1. Spirit Fanfics >
  2. Série amores improváveis 2.0 - Namkook >
  3. Nosso segredo

História Série amores improváveis 2.0 - Namkook - Capítulo 41


Escrita por:


Capítulo 41 - Nosso segredo


Fanfic / Fanfiction Série amores improváveis 2.0 - Namkook - Capítulo 41 - Nosso segredo

A primeira coisa que vi foram os raios de sol entrando pela janela parcialmente aberta, uma brisa gostosa fazia as cortinas dançarem e foi com essa visão que sentei na cama sorrindo, me sentia bobo apenas lembrando da noite passada.



Abracei minhas pernas e abri um sorriso ainda maior, ele não estava aqui, mais eu ainda podia sentir seu perfume. Desci da cama pisando devagar no piso de madeira e caminhei até meu quarto que agora não tinha a menor graça.



Eu me sentia diferente, completo, vivo... apenas pensar no Namjoon me deixava eufórico, ansioso. Desci para o café depois de um banho rápido, Namjoon estava tomando café e olhando a paisagem lá fora, a luz do sol banhando seu corpo o fazia parecer um sonho bom.



 Como era possível existir alguém tão belo? isso não deveria ser crime? Seu corpo me fazia sentir quente e seu sorriso fazia borboletas dançarem em meu estômago.



- Bom dia. — Sentei em sua frente meio sem jeito, não sabia o que dizer ou como agir.



- Bom dia, está cansado para um passeio? 



- Não, nem um pouco, onde vamos? — Já não lembrava do café.



- É surpresa, agora coma. Você ligou para sua mãe?



- Não. — Suspirei. - Eu esqueci.



- Tome um tempo pra fazer antes de sairmos. — Engoli o café rapidamente enquanto Namjoon sorria, eu estava fazendo algo errado?



Retornei ao meu quarto e liguei para minha mãe enquanto procurava por uma roupa. Ela atendeu nos quarenta e cinco do segundo tempo. - Jungkook, porque cargas d'água não ligou antes?



- Desculpe, eu fiquei ocupado, aqui é muito agradável, já penso em voltar. — Eu na verdade não pensava em ir embora.



- Sim, é agradável mais me deixou preocupada.



- A senhora já veio aqui antes? — Olhei uma camisa preta, Namjoon gostava de preto?



- Morei, mais foi antes de você, tudo deve estar tão diferente.



- Porque deixaria esse lugar para um no meio do nada mãe? Não faz sentido.



- Não faça perguntas, sabe que odeio ficar explicando. Tive meus motivos.



- A senhora quer dizer me esconder do mundo? Fazer de conta que meu pai não existia?



- Isso realmente importa? Eu não dei um pai a você?



- Fala como se tivesse ido comprar meu pai no supermercado apenas para que eu não chore.



- Suas alfinetadas nunca são discretas, está tão chateado por que não gosta do Namjoon?



Era exatamente o contrário. - Não tem a ver com isso. Tudo seria diferente se eu crescesse com ele, o visse como um pai desde o inicio. — Apertei o celular fechando os olhos.



- O que quer dizer? Não está gostando do convívio?



- Não é isso, só que fiquei sem pai por muito tempo, difícil aceitar um agora. — Não era de todo mentira.



- Estarei aí no fim de semana e podemos falar dessas coisas, eu lamento ter mentido para você, mais o que importa é o agora. 



 A senhora está errada. - Certo, eu te amo.



- Eu também. Fale de mim para seu pai. — Depois de desligar eu retornei a sala. Namjoon dirigiu em silêncio e pacientemente, me dando tempo para ver a cidade.



Meu coração deu um salto ao ver a praia, nunca tinha visto o mar de perto. Confesso que fiquei um pouco decepcionado ao ver Jin acompanho de um amigo, achei que seria um programa só nosso.



- Jungkook, bom te ver. Esse é um amigo meu e do seu pai, Hoseok. — Comprimentei os dois educadamente e Hoseok abriu um largo e lindo sorriso pra mim.



