História Seven - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, 2young, Jinson, Jjparents, Mark2jae, Mark2young, Markall, Markbam, Markbum, Markgyeom, Markjae, Markjin, Markjinson, Markson, Markyugybam, Surugot7, Yugbam
Visualizações 74
Palavras 1.378
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláá!!
Eu quero que preparem bem o coraçãozinho de vocês daqui para frente, porque a primeira parte da fic está chegando ao fim, isso quer dizer que as coisas podem ficar bem tensas e sofridas. Porém isso também quer dizer que os caps especiais estão bem próximos. Eu diria para vocês prepararem os lencinhos, os capítulos ficam mais softs e mais tensos também ao decorrer desse final de primeira etapa.

Sem mais delongas, bora pro cap!

Boa leitura!

Capítulo 7 - Chapter 7


Fanfic / Fanfiction Seven - Capítulo 7 - Chapter 7

Jia Er não demorou a voltar, voltou uma semana e meia antes do combinado, o Wang estava preocupado comigo devido a mensagem e ele me disse que JaeJae havia ligado para ele e contado sobre os últimos acontecimentos. Não fiquei bravo com o Choi, afinal havia sido um ato de preocupação do mais novo, mas fiquei bravo por Jackson ter atropelado tudo, mesmo sabendo que lá no fundo eu queria que ele o fizesse. Não queria perder o controle na frente deles, não mais do que já havia perdido.

Mas naquele tempo em que Jackie não voltava, eu apenas evitava ficar no dormitório, passando a frequentar o dormitório do Stray Kids e do EXO quase diariamente – com as crianças eu jogava a noite toda e com os hyungs eu bebia até dormir, ou chorava no colo do Kim mais velho.

A situação atual era a seguinte: estava em minha cama, com Jackson me abraçando, havia chorado um pouco – não de tristeza, mas de decepção, de mágoa.

- Então, o que está realmente acontecendo, Mark? – Ele perguntou, a voz rouca estava calma, apesar da curiosidade do chinês.

- Bambam tem bulimia. O esôfago dele ta todo machucado, porque ele estava forçando o vômito. Eu não quis contar para os outros porque é uma coisa dele, sabe? Mas eu não to conseguindo lidar com isso sozinho, não quando tudo o que os meninos sabem fazer é me culpar por algo que eu sequer tenho culpa. – Desabafei, me encolhendo ainda mais nos braços do mais novo.

- Aish, esses moleques! – Ele resmungou, me abraçando mais forte.

- Eu to cansado, Jack! To cansado disso tudo! – Não consegui segurar as novas lágrimas que surgiram por frustração. Eu estava frustrado por não entender meus sentimentos, estava frustrado por estarem me culpando por algo que não tenho culpa, estou frustrado por não estar com Jackson. E tudo isso estava me cansando. Jackson não disse mais nada e apenas me deixou chorar, fazendo um cafuné em meus cabelos. Ficamos daquele jeito até JB nos chamar para comer e eu já podia sentir que seria uma refeição desastrosa.

Estávamos todos a mesa, num silêncio sepulcral e eu estava doido para sair dali graças aos olhares acusatórios.

- Vocês não têm nem vergonha na cara! – Jackson comentou irritado ao notar as acusações silenciosas.

- Não adianta, Jackson, eu já tentei ter essa conversa com eles. Dois teimosos! – Jaebum resmungou e meu coração falhou uma batida. Jaebum havia tentado me defender. Jaebum nunca ia contra Jinyoung, porque ele sabia o quando o Park é teimoso e orgulhoso e mesmo assim, por mim, ele havia tentado por algum juízo na cabeça do mais novo. – Mas me surpreende o tamanho da teimosia deles!

Olhei para Youngjae confuso e ele sorriu como se disse que me contaria depois.

- Teimosia não justifica nada! Porra! Nós somos uma família, conhecemos cada defeito um do outro e vocês ainda não entendem que se o Mark esconde algo é pra evitar que vocês façam alguma merda? – Jackson estava praticamente gritando, Bambam se encolhia cada vez mais e eu notei Yugyeom começar a tomar uma postura mais defensiva.

- Jack! – Chamei suave, tocando levemente em seu braço e vendo-o recuar.

- Me decepciona você, Park Jinyoung, que é o suporte do Mark desde que ele chegou aqui, acusa-lo desta maneira! – Jackson disse, por fim, segurando minha mão e beijando as costas da mesma.

- Você e Jaebum combinaram isso? – o Park questionou irritado. – Mark não é nenhum santo! E eu já disse o quanto eu odeio que me escondam as coisas!

Notei que tanto o Im quanto o Wang recomeçariam a discussão, então soltei a mão de Jackson e afastei meu prato.

- Não vale a pena! – Eu murmurei me levantando, alto o suficiente para que os dois ouvissem.

- Não vai comer? – Jaejae perguntou, preocupado. Eu, de fato havia perdido peso, não estava comendo e nem dormindo direito.

