História Seus tons pastéis - Capítulo 1


Escrita por: e meownchild

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V)
Tags Bangtan Boys (BTS), Kim Namjoon, Kim Taehyung, Lgbtq, Rm_pjct, Taejoon, Vmon, Yaoi
Visualizações 23
Palavras 1.258
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Único;


Fanfic / Fanfiction Seus tons pastéis - Capítulo 1 - Único;

O dia estava chuvoso e nublado, às duas horas já parecia ser quatro horas da tarde. Namjoon estava sentado em seu banquinho atrás do balcão da papelaria, em seus fones de ouvido tocava Bohemian Rhapsody, cantarolava baixinho, enquanto seus dedos batucavam em sintonia com a melodia da canção. 

Estava tão distraído que não escutou o som dos sininhos que haviam sobre a porta do local. 

Taehyung entrou rápido dentro do estabelecimento, suas tintas haviam acabado bem no meio de uma de suas pinturas, a mais importante que já havia feito, em sua opinião. 

Quando saiu de sua casa a chuva havia dado uma pausa, então não levou guarda chuva, mas à poucos passos de seu apartamento, a chuva voltou, obrigando-o a correr até a papelaria, para se proteger da chuva. 

Não havia se molhada tanto, já que seu apartamento era muito próximo ao local. 

Ao entrar na papelaria, passou as mãos pelas mangas de seu suéter, tentando secar um pouco das gotas de chuva. Olhou para o balcão e sorriu ao encontrar seu atendente favorito. 

Taehyung já o conhecia da escola, e quando começou a morar sozinho passou a frequentar a papelaria, descobrindo que seu colega de classe trabalhava lá. 

Depois disso, Taehyung passou alguns dias pensando em Namjoon, a todo tempo. Não entendia por que estava pensando tanto naquele garoto, até que chegou à conclusão de que estava se apaixonando por aquele garoto de estatura alta e calado.

Também não tinha muitos amigos e nunca havia gostado de alguém, não daquele jeito. Não sabia se deveria se declarar ou, ao menos, como faria isso. Portanto, resolve não contar a verdade à Namjoon, por enquanto. 

Recentemente havia começado a pintar uma nova tela, dessa vez, em homenagem à Namjoon. E foi justamente enquanto pintava essa tela que, percebeu que suas tintas estavam no fim. Agora estava ali, em busca de mais tintas.  

Antes estava com pressa para voltar para casa e terminar seu trabalho, mas agora, olhando para o caixa e vendo o outro Kim batucando com seus dedos e cantarolando baixinho, o fez querer ficar ali o dia inteiro, apenas admirando a beleza do mais velho. 

Taehyung não aguentava mais esconder o quanto gostava de Namjoon, então em um impulso de coragem, resolveu que aquele era o dia para contar a ele toda a verdade, aquele era o dia de se declarar. 

Andou a prateleira de tintas, escolhendo todas as que precisava e em seguida indo até o balcão, pigarreou tentando chamar a atenção do outro, mas Namjoon só saiu de seu transe por sentir o cheiro amadeirado do perfume de Taehyung. Aquele perfume que já conhecia tão bem. 

— Ah, me desculpe. Boa tarde, posso ajudar? — Namjoon sorriu meio torto, tirando o fone de ouvido e corando, envergonhado. 

— Boa tarde, Namjoon-hyung. — Taehyung respondeu e Namjoon quase caiu do banquinho. — São as tintas de sempre.

Disse, entregando o valor que já sabia que as tintas custavam na mão do mais velho. 

— N-Namj-joon-hyung? — O mais velho gaguejou, enquanto pegava o dinheiro e colocava de qualquer jeito na caixa registradora. Taehyung nunca nem havia falado algo consigo, nada que não fosse para pedir um lápis emprestado ou perguntar em que prateleira estavam as tintas, agora o chamou de hyung? 

— E-Eu não sei bem como te dizer isso… Eu sei que não somos muito próximos, mas eu queria te mostrar uma coisa que estou fazendo, você pode vir comigo?  — Taehyung estava o chamando para sair? Isso estava realmente acontecendo? 

— Bem, eu estou trabalhando agora… Mas hoje o movimento está fraco e está chovendo, então, talvez eu possa ir. Mas, o que você quer me mostrar? Nós nem nos falamos.  — Namjoon perguntou desconfiado enquanto entregava uma sacola pequena para Taehyung colocar as tintas. 

