1. Spirit Fanfics >
  2. Seu dia (Happy Birthday Asmodeus - Imagine) >
  3. Capítulo Único;único como você

História Seu dia (Happy Birthday Asmodeus - Imagine) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Não creio que deixar o aniversário do Asmo passar >< o niver do meu bebê foi dia 15, porém eu esqueci completamente, me desculpe ><
Entao, assim que notei que tinha deixado passar, fui correndo escrever algo para esse homem <3

Foi feito as pressas, mas juro que tentei fazer foi soft para ele :3

Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único;único como você


— Acorde, Asmo. — Disse em um tom gentil e cauteloso, sentando na beirada da cama alheia e levando uma das mãos até a silhueta escondida embaixo do cobertor — Está na hora.

 

Por mais que sua missão fosse acordar o quinto irmão, não conseguia manter o foco naquele quarto bem decorado. A cama lembrava às das princesas de contos de fadas com suas túnicas rosas e a roseira ao redor, a coberta utilizada pelo dono do aposento era extremamente macia e felpuda, sem contar os travesseiros aparentemente confortáveis.

 

O rapaz de estatura média virou o corpo de forma sonolenta e preguiçosa, seus curtos cabelos rosados estavam sutilmente bagunçados e conforme abria lentamente os olhos, revelava belas orbes alaranjadas. Asmodeus piscou diversas vezes seus olhos até os abrir completamente, encarando o belo teto de seu quarto com um sorriso sutil, notando você pelo canto dos olhos 

 

— Tão cedo no meu quarto? — O rapaz disse com seu típico tom, quase cantarolando enquanto sorria, permanecendo deitado de forma preguiçosa — No que posso ajudar?

 

— Em nada. — Respondeu com uma risada baixa, divertindo-se com as reações tranquilas e naturais do garoto, levando seus braços até o chão e pegando alguma coisa — Feliz aniversário, Asmo!

 

Após dizer isso, revelou uma cesta rústica contendo diversos tipos de guloseimas para um café da manhã, enfeitada com um belo laço rosa no topo. Sabia que Asmo cuidava muito de sua aparência e saúde, escolhendo com cuidado os alimentos da cesta.

 

— Uma cesta de café da manhã? — Asmodeus bradou de forma surpresa, sorrindo logo em seguida e se sentando em sua cama, olhando para você com seu típico olhar — Que fofo da sua parte.

 

De repente, quando Asmo se sentou, notou pelo canto dos olhos outra cesta ao lado de seu criado mudo. O rústico objeto era similar a sua cesta de café da manhã, porém continha diversos produtos de beleza que Asmodeus conhecia.

 

— É seu presente. — Respondeu de forma gentil e amigável, fazendo um biquinho com os lábios logo em seguida de maneira fofa — Eu ia fazer uma surpresa, você estragou ela.

 

— Desculpe. — O rapaz respondeu de maneira levemente envergonhada, sorrindo de forma sem graça enquanto olhava para você — Preparou tudo isso para mim?

 

— A cesta de cosméticos é um presente meu e dos seus irmãos em conjunto, cada um comprou algum item de beleza e juntou, o meu é o creme. — Respondeu levemente envergonhada, quando teve a ideia achou brilhante, porém apresentar ela pessoalmente a deixava sem graça e nervosa — A cesta de café da manhã e totalmente minha, eu mesma fiz alguns e outros eu comprei.

 

Nesse exato momento, Asmodeus retirou de dentro da cesta um pequeno ursinho de pelúcia, a aparência era fofa e continha diversos detalhes em rosa. Achou que apenas comida não agradaria Asmo, porém ficou em dúvida entre flores e uma pelúcia, decidindo colocar um ursinho nessa cesta e uma rosa na outra.

 

No dia em que começou a se planejar para o aniversário do demônio, achou a ideia brilhante, porém agora que estava entregando tudo, não consegui controlar seu nervosismo. Engolia em seco e se controlava para não tremer, pois temia que talvez Asmo não gostasse de todos esses mimos, mesmo sabendo de seus gostos.

 

— Tão fofo! — O demônio da luxúria bradou de forma animada, levando o ursinho até o rosto e esfregando a bochecha na pele macia dá pelúcia — Eu amei, combina completamente com a minha fofura, vou guardar em um lugar especial.

 

— Que bom que gostou. — Respondeu com um sorriso gentil e respirando mais tranquilamente, como se tivesse tirado um peso de seus pulmões — Estava nervosa que não gostasse.

 

— Eu amei, mas venha aqui. — Asmodeus disse com seu típico tom sedutor e fofo, sentando mais para o lado e deixando um espaço livre na cama — Sente-se ao meu lado.

 

Um pouco desconfiada, retirou os sapatos que utilizava e se sentou ao lado do rapaz, sendo coberta até a cintura pela quente coberta. Asmo colocou a pelúcia no criado mudo e começou a mexer na cesta de café da manhã, olhando cada item com um brilho nos olhos.

 

— Você realmente me conhece. — O quinto irmão cantarolou alegremente, feliz ao ver o quão atenciosa e observadora você era ao colocar os alimentos favoritos dele — Está tudo tão perfeito!

 

Após Asmodeus dizer isso, enrolou os braços finos ao redor de seu corpo e a puxou para um abraço carinho e delicado, beijando profundamente sua bochecha enquanto olhava o nada atônita, não esperando tal respostas do rapaz.

 

— A forma como você está me mimando faz parecer que somos namorados.  — O sedutor demônio sussurrou em seu ouvido, arrepiando sua pele e a fazendo se contorcer levemente — Eu gosto disso.

 

Afastou-se um pouco de Asmodeus por reflexo, não tinha nada contra o rapaz, na verdade, gostava dele, porém não estava acostumada com tanto contato de forma tão repentina. Suas bochechas coravam violentamente, notando os olhos do demônio e virando o rosto para o lado por instinto.

 

— Desculpa. — O demônio da luxúria disse com certa vergonha, podia ser o demônio considerado lascivo, porém repudiava tudo que fosse forçado ou intrusivo, afastando-se de você um pouco e mudando de assunto — Pelo que deveríamos começar?

 

— Eu não quis dar essa impressão! — Bradou imediatamente ao ver Asmo se afastando e voltando sua atenção a cesta, sentindo suas bochechas queimarem ao falar de forma tão sincera — Não me importo que esteja perto, apenas me assustei. 

 

Asmodeus arregalou os olhos ao ouvir essas palavras, pois era praticamente sua afirmação de que ele poderia se aproximar, tocar-lhe e talvez, até mesmo ir além, caso desejasse isso. Enquanto isso, você virou o rosto para o lado, envergonhada pelo que havia acabado de dizer, não conseguindo controlar suas bochechas coradas.

 

O demônio notou sua vergonha, passando novamente os braços ao seu redor, desta vez mais lentamente para notar e não se assustar com tal ato. Não se mexeu ao sentir o toque de Asmo, apenas o deixou a vontade enquanto xingava a si mesma por não conseguir controlar seu rubor, sentindo o rapaz apoiar a cabeça em seu ombro ao notar que você já estava acostumada com o calor alheio.

 

— Isso é bom. — Asmodeus comentou após um certo tempo em silêncio, fechando os olhos e aproveitando o momento tranquilo entre vocês — O melhor aniversário.


Notas Finais


Espero que tenha ficado bom, mesmo com todos esses imprevistos ><

Obrigada a quem leu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...