarando.

- Quem não confia na gente? - Perguntei a ela, mas já até imaginava de quem estava falando.

- Só ouvi Tony Stark fando mas tenho certeza de que a maioria dos vingadores não confiam em nós! - Ela disse. Eu já esperava por isso, de certa forma, afinal não sei se eu mesma confiaria se fosse outra pessoa no nosso lugar.

- Tá, mas oque faremos? - Perguntei, Aline encarou o nada por um tempo mas logo me olhou séria.

- Se nos lembrarmos de algo, não contaremos nada! - Disse convicta. Desconfiei, afinal fazia muito tempo desde que estávamos fora dos experimentos e nunca havíamos nos lembrado de nada, bom, pelo menos eu nunca me lembrei.

- Aline, você sabe de algo? - Questionei. Ela parecia nervosa, ou poderia ser apenas impressão minha.

- Eu me lembrei, eu sei deveria ter dito isso antes mas não foi nada de mais! - A encarei séria, como ela conseguiu se lembrar? Não. Oque ela se lembrou? Aline diz não ser algo relevante para a missão, mas porque eu sinto que é? - Era ela, eu me lembro da garota loira, não me pergunte como, não passam de flashes na minha cabeça!

- Precisamos contar para os outros! - Ela me encara confusa - Olha, eu sei que eles não confiam em nós e sei que você não queria contar, mas se não fizermos isso eles vão acabar não confiando ainda mais na gente - Eu conheço esse olhar, o olhar que ela faz quando acha que é algo que realmente não é.

- Atá, entendi, você não quer perder a confiança do seu namoradinho! - Ela fala - Gosta tanto assim dele a esse ponto?! É capaz que ele também não confie em nós!

- É, é isso! Eu gosto do Thor! E você deveria se importar com isso um pouco mais também! Pois não se esqueça que também tem o Loki! Oque ele vai pensar de você?! - Joguei na cara. Sei que Aline gosta do Loki, então ela não vai querer decepciona-lo.

Ela suspira.

- Oque acha que devemos fazer então? - Questiona mais calma, sinto que a mesma estava prestes a explodir mas se controlou, ela está começando a se controlar mais ultimamente, talvez tenha percebido como certas palavras magoam.

- Vamos contar para eles, para não dar mais motivos para desconfiarem de nós - Eu falei, é, essa é realmente a melhor opção, não dar mais motivos para eles nós encherem o saco!

- Certo... Sobre oque eu felei sobre o Thor... Bom, desculpa - Aline pede, e posso ver que é sinsero pelo olhar dela que não se encontra com o meu, pois quando não é sincero ela faz questão de olhar em meus olhos.

- Tudo bem, de certa forma tem razão... Menos em uma parte, ele não é meu namorado... Ainda... - Falo e ela sorri, parece que acabamos que quebrar o clima tenso que estava entre nós.

Ela sai do quarto depois de um tempo, me deixando sozinha.

Como não tenho nada para fazer fui procurar noticias e pesquisar algumas coisas sobre a loira, anfitriã do baile, Stela Flur, filha de um maestro muito prestigia e conhecido mesmo pelos jovens, isso é novo, dizia que ela nasceu na Inglaterra, pois sua mãe era de lá, também dizia que, pelo incrível que pareça, ela não se dava bem com o pai. Li então uma notícia que me deixou um pouco intrigada.

"Eu amava muito meu pai, apesar de sempre brigamos"

*porque sempre brigavam?*

"É meio complicado... Meu pai sempre quis que eu seguisse o ramo da música como ele e minha mãe, mas eu sempre quis ser médica, sabe?"

O fato é que, ela desapareceu depois da festa, Aline se lembrou dela e antes de sair me contou como foi s lembrança, e depois diz aqui que Stela sempre quis ser médica mas o pai queria que ela seguisse a ramo da música igual a ele. Acho da dá para saber onde eu quero chegar. Mas é algo completamente aleatório isso, eu posso estar errada, ajudaria muito mais se eu me lembra-se de algo! Devo constatar isso para o sr's. Stark e os outros vingadores.

Ouço batidas em minha porta e com um breve "entre" vindo de mim a pessoa entra. Um lindo loiro de olhos azuis me encara por um tempo, ofereço a ele um pequeno sorriso.

- Gabrielly - Ele começa mas para um pouco para pensar - Oque faz? - Ok, isso foi bem aleatório, ele não viria qui somente para penguntar sobre oque eu estou fazendo.

- Pesquisando - Digo simples.

- Pesquisando oque? - Ele pergunta meio curioso. Eu o encaro com um pequeno sorriso provocativo.

- Logo você saberá, não tenha tanta presa - Ele souta um pequeno riso e logo após vem ao meu lado na cama e fica de frente para mim, e acho que nem preciso falar que meu coração está quase saindo pela boca.

- Estou pensando em algo, em algo que desde que te vi tive curiosidade... - Ele fala encarando meus olhos e logo depois minha boca. Ai meu Deus!

- E oque seria? - Minha respiração está começando a ficar pesada e sinto meu rosto esquentar.

- Qual seria o gosto de sua boca - Ele me beija. Sério isso?! Ele realmente me beijou?!

E não ficou só nisso, o beijo começou a ficar mais... Selvagem, digamos assim. Ele logo me deitou e se pos por cima de mim, distribuindo beijos por todo meu corpo.

E acabamos fazendo algo... Inapropriado...

°

°

°

Acordei com um braço forte em minha cintura e uma mão mexendo em meu cabelo levemente. Me viro para frente e vejo os lindos olhos de Thor me encarando, dou um pequeno sorriso que logo é correspondido pelo mesmo.

- Bom dia princesa - Ele me dá um beijo na bochecha, e não consigo em pedir de dar um pequeno sozinho.

Nos leva levantamos e nos arrumamos, já eram 16:55, dormi a tarde toda praticamente, decidimos ir para a entrada da torre, não me pergunte o porque. Durante todo o caminho Thor segurava minha mão e fazia eles carícias em mim, mas assim que chegamos na entrada da torre Tony Stark diz que tem uma surpresa para Thor, e quando olho para frente uma garota estava lá, eles a chamaram de Jane. Thor soltou minha mão como se fosse um objeto e correu até a garota e estavam conversando alegremente, até que resolvo chegar perto deles e ela me encara e pois pergunta quem sou eu para o loiro. Quem ela pensa que é.

- Ela é apenas uma amiga Jane - Thor falou e isso partiu meu coração em pequenos pedaços. Se antes você não me conhecia Thor, agora ira conhecer!

- Prazer, Jane - Ela me comprimentou e eu fiz o mesmo, quando soutamoz nossas mãos eu resolvi... Bem... Soltar meu veneno.

- Cheio que você tenha um ótimo gosto, Jane - Falei e ela me encara confusa.

- Como assim? - Ela parecia ser próxima de Thor, oque fez eu me sentir ainda melhor em estragar qualquer que seja o relacionamento desses dois.

- O Thor pode ser bem.. Como vou dizer... Selvagem, na cama. Bom preciso ir, tchau! - Falo virando as costas e sentindo minhas costas arderem.

Depois de um tempo Thor aparece em minha frente.

- Porque falou aquilo?! - Ele parecia nervoso.








- Abaixa o tom de voz!! Eu não sou qualquer uma! E leia bem meus lábios! Da próxima vez que você pensar em falar comigo eu corto seu brinquedo! Entendeu?! - Falei seria o empurrando e seguindo meu caminho.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Comentem

Bjs com limão e tchau!!💋💋💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...