História Serendipity - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, J-hope, Jin, Jungkook, Park Jimin, Princesa, Principe, Selecao, Suga
Visualizações 11
Palavras 1.408
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Convite


Fanfic / Fanfiction Serendipity - Capítulo 2 - Convite

O rei pediu para que eu me sentasse na cadeira que estava em frente a mesa e se sentou sob a mesa. Ele começou a falar sobre coisas que eu sinceramente não estava entendendo muito até tocar no assunto principal dessa conversa: minha estadia no castelo.

Rei Namjoon: eu soube que a senhorita não tem onde ficar, é verdade?
Eu: sim magestade, é verdade. Mas eu passei a noite da igreja e me disseram que eu poderia ficar lá quanto tempo eu quisesse.
Rei Namjoon: ótimo, mas o que eu vou te propor agora é muito melhor do que dormir no chão da igreja, eu quero que você fiquei aqui. Entenda, eu votei a favor da prisão do seu pai porque achei que ele era uma pessoa ruim que dava golpes das pessoas. Eu sinto muito por tudo o que aconteceu e estou disposto a consertar meu erro.
Eu: a vossa magestade não precisa se sentir culpado. Meu pai sabia muito bem que era errado o que estava fazendo e mesmo assim o fez.
Rei Namjoon: eu estou ciente que não preciso, mas eu quero fazer isso por você e além disso eu acho que vai interessante ter mais alguma pessoa aqui em casa

Eu não o contestei mais sobre nada, apenas segui a pessoa que ficaria responsável por cuidar de mim por esse "breve" período que eu ficaria aqui. Ela assim como ele parecia animada por ter uma pessoa nova na casa e por isso foi conversando comigo até o meu quarto, que ficava no terceiro andar. Mostrou-me algumas roupas que eu poderia vestir e que como era meu primeira dia aqui eu poderia fazer minhas refeições no quarto. Eu a agradeci e quando me vi sozinha naquele lugar enorme eu pude fazer o que eu mais queria, chorar. Eu não tinha certeza se era tristeza, raiva ou felicidade, mas eu o fiz e foi aliviador. Eu acabei pegando no sono e quando acordei quando Diana bateu na porta e trouxe o meu jantar. Ela percebeu que eu havia chorado e antes que falasse qualquer coisa me abraçou e disse que eu precisava ser forte agora e que apesar do meu pai não estar solto as pessoas eram bem tratadas nas prisões do sul. A forma que ela disse isso me fez rir e dali em diante eu senti que passei a ter alguém quem confiar, finalmente uma amiga em muitos anos.

Passaram-se vários meses desde que eu cheguei ao castelo, mas eu podia contar nos dedos as vezes com que me encontrei com algum dos príncipes. Pelo o que eu soube o primogênito do casal real, Seokjin, já era casado, ainda não tinha filhos e morava com uma plebéia em um país distante; o segundo filho, Yoongi, era tipo um gênio inventor e por isso quase nunca saia do seu escritório; Taehyung também era casado, tinha 5 filhos e sua esposa era uma das princesas da África ou algo do tipo, mas como ele vivia em outro continente era mais difícil de vê-lo do que o Seokjin; e por fim o mais novo de todos, Jimin, pelo o que eu sabia namorava uma (até então) desconhecida e cursava economia. Na minha primeira semana aqui eu acabei me perdendo pelos corredores e acabei sendo salva pelo Yoongi e outra vez eu me perdi no jardim e fui salva por um dos filhos do Taehyung, que acabou me levando até o seu pai, mas o Seokjin e Jimin eu conhecia basicamente por fotos. O último ainda morava no castelo, mas como estudava muito e saia constante para beber eu mal o via em casa só que aparentemente o destino estava trabalhando para que isso mudasse. Aproveitando que eu não tinha nenhuma obrigação no castelo, eu podia passar os meus dias lendo os livros que estavam na enorme biblioteca real ou ajudar Diana em alguma tarefa durante o dia (definitivamente cozinhar era a melhor de todas). Era estranho não ter nenhum tipo de preocupação como as outras pessoas normais, mas brevemente quando abrisse mais vagas para a faculdade minha realidade ia mudar, mas ao contrário de mim alguém parecia estae andando bem ocupado. Em uma noite qualquer eu tinha acabado de ler um livro e estava me preparando para dormir, mas fui impedida quando ouvi um grande barulho do lado de fora do quarto. No começo eu fiquei apavorada porque poderia ser alguém invadindo o castelo, mas quando percebi essa ideia era completamente ridícula eu me levantei e fui ver o que havia acontecido. Quando pus minha cabeça para fora do quarto vi uma pessoa escorada na parede, mas apesar do barulho que o seu corpo fez quando caiu no chão ele estava bem.

