História Serendipity (Yoonmin) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Btshunt, Fluffy, K-idols, Min Yoongi, Park Jimin, Yoonmin
Visualizações 512
Palavras 1.554
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Literatura Feminina, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Biscoitinhoooooos tudo bem com vocês? Surpresaaaa kkkkkkk ninguém sabia dessa one, é que eu vi vídeos yoonmin ontem e eu fiquei muito soft com algumas coisas e tão pega a insulina e vem comigo que tá curtinho.

A foto do capítulo é da Nano Noonie, deem amor a ela, o Twitter tá nas notas finais.

Apreciem ❤️

Capítulo 1 - You know. I know.


Fanfic / Fanfiction Serendipity (Yoonmin) - Capítulo 1 - You know. I know.



A campainha do Genius Lab tocou uma vez. Tocou mais uma depois de alguns segundos e então tocou mais uma vez. Não queria atender, não queria parar o meu trabalho no meio e todos eles sabiam disso, então porque sempre alguém vinha me tirar dali?

Abri a porta e dei de cara com Namjoon, um enorme copo do Starbucks nas mãos e o canudo do Frappuccino nos lábios. A bebida cor de café com leite subiu pelo canudo, mas parou no meio do caminho porque ele a soltou.

- Que é? - Perguntei para ele.

- É mais de uma da manhã, amanhã temos alguns ensaios pra fazer, aquelas fotos conceituais do Tear.

- Ok, só isso?

- Descanse um pouco, vai dormir pra amanhã não dar tanto trabalho pra acordar, e nem pros maquiadores darem um jeito nessas suas olheiras.

- Estou terminando aquele Cypher.

- Termina depois, amanhã eu aposto que ele vai estar no mesmo lugar. - ele sugeriu e deu de ombros. - Olha, Jimin pediu pra você.

Só então eu me dei conta que ele segurava outro Frappuccino que pela cor parecia ser o mocha. Eu segurei a bebida fria que tinha YG no copo, ao invés de SG como eu colocava. Era a primeira vez que Namjoon me dizia quem tinha pedido, normalmente ele apenas me entregava, mas notei que quando Jimin estava treinando para as apresentações do Mama sozinho eu recebia menos comida no meu quarto, ou no Genius Lab.

- Só descansa, tá bem? Eu te vejo amanhã. Boa noite, Suga-ah.

- Boa noite, Joonie.

Ele se foi e eu voltei para o Genius Lab, mas apenas para desligar tudo e salvar meu trabalho; demorou um pouquinho para salvar, enquanto isso eu apenas olhava para a decoração do lugar, bebendo o mocha. Normalmente, eu não gostava de sessões de fotos, mas tinha seu lado bom. Tinha Jimin nelas.

No conceito Blood Sweat and Tears tínhamos nos aproximado, feito fotos juntos e estar perto dele me fazia bem. Tão bem que acabou escapando em várias entrevistas que eu gostava mais de sua voz, que eu preferia estar com ele, que eu passava noites em claro conversando com ele. Obviamente o mais novo não ajudava, e já fazia certo tempo. “O que você quer dizer ao aniversariante?” eu tinha perguntado. “Você sabe.”. “Sim, eu sei.”.

Terminei meu mocha e saí do laboratório, tomei um banho e coloquei um short, precisava descansar, mas é claro que eu tinha dificuldades para dormir naquele horário. Fiquei rolando na cama, de um lado para o outro, até que eu peguei o celular e abri a conversa de Jimin; ele estava online.

SG [01:47]: Ainda acordado?

Park Jiminnie [01:48]: Sim kkkkk eu durmo tarde, você sabe.

SG [01:48]: Eu sei.

SG [01:48]: Eu não consigo dormir.

SG [01:48]: Namjoon me mandou dormir, tem ensaio amanhã.

SG [01:48]: :(

Park Jiminnie [01:49]: Ele pediu pra todo mundo ir dormir, mas JK e V ainda estão jogando no quarto e Hope está assaltando a geladeira com o Jin.

SG [01:49]: Logo o Hope se cansa e vai dormir, Jin vai pro quarto do Namjoon e provavelmente V e Kook vão dormir no chão do quarto.

Park Jiminnie [01:49]: Exatamente kkkkkkk

Park Jiminnie [01:49]: Você está preocupado com algo para não conseguir dormir?

SG [01:50]: Estou agitado, não é meu horário normal.

SG [01:50]: Mas logo eu devo cair no sono. Vou ouvir um pouco de música e tentar relaxar.

SG [01:50]: Boa noite, Jiminnie.

Park Jiminnie [01:51]: Boa noite, Yoon-hyung.

Mas eu não consegui dormir. Fiquei olhando as fotos do twitter, passando por várias e parando sempre nas do mais novo, principalmente nas que ele sorria. Olhei para o relógio no canto da tela do celular, ótimo, duas e meia da manhã.

Park Jiminnie [02:31]: Hyung!

Park Jiminnie [02:31]: Você não conseguiu dormir, não é?

Park Jiminnie [02:31]: Estou vendo que ainda está online

SG [02:31]: É

SG [02:32]: Eu não consegui dormir

SG [02:32]: E você devia estar dormindo

SG [02:32]: Por que não está dormindo?

Park Jiminnie [02:32]: Também perdi o sono

Park Jiminnie [02:33]: Está no seu quarto?