— Você verá quando chegarmos ao meu apartamento. — Sorriu estendendo sua mão para o mais velho.  — Você vem? — Namjoon excitou, mas por fim assentiu, sorrindo pequeno, aceitando a mão de Taehyung. 

Aquilo mais parecia um sonho.  

Taehyung o puxou até a porta do estabelecimento, Namjoon teve que soltar sua mão para poder trancar a porta da papelaria, mas logo que terminou, Taehyung segurou sua mão novamente. Namjoon tinha um guarda-chuva, então se espremeram para caber debaixo daquele pequeno guarda-chuva. Andavam pela rua quase abraçados, e Namjoon quase tremia de nervoso. 

Afinal, o que Taehyung tanto queria mostrar para ele?

Poucos minutos depois, já estavam entrando no condomínio e logo em seguida no apartamento de Taehyung. 

— Vem. — Taehyung sorriu, enquanto deixava o guarda chuva de Namjoon jogado de qualquer jeito sobre o tapete da porta de entrada, puxou o outro até seu quarto. 

Estava com pressa, pois, se Namjoon fosse rejeitá-lo, que fosse logo. 

Ao entrar no cômodo, Namjoon automaticamente direcionou seu olhar para uma das diversas telas espalhadas pelo local. Era o seu rosto.  

Seu rosto estava ali, pintado naquela tela, com todos aqueles tons pastéis que lhe passavam tanta tranquilidade. 

— Eu estou terminando os últimos detalhes, fiz pensando em você, e isso faz parte do que eu quero te dizer. — Taehyung quase tremia, suas mãos suavam e ele estava inquieto em seu lugar. 

— Isso é… Incrível. — Ficou alguns segundos admirando a pintura, até que voltou a focar no rosto levemente corado do outro. — Me diga o que tem a dizer, Taehyung-ssi.  — Namjoon disse, enquanto admirava a pintura de Taehyung. 

— E-Eu… Bom, sabe, há um tempo atrás eu comecei a notar você e reparar em cada detalhe seu e eu meio que comecei a te admirar, essa admiração virou um sentimento meio estranho, e então já não conseguia mais te tirar da minha cabeça. — Respirou fundo e assim conseguiu continuar. — Eu acho que estou apaixonado por você, não consigo parar de pensar em você, foi por isso que eu resolvi fazer uma pintura sua, pensei que talvez fosse coisa da minha cabeça, que pudesse ser só uma admiração ou que seu rosto me inspirasse para pintar. Mas, quando comecei a pintar, percebi que não era só isso. E quando te via na escola ou na papelaria, eu só queria ficar te admirando, quero estar perto de você, e tinha que te dizer isso, porque parecia que ia acabar explodindo.

Namjoon continuava estático, ouvindo cada palavra de Taehyung, este que quase não  parava para respirar, tinha medo de parar de falar e sua coragem se esvair por completo.

— Você… Caramba, eu nunca imaginei que você pudesse gostar de alguém como eu. — Agora, menos nervoso, Namjoon falou sorrindo.

— Você não vai me dispensar? — Tae perguntou, com um olhar que oscilava de confuso e nervoso para feliz.

— Claro que não. Na verdade, até acho tudo isso meio cômico, porque eu também estou apaixonado por você. — Namjoon disse, sentindo como se um peso fosse tirado de suas costas.

Taehyung sorriu de orelha á orelha, andando em direção à Namjoon. 

Então, ali, naquele quarto pequeno, cheio de telas, pincéis e tintas, com paredes e chão cheios de respingos, puderam fazer o que ambos já queriam há muito tempo. Se beijaram, como se nada mais importasse.

Em meio a tantas sensações boas que Namjoon sentia com tudo aquilo, sentia dentro de si uma paz e tranquilidade que Taehyung transmitia-lhe, não só através do beijo, mas também por meio de sua presença. Apenas o fato de estar com Taehyung o acalmava.

E foi aí que, Namjoon descobriu que beijar Taehyung o trazia a mesma paz e tranquilidade que sentia enquanto admirava de longe seus tons pastéis.



Notas Finais


Quero agradecer desde já à: @NightGoddess_ pela betagem, e a @Cherry74469taty pela capa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...