1. Spirit Fanfics >
  2. Sequestrado Para O Rei >
  3. Capítulo 11

História Sequestrado Para O Rei - Capítulo 11


Escrita por: Mfia_do_Acucar

Capítulo 11 - Capítulo 11


Alguns dias se passaram e Taehyung estava mais próximo de Jungkook, eles já se abraçavam sem receio e conversavam por horas no horário de descanso do Kim.

O ômega interior de Jungkook apenas se mostrava quando sua parte humana dormia, não tinham controle do momento presente para ambas dominarem e isso os incomodava.

Hyungda estava se esforçando bastante para se transformar logo, já conseguia dominar seu lobo para certos momentos. Jungkook ficou para trás nos ensinamentos, já que ficou doente e não tinha mais disposição.

Mas isso não o impediu de ser ensinado dentro do quarto, com a única condição de comer um prato cheio a cada pausa nas atividades.

Nisso ele já havia engordado bastante. Sua pele estava mais rosada, seus lábios já não ressecavam com tanta frequência e tinha mais disposição para fazer as coisas.

Sem mencionar o fato que ficou feliz consigo mesmo quando se encarou no espelho naquela manhã fria, o robe aberto e apoiado nos cotovelos o fazia encarar sua cintura e o sumiço das costelas marcadas.

Animado, ele fecha superficialmente o tecido e vai para o quarto, onde Taehyung comia um pão que o ômega fez minutos antes de ir tomar um banho:

"Tae, Tae" Com certa intimidade, Jungkook o chama feliz e sorridente, fazendo o Kim largar sua comida na bandeja: "Olha!"

Sentou em seu colo perto dos joelhos e abriu seu robe, revelando a pele clara e partes que deveriam estar cobertas. Por mais que o príncipe evitasse olhar para baixo e focar no rosto abaixado do outro, fora meio impossível de não reparar na intimidade rosada do companheiro:

"O que você achou?" Sorriu e direcionou o olhar novamente para seu corpo, instigando Taehyung a fazer o mesmo:

"São..." Perdeu o ar por momentos e seu lobo, antes curioso ao não ser correspondido em seu chamado de acasalamento, quis marcar a mordidas a pele clara: "... São..."

"Eu engordei, viu?!" Agarrou a mão do alfa e a levou para suas costelas, o calor lhe dando um arrepio na perna: "Elas não estão aqui mais!"

"Tens razão" Sorriu, tentando disfarçar o interesse de seu lobo, e acariciou de leve. Percebendo o silêncio do garoto, ele o olha: "O que foi?"

"Sabe que esses dias eu fui a blibioteca..." Errou sua palavra, mas continuou mesmo assim: "E eu achei um livro estranho"

"Estranho como?" O medo dele ter achado os antigos registros de morte aflingiram o alfa:

"Ele... Ele..." Suas palavras se tornaram baixas pela vergonha e seu rosto de desviou para baixo:

"Quer me mostrar ou escrever?" Era sempre assim, quando o ômega ficava com muita vergonha, ou ele escrevia ou ele demonstrava.

E tudo indicava que ele ia demonstrar:

"Tava escrito... Para mim passar a língua, aqui" Não olhou o homem a sua frente e muito menos demonstrou o lugar, sua vergonha tomando conta:

"Lamber? Onde?" Relaxou o corpo no sofá quando os olhos do ômega trombaram com o seu.

Timidamente, ele empurrou o alfa para se deitar no sofá e se sentou no meio das coxas fortes. Taehyung tencionou o corpo quando o rosto de Jungkook se aproximou de seu corpo, o que menino havia lido mesmo?

As mãos gordinhas seguraram o alfa e apoiou o peso no abdômen, seu rosto se escondeu no pescoço amorenado, sua respiração arrepiando a coluna do outro. Mesmo estando muito tímido e sem coragem, ele fechou os olhos.

Colocou sua língua para fora e a deslizou na lateral do pescoço do alfa, de baixo para cima e bem devagar, deixando que sua saliva se encontrasse com o calor lupino dele.

Taehyung relaxou ao máximo, até mesmo gemendo baixo com esse ato, seus olhos se fecharam e os revirou e se remexeu no espasmo.

Aquela lambida era dada para que o companheiro entendesse que queria ser seu, a saliva servia para marcar o cheiro e a sensação esponjosa atiçava os desejos mais impuros do alfa.

Jungkook estranhou aquela reação e quis sair de lá, seu rosto queimando com a vergonha, mas a mão do alfa segurou sua nuca com certa força, pedindo silenciosamente por mais.

Com a respiração descompassada e seu corpo sofrendo espasmos, continuou pedindo que o ômega continuasse. A única coisa de diferente da primeira vez, era as sutis reboladas em seu colo coberto por uma calça fina.

