1. Spirit Fanfics >
  2. Sete bocas com sete segredos >
  3. Capítulo 1 - Nice to meet ya

História Sete bocas com sete segredos - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


jão tem uma musica chamada Hotel San Diego, e se ele não tivesse participado de uma orgia, essa fanfic nunca teria acontecido kkkkk
vão ser 8 caps, ok?
Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1 - Nice to meet ya


Capítulo 1 - Nice To Meet ya

 

Na sexta-feira, depois da aula, passaram em uma lanchonete perto da faculdade a fim comerem antes de pegar o ônibus. 

Jimin convida Jungkook para ir até o Hotel de seus pais, beber juntos e jogarem conversa fora até a noite chegar. 

Os dois se conheceram na faculdade de administração e desde o primeiro semestre se acompanhavam pelo campus. 

Era engraçado como a faculdade nos mostra como pessoas diferentes podem ser a nossa verdadeira metade. 

Tinham idades diferentes, manias diferentes, gostos diferentes, mas a conversa era fácil, Jungkook não o irritava como a maioria e Jimin era muito carinhoso com o mais novo. Deram um jeitinho e agora são amigos. 

Não importava se Jungkook é claramente o oposto de Jimin, mesmo com isso, em pouco tempo, pegaram intimidade como se tivessem crescido juntos. 

Até aprendem muito um com o outro, o que só uma boa amizade consegue fazer. 

Chegando ao Hotel, a entrada é bem iluminada em tons de vermelho e dourado, uma decisão arriscada pois poderia ser facilmente confundida com algum Motel barato, porém desde que o estabelecimento tem temática latina, cores quentes não poderia faltar. Então investiram em uma luxuosa recepção, mostrando que San Diego era três estrelas e digno de respeito. 

Ao longe, Taehyung arrumava as malas de um hóspede no carrinho de bagagem quando vê Jimin chegar junto com aquele amigo "caladão" dele. 

— Você sabe que eu vou te cobrar esse favor depois, não é? — Disse, assim que viu Jimin passar por si sem falar nada, quase como se o ignorasse. 

Quase não, ele estava ignorando mesmo. 

Jimin teve um trabalho para apresentar naquele dia, por isso pediu para Taehyung ficar no seu lugar enquanto estava na faculdade. Se arrependia amargamente disso, pois desde que pediu, Taehyung não parava de lhe encher o saco.

— Eu sei, Taehyung. Você faz questão de me lembrar disso. 

— Espero que você esteja grato. — Provocou mais uma vez, porque não era do seu feitio deixar Jimin ter a última palavra. 

— 'Tá bom, seu chato do caralho. — Revirou os olhos, tentando ignorar aquele garoto. 

— Eu quero escutar um "obrigado, querido Taehyung."

— Vai se foder. — Respondeu grosso, segurando Jungkook pelo mão e o puxando para dentro de uma das portas do hall. — Vamos. — Ele caminhava agora agarrando a manga longa que sobrava da blusa de Jungkook, chateado com a breve conversa. — Eu só vou trocar de roupa e depois pegamos um vinho na adega.

Jungkook concordou com a cabeça, mas Jimin não viu por estar na frente. 

Na área dos funcionários, Jimin abriu o seu armário pessoal e tirou de lá uma blusa simples branca. O mais novo ficou levemente embaraçado quando o moreno levantou a camisa que estava para passar pelo o pescoço a nova. Aquela camiseta ficava justa no corpo, com certeza se ele levantasse os braços poderia se ver parte da sua barriga lisa e os poucos pelos na região do umbigo. Não que Jungkook estivesse reparando tanto, contudo, era difícil não notar esses detalhes com a proximidade. 

As calças também foram trocadas, mas dessa vez, ele fingiu mexer no telefone. 

Jimin socou a calça jeans e o casaco moletom naquele cubículo e sua mochila em outra ao lado. Pegou novamente a mão de Jungkook e o guiou sorridente até a adega. 

Era sempre assim, sempre arrastava Jungkook para onde ele ia. 

A adega do Hotel não era tão grande, todavia, satisfatória, e seu pai tinha muito orgulho dela. Andaram pelas várias fileiras de vinhos, sem saber qual levariam. 

Jungkook perdido nas estantes, sem entender nada sobre vinhos, se aproximou e tocou uma aleatória, Jimin reparou.

— Essa não pode, é super velha e cara, meu pai está guardando para o aniversário de casamento dele. — Explicou paciente e decepcionado. Queria deixar Jungkook escolher, no entanto, também não queria que seu pai o matasse. 

