História Servamp - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias SERVAMP
Personagens Lawless, Mahiru Shirota, Personagens Originais, Sleepy Ash
Tags Hentai, Kuromahi, Lawlicht, Lemom, Memes, Referencias, Tetsusono, Yaoi
Visualizações 56
Palavras 630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


demorei mas ta ai.

leiam as notas finais, tem coisa importante ^^

Capítulo 8 - Não estou mais sozinho


Já era outro dia a noite. Haruko havia ido embora naquela mesma tarde e Kuro ficou sem mais o que fazer ou com quem conversar, olhando pro teto, vegetando.

 

Estava começando a ficar com fome. Era melhor fazer alguma coisa para comer. Antes de ir para a cozinha, deu uma passada no quarto do moreno para ver como ele se encontrava.

 

A noite ele teve um pouco de febre, e também delirou um pouco. Ficava resmungando coisas como, “Me solte”, “Não a machuque”, “Mãe”, etc.

 

Estava preocupada. Suspirou e foi em direção a cozinha.

 

Quando chegou no cômodo, ainda não havia decidido o que fazer. Queria fazer algo simples. Que não desse tanto trabalho assim.

 

Por fim decidiu. Iria fazer yakisoba.

 

\QT/

 

Já tinha preparado tudo. Agora só faltava se servir e depois dormir.

 

Parou tudo que estava fazendo quando ouviu barulhos de passos parando atrás de si.

 

– Kuro? - ouviu a voz um pouco cansada de seu eve.

 

– Mahiru, podemos...conversar depois? - virou-se um pouco receosa para encarar o moreno. Recebeu um aceno positivo e o viu se sentar à mesa.

 

A azulada serviu mais um prato a mesa e se puseram a comer em silêncio.

 

Após o jantar, Mahiru encarava Kuro com um olhar sério, essa que tentava evitar o seu olhar de qualquer jeito.

 

– Kuro, - falou sério e ela o olhou. - porque foi embora? - ela não o respondeu. - Responda!

 

– Eu.. só queria… só queria que você tivesse uma vida normal.

 

– Como? - ele estava confuso e surpreso ao mesmo tempo.

 

– Não quero atrapalhar sua vida. Sou um monstro Mahiru, não vê? posso acabar te matando a qualquer momento.

 

– Kuro, você não iria atrapalhar minha vida, você não é um monstro, e não vai me matar. - falou com um sorriso terno.

 

– Você não me conhece, Mahiru, não sabe o que eu já fiz no passado.

 

– E por acaso eu preciso saber o que fez no passado para saber se é ou não, uma pessoa boa? o que está feito, está feito, não se pode mudar o passado. Apenas de estar preocupada com minha vida já lhe faz uma pessoa boa, você PRECISA enxergar isso. Kuro, você é uma ótima amiga, eu gosto da sua companhia, seu jeito preguiçoso, o jeito que você sempre evita fazer coisas complicadas… Sabe.. Antes de você aparecer, eu me sentia bastante solitário. Era chato sempre chegar em casa e não ter ninguém pra conversar, era triste, mas quando você apareceu, tudo mudou, minha vida ganhou mais cor, eu me sentia mais alegre com você do lado, parecia que as coisas haviam voltado a ser como antes, - Mahiru falava com lágrimas já escorrendo por seu rosto. - mas… de repente você se foi. Eu vi tudo aquilo que havia construído naqueles meses, se destruir, bem diante dos meus olhos. Então Kuro, por favor, não vá mais embora, não saia mais da minha vida por conta própria. Eu quero conhecer você melhor, quero ser seu amigo — talvez mais —, então Kuro, você irá me permitir? - Mahiru desabafou sincero, expondo todos os seus sentimentos (ou quase todos).

 

Choque. Essa era a única palavra que definia perfeitamente a expressão da mais velha nesse momento.

 

Em um rápido movimento, a azulada se pôs a frente do moreno, lhe puxando para um abraço, o que surpreendeu bastante Mahiru. Mas, mesmo assim, não deixou de retribuir a demonstração rara de carinho da mais velha.

 

Naquele momento, Kuro se decidiu, protegeria Mahiru do que quer que fosse. Já não lhe importava mais nada, ficaria ao lado de seu amado eve. Percebeu que Mahiru era uma pessoa pura e inocente demais para se deixar contaminar com toda a podridão existente no mundo, ele era como uma boneca de porcelana, que ao mínimo descuido, se quebraria.

 


Notas Finais


VAMOS VAMOS VAMOS!!!!!

DAQUI A POUCO FINALMENTE COMEÇAM OS MOMENTOS KAWAII DOS NOSSOS QUERIDOS PROTAGONISTAS \o/

eu queria me desculpar pela demorinha de dez dias :v mas acontece. EU TENHO UM EXTRA QUASE PRONTO, COM MOMENTOS LAWLICHT E KUROMAHI. eu ia postar hj mas ainda tenho q passar pro cell, verificar os erros, e terminar o final, que promete, só digo isso.

o pq o extra? só queria comemorar a chegada os 30 favo. pensei q não passaria de dez :')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...