História Sete pecados capitais ( imagine hot bts) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hot, Imagine, Romance
Visualizações 57
Palavras 1.419
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Policial, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá armys^^
Desculpa a demora me perdi no caminho da vida ;-;
Eu queria falar um monte de coisa mas sinceramente estou sem paciência o capítulo vai ser curto e espero que aproveitem sz

Capítulo 2 - Pecada da inveja (parte I)


Fanfic / Fanfiction Sete pecados capitais ( imagine hot bts) - Capítulo 2 - Pecada da inveja (parte I)




×autora on×





 - O que você está fazendo aqui?Park Jimin?- Você perguntou com cara de cu enquanto se segurava pra não fechar a porta na cara dele.

- Visitando você é que não é, pirralha. - Cuspiu as palavras. - Minha mãe me obrigou a trazer isso, e dá sua omma!

- Sua mãe não sabe que minha omma trabalha nesse horário? - Você perguntou indignada.

Jimin te entrega um envelope branco e te encara por alguns segundos, você vestia um pijama solto, branco com bolinhas cor-de-rosa. Jimin era seu vizinho a cerca de um ano e mesmo que vivessem colados um no outro, vocês não se suportavam. Ele tinha a capacidade de ganhar a confiança e o afeto de qualquer pessoa com aquela lábia de bom moço, até sua mãe havia caído nessa conversinha, mas com você era diferente, ele já havia mostrando seu verdadeiro lado e isso dificultava um pouco sua vida embora você custasse a admitir isso.

- O que é isso? - Você perguntou sobre o envelope. 

- Como vou saber? - Ele te respondeu frio.


Você fez uma careta de quem adoraria ter uma resposta pra aquilo, mas não encontrava nenhuma válida. Voltando a olhar Jimin, você pode reparar que algumas coisas sobre ele eram bem verdade; seus traços finos faziam sua aparência ter um ar tão delicado quanto másculo. Embora não fosse tão alto, ele era bem maior que você e os ombros largos te faziam parecer apenas uma criança.

- Tá olhando o que? - Ele perguntou.

- Você parado na frente da minha casa depois das onze da noite? - Você ironizou encarando seus olhos, Jimin sorriu com sarcasmo engolindo as palavras de uma resposta que não surtiria efeito algum. - Fala Park, o que você quer?

Ele te olhou nos olhos mantendo o silêncio, por algum estranho motivo seu coração palpitou, você sentiu vontade de se bater por isso.

- V-Vai embora! - Você ralhou ameaçando fechar a porta.

- Hum...está frio...- Ele fitou o céu. - Não vai me convidar pra entrar?

- Não! - Você disse. - P-Pelo contrário estou sentindo vontade de te abandonar aí fora! Seu lixo!

-  Então faça isso.


Você ficou sem resposta.

- Vou fazer mesmo! - Você ameaçou fechar a porta mas ele a segurou e entrou sem permissão.

- Ei o que você... - Sem te avisar Jimin te rouba um beijo, daqueles de perder o ar devido a luxúria. - J-Jimin?

- Está corada? - Pergunta ele sorrindo. - Que fofa!

- O-Oque você está fazendo? - Você pergunta enquanto ele te prensa violentamente contra a parede do holl de entrada.

- Estou fazendo o que eu quero fazer desde que te vi. - Ele te vira violentamente decendo os dedos até sua intimidade e a acariciando por cima do tecido fino. - Francamente garota, você é idiota? Como não percebeu por tanto tempo?

- P-Perceber o que? - Você arfa ao sentir seus dedos ágeis e experientes estimularem seu clitóris.

Ele morde sua orelha deixando marcas roxas em seu pescoço.

- Aaah...J-Jimin o-oque estamos fazendo? - Você geme ao senti-lo movimentar violentamente os dedos.

- Eu ja disse. - Ele respondeu rápido atacando seus seios medianos e brincando com eles a forma que bem entendesse. 

Você não soube exatamente como lidar com o acontecimento momentâneo, até onde você sabia ele te odiava, e você o odiava, coisa de vizinho. Odiava acordar todos os dias e ter que fazer com ele o trajeto da escola, odiava isso por que ele sempre te ignorava, ou então ria do que você fazia, ria de um jeito maldoso que muitas vezes machucava. Ao mesmo tempo que aquele garoto te tratava tão mal, ele fazia o bem também, como da vez que te acusaram injustamente  de roubo na cantina da escola, até a Mary e a Keith (suas melhores amigas) haviam duvidado de você, mas Jimin te defendeu, na frente de todos. Ou da vez que todos te acusaram de roubar o dinheiro arrecadado pra excursão, e mesmo quando acharam ele dentro da sua bolsa, Jimin te defendeu, pois alguém havia o colocado lá na intenção de te fazer culpada. Você sabia de tudo isso, você lembrava. Exatamente por isso não sabia qual outro sentimento deveria misturar com a luxúria de seus toques; admiração ou ódio.