— Eu só toquei nela. — Jungkook respondeu, devolvendo a garrafa pro lugar onde estava.

— Eu sei, é que eu sou tagarela mesmo, você sabe. 

Sim, sabia mesmo.

— Seus pais estão aqui? — Sabia que Jimin estava ocupado esses dias, tanto que nem haviam se falado direito nessa semana, e isso geralmente acontecia quando ele ficava atolado de trabalho. Seus pais deixavam vários assuntos administrativas nas mãos de Jimin, afinal estava fazendo administração para gerenciar o Hotel. 

— Não, por isso estou ficando louco. — Suspirou, cansado. — Estou cuidando de tudo enquanto eles e a tia estão fora. — As mãos nervosas tocaram os cabelos da testa a fim de tirar a franja dos olhos, coisa que fazia toda hora. 

— Taehyung não está ajudando?

A pergunta foi o bastante para fazer os olhos do moreno se encher de ódio. 

— Aquele merdinha não ajuda em nada. Quando faz, fica esfregando na minha cara. E ainda cobra favores. — Disse alto a última reclamação, indignado. Em pouco tempo já se podia notar que era só mencionar o nome de Taehyung que a irritação vinha instantaneamente.

Taehyung é filho da melhor amiga da mãe de Jimin. 

Acontece que elas duas, além de amigas, são sócias, donas do Hotel, e elas achavam uma ótima ideia colocar seus filhos para trabalharem juntos nos negócios da família. 

O problema real era que os dois não se suportavam desde os quinze anos, por alguma razão desconhecida, e era quase insuportável ou cômico os ver trabalharem juntos. 

Jungkook deu uma risadinha e se virou para continuar a procura do vinho. Era meio incômodo ver o amigo falando tanto de Taehyung. Certo que é sempre xingando e reclamando, mas ele não sabia até onde aquilo ia levar. Jimin sempre confundia seus parceiros amorosos com aqueles que dizia odiar. 

Difícil entender como as coisas funcionam para Jimin.

— Você gosta dele. — Escutou um riso junto à afirmação. 

— O que? — Virou para o mais velho exasperado.

— Sempre que eu falo daquele merda você faz essa cara. — Cruzou os braços, incomodado. Fazia algum tempo que suspeitava dos sentimentos de Jungkook pelo Taehyung. 

— Que cara?

— Sei lá. — Deu de ombros, não conseguindo explicar direito o porque achava aquilo. Apenas via Jungkook diferente esses últimos meses. — Mas tem coisa ai. Sinceramente, estou decepcionado, você merece coisa melhor. 

— Nada que você diz faz sentido. — Bufou, chateado. — Escolhe logo a porra do vinho, é você que entende dessas coisas. 

— Vai ser esse. — Rapidamente, ele levanta um dos vinhos logo ao lado de Jungkook. — Vou pegar dois porque já vi que você e eu estamos estressados.

Jimin o encarou, bem perto agora, e não, ele não faria nada, é só o costume de encarar Jungkook próximo, porque assim conseguia o entender melhor, o garoto era muito transparente. 

O olhar, o jeito que ele mexe a boca e a língua que empurrava a bochecha. 

Algo estava acontecendo. 

Conhecia muito bem aquele moleque, mesmo com apenas um ano e alguns meses. 

Jungkook olhou de volta, mas não durou muito.

— Vamos logo. — Disse dando passos para o lado, longe do olhar do outro.

Havia uma espécie de auditório dentro do Hotel, para quando ocorresse alguma atração especial, mas como aquilo não acontecia com frequência, quase sempre ficava vazia. O lugar perfeito para ficarem bebendo sem serem incomodados.

Jimin estranhou ao ver a tranca aberta, sem precisar usar a chave para entrar, contudo, seguiu firme ao abrir o ferrolho. Nem conseguia acreditar quando viu Taehyung e mais dois homens sentados no semi palco. 

"Ele está me perseguindo, só pode."

— O que você está fazendo aqui? — Falou alto assim que entrou. 

Taehyung desfaz o sorriso que tinha e olha pro invasor sem emoção. 

— Meu turno acabou, Jin está no meu lugar.

— Ah. — Jimin solta um suspiro aliviado. Quase começou uma briga por achar que Taehyung estava vadiando no horário de trabalho. — Precisamos dar um aumento pra ele, ele trabalha demais. 

— Quero ser que nem ele quando crescer. — Brincou. 

Jimin fechou a cara, pronto para alfineta-lo. 

— Difícil, você é um imprestável.

— Começou. — Taehyung revirou os olhos. 

