1. Spirit Fanfics >
  2. Ser ou não ser >
  3. Tayna em comportamento e Ana em fisionomia.

História Ser ou não ser - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Tayna em comportamento e Ana em fisionomia.


Fanfic / Fanfiction Ser ou não ser - Capítulo 1 - Tayna em comportamento e Ana em fisionomia.

Em uma noite comum como qualquer outra, de lua e bastante vento, Tayna foi para seu quarto e de sua janela ficou admirando a lua e as estrelas, como ela morava em uma cidade pequena dava para ver as estrelas e a lua perfeitamente. Tayna era uma grande fã de contos e histórias antigas, deu a maiores companheiros eram os livros. Ela não era como as outras meninas de sua idade, apesar de ter 17 anos, ela não vivia em redes sociais e não trocava os livros de papéis pelos digitais. Em sua linha trajetória de livros e livros, ela leu um romance que não atava e nem desatava. Era o de Thiana. 

A história ocorria da seguinte maneira, Thiago era afim de Ana e ela só o dava fora, pois gostava de outro cara. O Victor!

Ana havia sofrido um acidente de carro quando ainda namorava o Victor, e por esse motivo todos acreditavam que ela estava morta. Até que um certo dia sua irmã Bia descobriu toda verdade, que ela estava viva. Então ela foi chamada pela irmã para morar com sua família. Ana ainda não havia ido, pois pediu dois dias para organizar suas coisas e então partir. Isso abalou Thiago que sabia que a partir daquele dia estaria perdendo a amada pata sempre, mais infelizmente ele já não tinha mais esperanças, depois de todos os foras que havia levado. Essa história era ainda mais complexa, não vou detalhar muito para não perdermos muito tempo. Sem delongas, Tayna nossa jovem sonharadora sonhava em entrar naquele livro e mudar o rumo do casal que ela mais shippava na vida.

Então depois de ver essa lua, ela fechou a janela pois já estava sentindo frio.

- Nossa que noite fria..Acho que vou pegar minha coberta e partir para minha parte preferida da noite. O sono!

Ela foi até seu guarda-roupa e pegou um cobertor marrom, deitou- se na cama e se cobriu.

- Essa noite quero sonhar com o personagem do meu livro, o Thiguinho! 

Ela sorriu e fechou os olhos para dormir. De repente se ouviu uma um barulho na janela e uma claridade tomou conta do quarto. Tayna se incomodou com toda aquela luz, abriu os olhos para ver.

- Meu Deus, o que é isso?

Ela ficou morrendo de medo ao ver uma pessoa reluzente a sua frente, ela cobriu a cabeça quase que imediatamente como se isso fosse a salvar a tal criatura assustadora.

- Ei, não tenha medo Tayna.

- Aí meu Deus, é um fantasma e ele sabe meu nome! Credo em Cruz!

- Eu não sou um fantasma, sou sua casa madrinha.

Tayna descobriu a cabeça e olhou ainda mais desconfiada.

- Fada madrinha? Que história é essa assombração?

- Eu já disse, sou sua fada madrinha e vim te conceder um desejo.

- Ah conta outra, não sou mais criança para acreditar nessas coisas. Vai enganar outro!

Ela tornou a cobrir a cabeça.

- Eu vim te conceder um desejo de seu coração, mais já que você não quer eu vou proucurar outra pessoa.

Tayna achou a ideia interessante, destapou a cabeça e se sentou na cama.

- Espera, eu quero muito saber que tipo de sonho você pode realizar meu?

- Bem...Você tem direito a somente um pedido, qualquer que seja..Por isso pense bem.

Tayna ainda estava meio confusa se estava vendo mesmo aquela pessoa iluminada ou se estava sonhando.

- Meu Deus, acho que estou ficando louca!

A fada madrinha dela se sentou na cama dela e começou a mexer na unha.

- Eu estou esperando.

Tayna se levantou da cama e foi em direção a janela. A fada madrinha resolveu se adiantar.

- Se você pudesse ser outra pessoa, quem seria?

Tayna achou a pergunta meio absurda, mais mesmo assim resolveu responder.

- Quem eu seria? Bem, eu seria a Ana do livro Bia.

- Por quê? 

- Por que eu amo o Thiago e ela fica desprezando ele, se eu estivesse no lugar dela iria beijar muito esse homem, iria até ficar sem ar..(risos).

- Seu pedido é uma ordem!

- O que?

Não deu tempo dela dizer nada, pois logo foi transportada para história. Acordou em outro lugar, na República Kust.

Ainda estava de noite, ela então olhou para seu corpo que estava envolvido em um lençol de seda e uma camisola de renda.

