História Several Shots - Camren - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Camren, Camren G!p, Hot, Lauren Jauregui
Visualizações 1.694
Palavras 5.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


FOOOOOOODAAAA
Desculpa a demora, bye

Capítulo 54 - My Sweet Stepmother - Camila intersexual


Fanfic / Fanfiction Several Shots - Camren - Capítulo 54 - My Sweet Stepmother - Camila intersexual

Camila Cabello's point of view

-Bom dia. -Falei me sentando a mesa e cocei os olhos.

-Bom dia querida. -Meu pai disse sorridente.

-Cadê a Lauren?. -Perguntei olhando para a cadeira vazia.

-Estou bem aqui. -Ela saiu da cozinha com uma bandeja em mãos e eu sorri. -Bom dia Camz. -Sorri ainda mais e ela sorriu de volta.

-Como está na faculdade?. -Meu pai perguntou com a xícara de café em mãos.

-Está tudo indo bem, pra mim é fácil já que sou bastante boa em matemática. -Dei de ombros.

-Eu era horrível em matemática no meu tempo de escola. -Lauren disse e jogou os cabelos para trás. -Mas eu era boa em muitas outras coisas. -Ela me olhou séria e eu sorri sem graça e comecei a comer.

-Lauren vai te levar hoje ok Mila?Porque seu pai velho aqui vai ter que ir mais cedo. -Ele disse levantando da mesa e passando a mão em seu terno.

-Mas pai, já faz uma semana que o senhor não me leva. -Falei chateada e ele suspirou.

-Culpe meu chefe. -Ele olhou para Lauren e sorriu levemente antes de pegar sua maleta, deixa um beijo em sua testa, na minha e saiu.

-Então somos só nós duas hoje, vou te levar para o campus e vou passar na casa de uma amiga. -Lauren disse enquanto eu apenas comia.

-Uhum. -Respondi apenas e suspirei com sono.

-Como está...A Ariana?. -Ela perguntou com um tom de voz estranho e eu a olhei.

-Ahn...Bem eu acho. -Franzi a testa.

-Vocês não estão mais namorando?. -Ela perguntou parecendo interessada.

-Estamos, mas não está lá essas coisas. -Dei de ombros e ela riu antes de levar um pedaço de panqueca até a boca.

-Você precisa de alguém mais maduro do que ela. -Ela disse após engolir. -Ela pode ter vinte e um anos, mas parece que tem dez. -Tranquei a mandíbula.

-Não fale assim dela, eu gosto muito da Ariana e essa "infantilidade" que você diz ver nela eu não vejo. -Falei furiosa, ela negou.

-Não precisa ficar com raiva Camila, só estou falando que não acho que ela seja madura pra você. -Revirei os olhos.

-Eu gosto dela, ela me demonstra ser uma pessoa muito boa, legal e é muito gentil, por que eu deixaria ela?Não tem nem graça. -Murmurei.

-Graça, tá ai uma coisa, que ela não tem. -Ela sorriu labialmente e se levantou para sair.

Fiz uma cara feia e assim fiquei até acabar o café da manhã, no carro e até que ela me deixasse no campus.

-Tchau. -Falei seca e bati a porta do carro.

Andei rapidamente em direção do prédio onde eu estudava. Eu fazia arquitetura, simplesmente sou apaixonada por plantas de casa e aqueles designers bem chique sabe?Pois é.

Tenho dezenove anos, moro com meu pai e minha madastra, que tem trinta e oito e dá em cima de mim quando quer.

Eu tenho a Ariana e tal, já estamos juntas a cinco meses e ela demonstra ser uma excelente namorada, porém tem o caso de eu ser intersexual e ela ser uma safada.

-Amor. -Ouvi seu grito e me virei no corredor a tempo de sentir seus pequenos braços rodearem minha cintura.

-Bom dia Ari. -Falei sorrindo.

-Bom dia neném. -Ela entrelaçou nossas mãos e me puxou para um selinho. -Eu senti sua falta esse final de semana, não acredito que não deu pra gente sair, eu gosto de sair com você. -Ela disse toda meiga.

-Eu também adoro sair com você. -Sorri.

-Podíamos ir ao cinema hoje, ou pra sua casa. -Ela disse e mordeu o lábio, eu disse não foi?.