Os outros dois homens sentados riram da briguinha idiota, o que chamou atenção de Jimin por não os conhecer.

— E quem são vocês? — Falou meio grosseiro, torcendo para não serem hóspedes. 

— Amigos do Tae. — Um deles respondeu. 

"Tae?…"

— Hum.

— Esse é o Jimin, o cara chato que eu falei pra vocês. O que estragou nossa saída pedindo um favor… que irei cobrar muito em breve. — Fez questão de falar a ultima parte mais alto só pra causar uma careta mal humorada de Jimin. 

"Ai que caralho, isso de novo. Eu vou comer o cu desse filho da puta."

— Oi, eu sou o Jimin. — Sorriu, simpático dessa vez. — Esse é o Jungkook, meu amigo. 

— Ele tem boca, papai. — Taehyung implicou, fazendo Jimin balançar a cabeça em negação.

— Cala a boca. 

— Vocês são uma graça. — Disse um deles, o maior. — Eu sou o Hoseok.

— E eu Yoongi. Somos namorados. — Apontou para os dois. — Caso não tenham percebido.

— Você trouxe vinho. — Taehyung animado, quis pegar uma das garrafas da mão do moreno, mas esse quase que batia nele.

— Tira a mão. — Puxou os objetos para perto do peito.

— Nós podemos dividir. — Jungkook disse, atraindo um olhar surpreso e raivoso de Jimin. 

— Vou pegar mais taças, já volto. — Taehyung logo andou até a saída. 

Jimin ainda olhava estranho para Jungkook, entretanto, este tentou ignorar.

— Por que você disse aquilo? Agora vamos ter que ficar com eles. — Sussurrou para só eles dois ouvirem. 

— E qual o problema? — Sussurrou de volta. 

— Se você queria ficar com o Tae… — Antes mesmo que Jimin terminasse, o mais novo virou a rosto e sentou ao lado do casal que assistiu de longe a silenciosa conversa.

— Vocês fazem faculdade? — Puxou assunto, isso até Taehyung voltar com as taças que foi pegar.

Eles cinco fizeram uma roda no palco, vendo Taehyung por a bebida para cada um deles.

Antes que pudessem acabar a primeira garrafa, ouviram um barulho na porta, como se algo tivesse batido contra ela, então logo depois foi aberta de supetão e fechada rapidamente. 

Os dois homens que entraram se beijando, por estarem de olhos fechados não viram os outros ali. Os cinco, sem querer, prenderam a respiração, tanto de surpresa quanto para não fazerem alarde, reação automática para não serem pegos bisbilhotando. 

O beijo fazia um barulho molhado, era até mesmo sensual, e um deles foi empurrado contra a porta, preso nos braços do homem que era mais alto. 

Por estarem longe e o homem alto cobrir os dois corpos com as suas costas largas, não conseguiram ver quem era de imediato, mas assim que se viu os beijos da boca passarem para o pescoço, deu para notar a cabeleira castanha e os lábios cheios de Jin. 

Oh meu Deus, era Jin. 

O Jin concierge era o mesmo Jin que estava sendo beijado ferozmente contra a porta do auditório.

— Jin?

Assim que escutou seu nome ser pronunciado, e não por quem estava sendo beijado, Jin abriu os olhos assustado, quase morrendo de vergonha assim que viu as cinco outras pessoas ali. E um deles sendo filho de sua chefe, o observando por a língua dentro de outra pessoa.

Que vergonha.

— Jimin? — Rapidamente, empurrou Namjoon de perto e tentou o esconder atrás de si, uma tentativa inútil de fazer ele sumir de vista.

— Parece que as coisas nesse Hotel são bem agitadas. — Hoseok disse, ao disfarçar o riso dando um gole na bebida pela cena constrangedora e engraçada que presenciaram. 

— Jimin, eu estava só… — Tentou se explicar, mas falhou, nem ele sabia o que estava acontecendo. Nunca fez isso antes, de beija um hóspede. 

Céus, Namjoon é um hóspede. 

— Jin, está tudo bem. Eu não vi nada. — Tentou aliviar, não era grande coisa de qualquer modo. 

— Não, Jimin. Não quero que você pense que eu saio beijando todos os hóspedes do Hotel. 

— Ele é um hóspede? — Achou que era algum crush que Jin havia trazido para o Hotel, ou algo assim. As coisas só melhoraram. 

— Sou. — Disse o homem, cansado de ficar atrás de Jin. Se fosse pra brigar, teria que ser com os dois. 

— Wow. — Suspirou, bebendo um gole na taça de vinho. Que situação. — Por isso os hóspedes te elogiam tanto… — Brincou. 