- Não to com fome. – Respondi e voltei ao quarto. Dizem que pessoas silenciosas tem os pensamentos mais barulhentos. Não são só os pensamentos, os sentimentos também são. Minha razão e meu coração estavam discutindo há horas e eu acreditava cada vez mais que estava ficando louco. Tudo ficou em silêncio quando ouvi batidas na porta, vendo a mesma ser aberta logo em seguida por um Choi preocupado.

- Eu trouxe um pouco de comida para você, hyung! – Então ele entrou, fechando e trancando a porta logo em seguida. Colocou a comida em cima da escrivaninha e se deitou na cama ao meu lado. – Jae estava muito bravo, ele perdeu a paciência com o Jiny e eu achei que eles iam se matar.

Novamente meu coração falhou uma batida e se apertou. Eu estava fodendo com a vida de todo mundo. A culpa era minha, sempre foi minha. Yugyeom tem razão.

- Nunca vi eles se agredirem verbalmente daquele jeito, Jiny chegou a levantar a mão pro Jae. – Ele explicou e eu quis chorar. Jaebum e Jinyoung eram amigos muito antes do GOT7, muito antes da JYP, e por minha causa, um estava bem puto com o outro. – Não é sua culpa, hyung. Jaebum também esconde muita coisa de vocês, pelos mesmos motivos que você esconde coisas da gente.

Ficamos um tempo, apenas olhando um no olho do outro, minha mente voltava a ficar perturbada pela situação.

- Sabe hyung, já tem um tempo que eu descobri que tenho anemia, das feias. Jaebum estava comigo, sabia disso e todo esse tempo tentou me convencer a me tratar. É uma coisa minha, por isso ele não contou. Jinyoung hyung ficaria louco se soubesse e grudaria em mim mais que chiclete em cabelo, então, Bum resolveu que eu teria que contar, caso eu quisesse contar. – Eu fiquei preocupado com a descoberta sobre Jae, meu pequeno raio de sol de voz maravilhosa.

- E ele te convenceu? – Perguntei, já preparando o sermão em minha mente.

- Sim! Estou tomando um suplemento de ferro que o médico me disse para tomar e Jb tem me lembrado de toma-lo todos os dias. – Ele disse. – Bum tomou as suas dores porque ele te ama, e passa pela mesma coisa comigo. Você não se sente confortável em contar algo que não é seu, Bummie também, e você o ama. Você nos ama. E, claro que ele também nos ama, alguns mais do que outros.

“Você o ama.” Céus! Youngjae não fazia ideia do quanto aquela frase ficou soando acusatória em minha mente. Eu não podia amar Jaebum da mesma forma que amo Jackson! Não posso passar por cima de alguém tão precioso como Youngjae, por uma loucura!

- Não tem nada de errado nisso, hyung! – Youngjae parecia entender que eu estava discutindo comigo mesmo. – Eles vão entender em algum momento! Ou Jackson e Bummie vão acabar batendo em todos eles!

Ele riu baixo e chegou mais perto.

- Jaebum odeia quando alguém te magoa! Ele me disse que sofre te vendo chorar! Nosso anjo precioso tem que ser amado e não machucado! – Aquelas palavras iriam me tirar o sono, assim como a culpa. – E eu entendo ele, cada um de nós tem um lugar especial pra ele. Eu sou o raio de sol, Jackson é o filhotinho desesperado por amor, Jinyoung é a esposa neurótica, Bambam é a criança maluca dos dabs, Yugyeom é o filho malcriado e você é o anjinho que nos protege, que nos acalma, que nos ensina como tudo pode ser melhor.

- Vocês apostam muito alto em mim! – Resmunguei, com a voz embargada e a mente cansada.

- Não apostamos. Só te amamos muito e sabemos o quanto você é importante. Antigamente eu sentia ciúmes da maneira como Jaebum fala de você, mas hoje eu o entendo, afinal eu te vejo da mesma forma como ele vê. É uma devoção estranha, mas ele só não perdeu as estribeiras com o Jinyoung aquele dia, por você. – Então eu chorei, com o coração sangrando, com o cérebro gritando, com o ar faltando. Chorei mais do que havia chorado durante todos os anos que estive com eles.

- Estou cansado Jae. – Murmurei, vendo-o sorrir triste e me abraçar forte. Não falou mais nada, apenas me acolheu e me permitiu por todas as lágrimas para fora enquanto minha mente entrava em pane.


Notas Finais


Então... não me matem! (Bater pode, mas com carinho)
Não sei quando volto com o próximo cap (talvez vá ser o extra, para dar uma suavizada na tensão), mas vou tentar não demorar!!
Luv you all!!
Comentem porque a tia é carente e adora ler os pensamentos de vocês sobre as merdas que eu escrevo, deixem estrelinhas, compartilhem com os amiguinhos. Seja um coelhinho e saiba quando ocorrerá as atualizações através desse link: https://chat.whatsapp.com/DiDiQL146Yv9C5F1c9O56a
Até mais, meus amores e...

Chocokisses =*
Titia Bunny


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...