-Sabe o que é Ari?É que meu cachorro...Ele...Tá com câncer, daí...A família está muito triste e você não vai querer ficar lá com um clima estranho. -Sorri sem graça.

-Você tem um cachorro?. -Ela perguntou confusa.

-Tenho, claro. -Tentei ser convincente.

-Cachorros podem ter câncer?. -Ela perguntou serrando os olhos.

-Olha se não é sua amiga Alessa. -Falei apontando e ela olhou para onde Alessa passava, chamando atenção de todos com sua saia super curta.

-Amiga. -Ariana gritou pulando e eu olhei para Alessa que vinha em nossa direção.

-Oi amiga. -Elas se beijaram de um lado e outro sem tocar. -Oi Camila. -Ela disse vasculhando meus corpo com seus olhos.

-Oi Alessa, tudo bem?. -Perguntei por educação.

-Poderia ficar melhor. -Ela mordeu o lábio e olhou pra Ariana. -Então, podemos ir e conversar sobre aquilo?. -Ela fez insinuações para elas irem.

-Oh oh, claro sim. -Ariana disse batendo na testa. -Tchau amor, te vejo no intervalo das aulas. -Ela se inclinou, beijou meus lábios e foi junto com Alessa para longe.

Suspirei e enfiei as mãos nos bolsos antes de me virar e continuar indo em direção a minha sala.

~~~~~♡~~~~~

Eu andava no caminho para casa, pensando na minha conversa com minha professora de matemática sobre minhas notas. Eu sabia que era boa em matemática, mas por que eu estava tirando notas tão baixas?.

Ouvi uma buzina e olhei para o lado a tempo de ver o Fox vermelho de Lauren.

-Hey Camz, eu passei no campus e você nao estava. -Ela abriu a porta e eu a abri para entrar.

-Eu só queria andar um pouco, respirar. -Fechei a porta e coloquei o cinto.

-Aconteceu alguma coisa?. -Ela perguntou começando a dirigir.

-A minha professora de matemática me chamou para conversar hoje, ela disse que minhas notas estão baixas. -Suspirei.

-Como isso é possível?Você não é boa em matemática?. -Ela perguntou e passou a marcha.

-Sim, eu sou, e é isso que não entendo, como eu estou me dispersando tanto. -Joguei os cabelos par trás.

-Talvez seja sua namoradinha. -Ela resmungou apertando o volante.

-Ok, qual é o seu problema com a Ariana?Você nem a conhece, se a conhecesse talvez mudasse essa sua impressão ridícula sobre ela. -Falei irritada.

-Talvez seja isso né?Nem eu nem seu pai conhecemos a sua namorada. -Ela me olhou atravessado.

-Ok, vou ligar pra ela agora e vou marcar um jantar ainda hoje. -Ela me olhou de olhos arregalados.

-Mas eu preciso cozinhar algo. -Ela disse passando a marcha.

-Pede pizza. -Dei de ombros e mandei uma mensagem pra Ariana avisando que iria pega-la em casa as sete. -Pronto senhora problema. -Resmunguei e ela riu baixinho.

~~~~~♡~~~~~

-Então você vai me pedir em casamento?. -Ariana perguntou enquanto andávamos pela calçada.

-O que?Não, é só um jantar, você vai conhecer meus pais. -Falei horrorizada com sua insinuação.

-Hm, conhecer os pais é um passo para algo mais sério. -Ela disse sorrindo e apertou minha mão.

-Eu achei que tivéssemos algo sério. -Resmunguei.

-Tá, a gente tem mas, conhecer os pais é um passo essencial em um relacionamento, quer dizer, um dos passos. -Ela sorriu abertamente.

-Ok, pode ser. -Sorri de volta e ela me puxou para parar.

-Olha esse lugar, é tão lindo, podemos tirar uma foto?. -Ela tirou o celular do bolso.

Olhei para o parque com árvores coloridas e olhei para Ariana que me olhava com um sorriso.

-Tá bom. -Falei arrastado e ela riu.

Abracei seus ombros e ela fez um biquinho me fazendo rir e ela tirou a foto.

-Ei, eu saí rindo. -Falei sorrindo e ela olhou para a tela.

-Uau, ninguém nunca me olhou como você me olha nessa foto. -Ela disse e me mostrou, eu parecia realmente super apaixonada por ela naquela foto.