— Que? Não é isso…

— Relaxa, Jin. Eu estava brincando, está tudo bem. 

— Desculpa, Jimin. — Jin abaixou o rosto, sentindo-se envergonhado e exposto.

— Não peça desculpas por beijar quem você quer beijar. 

— Mas aqui é o meu trabalho e eu…

— E eu já disse que está tudo bem. — Foi firme para conseguir confortar a dignidade de Jin. 

— Venha sentar aqui com a gente. — Taehyung chamou, tentando fazer a situação tensa passar. Sabia como Jin levava a sério o trabalho e como ele se cobrava, eram amigos afinal. 

— Não posso, tenho que voltar pra recepção.

— A Sunmi da conta, senta com a gente, vocês dois. 

Meio contragosto, Jin puxou levemente a mão de Namjoon, caso ele não quisesse ficar poderia soltar e sair, todavia, ele acompanhou Jin até o palco e sentou ao lado de Taehyung que ofereceu sua taça. 

Ele estava tenso, precisava relaxar. 

— Gente, esse é o Jin hyung, nosso amigo e concierge do Hotel. — Jin sorriu com o jeitinho carinhoso que Taehyung pronunciou seu nome e acenou com a cabeça para os dois estranhos ali. 

— Somos Yoongi… — Apontou para o loiro branquelo. — E Hoseok. — Agora ele, o ruivo. 

— E você? O sortudo. — Jimin apontou para o mais alto que não falou muito até agora.

— Namjoon, estou hospedado aqui fazem três dias. 

— Caralho, o Jin hyung conseguiu ganhar o cara com três dias e pouquinhas conversas. — Jin corou com o que Jimin disse. 

Vão zoar com ele para sempre. 

— O poder de SeokJin, não me surpreendo. — Namjoon riu, mas concordou. 

— Ele parece o serviço do uber, oferece tudo, impossível não gostar. — Começou a falar olhando de relance para Jin. — Menos beijos, os beijos eu tive que roubar. 

— Meu Deus. — Jin riu escondendo o rosto com as mãos. — Ok, vamos esquecer isso, por favor. 

— Eu sou Jimin, chefinho do Jin.

— Também sou chefinho do Jin. — Falou mais alto, risonho. — Taehyung. 

— E eu Jungkook, o intruso. 

— Você não é intruso. — Taehyung respondeu rápido. — Jungkook é amigo desse merda do Jimin. 

— Começou. — Jimin revirou os olhos. — Tira meu pau da tua boca, passa o dia falando de mim. 

— Então… — Quis mudar de assunto. — Estamos todos aqui e temos garrafas de vinho… —Taehyung começou, preste a sugerir algo, mas foi interrompido pelo loiro.

— Não vou brincar de verdade e desafio como se tivesse treze anos. 

— Vocês são muito chatos. — Prolongou o "chatos". 

— Ok, quantos anos vocês tem? Duvido alguém ser mais velho que o vovô Yoongi. 

— Você é muito idiota. — Yoongi franziu o nariz sendo, sem querer, fofo. 

— Eu tenho vinte e seis anos. — Disse Jin e Yoongi arregalou os olhos. Jin parecia ter acabado de fazer 20.

— Eu tenho vinte e cinco. 

— Ah Yoongi, ele é seu hyung. 

— Meu hyung também. — Namjoon comentou surpreso. — Tenho vinte e quatro. 

— Eu também. — Hoseok abriu um sorriso. — 94 line. — Ele levantou a mão para Namjoon bater com a sua. 

— Eu e Jimin somos 95 line. 

Todos olharam para Jungkook esperando resposta. 

— Tenho vinte. — Ele abraçou as pernas e pôs o queixo nos joelhos. Estava cansado, queria dormir.

— Apenas um bebê. — Jimin disse, passando a mão no cabelo do mais novo. 

— Jimin trata o Jungkook como se ele tivesse dez anos.

— Ah, pronto. — Revirou os olhos pela milésima vez só nesse dia pra mesma pessoa. — Enfia a sua inveja no cu e não reclama da atenção que os outros recebem. — Revidou. Ele não tratava o Jungkook como criança, travava o Jungkook bem, é isso. 

— Podemos ver que quem começa é o Jimin. 

— Quem começou foi você.

— Foi você quem começou a xingar.

Os sete ficaram conversando a noite inteira, desviando das quase brigas da 95 line. Estranhamente, pela aleatoriedade da situação, se deram muito bem. A conversa fluía rápido e riam o tempo todo, fazia tempo que não encontravam pessoas que fossem tão legais assim. 

