História Será que? - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Carmilla
Personagens Carmilla, Laura, Personagens Originais
Tags Bauman, Carmilla, Elise, Hollis, Hollstein, Karnstein, Laura, Natasha, Natlise, Negovanlis, Negovanman
Visualizações 120
Palavras 1.331
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, LGBT, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heeeeeeyoooo!

Oii Sumida rsrs...

É pequenininho, mas é cheio de amor. ❤

Capítulo 35 - Você é linda.


Fanfic / Fanfiction Será que? - Capítulo 35 - Você é linda.

Natasha Negovanlis

A semana finalmente tinha acabado e o fato de ter Elise comigo todas as noites fazia com que eu quase flutuasse. Estávamos nas últimas gravações da tarde, o baile oficial e finalmente todos havíamos conseguido fazer a dança de forma perfeita, até eu e Elise, por mais incrível que pareça. Mel estava sorridente e fazendo questão de deixar claro o quanto estava orgulhosa porque todos eram um verdadeiro desastre no começo dos ensaios.

- Vocês merecem até uma salva de palmas! – Steph dizia enquanto ela mesma puxava as palmas.

- Uhuu! – Matt gritou completando.

- Foi tudo tão lindoo!! Eu amo vocês! – Melanie continuava, agora com lágrimas.

- Awwwwwn! – fizemos todos em uníssono enquanto nos aproximávamos e a abraçávamos.

Após longas conversas, risadas e muito champanhe, finalmente nos arrumávamos para ir pra casa, dessa vez eu quem dormiria na casa da Elise, ela tem me atiçado a semana inteira dizendo que tem algo especial pra fazer comigo e que eu iria sem duvidas adorar, se bem que vindo dela, qualquer coisa já me deixaria om brilho nos olhos...

- Nat? – ouvi de longe – Natasha?? – uma mão foi balançada na minha frente e voltei a mim piscando rápido e olhando pra pessoa.

- É engraçado ver como encarar a Elise te faz ficar a planetas distantes daqui. – Kat falou sorrindo.

- Hã?! – tentei entender – Ah, é... – sorri.

- Vocês vão fazer alguma coisa amanhã? – perguntou – Estamos marcando de ir num karaokê, mas não aquele. Será que ainda é muito cedo pra Elise?

- Acho que sim. – respondi – Não quero que ela precise relembrar tudo o que aconteceu, nem eu quero. – sorri – E combinamos de ficar juntas esse fim de semana, – me aproximei um pouco do seu rosto e coloque a mão na boca – se não ela me sequestraria. – sussurrei e acabamos rindo.

– Tudo bem então. – me olhou – Espero que se divirtam. – repetiu meu gesto sussurrando e apontando pra frente ao mesmo tempo que ia se afastando.

Olhei na direção mostrada e era Elise vindo ao meu encontro.

– Vamos? – chamou – Estou só te esperando. – dizia encaixando a mochila nas costas.

 – Já vou. – me abaixei – Deixa só eu terminar de calçar meu tênis.

Alguns minutos depois, já havíamos nos despedido de todos e estávamos a caminho do estacionamento.

– O que vamos jantar hoje? – perguntei.

– Já tá com fome? – sorriu me olhando.

- Só curiosidade. – respondi de forma cínica.

- Hmmm... – me encarou – Ainda não sei. – respondeu enquanto entrava no carro – Estou pensando se faço alguma coisa ou ligamos pra algum lugar e pedirmos delivery.

– Acho que podemos ligar, estou com vontade de comida chinesa! – falei de forma animada.

– Sério? – sorriu de novo – Eu também estava!

- Combinado então! Mas eu te desafio a comer com o hashi e sem se sujar! – a desafiei.

– Com o ra o que?! – perguntou fazendo me gargalhar.

- Hashi, amor. – tentei me controlar – É o nome daqueles palitinhos de comida oriental.

- Aaah, que injusto! Você sabe que sou um desastre com aquilo! – resmungou fazendo bico.

- Por isso mesmo! – tentei segurar outra gargalhada.

- Ah é?! – afastou o cinto e se esticou pra fazer cócegas em mim, me fazendo revirar no banco.

– Ei! Ei! Ei! – tentei recuperar o fôlego – Você tem que prestar atenção no trânsito! – tentei me livrar das suas mãos.

– Sorte sua que o semáforo abriu. – provocou.

Mais alguns minutos se passaram e finalmente havíamos chegado em casa. Deixei minha mochila ao lado da porta mesmo e me joguei no sofá, Elise seguiu direto pra o quarto onde também jogou sua mochila no chão e foi tomar um banho. Peguei meu celular no bolso e aproveitei pra mandar uma mensagem pra Gê perguntando como estava meu filho e dizendo que já estava morrendo de saudades, a resposta foi imediata e não me surpreendeu o fato de vê-lo apenas brincando com o Mason sem nem lembrar que eu existo, sorri com a reação da Gê ao meu drama e logo depois segui pra o Twitter.