O robe já estava no meio do quadril e os braços estavam apoiados no peito forte, a pele gordinha do ômega estava chamativa para os desejos mais impuros do alfa. Mesmo que os dois quisessem aquilo, eles não poderiam fazer:

"Jungkook" O chama em um suspiro desejoso e ele para, encarando o rosto contorcido em prazer do alfa: "Não podemos... Continuar"

"Por que?" Será que ele não estava gostando do seu jeito mais ousado, leu que os alfas gostavam daquele contato:

"Você não lubrifica... E nem seu lobo é conectado contigo" O lobo alfa se revirou dentro dele, ansioso para acasalar com o menino:

"Não podes me ensinar agora?" Seu corpo se pesou e Jungkook perdeu a memória por momentos:

"Jungkook?" Balançou o corpo dele de leve e se desesperou quando ele não respondeu...

No antigo campo em que Jungkook esteve em seus pensamentos quando tentou se comunicar com seu lobo, olhou ao redor estranhando o campo estar meio iluminado, sem mais aquelas grandes nuvens cobrindo o céu:

"Fico feliz em ver que veio ao meu encontro" Um lobo de tons cinza escuro rodeou seu corpo, o assustando por momentos:

"Quem...?" Girou em seu corpo e deparou com os olhos azuis escuros, os globos prenderam sua atenção:

"Eu sou seu lobo, Jungkook" Se sentou a sua frente e abaixou seu focinho para que ficasse próximos: "Acho que tenho que ser verdadeiro com você..."

"Você nunca demonstrou interesse para termos nossa conexão de humano, então eu só aparecia quando você dormia, por que você perdia o controle mental por horas e eu aproveitava." Estava sendo justo com o menino em sua frente: "Até que eu decidi tomar o controle e conversar com você"

"Conversar o que?" Sentou na grama, ouvindo bem ao longe seu nome ser chamado, como um eco:

O lobo nada disse, apenas estendeu sua pata para frente, de forma que a parte fofa da pata ficasse visível para os olhos negros. Curioso, o garoto apenas junta sua palma da mão a pata e cai de costas ao chão:

"Depois de agora, você e eu treinaremos uma conexão, faremos juntos coisas que você fazia sozinho!" Se ergue do chão e toca sua larga língua nos olhos pesados de sono: "Você e eu somos um só, agora!"

"JUNGKOOK!" Desesperado, Taehyung o movimenta pelos ombros e Jungkook desperta de vez, se sentando e batendo sua cabeça na do alfa em sua frente:

"O que...?" Os olhos estavam azuis, oscilando com os castanhos, seu lado lupino se conectando a mente presente.

Assustou quando sentiu seu corpo ser abraçado com força, a escuridão do quarto tomou sua atenção, não era de manhã quando fechou os olhos?:

"Você não despertou a dois dias e aí começou a convulsionar e tremer" As palavras soavam como um sussurro na orelha quente e Taehyung, junto ao seu lobo, se tonteou ao sentir o forte cheiro de morango: "Jungkook..."

"Prefiro ômega Jungkook" Tudo nele havia mudado, seu rosto estava mais delicado e másculo, seus olhos mais afiados e ainda oscilando com as cores. Sua voz estava diferente, sua dicção estava melhor!"

"Ômega...?" O Kim franze a testa e o médico real entra no quarto:

"Ah, você levantou!" Sorriu e afastou Taehyung da cama: "Opa, você me parece meio mudado. Esses dois dias desmaiado lhe fizeram bem, suponho"

"E você seria quem?" Sua postura estava arisca, rosnando alto para o beta e surpreendendo Taehyung:

"Calma, eu vim apenas te ajudar e checar se está tudo bem" Tirou um pequeno pote de barro de seus utensílios e o estendeu para Jungkook: "Cuspa aqui dentro, por favor!"

Com o silêncio instalado no cômodo, o médico tentou mais uma vez a coleta de saliva e recebeu um rosnado grave e uma quase mordida:

"Senhor, se me permite intrometer" Em passos calmos, Taehyung afasta o médico beta de perto da cama, o direcionando para a porta: "Pode deixar que eu ficarei responsável por acalma-lo, quando acontecer, ordenarei que lhe chamem para os exames"

Se despediram com uma reverencia e a porta do aposento se fechou. O lobo alfa estava satisfeito, o cheiro do ômega estava mais atrativo. Mas não significava que teriam paz, ainda precisavam acalma-lo e mostra-lo que está tudo bem.

Deixou que seu feromônio de cravo se espalhasse pelo quarto, tomando parte de seu território. O ômega achou ruim e se levantou, irritado o suficiente para enfrentar um alfa:

"Acalme-se, eu apenas quero te ajudar!" Ergueu as mãos em frente ao corpo, mostrando que não queria uma briga e foi se aproximando do corpo arisco: "Sei que está com medo de tudo e que seu lobo está compartilhando momentos com você, mas sou eu!"

