História Seu olhar - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren
Visualizações 723
Palavras 2.568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, voltei mais rápido, pois esse final de semana é minha folga então tive mais tempo.

A foto deste capitulo é de como ficou o cabelo da Camz (pequeno spoiler).

Vejo vocês nas notas finais.

Capítulo 11 - Foi pelo seu olhar


Fanfic / Fanfiction Seu olhar - Capítulo 11 - Foi pelo seu olhar

Pov- Camila Cabello

        Como volto a raciocinar normalmente depois daquele beijo? De onde saiu aquela coragem? Agora eu estou mais fodida ainda, se antes eu já não esquecia daquela mulher agora ficou pior, estou desde quarta-feira sem conseguir me concentrar em nada, quando meus amigos perceberam eu até falei o que aconteceu o que foi pior porque eles queriam detalhes e tal, mas eu não consegui falar toda a história para eles esses dias foram corridos no colégio, competições, treinos e tudo mais e ainda teve eu fugindo da Lauren a semana inteira nós deveríamos ter ido para o hospital na sexta, mas eu liguei e disse para Simone avisar que eu não estava bem, na verdade apesar de tudo que ela me disse eu fiquei envergonhada de tela chamado de vadia, por mais que ela se comporte como uma eu não queria ter me descontrolado daquela maneira, maldita garota, maldito beijo, em que merda eu me enfiei. Estou tentando estudar para a prova de biologia, mas sem sucesso, então decido sair do meu quarto e ir para varanda de casa tomar um ar.

Sinu: pensei que ia passar o dia inteiro no quarto, a Meredith ligou e pediu para você retornar.

Eu (nem olho para minha mãe): depois eu ligo para ela.

Sinu: filha me fala o que está acontecendo?

Eu: você se lembra de quando eu comentei que gostava de uma menina, mas que ela nem me olhava direito e sequer sabia o meu nome?

Ela assente.

Eu: acontece que eu estou tendo que trabalhar com ela no hospital e para piorar eu acabei perdendo o controle e agarrei ela no banheiro feminino, depois dela te despejado na minha cara que nunca ficaria com alguém como eu.

Sinu: alguém como você?

Eu: você sabe mãe, nerd, se veste mal, sem graça e medida a certinha como a mesma diz.

Sinu: vem cá, senta aqui comigo. Filha olha para mim?

Eu a encaro e ela continua:

Você sabe quanto tempo demorou para eu e seu pai ficarmos juntos?

Eu: não, você nunca me falou.

Sinu: demorou mais de 3 anos, seu avô não queria que ficássemos juntos porque a família do seu pai tinha dinheiro no México e seu avô achava que a família dele me humilharia e juntando que seu pai nunca foi um encanto de pessoa, nós demoramos muito a deixar que algo rolasse, ele sempre dizia que eu era tímida demais e que ele não queria nada sério, então eu recuava pois não queria me magoar com alguém de qual eu seria apenas um passatempo. Mas depois de convivermos todo esse tempo em Cuba ele um dia do nada veio até mim e disse:

Sinu me perdoa, me perdoa por tudo e começou a chorar. Eu não entendia o que estava acontecendo e o abracei, depois disso ele me beijou e me pediu em casamento.

Eu: mas não terminou da melhor maneira né mãe, ele preferiu aquela (respiro forte) aquela moça e você está até agora sem ninguém quase 5 nos depois, eu não quero viver isso mãe eu quero ser feliz. Me desculpe te falar isso assim.

Sinu: nunca peça desculpas por dizer o que pensa Camila, essa é uma das coisas que mais admiro em você e que embora você não goste puxou do seu pai. Olha meu amor eu sei que pra você é difícil entender o que aconteceu conosco, mas não foi só responsabilidade dele filha eu também contribui para o fim do casamento, muitas discussões, muitos muros que foram levantados, claro que descobrir depois de um tempo ele estava me traindo não foi a melhor coisa que me aconteceu, mas eu não me arrependo de nada faria tudo de novo. A vida é para ser vivida Camila não adianta eu tentar te por numa bolha, você ficar aqui e se esconder não vai fazer com quem essa menina te enxergue e eu tenho certeza de que quando ela realmente te enxergar vai se apaixonar por você, você é a pessoa mais especial que eu conheço, não vai ser suas roupas, seus óculos, seu cabelo que vai determinar o que você merece e sim seu coração, vá para onde ele indica porque é lá que você será feliz, não tenha medo de cair quantas vezes for desde que na manhã seguinte você se levante de novo.

Eu: por que até hoje você não tentou se refazer a sua vida com outro alguém mãe? Você é tão maravilhosa, por que fica esperando por ele?

Sinu: porque eu não posso fazer com alguém o que ele fez comigo, o seu pai é o grande amor da minha vida eu não quero outra pessoa.

Eu: então se ele voltasse você perdoaria a traição e voltaria com ele?

Sinu: acho que no fundo a gente nunca esquece uma traição, mas eu não iria virar as costas para a minha felicidade.