Pouco tempo depois ouvi o chuveiro sendo desligado e apenas deixei o celular de lado, não demorou muito pra Elise aparecer só de toalha indo em direção à cozinha, me ajoelhei no sofá e apenas a segui com os olhos. – Como ela consegue ser tão linda? – suspirei ao pensar e sorri ao lembrar da Kat dizendo o quanto eu ia longe quando a encarava.

- O que foi? – ela perguntou confusa me olhando de volta.

- Nada não... – respondi deitando meu rosto nos braços que estavam apoiados no encosto do sofá.

- E por que está com esse sorriso todo bobo?! – perguntou já meio sem graça.

- Porque eu estou olhando pra você, - a vi corar - pensando em como você é linda.

- Natasha! – resmungou escondendo o rosto de tão vermelho que estava.

  - Só estou falando a verdade! – levantei e fui em sua direção – É que eu te amo demais. – a abracei deixando que ela afundasse o rosto no meu ombro. 

[...]

 

 

 

[...]

As horas passaram e eu não conseguia acreditar no quanto Elise era ruim com o hashi, não a deixei pegar um garfo em momento algum, falei que seria uma aposta que se ela ganhasse eu garantia que iria adorar o prêmio, e se eu ganhasse me contentaria apenas com as muitas risadas que já estava dando. Dito e feito, por mais que ela tentasse, era um desastre! Ainda na quarta tentativa já tínhamos a certeza que precisaria de outro banho, foi quando com certo tom de malícia, sugeri...

- Acho que seria menos pior se você tirasse a blusa... – disse rindo da bagunça que ela já tinha feito.

 - Me deixa pegar um garfoo! – implorou.

- Mas aí não teria graça, amor. – gargalhei sendo fuzilada por ela. – Eu te ensino a usar. – falei tentando me recompor – Mas eu acho que seria melhor mesmo se você tirasse a blusa.

- Tá. – assim ela fez, ficando apenas de top.

- Agora sim. – sorri de forma maliciosa – Vem cá, me dá sua mão, segura ele assim com o polegar e quando for pegar o macarrão, você fecha os dedos e... – a ajudei a fazer – voilá!

- Assim? – tentou e deu um gritinho por finalmente ter consigo, me fazendo voltar a rir.

Continuamos comendo e conversando sem nem prestar atenção na hora, o cansaço realmente bateu pouco tempo depois de colocarmos um filme qualquer da Netflix. Elise estava deitada no meu colo e sorri ao notar que já tinha cochilado ali mesmo, passei uns minutos a encarando enquanto acariciava seu rosto, pensando que não podia estar em um lugar melhor que aquele.

Não demorou mais muito tempo até que fosse eu a estar cochilando, olhei a hora e faltava pouco pra meia noite, decidi então desligar tudo e chamar Elise pra ir pra cama, que mesmo relutante, acabou levantando. Fomos em direção ao banheiro e depois de escovar os dentes e arrumamos a cama, ajudei Elise a colocar outra blusa e a deitei lhe dando um beijo na testa. Voltei até a sala pra limpar o restinho da bagunça que havia ficado do jantar e depois de feito peguei minha bolsa, apaguei as luzes e segui de volta pra o banheiro. Tomei um banho rápido, vesti apenas a roupa íntima de baixo com uma camisa preta e voltei pra o quarto, sorri ao ver Elise enrolada até a cabeça e logo deitei ao seu lado, a ouvi resmungar quando encostei meu corpo um pouco frio ao seu, sentindo suas pernas nuas, sorri mais uma vez e lembrei que esse era o nosso novo costume, dormir assim, totalmente coladas uma a outra, sem pano demais no meio. Apaguei o abajur que ainda iluminava um pouco o quarto e me apertei mais ainda contra ela.

- Boa noite. – sussurrei perto do seu ouvido - Eu te amo. – lhe dei um beijo no canto do pescoço e a vi se encolher mais ainda.

- Eu também te amo. – respondeu ainda sonolenta.

Sorri, entrelacei nossas mãos e logo peguei no sono também.    

 

 


Notas Finais


Ooooii nenéns da minha vidaaa!

Quanto tempo hein! ❤ Estou até com vergonha por ter sumido tanto 😓 Desculpa, tá? Eu não esqueci vocês não ❤

Espero que tenham gostado e que me perdoem mais uma vez 😖 É tanta coisa acontecendooo, mdsss 💔 Amo muito vocês, suas, minhas, nossas lindaas ❤ Don't me abandonem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...