"Afasta!" Rugiu e seus olhos tomou uma forte coloração de azul, uma clara enfrenta ao alfa:

"Jungkook, sou eu, Taehyung" Quando já estavam próximos o suficiente, o Kim toca a bochecha farta do mais novo: "O príncipe, lembra?"

De repente, lágrimas angustiadas saíram os olhos bonitos e isso foi a deixa para que trocassem um abraço apertado:

"Tae... Eu tô com medo" Recebeu um carinho em sua cabeça e seu nariz foi encaixado no pescoço do alfa, onde o cheiro mais estava concentrado:

"Respira, eu estou aqui com você e por você!" Seu queixo repousou na cabeleira grande e suspirou, nublando a mente com o cheiro de morango: "O que você está sentindo?"

"Minha cabeça roda e meu estômago está meio estranho" Chorou mais quando uma pontada atingiu seu estômago e curvou o corpo para frente.

Se sentaram na cama com dificuldade, em nenhum momento Jungkook saindo do pescoço amorenado. O cheiro de cravo lhe acalmava e mantinha seu lobo quieto, sua barriga reclamava por estar vazia e o alfa tratou de chamar alguém.

Mas, novamente, precisou seguir a empregada até a porta para que não sofresse machucados graves pelo ômega. O lobo dele estava possessivo consigo e precisava fazer isso parar, antes que todos os moradores daquele castelo se machucassem muito gravemente...

Ainda naquela madrugada, Jungkook se sentiu molhado. Sua garganta estava seca, seus olhos lagrimejavam com frequência e seu ar estava faltando.

Olhou para a janela atrás de si e a lua estava em seu centro, achou estranho já que não havia motivo para despertar aquele horário. Virou de frente para o alfa do seu lado e ele dormia serenamente.

Puxou uma lufada de ar pela boca e se remexeu na cama, desconfortável por razões desconhecidas e sua roupa o pinicava.

Seu lobo estava eufórico e se remexia dentro de si, uma sensação de calor passava a cada minuto em sua coluna e lhe dava arrepios involuntários.

Pensou seriamente em acordar Taehyung, estava com medo das sensações, assustado com tudo aquilo, mas não queria o tirar do sono sereno.

Mas seu lobo pensava o contrário, tomando suas ações e mantendo a consciência humana. As mãos tocaram o peito firme e se apoiaram ali (mesmo que os dois estivessem de lado).

Agora com os corpos um de frente ao outro, o ômega tirou a língua da boca e a passeou no pescoço do alfa, fazendo o arder de calor e o lobo dele se revirar.

Continuou com o mesmo movimento, muita das vezes de cima a baixo e com a ponta, acumulando saliva. O dorminhoco se revirava, suas pernas esfregavam entre si por espasmos e suas feições estavam franzidas.

Abriu os olhos confuso, não conseguindo segurar em gemido ao que a língua esponjosa passa em sua veia pulsante:

"Jungkook? O que está fazendo?" Tentou o afastar, mas fraquejou, seu alfa adorando sentir a necessidade consumir o garoto em sua frente.

Aquilo era um claro sinal de início do cio, as lambidas, os gemidinhos involuntários e os toques necessitados em seu peito. Aquilo era de enlouquecer qualquer alfa, tendo um ômega entregue em sua frente.

Não poderia perder mais tempo, seu lobo estava finalmente sendo correspondido desde de quando se conheceram, então por que sua parte humana estava evitando tanto o tocar e o corresponder de volta?

"Qual é o seu problema? Ele está entregue, tome-o para si... Rápido!" Rosnou e solavancou, dando uma repuxada no estômago de Taehyung.

O que impedia o Kim de corresponder, eram os olhos com luxuria e lacrimejados. Seu lado lobo tomando o controle de suas ações e seu lado humano estava assustado, aquilo era novo para si, ele parecia não entender o por que de estar daquela maneira.

Foi tudo muito rápido para Jungkook. Primeiro: teve seu lado lobo acordado, tomado o controle e se unido como um só; Segundo: Seus cios reprimidos estavam a tona de uma só vez, o assustando com os hormônios.

Precisava o acalmar primeiro antes de o tomar para si, ou ele entraria em trauma. Já havia o tomado a força, precisava que ele confiasse em si para ter a permissão da consumação:

"Jungkook" O chamou com dificuldade, os lobos de ambos agoniados para se terem: "Você quer isso... Ou quer desistir?"

O ômega da sua frente parecia irritado, mas seu lado humano estava assustado, confuso. As palavras estavam confusas, sua mente nublada demais para sequer conseguir uma resposta ao altura:

"Jungkook, eu repito" Teve seu estômago repuxado, o alfa querendo o ômega abaixo de si enquanto seu nó os prendiam juntos: " Você quer levar o seu cio para frente... Ou não?"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...