Com o tempo descobriram que Hoseok e Yoongi são DJs, se conheceram na noite após terem gostado do som um do outro. Namjoon faz faculdade de arquitetura e está em Seul em pesquisa para trabalho, exatamente sobre hotelarias. 

Pessoas completamente diferentes dividindo um chão sujo e uma garrafa de vinho. 

Contaram sobre as merdas que aconteceram nesses últimos dias, trivialidades, rindo juntos toda vez que Jungkook falava algum palavrão, já que ele dizia de um jeito fofo. A bebida deixava eles lentos, por isso as reação vinham atrasadas.

Namjoon depois de três goles estava misturando inglês com coreano, Jin só sabia rir, deu até um selinho achando atraente o sotaque. 

Apesar de Jimin conhecer Taehyung praticamente a vida toda, ficou surpreso ao escutar que ele estava cursando fotografia, sempre achou que Taehyung não fazia nada na vida. 

Quando Taehyung virou um adulto? 

Perto das 22h pegaram salgadinhos na cozinha para comer junto a outro vinho, porque os dois que trouxeram já haviam acabado faz tempo, e um refrigerante por causa que Jungkook não gostava muito de bebida alcoólica. 

Jogaram mímica e qual é a música, nisso tiveram que escutar a briga de Taehyung acusando Jimin de trapacear, mas no fim, todos estavam rindo das brincadeiras e bêbados o suficiente para não levarem as coisas a sério. 

— Você tem uma cicatriz na bochecha. — Hoseok disse, tocando com o dedo na marquinha de Jungkook. — É muito lindinha. — De repente, sem motivo, deixou um beijo em cima dela. Jungkook corou, mas achou adorável. 

Seu rosto foi beijado e ambos estavam bêbados, até riram depois. 

— Taehyung tem uma pintinha na boca. — Jimin apontou para o garoto que estava um pouco distante. Felizmente, porque se não teria feito o mesmo que Hoseok e passaria vergonha. — E outra no nariz. 

Yoongi aproximou-se de Taehyung e sorriu daquele jeitinho fofo, em que fecha os olhinhos e mostrava a gengiva. Estava ali, a pintinha, conseguia ver bem na lateral dos lábios bonitos. 

— É muito lindinha. — Repetiu o que o namorado disse e tocou a pintinha, Taehyung sorriu. Não esperava que o loiro levantasse a cabeça e beijasse ali, a pele pegando parte da bochecha e os lábios, no cantinho. Sentiu uma quentura no corpo, coisa de segundos.

Todo mundo fez silêncio e então fingiram que aquilo não aconteceu. Voltaram a jogar.

— Se o Jimin roubar mais uma vez, não me responsabilizo pelos meus atos. — Era a quarta vez que Taehyung falava aquilo. 

— Eu não estou roubando. — Arregalou os olhos irritado com a acusação.

— Então como Jungkook está acertando todas as perguntas?

— Porque ele é muito inteligente. — Respondeu com certeza, mas na realidade era porque Jungkook era o mais sóbrio. 

— Essas brigas de vocês cansam a minha beleza.  — Jin estirou as pernas e segurou o tronco com os braços. — Isso é tesão acumulado. — Simplesmente disse, ignorando o burburinho que os mais novos fizeram. 

— Só fala merda, hyung. — Taehyung negou. — Nós que estamos com tesão acumulado? E o Jungkook que está a um ano apaixonado? 

— O que? — Jin virou o rosto para Jungkook. — Ele está apaixonado por quem? 

— Ninguém. — Jimin interviu, Taehyung era tão inconveniente. Ele sabia que Jungkook estava apaixonado? — Vai falar da sua vida, idiota. 

— Eu já contei a história de como Yoongi me pediu em namoro? — Ignorando a tensão, Hoseok quis mudar de assunto. Mudaram várias vezes em poucos horas, já que eles não conseguiam manter um. 

— Ah não. — Yoongi reclamou escondendo o rosto no chão. 

Perto da meia-noite, Sunmi entrou no auditório e interrompeu a conversa animada dos sete dizendo que teria de fechar o local antes de ir embora.

— Ah. — Jungkook suspirou, jogando o corpo para trás e deitando as costas no chão. — Estou cansado pra ainda ter que pegar ônibus pra casa.

— Você pode dormir aqui, você sabe. — Jimin disse o olhando de cima.

— O check-in terminou. 

— Ele vai ficar no meu quarto, Sunmi, não no Hotel como hóspede. 

