História Sereias de Gotham : - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Batman, Gotham
Personagens Barbara Gordon (Batgirl), Bruce Wayne (Batman), Comissário James "Jim" Gordon, Coringa (Jack Napier), Dinah Lance (Canário Negro), Dr. Jonathan Crane (Espantalho), Edward Nashton/Nygma (O Charada), Harleen Frances Quinzel (Harley Quinn / Arlequina), Harvey Dent (Duas-Caras), Jerome Valeska, Pamela Lillian Isley (Poison Ivy / Hera Venenosa), Selina Kyle (Mulher Gato)
Tags Batman, Cameron Monaghan, Esquadrão Suicida, Gotham, Harley Quinn, Jerome Valeska, Policial, Riverdale, Romance, Sequestro, Sereias De Gotham, The Joker
Visualizações 43
Palavras 1.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Jerome Valeska :


Fanfic / Fanfiction Sereias de Gotham : - Capítulo 3 - Jerome Valeska :

POV Harleen :

Antes de entrar em minha sala, eu passo pelo vestiário dos funcionários e visto meu jaleco e faço um coque no cabelo, para ter pinta de durona, coisa que eu não era. Eu atendo um, dois, seis e muitos outros pacientes, foi até rápido, pois haviam pacientes que só ficaram comigo durante 10 minutos. Já era 16h, e pelo que dizia na minha última ficha do dia, o paciente que eu atenderia precisaria de 1h Lara conversar comigo. " Ele deve ter um grau de loucura que passa dos limites humanos " pensei. Eu fico esperando e de repente, ouso o barulho da velha porta de ferro rangendo, que agonia ! E também vejo dois guardas totalmente armados, que provavelmente estariam com o meu paciente e finalmente, eu o veria pela primeira vez e quando o vejo, devo confessar, eu fiquei hipnotizada. Sua pele pálida que tinham leves sardas, levíssimas mesmo, os olhos claros com um leve Tom esverdeado e os cabelos ruivos cor de chama, ele era lindo. Enquanto eu mergulhava em meus pensamentos de garotinha apaixonada, de repente, ouso um dos guardas me chamando, me levanto da cadeira dura e gelada onde eu estava sentada aguardando meu paciente e vou até o guarda :


- Sim ? Pergunto colocando a franja que cai sob meu olho atrás da orelha - Tome cuidado com esse paciente, é um dos piores. Se ele tentar fugir ou fazer qualquer outra coisa contra você, tem um botão debaixo da mesa, é só apertar e automaticamente o alarma será disparado e nós vamos tirá-lo daqui. Só tome cuidado ! Ele estava com um olhar de seriedade, me deixando constrangida

- Está bem obrigada !


Os guardas fecham a porta e eu fico cara a cara com meu paciente, que por sinal eu no fazia ideia de seu nome :


- Oi lindeza, sou Jerome Valeska. - Ele diz com um sorriso macabro e diabólico. Era de dar arrepio na espinha

- Drta Harleen Quinzel. - Digo seriamente pegando sua ficha

- Aqui diz que você matou os pais, só por diversão e que matou mais dezenas de pessoas, para ganhar fama. Quem mataria seus pais por diversão ? Pergunto inconformada e assustada com sua ficha

- Na verdade, tem algumas mentiras aí. De fato, eu matei dezenas de pessoas por fama, para eu ter fama de, pisicopata lunático mas, eu não matei meus pais por diversão. E respondendo sua pergunta, " quem mataria os próprios pais por diversão ?" Eu te respondo docinho : Alguém que queria ver eles sofrerem, pagarem pelos seus pecados. Eles me fizeram sofrer e muito ! No final, ele vira outra pessoa, seu sorriso diabólico desaparece e vira um olhar de ódio que eu nunca havia visto antes

- O que eles fizeram, para você ? Pergunto aproximando mais a minha cadeira da mesa

- Começando pelo meu pai : Ele me via sofrendo, apanhando da minha mãe e dos seus amante que viviam bêbados, e ela não fazia nada. Minha mãe : Ela era uma stripper de circo que vivia bêbada e de ressaca pelos cantos, ela era um vadia ! Responde ele com um olhar de ódio