- É um prazer imenso conhecê-lo Jungkook, nunca vi um ômega tão belo. — Um alfa, esse lugar devia estar cheio de híbridos como ele.



- Foi o Jin quem nos convidou Jungkook, gostou? — Namjoon sorriu e acabei esquecendo a mágoa. Seu sorriso era doce e com covinhas.



- Obrigada Jin-Hyung. Eu gostei muito. — Jin acenou com a cabeça e sorriu. - Namjoon, posso chegar mais perto?



- Sabe nadar? Mesmo que saiba não entre.



- É claro, aprendi em um pequeno rio perto de casa, mas mamãe não sabe.



- E quem o ensinou? — Foi Hoseok quem perguntou.



- Ninguém. — Eles ficaram em silêncio por um tempo enquanto eu ouvia o som da maré, todos deveriam vir a praia ao menos uma vez ouvir esse som. 



- Pode me explicar como aprendeu a nadar Jungkook? — Namjoon perguntou baixinho.



- Sozinho, o lugar não era fundo e minha mãe não tinha tempo, eu não queria aborece-lá.



Pov Namjoon 



Eu olhei pra Jin em silêncio, precisava ter certeza que eu tinha ouvido de maneira certa. O olhar dele confirmou tudo. Hoje quando acordei com um peso enorme nas costas decidi que pediria a Yana que buscasse Jungkook.



Eu não podia mais ficar com ele, era muito melhor ser o pai que abandonou o filho a ser o pai que transa com o filho. Mais depois dessa eu já não sabia, até agora tudo apontava para ela como uma mãe irresponsável e despreocupada. 



Permaneci em silêncio o olhando sorri com a visão do horizonte, com os olhos brilhando assim parecia ainda mais jovem e inocente, se eu ficasse com ele não tiraria isso. Mesmo que tivesse que passar pela tortura de não poder tocá-lo.



- Vem comigo Namjoon. — Ele pegou minha mão me puxando para mais perto do mar, eu sorri o olhando, estava tão feliz.



- Gostou do mar? — Tirei alguns fios de cabelo do seu rosto bonito.



- Eu poderia ficar aqui por alguns anos. — Ele meu deu um sorriso antes de descansar sua cabeça em meu peito, no início eu não soube como reagir mais abracei sua cintura.



Eu me lembrava muito bem daquelas curvas divinas, deus, eu nunca tinha visto nada tão bonito. - Ficaremos mais alguns minutos, o clima não está bom para praia.



- Podemos voltar? — Ele levantou a cabeça novamente ficando na ponta dos pés, ainda mais perto de mim. - Podemos voltar só você e eu? — Sua boca delicada estava a centímetros da minha, ele parecia saber o efeito que causava.



- Claro, mais agora se afaste e volte para o carro. — Fiz menção de afasta-lo mais ele manteve minhas mãos em seu corpo. - Jungkook...



- Sei que não podemos Namjoon, mais eu quero de novo, quero que me ensine coisas novas e me beije. — Uma voz distante me lembrava de Jin e Hoseok, mais não tinha como resistir.



Ele estava ali bem na minha frente com seu rosto lindo e lábios implorando por um beijo. - Jungkook, falamos disso em casa, não estamos sozinhos. Vamos pra casa.



- Volto para o carro se me prometer que posso ir até seu quarto a noite. — Ele me abraçou, olhando de longe parecia algo inocente, mais ele mordeu meu pescoço com as pequenas presas. Respirei fundo apertando sua cintura, desse jeito voltaria para casa duro.



- Não posso fazer um absurdo desses. Você precisa entender que existe o certo e o errado, fazemos o certo e no fim tudo fica bem.



- Você tão perto tá me deixando daquele jeito novamente, tô ficando necessitado. — Ele olhou pra baixo e eu o abracei novamente, Jin veria como um gesto de carinho e eu podia sussurrar no ouvido de Jungkook.



