1. Spirit Fanfics >
  2. Serena >
  3. Prólogo

História Serena - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


FANFIC TAMBÉM POSTADA NO WATTPAD E NYAH

Antes de tudo eu preciso que saiba que você não está pronto para ler esse livro.
Nunca estará.
Contudo, se mesmo assim deseja mergulhar nessas águas precisa saber que ela levará seus sentimentos do céu ao inferno e do inferno ao céu. Vai se pegar fazendo perguntas a si mesmo, vai chorar como se sentisse uma dor sua, vai se apaixonar perdidamente e incondicionalmente pelos amores de uma vida que não é sua. Vai suspirar com momentos mágicos e indiscutivelmente vai sentir o Espírito Santo abrindo buracos na armadura do seu orgulho, levando até você o amor redentor de um Cristo que venceu o mundo por sua causa.
Serena é a história mais intimista e arriscada que já me comprometi a escrever. Deus tem trabalhado essas palavras em mim há muito tempo e eu me vi tentada a virar as costas para as palavras dele, por que eu era covarde e deixei que o Diabo me convencesse que lutar pela minha salvação era uma bobagem, pois certamente eu nunca venceria. É óbvio que o babaca está errado.
Ele sempre está.
Comecei fazendo uma declaração polêmica sobre você não estar pronto para ler esse livro por que nunca sozinhos conseguimos de fato estar em harmonia com Deus. Eu e você sozinhos não somos nada, porém quando abrimos nosso coração de verdade para o Espírito Santo é que estamos verdadeiramente prontos para tudo, especialmente para mudanças. Antes disso somos só coisas quebradas, por isso é bobagem esperar pelo "momento certo", o tal momento da vida em que tudo se alinha para ser conveniente voltar a andar com Deus. Por que adivinha, ele não vai chegar, meu amor.
A qualquer momento você pode abrir seu coração para Ele e é Ele que fará sua vida inteira se alinhar.
Não existe momento adequado.
Em Serena não teremos a heroína perfeita que vemos em quase todos os romances cristãos, Serena Iglesias (nossa protagonista) sente dor e faz escolhas erradas, exatamente como é comum da espécie humana. Foi uma decisão minha que ela fosse desse jeito, por que eu particularmente acredito que quanto mais pessoal eu fosse em descrever Serena, mais pessoas se sentiriam impactadas, isso por quê em essência todos os humanos sentem as mesmas dores e inseguranças.
Por fim, confesso que este é o primeiro livro cristão que tenho o imenso prazer em escrever. Antes disso eu me dedicava a escrever fanfics e hoje não sou contra elas, pois ainda consumo algumas, porém eu escrevi algumas em que muitos personagens não condiziam com os princípios cristãos, isso por que eu ainda não tinha tido um encontro verdadeiro com Deus e antes disso eu era só uma "crente", uma "religiosa" que "ia pra igreja direitinho" e isso mudou, enquanto eu lia "Um plano para nós", um livro maravilhoso do Wattpad que Deus usou para falar comigo.
Em minha última fanfic tive grandes experiências (apesar de eu não poder me orgulhar de tudo nela) e ganhei um apelido de algumas leitoras fabulosas, o de "Rainha da Tensão", pelo motivo que vocês já devem ter notado nesse texto, eu sou particularmente intensa e espero manter este título por aqui.
Embarquem comigo nessa experiência, leia e sinta.

Capítulo 1 - Prólogo


EPÍGRAFE

"Por que não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse pratico."

 Romanos 7: 19

Os cristãos traíram a humanidade.

Antes da Nova Era, a nossa espécie habitava na Terra, quando um ser envolvido em grande majestade e glória partiu o céu em dois, descendo de um reluzente portal do espaço até nós, cercado por uma multidão de seres com aparência celestial.

O Retorno de Cristo - eles disseram.

E o chamado Cristo demonstrou seu poder curando doentes e operando indescritíveis milagres, conquistando assim a fé de milhares de devotos apaixonados e também opositores enfurecidos. Para os crentes o Cristo se tornou um líder espiritual, um líder com vontades supremas e este foi o início das dores. Pois qualquer semelhança que ele poderia ter com o real Cristo acaba neste ponto da história.

Ao comando do Falso Cristo, homens e mulheres derramaram sangue sob a bandeira do cristianismo mais uma vez, matando a todos pelo caminho que não se juntavam a causa de seu mestre. A Terceira Guerra Mundial foi a pior de todas as guerras da humanidade, nação se levantou contra nação, reino contra reino, pai contra filho, filho contra o pai. A destruição em massa quase consumiu completamente o planeta, até que a verdadeira natureza dos invasores foi finalmente revelada. Impostores, seres que esperavam diminuir nosso volume populacional e poder de guerra para dominar nossa espécie.

No fim, a humanidade derrotou o verdadeiro inimigo, entretanto, as condições de vida do planeta Terra tornaram-se instáveis. A humanidade precisou partir em busca de um novo lar, em naves que carregavam os sobreviventes da guerra, através do misterioso Portal Celestial deixado para trás, encontrando assim um lar radioativo, repleto de bestas monstruosas e possibilidades da criação de super humanos, o que até então era considerado impossível. A procura trouxe meus ancestrais até aqui, Aruna.

A construção da nova civilização, as divisões políticas, as ambições humanas, a repetição infinita dos mesmos erros da espécie em um loop atemporal me trouxeram até este ponto.

 

Neste instante, os olhos azuis do príncipe expressam uma frieza assustadora, fixando o olhar em minhas mãos sujas do sangue da realeza, sujas de morte. Espalmadas em cima do peito de um homem cujo espírito já se foi, embora seus olhos castanhos claros ainda estejam abertos, opacos, a uma vida de distância da expressão de outrora. Ele se foi.

Ao erguer o olhar em minha direção novamente as retinas do príncipe ardem como as faíscas de um fósforo antes de ser atirado em um caminhão de gasolina. O guerreiro puxa ar por suas narinas, cerrando os dentes e seu corpo treme, não pelo luto, não por algo que espelhe um sentimento de vulnerabilidade, pelo contrário, como de um animal selvagem que anseia fervorosamente pelo momento de rasgar a presa. A obstinação de um assassino sangue frio é a última coisa que vejo em seus olhos antes de ele explodir em violência.

Não vejo mais o príncipe diante de mim, todavia, o infame Algoz.

A pior das tragédias é que eu sei que meu amado, meu grande amor, irá me matar.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...