Eu: eu não sei se reagiria da mesma maneira, mas claro que eu sempre vou te apoiar em tudo mãe, você é meu porto seguro. Te amo.

Minha mãe é do tipo que se emociona fácil então eu beijo sua testa e vou ligar para ver o que a Mer quer comigo, mas tenho a sensação de que essa conversa com minha mãe vai me acompanhar pra sempre.

xxxx

       Não sei o que estava na minha cabeça quando aceitei vir no shopping com Meredith e Ally, elas não param um segundo e ficam me arrastando para lá e pra cá, eu só venho em shopping quando preciso almoçar ou ir ao cinema.

Eu: meninas pelo amor de Deus, sosseguem um pouco, vamos comer algo pode ser?

Ally: calma aí Mi, nós ainda temos que ir no salão de cabeleireiro.

Mer: é verdade já tinha me esquecido.

Eu: será que eu posso ficar fora desta eu não aguento mais, vocês sabem que eu não gosto de shopping.

Elas: vamos logo e para de reclamar.

Bom eu não vou tentar competir com duas mulheres ao mesmo tempo então me rendo. Nos encaminhamos para o salão e eu espero que não demore muito. Ally cumprimenta um rapaz e fala algo no seu ouvido, depois de um tempo ele vem até mim.

Ele: Camila prazer eu sou o Dave eu já tenho o corte ideal para você.

Eu: prazer Dave, mas eu não vou cortar o cabelo só estou acompanhando as meninas.

Mer: Mi na verdade nos trouxemos você para cortar o cabelo, e antes de você usar qualquer argumento saiba que não saímos daqui sem que você tente mudar um pouquinho que seja o visual.

Eu: meninas eu nem sei se posso pagar um corte em um salão como este e além do mais eu estou tranquila com o meu cabelo.

Dave: nada disso amiga, esse seu cabelo está precisando de mais vida e as meninas já veem aqui a muito tempo somos amigos, então eu não cobrarei de você.

Eu: bom como pelo visto eu não vou conseguir escapar desta eu faço questão de pagar Dave e nada de cortar muito curto, ok?

       Depois dele garantir que não vai cortar muito curto eu relaxo e deixo ele trabalhar. Ao terminarmos eu me olho no espelho e gosto do resultado, nem me pareço a mesma Camila que entrou, as meninas ficaram eufóricas, depois de uma certa discussão ele não me deixa pagar eu e as meninas nos despedimos dele e vamos finalmente almoçar. Já no restaurante que Ally escolheu elas começam com o mini interrogatório.

Mer: por que depois do beijo você saiu? Por que não aproveitou e se declarou?

Ally: e como foi o beijo? Afinal quando a gente idealiza muito as vezes não é nada daquilo.

Eu: calma aí, vocês vão dar um nó na minha cabeça. Uma de cada vez. Ok? Mer eu saí depois do beijo porque ela me empurrou daí eu me dei conta do que tinha feito e sobre me declarar, ela já me trata daquela maneira sem saber disso, imagina se soubesse?! E sobre o beijo, foi incrível superou o que eu imaginava ela é perfeita.

Ally: mas você chamou ela mesmo de vadia? Não consigo imaginar você fazendo isso Mila ainda mais com ela.

Eu: quando eu vi ela agarrando a menina no banheiro eu perdi o controle pequena, em outra situação eu não teria a ofendido, mas sabe quando você cansa e quer calar a boca de alguém? Foi o que aconteceu.

Mer: mas ela correspondeu o beijo então é um sinal de que ela não é tão imune a você.

Eu: eu já não sei mais de nada, só sei que acabei me apaixonando mais um pouco, essa mulher é o meu fim.

Ally: mas mudando de assunto a noite nós vamos lá na festa da casa da Dinah, ela chamou nós três, e eu bem sei que a Keana te chamou Mer.

Mer: é ela comentou, mas acho que não vou não acho que ela só quis ser educada porque estávamos na peça com ela.

Eu: você devia ir boo, não acho que ela te chamou por educação, vai se distrai um pouco.

Ally: nada disso Camila você também vai.

Eu: pequena eu passei a semana inteira evitando a Lauren e você acha que vou em uma festa em que ela vai estar? E outra eu não tenho muita intimidade com a Dinah.

Ally: nada haver ela convidou e insistiu em chamar vocês, ela é muito legal Mi, a Vero, Lucy, Normani também e o Liam também vai.

Eu: e onde aquele panda não vai, nunca vi mais baladeiro.

Mer: então vamos Mila?

Eu: vamos, não adianta ficar fugindo da Lauren semana que vem eu terei que vê-la no colégio e no hospital mesmo.

xxxx

           A casa de Dinah é uma verdadeira mansão, aliás ninguém do colégio mora em casas que não sejam mansões, acho que só eu e o Guto pois somos bolsistas, mas de resto todos são ricos, na verdade eu também deveria ser porque meu pai é dono de uma exportadora de petróleo, mas depois que ele foi embora eu e minha mãe nos recusamos a aceitar qualquer coisa dele, por isso trabalhamos tanto minha mãe só aceita a pensão para pagar o colégio da minha irmã e mais nada. A casa é tão grande que eu me perdi tentando achar meus amigos, quando acho que finalmente achei a área externa onde a festa está acontecendo eu escuto um grito quando abro a porta do lugar onde eu escutei o barulho eu vejo Tim quase enforcando a minha Lo enquanto ela tenta se soltar.