Park Jiminnie [02:33]: Posso te ajudar cantando para você dormir

Park Jiminnie [02:33]: Eu sei que você dorme mais rápido com ela

Park Jiminnie [02:33]:  ela = minha voz

SG [02:33]: Não quero te atrapalhar a dormir

SG [02:33]: Mas é verdade

SG [02:34]: Eu estou no meu quarto, mas a porta está trancada

SG [02:34]: E eu não vou me levantar

Park Jiminnie [02:34]: É melhor que me atenda

Park Jiminnie [02:34]: Seja um bom hyung

Park Jiminnie [02:34]: Estou tentando ajudar

Não respondi mais depois daquela última mensagem, apenas me deitei de barriga com o colchão e abracei o travesseiro, mas alguns minutos depois eu ouvi a porta se abrir, sem sequer se dar ao trabalho de bater nela, ignorando completamente que eu havia dito estar trancada, porque querendo ou não, ele sabia que não estava. A porta se fechou e ouvi o leve estalo do trinco, alguns segundos depois o peso dele ocupando o meu lado.

- Por que mentiu? - ele me perguntou e eu sorri contra o travesseiro, metade do meu rosto estava escondido por ele.

- Para ver se você viria mesmo assim.

- Sabia que eu viria.

- Eu sei.

Ele sempre vinha, ficava conversando ou então cantando, fazia cafuné nos meus cabelos quando eu já estava quase dormindo, me deixava brincar com os dedos da sua mão que me eram fofos, pequenos e gordinhos. A luz no quarto era fraquinha, sequer podia ver direito o rosto do rapaz e dizer o que ele estava vestindo, mas gostava de olhar para ele mesmo assim.

- Se cubra, está frio.

Pude ver a sombra de um sorriso quando ele puxou as cobertas e se apossou do outro travesseiro, sua mão quentinha encontrou meu braço e a diferença de temperatura me fez arrepiar.

- O que quer que eu cante para você?

- Serendipity.

Talvez eu devesse ter esperado um pouquinho mais para dizer o que eu queria, porque ele riu baixinho, bem baixinho, de alguma forma ele sabia que eu gostava da sua voz com essa música. Bom, vamos dizer que eu insisti para que ele a cantasse.

Sua voz começou baixinha até que ele encontrou seu tom, mesmo que cantando quase sussurrado, sua voz era perfeita e calma, e eu nunca diria a ele, mas chegava a preferir ela assim: baixinha e calma, pertinho de mim, somente para mim. Me virei para o outro lado, ficando de costas para o rapaz e fechei meus olhos, um leve sorriso se formou e eu suspirei baixinho, apreciando o som de sua voz. Sua mão tocou minhas costas de maneira tímida, subindo e descendo por ela devagarinho enquanto chegava no refrão; eu não usava uma camiseta, talvez por isso ele estivesse tão receoso de tocar o meu corpo e eu simplesmente me afastar, mas eu não me afastaria dele. Meus braços doíam pela posição, então eu me ajeitei ainda de costas para ele, deitado sobre meu ombro.

Seu toque não cessou, ele apenas sentia mais segurança em tocar agora com toda a sua palma, massageando um pouquinho meu ombro e hora ou outra eu sentia um arrepio com isso. Me virei na cama quando ele terminou de cantar, fiquei olhando para cima por um tempinho e depois para ele sem dizer nada. Levei minha mão até o seu rosto e fiz um carinho ali, o que fez o rapaz fechar os olhos e inclinar um pouquinho seu rosto para receber meu toque que lhe parecia sempre tão precioso, mas para mim, precioso mesmo era como ele conseguia com tão pouco me deixar tão calmo e como fazia meu coração bater um pouquinho mais rápido quando ele me olhava, disfarçadamente ou encarando, segurando minha mão ou mesmo me batendo por algo que eu tinha dito.

Apoiei meu peso em meu cotovelo e me inclinei sobre ele, selando nossos lábios de forma calma, o que até deixou o rapaz um pouquinho surpreso. Aprofundei um pouquinho pois sentia falta do seu gosto e da sua língua que acariciava a minha com carinho, mas não passaria disso, estava tarde demais para começar qualquer coisa. Terminei o beijo com selares demorados, o que fez o rapaz sorrir e era o sorriso mais lindo do mundo.

- Vem aqui.

Pedi para ele e o abracei de forma que ele deitasse sobre meu ombro e logo sua mão se apoiou sobre meu coração e eu entrelacei nossos dedos. Beijei os cabelos castanhos dele que tinham seu cheiro que não se comparava a ninguém e fechei os olhos; logo ouvi a sua voz de novo.


Talvez seja uma providência do universo
Tinha que ser assim
Você sabe, eu sei
Você sou eu, e eu sou você
O tanto que meu coração palpita, eu me preocupo
O destino está com inveja de nós
Assim como você, eu estou tão assustado
Quando você me vê
Quando você me toca
O universo se move para nós
Não houve nem uma pequena falta
Nossa felicidade
Era pra ser
Porque você me ama
E eu te amo


Com um sorriso, o abracei um pouquinho mais forte, encostei meu rosto nos cabelos do mais novo e fechei os olhos, não demoraria muito para que eu dormisse.

- Jiminnie?!

- Hmm? - ele perguntou baixinho e tinha certeza que sorria mesmo sem vê-lo.

Eu nunca precisaria vê-lo para saber que sentíamos o mesmo e tampouco ele precisava de mais do que as minhas músicas para saber que eu moveria o mundo por ele, sangue suor e lágrimas, eu não poderia fugir, porque ele era tão doce que já se tornava impossível fugir.

- Você sabe. - disse baixo e ele riu.

- Eu sei.







Notas Finais


Capa da @NanoNoonie sigam esse amorzinho no Twitter e no Instagram, só tem coisa maravilhosaaaaaaaaaa.

Biscoitinhos, gostaram? Tô muito soft com essa fic e espero que tenha feito vocês sorrirem hoje. Desculpa ser curtinho, mas foi de coração.

Gostaram? Me deixem saber. ❤️❤️

2Beijo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...