1. Spirit Fanfics >
  2. Sete Longas Vidas... >
  3. Nem tudo é o que parece ser

História Sete Longas Vidas... - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Demorei muito tempo para atualizar para vocês, mas finalmente saiu o capitulo novo.
eu dei tudo de mim neste capitulo.
então aproveitem e vamos começar a ler.

AVISOS!!!
-se você não se sente confortável, não leia este capitulo, contem cenas de estrupo e agressão.

Capítulo 2 - Nem tudo é o que parece ser


Fanfic / Fanfiction Sete Longas Vidas... - Capítulo 2 - Nem tudo é o que parece ser

Desde o dia em que me encontrei com Seokjin não o tiro de meus pensamentos, sempre me lembrando do seu rosto belo, daqueles olhos puxados, parecia que eu já o conhecia, mas, não sabia de onde e nem de quando, não seria capaz que ele fosse que nem eu, não pudesse morrer e ter que aguentar este fardo por muito tempo. 

-Deteh! -chamei a empregada. 

-Senhora me chamou? 

-Sim Deteh, sente-se- falei apontando para a cadeira em minha frente. 

Ela se sentou confortavelmente. 

-O que a senhora gostaria de falar comigo? 

-Gostaria que você pudesse fazer um favor para mim. 

-O que eu poderia fazer pela senhora? 

-Poderia chamar um conhecido meu, ele trabalha na padaria de William, queria que ele viesse para o chá desta tarde. 

-Eu irei atrás dele, mas queria saber o porquê desta visita... 

-Colocar as coisas em dia, mas, quero que fique somente entre nós. 

-Sim senhora. 

-Agora vá, quero ele aqui na hora do chá. 

Ela se levantou e foi para fora de casa indo até a padaria de William, como havia pedido e eu voltei a ler, se esta curiosa para saber que livro é este, pois direi que não é um livro muito interessante então nem direi a você qual é esse bendito sentido. 

............................................................................................................................................................................................................................

Já havia chegado o horário do chá da tarde, e eu brevemente estava ansiosa para que Seokjin chegasse logo, já que Deteh havia me dito que ele viria me encontrar. 

-Já fez o chá Deteh? -perguntei adentrando a cozinha. 

-Já fiz sim senhora. -Me encarou surpresa. -Senhora este é um vestido novo? -assenti respondendo sua pergunta. -Está mais linda. 

-Obrigada, mas não fale ao meu marido. 

-porque que não devo dizer ao seu marido sobre está visita? 

-Deteh, só me escute, não quero que ele saiba e não quero que você fale a ele! -disse em um tom de superioridade e firmeza na voz. 

-Pois bem. -Ela se retirou da cozinha me deixando a sós. 

“não acredito... que empregada mais curiosa, ainda não estou conseguindo acreditar.” 

Sou tirada de meus pensamentos com o som de batidas na porta da frente. Meu coração disparou na hora em que vi Seokjin adentrando a cozinha junto com Deteh lhe indicando o caminho. 

-Boa tarde S/n. 

-Boa tarde Seokjin, pode se sentar à mesa. -Aponto para uma cadeira livre a minha frente. 

-Está bem. -Ele se senta na cadeira há qual eu indiquei. -Então porque me chamou, para desfrutar da minha ótima companhia? 

-Queria colocar algumas coisas em dia, desde que nos conhecemos, não consigo te tirar da cabeça. -Sorrio de lado, rindo soprado do que havia acabado de falar. 

-Também não tenho conseguido te tirar de minha cabeça, estou sentindo que vou alucinar deste jeito. -falou, levando a xicara de chá até sua boca. -Seu marido está em casa? 

-Não, mas gostaria de saber o motivo desta pergunta. 

-S/n, teria um lugar mais reservado para que possamos conversar, sem que ninguém possa escutar e para que não possam nos atrapalhar. 

-Tem sim. -Me levanto da mesa. -Por favor me siga. -Vou andando em direção a biblioteca, que sabia que não haveria ninguém lá, pois quem só ia lá era eu, então lá era o melhor lugar para se estar. 

Ouço a porta ser trancada assim que Seokjin adentra a sala. 

-Porque trancou a porta? -indago me virando em sua direção. 

-Para que possamos ficar realmente sozinhos. -disse seguindo em minha direção. 

-Mas já não estaríamos sozinhos. -Vou caminhando para trás, enquanto ele se aproxima. 

-Queria que ficássemos mais a sós.  

Com isso ele me encurrala na mesa logo atrás de mim. 

-O que eu havia dito na cozinha era realmente sério! Não tenho conseguido te tirar da minha cabeça. 

-Não acha que isso está ficando um pouco inconveniente? -tento me afastar do mesmo, mas ele me encurrala mais na mesa. 