Tayna tocou em seus cabelos e viu que eram ruivos.

- Meu Deus, eu não sou eu.

Ela correu e procurou no quarto um espelho para que pudesse ver seu rosto.

- Meu Deus, eu sou a Ana!

Ela não podia acreditar, não sabia se ria ou se ficava apavorada com o acontecido. Ela se olhou no espelho umas cinco vezes para ter certeza se estava vendo mesmo seu reflexo como Ana. Ela então deixou o espelho em cima do pequeno móvel que tinha de frente para sua cama e resolveu sair do quarto. No corredor, ela andou meio em insegura, tocou nas paredes que antes do havia visto no seu livro.

- Essas paredes nem parecem real.

Ela continuou andando quando no final do corredor deu de cara cata com seu crush.

- Ana?

Disse ele mais surpreso por a ver de camisola do que aquela hora acordada. Já passavam das duas da manhã, mais ela não tinha uma noção do tempo naquele momento. Ela sorriu de nervoso ao ver ele, não conseguia parar de rir e isso assustou um pouco Thiago.

- Está tudo bem?

Ele sorriu também, mesmo sem intender.

- Sim, está.. Eu acho.

Ela foi escorar na parede e quase caiu.

- Epa! 

- Cuidado.

Ele segurou no braço dela, o que a fez ficar parada. Como ele poderia ser tão lindo, e ainda mais com aquela camisa preta e aquela calça estendida deixando a mostra suas pernas. Ela não pode deixar de olhar e imaginar algumas coisas.

- Ana, o que você faz acordada essa hora?

Ela nem se atentou para o que ele disse, estava perdida em suas imaginações e olhava para ele como se estivesse olhando para um pedaço de pizza bem suculento.

- Ana? 

- Oi..

- Eu estou preocupado com você.

- Aí Thiago, não estou bem mesmo não.

Ela fingiu um desmaio só para que ele a tomasse em seus braços.

- Ana..

 E foi isso que ele fez, a segurou em seus braços e logo em seguida a levou para o quarto e a deitou na cama.

- Ana, acorda..

Ela fingiu estar acordando e meio tonta.

- Aí Thiago, está tudo girando.

Ela se sentou na cama.

- Você quer que eu chame o médico?

- Não, não.. 

Ela o abraçou forte e ele não entendeu nada. Depois do abraço pintou um climinha, ela olhou bem nos olhos dele e ele para sua boca. Mais depois de ter levado tantos foras Thiago desacreditou que um dia poderia rolar algo entre os dois e achou que tudo aquilo era apenas coisa da sua cabeça.

- Eu viu chamar a Dayse para ficar aqui com você, não era nem para eu estar aqui no seu quarto.

- Não, fica!

Ela segurou na mão dele, ele olhou para as mãos dela na dele e respirou fundo.

- Essa noite eu quero que você fique aqui comigo.

Não gente, ela não disse isso. Apenas pensou.

- Você está me pedindo para ficar?

- Sim..quer dizer não, eu só estou com medo.

- Medo de que?

- De...

Ela pensou em algo rápido, para que ele não ficasse desconfiado de nada. Então ela lembrou da tal fada madrinha.

- De fantasma..

Ele olhou bem no rosto dela, especialmente nos olhos.

- Fantasma? De onde você tirou isso Ana?

- Eu sei lá.

- (risos). Você está mesmo falando sério?

- Sim. 

Ela tornou a abraçar ele é suas mãos começaram a passar pelas costas dele. Isso causou uma tensão sexual entre eles. O coração dela batia forte e ele sentia o perfume dos cabelos dela e de sua pele.

- Ana, você está melhor?

Ele perguntou bem baixinho, quase que sussurrando.

- Sim..

Ela colocou a mão embaixo da brisa dele, isso o assustou. Ele saiu daquele abraço e olhou para ela sem entender, pois em um dia a garota diz que gosta do Victor e no outro da pistas que está afim dele, isso o confundiu um pouco.

- Desculpa, minha mão escorregou.

Ela falou uma coisa sem lógica, pois ela o acariciou de baixo para cima, como sua mão poderia ter escorregado desse jeito? Ele então se levantou da cama.

- Tudo bem, ja que voce esta melhor eu vou te deixar descansar.

- Tá.. 

Ela não sabia como agir, pois mais que tentasse agir como sua personagem, ela não estava conseguindo.

- Boa noite!

Ele disse isso e logo em seguida saiu. Ela então começou a rir abraçada com o travesseiro.

- Aí meu Deus, que homem é esse? (risos) vou morrer de paixão! Aí Meu pai. 



Notas Finais


Essa menina em kkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...