Jungkook se mexeu desconfortável, aquilo poderia parecer sugestivo aos olhos alheios, apesar de saber que Jimin não estava sugerindo realmente nada de mais. Apenas dividiram a cama, como já fizeram antes, e dormiram. 

— Ninguém precisa ir embora agora, podemos continuar no meu quarto. — Namjoon deu a ideia. — Eu peguei a cobertura e lá tem espaço pra gente. Podemos ver um filme também. 

— Só vou se comprar algo no frigobar. — Taehyung falou divertido. 

— Que mercenário.

— Eu topo. — Jin concordou, já se levantando. — Só vou trocar de roupa e podemos subir. — Ele ainda estava com a farda justa e calorenta do Hotel.

— Você quer ir? — Jimin aproximou-se do mais novo e abaixou o rosto para falar perto do ouvido dele. Jungkook quase infarta quando ele vinha falar pertinho de si assim, porque o mais velho chegava tão perto que achava, por segundos, que viria um beijo. 

Todas as vezes ele era iludido. 

— Pode ser, vamos ficar deitados de qualquer maneira. 

— Ok, nós também vamos. — Disse um pouco mais alto, para todos escutarem.

Yoongi e Hoseok cochicharam um com o outro para logo em seguida levantar afirmando que se juntarão a eles. 

Todos foram acompanhar Jin até o vestiário dos funcionários, ficaram na porta para dar privacidade e juntos seguiram ao elevador, rumo a cobertura de Namjoon. 

Dentro do cubículo, podiam sentir os aromas dos perfumes masculinos misturados, tendo uma crescente sensação de masculinidade e libido. 

Hoseok tocava a cintura de Yoongi para mantê-lo perto, sussurra algo muito baixo para ele, mesmo assim, Taehyung escuta e fica extremamente interessado. 

Já no andar certo, Namjoon riu nervoso ao ver as meias jogadas no chão e foi correndo pegá-las antes que algum deles percebesse, o que foi inútil pelo fato de que todos tinham parado para ver a corridinha dele. No entanto, fingiram não notar quando entraram na suíte.

A cobertura foi feita para ser luxuosa e confortável, por isso ela é espaçosa e decorada em tons de azul, vermelho e branco.

De frente para cama, havia uma janela onde Jungkook foi espiar a cidade, a cobertura realmente tinha seus privilégios. 

Yoongi e Hoseok sentaram na cama bem arrumada, enquanto Jimin, Jungkook e Taehyung deitaram no tapete felpudo azul que havia em frente a cama. Jin e Namjoon sentaram no sofá ao lado do casal. 

Engatinhando, Taehyung foi até o frigobar, pegou um daqueles mini champanhe e ergueu para todos verem. 

— Tae, nós já bebemos demais. — Jin avisou.

— Nós precisamos comemorar. — Ele respondeu empolgado, já tentando tirar a rolha da garrafa. 

— Comemorar o que?

— Eu ter conseguido entrar na faculdade. 

— Você deixa isso? — Jin perguntou para Namjoon, porque afinal aquele quarto era dele e ele quem pagaria aquele champanhe depois. 

— Tudo bem. — Concordou. — Deixa ele. — Abraçou Jin pelos ombros para desviar o foco. 

— Por que comemorar? Faculdade é um saco. — Jimin deu de ombros, recusando a garrafa que Taehyung passava para suas mãos. 

— Você poderia ficar feliz por mim pelo menos uma vez? — Jimin revirou os olhos. Claro que era legal Taehyung está na faculdade, mas sei lá, isso não era a melhor coisa da vida, aliás sua ansiedade piorou depois que entrou, e ele sabia como Tae era… sensível.

— Eu tô feliz, idiota. Sei que você sempre gostou dessas coisas. 

— Que coisas?

— Isso… fotos. Você vivia enchendo meu saco tirando foto minha. — Eles até sorriram ao lembrar de Tae fotografando Jimin às escondidas, com certeza tinha várias fotos suas distraído. 

— É, você tem razão, eu adorava tirar fotos suas. — Concordou rindo, mas pensando melhor, bebeu um gole na garrafa e terminou: — Pra te irritar, claro. 

Jin riu baixinho encostado no peito de Namjoon.

Eles dois só faltavam se matar… de amor. 

— O filme vai rolar? Eu quero escolher. — Jungkook perguntou encostando a cabeça nas pernas de Jimin, que instantaneamente começou a acariciar os cabelos macios do mais novo. 

Eles ligaram a Netflix na TV, depois de longos minutos escolheram Homem de Ferro, porque qualquer outro filme faria Jungkook dormir. Todos se ajeitaram nos seus cantos, puseram almofadas no tapete e cobertores para quem sentaria no sofá. 