Eu: o que está acontecendo aqui?

Tim: você de novo garota, mais que mania chata de me atrapalhar toda vez.

Eu o ignoro e vou até ela que está roxa e tentando recuperar o ar.

Eu: você está bem?

Ela quase não consegue falar, mas me conta o que estava acontecendo.

Lauren: esse cara não entende um não! Eu não quero nada com você Tim, aquele dia na casa do Troy eu estava muito bêbada, graças a Deus que a Camila me tirou de perto de um merda que nem você.

Tim: haha, quem vê pensa que você é alguma santa Lauren, já deu pra metade do time de basquete, fora os outros por aí.

Ele se aproxima de nós e a puxa, percebo pelas suas atitudes de que ele está sob efeito de drogas, fato que já é comum ele além de consumir sempre vende para outros colegas. Eu vou para perto deles e tiro Lauren de perto dele novamente.

Eu: olha só cara ela não quer, agora porque você não cai fora e a deixa em paz.

Tim: por que hoje essa puta não me escapa e se você ficar empatando muito vou te fazer um favor e te arrombar todinha também.

Lauren: você é um escroto mesmo, sabe o que as meninas que já saíram com você dizem? Que você só bebe pra fingir que não se lembra, porque na verdade é ruim de foda e tem o pinto pequeno rsrs, então a puta aqui não vai te dar nem que você nasça de novo.

Neste momento ele vem para cima dela e lhe dá um murro. O que esse cara não sabe é que eu  sei lutar muay thai ,judô e jui-jitsu, como meu pai tem dinheiro ele sempre insistiu de que eu devia saber me defender para qualquer emergência. Esse cara mexeu com a pessoa errada, em um movimento rápido eu o derrubo e parto para cima dele, eu lhe bato tanto que vejo Lauren me segurar.

Lauren: não vale a pena, deixa ele.

Eu: esse filho de uma puta, você está bem?

Ela abriu o supercílio e está sangrando.

Lauren: eu só estou um pouco...

Antes dela terminar de falar ele me puxa pela camisa e me joga no chão só que eu consigo me defender, já sem paciência eu faço o estrangulamento para que ele apague e foi dito e feito.

Lauren: meu Deus, você- você

Eu: calma eu não o matei, ele só está desmaiado, vem vamos ligar para a polícia.

Lauren: não, daí que meu castigo nunca mais vai ter fim, meu pai vai achar que é minha culpa.

Eu: isso não pode ficar assim, já é a segunda vez que ele quase te violenta.

Lauren: mas acho que agora ele aprendeu a lição, aliás como você conseguiu fazer isso Camila, de onde saiu essa força?

Eu: eu sei defesa pessoal, mas eu não vou aparecer sempre para te proteger, agora foi o acaso eu me perdi tentando achar o local da festa.

Lauren: eu vou falar com o meu irmão, não faz nada por favor, meus pais vão entender tudo errado.

Eu: eu converso com a sua mãe e explico tudo, ela vai entender.

Lauren: minha família não é assim Camila, mas eu vou falar com a Zayn ele vai resolver isso de vez eu prometo.

Eu: ok, mas se tiver uma próxima vez você não vai me convencer de não denunciar, vem vamos ver o que aconteceu no seu olho.

           Estranhamente ela está quieta e me acompanha sem reclamar, no banheiro eu percebo que não será necessário dar ponto, basta um curativo.

Eu: senta aqui deixa eu ver se tem um band-aid e álcool e soro para limpar.

Lauren: vai doer (fala manhosa).

Eu: não vai doer, agora vem cá.

           Eu limpei sangue que escorria, depois o excesso, passei o soro e na hora do álcool ela apertou me braço, mas eu precisava limpar direito para que quando colocasse o band-aid ficasse um curativo limpo. Terminei e quando olhei em seus olhos eu me perdi mais uma vez, quando meus amigos me perguntaram o porquê de eu me apaixonar logo pela mais popular, mais metida do colégio inteiro, o que eu respondi foi:

Foi pelo seu olhar.

Lauren (meia sonolenta): por que você sempre me trata assim, ninguém nunca me trata assim, nem mesmo meus pais.

Eu: te trato como?

Lauren: com carinho, eu tenho consciência de que não sou muito legal com você, mas mesmo assim você me trata de uma forma diferente, sei lá é coisa de quem será médica? Rs.

Como eu percebo que ela estava quase dormindo eu a empurro um pouco porque ela não pode dormir. Mas antes eu de acordá-la mesmo eu a respondo:

Eu sempre vou te tratar bem meu amor, você pode não saber, mas é você que eu amo.

 


Notas Finais


Não se esqueçam que a Camila é apaixonada pela Lo, então releva muita coisa, mas nem tudo e quando precisa ela age de maneira racional também.

Até breve


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...