História House of Cards - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, J-hope, Jin, Jungkook, Park Jimin, Princesa, Principe, Selecao, Suga
Visualizações 16
Palavras 1.107
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Seleção


Fanfic / Fanfiction House of Cards - Capítulo 3 - Seleção

Quando eu percebi que a conversa estava terminando eu peguei tudo do chão e comecei a andar bem rápido. Eu passei o dia todo pensando no que eu havia escutado e tentando me lembrar onde eu tinha lido sobre essas seletivas e quando eu cheguei no castelo perguntei a Diana já que ela trabalha no castelo a muito tempo e sabia sobre muitas das coisas que aconteciam por ali. "Isso acontece quando você está pra completar 30 anos e ainda não noivou, então seu pais fazem meio que um evento pra você arrumar um pretendente. Geralmente no caso da realeza acontece aos 25 anos". Eu contei a ela tudo o que eu havia escutado "atrás da porta" e para completar a nossa fofoca fomos pesquisar na internet quem deveria ser essa tal 'Maria' que o príncipe estava proibido de amar. Descobrimos que ela é filha de um rei asiático que é abertamente contra a forma de governo da América e algumas vezes já disse que odiava o Rei Henrique (região sudeste), Rei William (região norte) e o Rei Kim. De fato se o tal rei do oeste asiático odiava tanto assim a família Kim, era impossível ele deixar que sua filha casasse com um deles. Depois das pesquisar eu compartilhei com Dia a minha preocupação com o mais novo dos príncipes alegando que ele poderia fazer alguma besteira e acabar morrendo no processo, mas ela me tranquilizou dizendo "ele é o mais teimoso, o mais impulsivo e todas essas coisas, mas ele é o mais obediente também. Eu conheço ele desde sempre já que meus pais trabalhavam aqui, e eu sei que ele nunca desobedeceu uma ordem dos seus pais, as da principalmente da rainha". Já que a minha amiga sabia de tantas histórias sobre a família real eu pedi que ela me disse contasse algumas e em troca contei a ela algumas coisas que eu vivi enquanto visitava outro países.

Diana: mas você viajou tanto, nunca conheceu ninguém?
Eu: bom teve uma vez que eu beijei um príncipe, mas não é tão interessante assim...
Diana: como não? Por acaso você beija príncipes o tempo todo?
Eu: deixa eu terminar de falar Dia, então como eu ia dizendo, não é tão interessante quanto da vez que eu transei com um.

Ela quase me derrubou da cama quando eu disse isso, mas prometeu que ficaria quieta enquanto eu contasse a história da minha primeira vez. Devido a aliança que o rei da Suécia e o rei da região sudeste estavam construindo na época dos meus 16 anos, eu vivia viajando para lá juntamente do meu pai e foi assim que eu acabei virando amiga do príncipe Francis. Desde o primeiro momento que eu o vi me apaixonei, porque primeiramente ele era muito lindo e conforme eu ia o conhecendo e descobrindo como ele era gentil e carinhoso o tornava mais apaixonante ainda. Certa vez estava tendo uma festa e nós roubamos um pouco de champanhe e acabamos ficando um pouco bêbados, mas para que ninguém nos viesse naquele estado nos escondemos em um dos escritórios do castelo. Ficamos sentados conversando e em um momento que me pareceu propício eu acabei dizendo a ele que eu estava apaixonada. Ele riu e eu fiquei com muita ruiva dele, mas tudo passou quando ele me beijou. Quando ele me coloco sentada na mesa e distribui beijos por todo o meu corpo eu soube o que ele queria e estava disposta a dar tudo o que ele quisesse, e foi exatamente isso que aconteceu. Eu estava sentindo muita dor no começo por isso ele precisou fazer tudo com muita calma, mas quando eu consegui relaxar o meu corpo tudo se tornou prazeroso. Depois dessa vez ainda houveram mais algumas transas, mas depois que o 'chefe' do papai morreu eu nunca mais viajei e por isso também nunca mais o vi. Hoje em dia eu sei que ele se casou com uma princesa do país dele.

Quando os reis anunciaram que estariam escolhendo pretendentes para casar com o príncipe Jimin, o país inteiro entrou em colapso. Os jornalistas não paravam de ligar ou mandar e-mails pedindo para que a realeza os desse entrevistas, mas  todos os pedidos foram ignorados já que a ordem naquele momento era que nenhuma outra informação seria divulgada. Centenas de cartas chegavam todos os dias, com as informações das candidatas e uma foto. Todas tiveram uma semana para mandar sua carta, precisavam ter de 20 anos a 30 anos e obviamente, serem solteiras. Durante toda a semana eu escutei Diana dizer "precisamos enviar nossa carta também" e com esse pedido eu teria desconfiado na hora que com certeza ela também estaria interessada no príncipe, mas do jeito que eu sabia que ela amava o namorado dela, eu duvidava muito que isso não era só uma brincadeirinha dela. De qualquer forma eu acabei sucumbido as suas súplicas e escrevi "meu nome você já sabe, porque tá escrito no envelope. Eu tenho 22 anos, estou matriculada na faculdade publica do reino sul cursando pedagogia. Meu sonho é poder dar aulas de inglês, espanhol, francês (línguas nas quais eu sou fluente), gostaria de aprender um pouco mais de italiano e eu já estive em todos os continentes do mundo. Eu amo ler, crianças e caminhar. Acho que é só isso". Eu não quis ser atraente, mas não falar dos meus conhecimentos pareceu errado. Bom, de qualquer forma eu e  a Dia enviamos a nossa carta e estamos esperando o dia da leitura.

Como foi sugerido pelo Yoongi, todos os funcionários do castelo, a família real e eu sentamos na grande mesa de jantar e lemos cada uma das cartas. As que pareciam interessante nós colocavamos em uma pilha e as que não gostávamos colocavamos no lixo. Foram umas 6 horas até terminar a primeira etapa de leitura e até agora eu não achei nem a minha carta e nem a da Dia (será que alguém já tinha as descartado? Ou ainda estavam ali?). Fizemos uma pausa para descansar e comer para quando voltarmos trocar as nossas pilhas de cartas uns com os outros (mais uma sugestão do príncipe gênio, que tinha como objetivo não fazer com que nós criacemos laços afetivos com as candidatas e as colocassem na final por isso). Repetimos esse processo de leitura por uns 4 dias até conseguir chegar ao total de 10 boas pretendentes e apartir daí quem escolheria elas seria o próprio Jimin.

O futuro noivo levou cerca de 2 semanas para conhecer todas as pretendentes e pelos meus cálculos faltavam apenas duas. Ninguém no castelo sabia exatamente quem eram as meninas e quando o Jimin saia com elas, era sob sigilo absoluto.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...