Quando todos conseguiram se ajustar e ficarem realmente quietos para assistir, podia-se ouvir as setes respirações calmas e compassadas.

O silêncio se fazia presente, mas para alguns aquela calmaria era o início de uma longa noite… a sete. 

As luzes estavam apagadas, mas a cortina aberta, assim a luz da lua entrava pelo quarto e iluminava todo o ambiente o suficiente para conseguir ver mais que a tela da televisão.

Yoongi já havia assistido aquele filme várias vezes e depois de uns dez minutos ficou entediado. Olhou em volta e reparou como os mais novos estavam atentos ao filme. Jin e Namjoon mexiam no celular escondido, provavelmente conversando por mensagem. Estava na hora dele fazer algo.

Aproximou-se mais de Hoseok, pondo as pernas entrelaçada as dele, encostando a cabeça no ombro. O ruivo apenas sorriu e apertou de leve a cintura do namorado. 

— Vai ser agora. — Sussurrou no ouvido dele, Hoseok não entendeu de início, porém logo soube do que o loiro falava quando foi beijado.

Não queriam ser reparados logo, por isso, apenas encostaram os lábios e se olhavam de soslaio, apaixonados. 

Talvez as pessoas não entendessem o tipo de relacionamento deles, mas que culpa eles têm de serem bonitos e terem pouca idade? 

Enquanto trocavam leves beijos, o filme distraía os demais, até que enfim soltaram o primeiro arfar, junto a estalos, não conseguiam aguentar por muito tempo não aprofundar o contato. 

Fingiram que aquilo não foi escutado e continuaram. 

Um certo momento, Hoseok puxa o corpo de Yoongi pela cintura a fim de fazê-lo deitar em seu colo. O loiro foi a risos baixinhos, enquanto começa a beijar o pescoço do namorado.

— Ei, vocês. — Jin chamou baixo, porém não foi atendido, então chutou a cama, o que fez Yoongi rir no ouvido de Hoseok, causando cosquinha. — Aqui não.

— Por que não? — Yoongi encarou Jin com feição sarcástica. Talvez se ele convencesse Jin, o resto seria fácil. — Você não acha que seria legal? — Perguntou provocativo.

— Pra vocês, né?

Yoongi desce de cima do ruivo, gracioso como um gato, levanta da cama e vai até Jin para sussurrar em seu ouvido:

— E se vocês participassem?

— Hum? — Solta em dúvida sobre o que ele falava. 

Os garotos no tapete escutaram os beijos e Jin reclamando, no entanto, não deram muita importância por acharem que era momentâneo. 

Yoongi pôs as mãos nos cabelos de Jin, afagando as mechas e logo repetiu:

— E se vocês participassem?

Jin o encarou com os olhos arregalados, agora entendendo. 

— Hoseok não é seu namorado?

— Ele também vai participar. — Responde simplesmente. 

— O que vocês estão falando? — Namjoon virou o rosto para os dois mais velhos que sussurravam um com o outro, deixando-o de fora do assunto. 

— Seria uma ótima oportunidade para pegar Namjoon… hoje. 

— Você já fez isso antes? — Jin tentou disfarçar o interesse, mas estava assustado por está pensando a respeito. 

— Não com sete, mas não deve ser tão diferente. — Comenta, sem demonstrar preocupações. 

— Como não? — Jin o olhou indignado.

— Você está querendo, não é?

— Hoseok concordou com isso? 

— Ele deu a ideia. — Jin olha para Hoseok deitado na cama, ele parecia está apenas…esperando. 

Jimin, deitado ao lado de Jungkook, olhou para lado e viu que os mais velhos conversavam baixinho, por isso se esforçou para prestar atenção e descobrir sobre o que era, todavia a TV estava alta, e Taehyung próximo não parava de se mexer. 

Em um certo momento, Jin o olhou pensativo, com isso entendeu que falavam sobre eles. 

— Os sete? Você acha que os outros vão aceitar? — Sem encarar Yoongi, Jin encontrou o olhar de Jimin, que curioso, queria saber sobre o que conversavam. 

— Jin. — Yoongi chamou, disposto a encurtar aquela conversa. Jin virou o rosto para ele e foi inesperadamente beijado pelo loiro, e retribuiu. Yoongi tinha lábios de anjo sobre o seu, sem contar que estava muito desejoso sobre a proposta. 

O contato não foi demorado, Yoongi queria apenas instiga-lo. 

— Você quer isso? — Perguntou, querendo uma resposta decisiva. — Não precisa pensar tanto, se vocês não curtirem nós paramos. 

