História Serial Killer - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Eleven (Onze), Lucas Sinclair, Maxine "Max" Mayfield / "Madmax", Mike Wheeler
Visualizações 16
Palavras 873
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdão a demora, ta dificil conciliar tudo

Capítulo 16 - Pequenas "férias"


Fanfic / Fanfiction Serial Killer - Capítulo 16 - Pequenas "férias"

- Não é, Millie? – uma voz chama a minha atenção.

Estamos no intervalo, na lanchonete e eu não paro de pensar no que aconteceu ontem à noite e no risco que eu corri.

- Hm, oi? – pergunto voltando a Terra.

- Você esta estranha desde cedo, o que houve? Foi o Finn de novo? – Sadie pergunta preocupada.

- Não, eu... só estou um pouco bolada com o meu pai, só isso. – eu sorrio.

- O que foi dessa vez?

- Hm, ele não para em casa com o trabalho, essas coisas. – eu falo e dou uma mordida no meu hambúrguer.

- Se precisar de um teto, já sabe. – ela fala.

Dou de ombros.

- É bom estar sozinha, às vezes. – falo e o celular dela toca.

- Oi, amor. – a ruiva responde.

- Vou deixar vocês conversando. – eu falo e pego minhas coisas quando a ruiva assente.

Rumo para a biblioteca, preciso terminar um trabalho para hoje. Quando viro no corredor, esbarro em alguém e meus livros caem.

- Caralho hein! – xingo e me abaixo.

- Foi mal, Millie. Não te vi. – Era Caleb.

- Tudo bem, Caleb. Estava distraída também. – respondo e noto que ele está com uma cara péssima – Aconteceu alguma coisa?

Ele balança a cabeça.

- Não, deixa pra lá.

De todos os garotos, eu gostava mais do Mclaughlin. Apesar de ser muito galinha, ele era o menos idiota de toda a turma.

- Aconteceu algo. Me conte. Sou ótima em dar conselhos. – eu minto.

Ele suspirou.

- Eu só não dormi bem a noite – ele fala me entregando minhas coisas.

Pego na mão dele e o arrasto para a biblioteca e coloco minhas coisas em cima da mesa. Caleb massageia suas têmporas e dá um suspiro.

- E então, não vai me contar? 

- Estou apaixonado por uma garota.

Interessante...

- Não queria estar na sua pele, garoto. – dou uma batidinha em suas costas. Ele ri um pouquinho.

- Quem quereria? 

- Boa pergunta. Posso saber quem é?

Ele balança a cabeça.

- Deixa para lá. Acho que já é tarde demais. Ela está namorando. – ele diz e pega sua mochila – De qualquer forma, obrigado por tudo – ele diz e sai.

- Nossa... – digo baixinho e dou de ombros.

Depois de terminar o trabalho vou me encontrar com Sink e vamos juntas para a aula de química.

No meio da aula, Dacre entra para dar um aviso. Meu coração acelera ao ver aquele pedaço de mau caminho. Ele sorri ao me ver.

- Bom dia, alunos. – ele diz e as meninas suspiram, inclusive eu.

- Bom dia. – respondemos.

- Bem, passei aqui para avisarem que amanhã e depois não haverá aula – mal ele terminou e a galera começou a gritar.

- Por que, Dacre? – pergunto numa voz melosa e ouço Wolfhard bufar atrás de mim.

- Estaremos recebendo alunos da escola de Michigan, eles irão jogar contra os meninos – ele gesticulou para o cacheado e sua turma – Então precisaremos de espaço. Acho que vocês não acharam ruim.

- Claro que não – sorri e ele piscou para mim.

- Acho que vou vomitar – Finn murmurou.

- Foda-se. – murmurei baixinho para ele.

- Vem comigo – ele diz.

- Bate uma.

- Malvada.

- Idiota.

- Então, é isso. Voltaremos com o horário normal daqui a dois dias. Obrigado. – o diretor diz e sai.

Comemoramos nossas pequenas "férias" na sorveteria em que ficava em frente ao colégio. Jaeden chegou lá e colocou braço em volta dos ombros de Sadie. 

Olhei para Caleb, que estava perto do cacheado, e vi quando ele saiu a passos largos e Finn o seguiu.

- Volto já – disse para Sadie e Jaeden.

Sai da sorveteria e vi que eles atravessavam a rua. Corri até eles.

- Calma, cara. Vai dar tudo certo- escuto Wolfhard falar.

- Não vai dar porra nenhuma certa, Finn. Você não a viu? – Mclaughlin responde irritado.

- Caleb! – grito e eles param e olham para trás.

- O que foi, Millie? – o moreno suspirou.

- Pode me deixar a sós com Caleb? – pergunto educadamente para Wolfhard, que sem responder, sai.

Olho para Mclaughlin e vejo que ele está sofrendo de verdade. 

Que droga.

- Você gosta da Sadie, não é? 

Ele dá de ombros.

- Não importa. Ela está bem. – ele diz.

- A culpa é minha. Eu que aconselhei-a a ficar com outro. Ela gostava de você bem antes, sabia?

Ele negou com a cabeça.

- Droga – resmunguei.

- Você não tem culpa Mills. Eu que não prestei atenção nela. Só pensava em farrear, em transar - ele suspira – A culpa é minha.

- Posso fazer algo por você?

Ele suspira.

- Só cuida dela, tá? E se aquele idiota fizer alguma coisa que ela não queira, você me diz e eu acabo com a raça dele.

Dou um sorriso.

- Nós acabamos – eu respondo.

Quando voltei para a sorveteria Sink estava sozinha.

- Para onde você foi? – ela pergunta.

- Eu... eu fui conversar com o Wolfhard. Brigar, xingar, bater... Você sabe. – menti.

- Hm, o Jae nos convidou para a ir a boate hoje. Vamos?

- Ainda estou de castigo, lembra?

- Eu digo que você vai dormir na minha casa.

- Pode ser, acho que preciso de uma distração. 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...