- Está louco se acha que vou tomar você de novo, agora dê meia volta até o carro, isso é uma ordem. — Jungkook queria protestar, mais o ômega nele fez o caminho até o carro em silêncio.



Respirei fundo e voltei até Jin e Hoseok. - Obrigada pelo convite, mais já vamos.



- Aconteceu alguma coisa? Jungkook não vai se despedir? — Hoseok olhou para o carro e eu suspirei, estava claramente de olho em meu garoto. 



- Jungkook está cansado mais agradece o convite, foi muito bom vê-los. — Saí antes que Hoseok soltasse algo que me deixasse ainda mais irritado, até o olhar dele em Jungkook me deixava furioso.



O caminho de volta foi silencioso, tudo estava tranquilo até entrarmos em casa. Jungkook tirou a camisa enquanto subia as escadas e levou as mãos até a braguilha. - Jungkook! Que raios está fazendo?



- Vou tomar banho, eu não posso? — Ele me olhou confuso e eu tentei ignorar a visão perfeita a minha frente.



- Nada de ficar sem roupa no meio da casa, faça isso no banheiro apenas, também use roupas menos reveladora.



- Por que? Ninguém vai me ver, acho que ninguém anda por aqui. E eu sempre me vesti assim, por que pararia agora? — Porque você provavelmente vai me matar me deixando com as bolas azuis.



- Pode pelo menos não ficar nu no meio da casa? — Peguei a camisa que ele jogou no chão. - E não seja bagunceiro.



- Entendi, bagunçar apenas em meu quarto e ficar nu apenas lá também. — Eu estava extremamente excitado.



- Vá para o banho mais primeira me dê o número da sua mãe. — Ele me olhou sério.



- Não.



- Por que não?



- O que você quer falar com ela? Eu estou aqui, então não há nada para conversar com ela.



- Temos um filho juntos, então sempre haverá um assunto. — Ele parecia bravo de repente.



- Vai falar sobre mim ou ficar cortejando um ao outro? Pretende voltar com ela? — Eu olhei pra ele atentamente, bravo ficava ainda mais bonito. Mais aquilo era ciúmes?



- Eu não gosto da sua mãe Jungkook, nem tenho o número dela salvo mais você é nosso filho e eu preciso conversar com ela sempre agora. 



- Ela quer voltar com você. — Ele sentou na escada e eu me aproximei vestindo novamente sua camisa.



- Isso te incomoda Jungkook? — Sentei um degrau abaixo do seu.



- Não quero vocês dois juntos, fico com raiva só de pensar. — Ele segurou minha nuca e aproximou sua boca da minha, eu não protestei. - Por que não pode ser apenas meu?



- Você sabe muito bem. — Pegando em suas pernas eu o puxei para meu colo, acontecia automaticamente, não dava pra evitar. - E você também é muito novo Jungkook, eu muito provavelmente serei preso ou obrigado a não vê-lo nunca mais caso descubram.



- Mesmo se fizermos apenas a noite e eu gemer bem baixinho? — Ele sussurrou próximo do meu rosto.



- Você é tão lindo, tão encantador, tão doce e fofo, eu tinha mesmo planos com você, já estava apaixonado, tá doendo muito não poder ter você Jungkook. 



- Mais você tem, só precisa aceitar, será nosso segredo. Por favor Namjoon, me aceite como seu namorado secreto. — Ele me abraçou e eu beijei seu queixo em seguida o canto da sua boca.



- Não podemos. — Ele me olhou nos olhos antes de beijar minha boca, tão intenso e apaixonado quanto o da noite passada. Ele fechou as pernas em minha cintura e puxou meus cabelos, eu nunca mais cortaria.



- Serei um bom garoto, eu prometo, aceite Namjoon, eu não quero mais nada na minha vida. — Ele sorriu e suas orelhinhas lindas sacudiram, não tinha como dizer não a um pedido como aquele, não importa qual seja.



- Será nosso segredo.


Notas Finais


Não estou sabendo lhe dá com esse casal.


A música dessa história é Fine - TAEYEON


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...