- Você quer isso uh? - Jimin perguntou parando de mover os dedos pouco antes de te fazer chegar no ponto máximo. - Quer que eu faça isso?

Ele falou provocativo com a voz rouca próxima ao seu ouvido, aquilo fez você arrepiar com o breve desejo de imagina-lo dentro de você.

- Jimin! - Você inverte as posições prensando-o contra a parede e tocando seu membro rígido com delicadeza por cima do tecido jeans. - O que você prentende? - Falou aproximando os lábios, no fundo você estava pegando fogo. - Jimin, você me ama?

Você apertou o membro dele fazendo-o arfar.

- Não sei. - Ele te deu a mesma resposta que você daria caso a situação fosse contrária. - Oque eu sei é que eu te quero agora. - Ele olhou em seus olhos. - É errado?

Você o beija fazendo com que A excitação do momento aumente Jimin te agarra pela cintura enquanto você envolve a cintura dele com as pernas.

- Eu quero te foder desde o primeiro dia que te vi. - Ele fala mordendo sua orelha de leve. - Você quer isso? Fala pra mim Uh?

Ele te coloca violentamente sobre o sofá arrancando o pijama fino e encarando seu corpo nu.

- Tão linda...tão viciante. - Ele diz passando a língua sobre suas curvas de maneira excitante.- Geme pra mim S/n...

Você gemeu baixo tentando se controlar.

- Aaaaah...J-Jimin! Me fode! Eu quero! - Você pediu de forma manhosa.

- Oque você disse? - Ele acariciou sua intimidade molhada. - Diga novamente, não consegui escutar.

- Você é surdo? - Você o puxa para o beijo e fala no ouvido dele. - Me fode agora. Eu quero muito te sentir.

- Você quer uh? - Pergunta. - Honestamente não estou com paciência pra preliminares.

Ele diz arramcando a calça com a sua ajuda, você encara o volume sobre a curca box enquanto a boca saliva pedindo por provoca-lo, porém sem esperar por muito Jimin te põe de quatro sobre o sofa e te penetra violentamente fazendo você ir ao céu com suas estocadas rapidas fortes e ao mesmo tempo gentis.


- Tão apertada...- Ele geme dentre as palavras enquanto aperta sua cintura com força deixando leves marcas roxas. - Aaah...por que eu esperei tanto?

Você não conseguia responde-lo e em meio aquele prazer incomparável tudo o que fazia era gemer enquanto sentia o membro dele te explorar violentamente. Cada centímetro de Jimin estava dentro de você e tudo que se ouvia em sua casa silênciosa era o barulho dos dois corpos se chocando em êxtase e alguns gemidos abafados com o intuito de não chamar atenção dos outros vizinhos.

Após algum tempo Jimin aumentou a rapidez de seus movimentos tocando seu útero fazendo com que você gemesse alto seu nome, o prazer de tê-lo dentro de si era incomparável e o esforço físico que você havia usado para o ato começava a fazer falta enquanto sua visão embaçava devido ao cansaço e a pressão baixa. Muito após depois de já ter te feito gozar, Jimin continuava loucamente os movimentos de vai e ve pronunciando frases provocativas em seu ouvido, essas que só te fazia querer senti-lo mais fundo dentro de você algum tempo depois, ele finalmente os parou fazendo um silêncio estranho reinar na sala.  Ele deitou ao seu lado te abraçando seu corpo nu  e acariciando levemente seus fios longos de cabelo.


- Eu te machuquei não é? - perguntou baixo. - Desculpe, eu queria tanto isso que foi difícil eu me controlar.

Você se vira para ele suspirando exausta.

- Tudo bem. - Falou. - Eu já te odiava mesmo.

Vocês dois riem

- Me odeia mesmo?

Você balança a cabeça negativamente, na verdade, isso você já sabia, mas nunca admitiria.

Ele aproxima o rosto beijando sua testa

- Dá próxima vez...- Ele fala baixo no seu ouvido. - Vou te castigar por me fazer sofrer pensando o contrário por tanto tempo.

Sofrer as palavras pesaram um um pouco na sua consciência. Você não conhecia bem o passado de Jimin, mas sempre havia reparado o quanto mesmo cercado de gente, ele se mantém sozinho. Sempre havia reparado as músicas melancólicas tocadas no piano pra lá das duas da manhã, a verdade é que havia algo muito importante e doloroso escondido no passado dele e mesmo sabendo disso, você não se importava. E era exatamente isso que você queria mudar.

- Jimin...- Você falou baixo.- Me faça te amar.







×CONTINUE?×







Notas Finais


Gostaram?
Essa crônica eu devo continuar?
Achei que ficou fofo mas sla sz

Até maiss
Desculpa o capítulo curto shsbbs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...