-Sabe, eu não acho... e sei que você quer isso mais do que eu. -Ele se aproxima mais do meu rosto. 

-Seokjin, não deveríamos estar fazendo isso, sabes que eu sou casada. 

-E sei que ele é um cafajeste, pois sei que ele te trai todas as noites. 

Abaixo meu olhar, por conta do seu comentário. -Continuo achando essa situação inconveniente, tenho que ser um exemplo, e se ele faz essas coisas comigo você não deveria se intrometer, pois isso não é da sua conta. 

-Eu não quero que uma dama, tão linda seja tratada desta forma, ainda mais com o homem que prometeu a você a felicidade até o dia da sua morte. 

-Mas continuo achando que o que estamos fazendo seja errado! 

-Só quero que você se sinta especial, porque eu não quero te ver cabisbaixa, S/n eu tenho criado sentimentos por você desde o dia em que nos encontramos, você não sai da minha mente. 

-Mas... 

Sem que eu termine de falar, ele sela os nossos lábios para que possam se torna um só, não tinha como reagir, mas sabia que eu queria aquilo mais que tudo neste mundo, por isso ia cedendo ao seu beijo aos poucos. Sua mão passa por minha cintura e a segura como se já conhecesse todo o caminho do meu corpo, e eu amava aquilo, meu marido não havia feito aquilo comigo, no entanto sabia que aquilo era totalmente errado. Dou um leve empurrão em Seokjin, o fazendo parar de me beijar. 

-O que acha que estava fazendo?! 

-Me desculpe S/n, meus hormônios tomaram conta do meu corpo, me desculpe de verdade. -Ele se afastou de mim e foi em direção a porta, a destrancando e saindo da sala me deixando sozinha com meus pensamentos. 

“O que acabou de acontecer, Deus me ajude" 

Fui atrás dele. 

-Seokjin! Espere! -segurei seu braço antes que saísse de casa. 

- Me desculpe S/n, mas não é certo o que estávamos fazendo, e foi certo você me afastar. -Tentou soltar seu braço de minhas, mas não o soltei, sou mais forte que ele e não deixei ele se soltar. 

-Seokjin, não foi só você que queria, eu também queria e você sabe muito bem disso.  

Ele abaixou a cabeça com meu comentário e isso me fez puxar ele para o andar de cima, estava sem escrúpulos nenhum, queria aquilo mais que ninguém e sabia que ele queria isso também. 

-S/n, não acho que seja certo isso, seu marido vai descobrir e pode te jogar para fora de casa e me matar logo em seguida. -Relutou em entrar em meu quarto. 

-Se acalme Seokjin, ele não irá descobrir, mas antes gostaria de dizer que eu não tiro você de meus pensamentos e você fica falando coisas que não saem da minha cabeça. – Chegou mais perto dele e o puxo para dentro do quarto. 

-S/n eu realmente não te tiro da cabeça, acho que estou me apaixonando por você sem saber. 

-Então somos dois, porque eu realmente penso em te beijar a todo momento. 

Eu me aproximo mais dele sem rodeios, o mesmo segura em meu rosto e sela nossos lábios rapidamente e se afasta encarando meu rosto. 

-Você é maravilhosa S/n, não tenho palavras para poder descrever sua beleza. -Ele passa as costas de sua mão em meu rosto, em um carinho especial.  

Ele uniu nossos lábios novamente, mas em um beijo necessitado da parte dos dois, eu esperei esse beijo desde o dia em que o vi, ele agarra em minha cintura e a puxa para si, sem separar nossos lábios, era tão bom a sensação, que isso me causou muitos devaneios, borboletas invadiam o meu estomago me causando calafrios enquanto nos beijávamos. 

Fomos interrompidos pela porta da frente sendo aberta, fazendo um barulho que nos assustou. 

-S/N! ONDE VOCÊ ESTÁ MEU AMOR, CHEGUEI MAIS CEDO PARA QUE POSSA ME SATISFAZER. 

Olhei para Seokjin, que neste momento se encontrava apavorado. 

-Se acalme, se esconda aqui que logo ele subira e depois ele irá sair de novo. -Levei ele para o armário pedindo para que ficasse quieto. 

Logo em seguida, meu marido entra no quarto já me empurrando na cama. 

-Não sabe o quanto eu esperei para fazer isso. 

-Eu não quero, não quero fazer isso, me deixa em paz, vai atrás de suas putas! -tentei me levantar, mas fui empurrada novamente na cama, só que com mais agressividade. 

-Hoje eu quero você, e não me importo com o que você quer, você vai ser minha e vai calar a boca, só vai falar se for gemer meu nome! 

-EU NÃO QUERO! 