Namjoon havia visto tudo, com isso, olhou para Hoseok, que estava calmo com a situação, mesmo que também tivesse notado e nada fez, até parecia contente. 

Eles não namoravam? 

Jin o encarou rapidamente depois de terminar o beijo, apenas para ter certeza que aquilo realmente estava acontecendo e não era fruto da sua imaginação. 

— Quero. — Respondeu baixinho, envergonhado. — O que eu faço agora? Eu nunca fiz esse tipo de coisa. 

— Chame os outros. — Disse simplista. 

— Como eu faço isso?  

— Do seu jeitinho. — Yoongi piscou sentando no braço do sofá, à espera, assim como Hoseok.

Jin piscou atordoado, não sabendo o que fazer ou por onde começar, então Yoongi lhe deu uma dica quando balançou a cabeça indicando Namjoon. 

Ele os olhava sem disfarçar, com certeza interessado. 

Namjoon não entendia direito o que estava acontecendo, por não pegar o começo da conversa, mas não parecia nada absurdo, até escutar seu nome ser inserido. 

Sem pensar muito, Jin levantou. Quando isso aconteceu, todos prestaram atenção, até os garotos no tapete. 

Meio sem jeito, Jin tirou os braços de Namjoon das pernas, pôs os joelhos no estofado a cada lado do corpo mais baixo que o que seu, e sentou no colo dele. 

Namjoon não entendeu, mas não achou ruim.

Antes que pudesse tocar nas costas do mais velho, Jin o agarrou pela blusa e o beijou com força. 

Suas bocas grossas se amassaram e enroscaram a partir de que a tinham que mexer a cabeça para as línguas se mexerem e tocarem uma na outra. 

Namjoon nem havia tido a oportunidade de tocá-lo quando foi puxado seu cabelo da nuca. Arfou surpreso. 

— Gente? — Jungkook soltou.

— Talvez devêssemos começar de uma vez? — Jin disse para Yoongi ainda beijando Namjoon. 

— Taehyung. — Hoseok chamou, os três mais novos encararam. — Vem aqui. — Bateu no colchão indicando o seu lado. 

Jimin e Jungkook olharam para Taehyung, esse que lentamente foi de prontidão para a cama, não escondendo o sorrisinho no rosto. 

— Precisamos explicar para os garotos. — Yoongi lembrou, não poderiam começar se todos não concordassem em estar dentro. — Jin?… Tira a língua do Namjoon e fala com eles.

Jin balançou a cabeça depois de desgrudar da boca alheia, olhando para baixo e notando seu membro já desperto em tão pouco tempo. Suspirou. Como faria isso? 

Levantou do colo do mais novo e olhou para todos no quarto. 

— Sim, é isso mesmo que vocês estão pensando. — Disse, sem saber explicar de um jeito melhor. — Nós sete, juntos. Quem não quiser participar pode sair ou… só olhar. 

— Vamos cuidar muito bem de vocês. — Yoongi completou. — Se ajeitar direitinho todo mundo transa. 

Hoseok abaixou o rosto e beijou a bochecha de Taehyung. Eles três sabiam bem "se ajeitar". 

— Você vai querer? — Taehyung sentiu as mãos do ruivo em suas coxas, massageando. — Nós vamos cuidar de você. — Repetiu o que Yoongi havia dito, agora diretamente para ele. 

Taehyung olhou para Jimin e Jungkook, que agora ignoravam completamente o filme e estavam de joelhos no tapete, reparando em tudo que acontecia ao redor. 

Os três se encararam novamente, se perguntando se aquilo era certo, não fazendo ideia de que aquela não seria a primeira vez de Taehyung com o casal. 

— Sim. — Respondeu, desviando o olhar deles e focando em Hoseok. Não tinha porque ficar preocupado sobre o que iriam pensar, é adulto e sabia no que estava se metendo. 

Além de que, podem até falar mal, mas queriam fazer parte.

— Garotos? — Yoongi chamou Jungkook e Jimin. — E então? 

Jin sem querer percebeu que simplesmente colocou Namjoon naquilo sem perguntar se ele realmente queria aquilo. O olhou e por leitura labial perguntou "Tudo bem?"

Namjoon pôs as mãos na parte de trás dos joelhos de Jin e sorriu, aquilo poderia ser divertido, então por que não?

Jimin não respondeu, apenas desligou a TV, fechou as cortinas e ligou os abajures.

Se aquele era seu sim, Jungkook entraria em mais uma aventura com o mais velho.

 


Notas Finais


mds onde eu me meti kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...