- Já teve amigos ou pelo menos uma namorada ? Pergunto já prevendo a resposta

- Apesar, de me masturbar enquanto eu fico tento pensamentos heróticos com você, não. Eu nunca tive amigos e uma namorada. As meninas só queriam que eu fudessem elas mas depois, elas me descartam. Todos me achavam louco, estranho, uma aberração. - Eu sinto nojo dele quando ele fica falando sobre coisas do gênero, heróticos

- Bem ... Analisando todos os fatos e os juntando, eu digo à você que você tem problemas com a sociedade, conflitos com as pessoas. Por isso que você é assim. Sua mãe, que brotou esses problemas em você, porque ela não te deu afeto, amor de mãe ! Digo enquanto eu anotava em sua ficha


Agora eu percebo, que nós dois, temos muito em comum. Eu também tenho problemas com a sociedade, as pessoas me enxergam de uma forma totalmente diferente, somos iguais em tudo. Ficamos conversando sobre ele mais um pouco, até dar 16h55, já era hora dele voltar para seu quarto fedorento e eu, ir embora daqui. Eu me levanto com o traseiro dormente devida à desconfortável cadeira e começo andar em direção da porta mas, ele me puxa pelo braço para perto dele :


- Não vai ao menos dar uma despedida bem feita, ao seu paciente favorito ? Ele pergunta com um sorriso malicioso

- Eu não tenho nenhum paciente favorito e, você é apenas meu paciente e eu apenas sua pisiquiatra, nada mais além disso ! Respondo o encarando


Eu o empurro levemente e vou embora, que dia hein ? Finalmente chego em casa e eu vou direto para o banheiro tomar meu banho, eu tiro meu jaleco, minha calça, camiseta, salto até sobrar minha langerie, que também tiro e finalmente, entro no chuveiro. Como era bom a sensação das gotas d'água quente deslizando sobre meu corpo, era delicioso. Eu fico debaixo do chuveiro com os olhos fechados durante minutos e de repente, penso em uma cena herótica : Estava escuro, mas dava para ver as pessoas, eu e o Jerome estávamos ... Transando. Que cena horrível ! Saio do chuveiro assustada com aqueles meus pensamentos, agora eu nem conseguia tomar conta da minha própria mente ? Eu me seco e vou até o quarto pelada ( porque eu estava sozinha em casa ) e de repente, vejo Pamela sentada na minha poltrona, QUE MERDA ! 


- PAMELA ! Grito enquanto cobria meu peitos e bunda e depois me cubro rapidamente com um pano de mesa - Belo corpo, Drta Quinzel ! Ela fica com um sorriso meio que malicioso, me constrangido

- O-obrigada ! Digo constrangido, já sentindo minhas bochechas corarem 

- Eu vim te convidar para a Green house, minha residência. Eu darei um baile de máscaras e está convidada, vá com sua melhor roupa ! Ela me entrega o convite do baile, com um enorme sorriso estampado no rosto

- Tá, obrigada pelo convite mas, eu não tenho nenhum vestido de gala para ir ao baile! 

- Não à com que se preocupar, eu tenho milhares de vestido que dariam perfeitamente em você, passe mais cedo lá na Green house e podemos nos arrumae juntas ! Nossa, ninguém nunca tinha feito algo assim por mim

- Ah, orbigada ! Digo enquanto à abraçava


POV Narrador :

Enquanto isso, no Arkham, Jerome planejava discretamente a fuga, com seus colegas, para fugirem do Arkham. Ao contrário dos seus colegas, Jerome estava com outros planos em mente, ele não conseguia parar de pensar na Doutora Harleen, ele também não esperava a hora, de fugir daquele inferno e conseguir conquistar o frágil coração de Harleen:


Continua ...


Notas Finais


Estão gostando minhas sereias de Gotham ? Deixem suas opiniões e notas no comentário e favorite, pois irá me ajudar pra caramba. Um beijo e Bye bye bye !!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...