Eu: Olá? Você precisa de ajuda?
Jimin: hã? Quem é você? Ah esquece, eu lembrei. Hm eu esto bem obrigado... Mas onde eu tô?
Eu: você tá no 3º andar, corredor 5 a leste das escadas. Quer que eu te leve pro seu quarto?

Quando eu terminei de falar ele aceitou a minha ajuda, mas passou todo o caminho dizendo que eu deveria ser mais delicada com ele já que como era um "moço direito" não ia deixar eu conhecer o quarto dele assim tão fácil. Antes de nos despedirmos ele fez uma reverência (que quase o fez cair) e então fechou a porta. Eu pude ouvir alguns barulhos vindo de dentro do quarto e imaginei que ele deveria estar batendo em todos os móveis possíveis e por eu passei todo o caminho rindo. As semanas seguintes ao meu "encontro" com o príncipe número quatro as coisas ficaram estranhas no castelo, digo isso porque cada vez mais pessoas iam visitar a família real e mais estranho ainda era cada vez mais frequentemente os seus filhos estarem reunidos. No mesmo mês Seokjin e Taehyung vieram visitar seus pais, mas as suas estadias não demoraram nem 2 dias. Eu sabia que algo grandioso estava por vir, mas só fui descobrir quase 6 meses depois. Eu estava andando feliz e saltitante pelos corredores do castelo, pois estava indo até o orfanato realizar um dos meus tantos trabalhos voluntários. Eu estava saindo da sala onde eu deixo os meus desenhos, tintas e lápis guardados, carregando diversas pastas e sacolas nos braços e a cada segundo repassando na cabeça o que eu deveria levar. Como eu estava distraída acabei entrando em um corredor diferente do que eu geralmente passava, mas como a maioria deles desembocam no hall de entrada eu não me importei em continuar andando por ali. Quando eu estava passando por uma das portas que eu sabia que servia como sala de reuniões ouvi sons que pareciam ser de uma discussão. Parar para ouvir foi mais forte do que a minha educação. Eu me abaixei e coloquei tudo o que eu tinha nas minhas mãos apoiado no chão, assim casa alguém saísse de repente dali de dentro eu poderia dizer que tinha derrubado tudo no chão (juro que não tenho boas ideias só para coisas ruins).

conversa dentro da sala: on

Jimin: como não pode? Vocês disseram que eu podia escolher qualquer uma. QUALQUER UMA. Isso é injusto.
Rei Namjoon: mas você pode escolher qualquer uma... só que ela não filho, desculpa. Já conversamos sobre isso.
Jimin: isso não faz sentido pai. Vocês deixaram o Jin casar com uma plebéia que vive na Europa, deixaram o Tae casar com uma princesa africana que fazia questão de deixar bem claro odiar a todos nós, deixam o Yoongi enrolar essa noiva dele a uns 5 anos, mas eu não posso me casar com a mulher que eu amo?
Rainha Jiwoo: mas nenhuma das nossas noras vai causar a nossa morte. A mulher do Jinnie é totalmente diferente do que esperávamos para ele, mas mesmo assim nunca iríamos nos opor a eles; a noiva do Taehyung nos odiava de fato, mas isso foi até entender que os nossos métodos de governo não eram tão rígidos como ela pensava; e a noiva do Yoongi não liga para o tempo que eles estão noivos, já o pai da Maria nos odeia de verdade e se você for a pedir em casamento vai perder a cabeça e olha a merda que isso ia dar. Você quer mesmo começar uma guerra?
Jimin: eu já pensei em tudo mãe, eu sei como eu vou falar com el...
Rainha Jiwoo: não é não Jimin. E querendo você ou não vamos abrir uma seleção pra todas as meninas do reino. Fim do assunto.

conversa dentro da sala: off



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...