Ao invés de uma resposta recebi um tapa na cara, forte o suficiente para me deixar mole, ele ergueu meu vestido e abaixou sua calca, ele me penetrou sem dó, eu me debatia para que ele pudesse parar, mas era em vão,  mesmo eu sendo mais forte que ele, neste momento estava totalmente mole, sem ter o que fazer. 

Ele me apertava e beijava meu pescoço, lagrimas escorriam em meu rosto enquanto ele me penetrava forte e ia mais fundo. 

Seokjin on 

Eu assistia tudo, via como ela esperneava para que ele parasse, mas ele não parava, meus olhos enchiam de lagrimas e eu tentava a todo custo parar de chorar, mas não conseguia, virei meu rosto para que não visse mais aquela cena horrível na minha frente.  

Tudo voltou ao normal quando ele saiu de cima dela e saio do quarto. 

“Acho que ele já saiu de casa" 

Sai do armário e corri até S/n que se encontrava deitada na cama chorando. O lençol da cama estava vermelho, por conta do sangue, não sabia o que fazer. 

-Seokjin, vai embora, não quero que me veja assim, é humilhante demais. 

-Eu irei continuar aqui e não irei sair do seu lado. -Peguei ela e a coloquei em meus braços, a abraçando forte, ela se desabou a chorar, eu fazia carinho em seu cabelo. Não a deixei até que adormecesse. 

 

QUEBRA DE TEMPO... 

 

Já fazia um mês em que eu me encontrava com Seokjin, ficávamos em um campo muito bonito longe de todos os olhares. 

Apenas observando a paisagem, sem ter o que fazer, ele é um amigo de verdade, é alguém em que realmente posso confiar. Todas as coisas que fazemos juntos é inesquecível. 

Desde o dia em que Seokjin viu meu marido fazendo aquilo comigo, eu venho me sentindo imunda, suja, não digna. É algo que me pesa a mente. Não sei o que Seokjin vê em mim, realmente não sei, sou tão diferente, eu não sou digna da companhia dele e isso me entristece. 

Neste momento estamos no campo em que sempre ficamos, estou deitada em seu colo, enquanto ele faz um carinho em minha cabeça. 

Observo seu rosto, um tanto incomum, que me agrada, me traz conforto. 

““O que você viu em mim hein?!” 

-S/n? 

Sou acordada de meus pensamentos.  

-Aí... me desculpe Seokjin, estava sonhando acordada. -Ri da minha própria perspicácia. 

-Não foi nada, só estava dizendo que queria lhe referir uma palavra. 

-Pode dizer, o que tem há me dizer. 

Ele olhou para o horizonte, tentando se manter distante, sem manter contato com minha face, ele ficou assim por um tempo, sem referir uma palavra apenas observando a paisagem. Até que ele quebrou o silencio. 

-Sabe, você é muito especial S/n, é alguém que fez minha vida mudar, sei que posso contar com você a qualquer momento em que eu precisar.  -Ele voltou a observar meu rosto de cima. -Eu gosto de você S/n. 

-Eu também gosto de você JIn. -Foi o jeito carinhoso que eu o chamo, gosto de Jin e só eu o chamo assim. 

-Não S/n. -o encarei confusa. -eu gosto de você como um  homem gosta de uma mulher e gostaria de te fazer minha, desde o nosso beijo, eu tenho vontade de te beijar a todo momento, mas, não irei fazer isso sem o seu consentimento, é egoísmo meu cobiçar a mulher de outro homem, mas, não me importo com as consequências, eu só quero você! 

Fiquei chocada com sua declaração, mas algo em meu coração dizia que ele era o meu porto seguro e que eu deveria corresponder todos os seus sentimentos, pois era reciproco aquilo. 

-Eu... também gosto de você JIn, de verdade. -Me levantei para ficar perto dele. -e não irei recuar desta vez. 

Ele colocou a mão em meu rosto, fazendo carinho em minhas bochechas com o dedão. 

-Você não sabe o quanto eu esperei por isso. 

Ele colou os nossos lábios, que pareciam imãs se atraindo, não podendo ficar separados. O beijo foi tomado por um beijo apaixonante, esperado por nos dois há muito tempo. Subia um calafrio por minha espinha, era algo que eu não queria que acabasse tão cedo, algo que eu almejava mais que tudo, mais do que apanhar do meu marido se ele descobrisse, eu estava nem aí. Tudo que eu queria era poder aproveitar aquele momento magico, só eu e Seokjin. 

 


Notas Finais


se você leio o capitulo inteiro, espero que você tenha gostado. eu me dediquei muito a ele, porque eu não gostaria de traze-lo meia-boca.
mas fico feliz por terem lido e ate a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...