-Uau, eu sou linda. -Brinquei e ela bateu o celular contra meu peito rindo.

-Você é uma besta, isso sim. -Puxei-a para perto e ela parou de sorrir.

Tirei os cabelos do seu rosto e os coloquei para trás, pronta para dar-lhe um beijo, quando ouvi a buzina do carro de Lauren.

-Esse lugar é perigoso, por que pararam?. -Olhei para ela com uma cara furiosa. -Essa é a Ariana?. -Ela disse fingindo felicidade.

-Quem é essa mulher?. -Ariana rosnou para Lauren não perceber.

-Minha madastra. -Rosnei de volta. -Vamos Ari. -Caminhei o carro e abri a porta de trás para ela que sorriu e entrou.

Fechei a mesma e abri a da frente, me sentando ali e coloquei meu cinto. Olhei para Lauren meio atravessado e ela tinha um sorriso convencido, a única pergunta que me vinha na cabeça era como ela sabia o caminho pra casa de Ariana?.

~~~~~♡~~~~~

-Nós vamos subir até papai chegar. -Falei já puxando Ariana.

-Não não, eu quero conhecê-la Camila. -Lauren disse se sentando no sofá e Ariana me puxou para o sofá maior.

Ela se sentou bem perto de mim e eu abracei seus ombros, colocando a perna esquerda em cima da direita e o braço direito no braço do sofá.

-Então, Ariana, como se conheceram?. -Lauren perguntou em uma pose debochada.

-Nos conhecemos no primeiro ano da faculdade, a Camila era da mesma sala que uma amiga minha e um dia ela nos apresentou. -Ariana disse sorrindo enquanto me olhava e eu sorria também, acariciando seus cabelos.

-Hm, que incrível. -Lauren disse fingindo estar animada com a conversa.

-Eu vou no banheiro. -Falei e me inclinei para sussurrar no ouvido de Ariana. -Tome cuidado com ela, pode ser inconveniente quando quer. -Beijei sua bochecha e ela sorriu sem graça.

Olhei para Lauren e ela sorriu sinica, caminhei para longe dali e em direção ao banheiro daquele andar.

~~~~~♡~~~~~

O jantar com meu pai e Lauren foi bem extrovertido, tirando as piadinhas idiotas de Lauren, fora isso foi legal.

-Eu preciso ir. -Ariana disse após quebrar o beijo. -Já está tarde e minha mãe precisa de mim com o Josh. -Ela disse passando as mãos em meus ombros.

-Tudo bem, eu sei que tem que ir. -Murmurei e ela me puxou para outro beijo.

-Ah, desculpa atrapalhar, seu pai disse que vai levar Ariana porque parece que estão chamando ele no trabalho, algo assim. -Lauren apareceu do nada no quarto.

-Tudo bem pra você se meu pai te levar?. -Perguntei apertando sua cintura.

-Claro, sem problemas. -Ela sorriu levemente e me puxou novamente para dar-me um beijo.

Segurei seu rosto em minhas mãos e ladeei a cabeça para o lado esquerdo. Abri os olhos e Lauren nos olhava com os olhos saindo fogo, fechei os olhos novamente e suguei o lábio inferior de Ariana.

-Te vejo amanhã. -Beijei sua testa.

-Eu te amo. -Ela disse beijando meu queixo.

-Eu também. -Sorri levemente e ela deu tchau para Lauren antes de sair.

Suspirei e me sentei na cama, apoiei as mãos atrás do corpo e encarei Lauren na porta, que mantinha a fúria nos olhos e os braços cruzados.

Ouvi o som do carro do meu pai arrastar e suspirei mais uma vez.

-Ok, me fala aí, qual é, o seu problema?Sério, eu quero saber mesmo qual é, porque você é ridícula quando quer ser. -Falei furiosa.

-Sinto ciúmes de você. -Ela disse dando de ombros como se fosse a coisa mais normal do mundo.

-O que você quer Lauren?Sério, você não vai ter nada com isso. -Falei enraivada.

-Se eu disser que quero você vai parecer clichê?. -Ela sorriu de lado e eu revirei os olhos.

-Pareceria se você tivesse a minha idade, você e dois anos mais velha que a minha mãe, você não vai ter nada de mim, eu já disse, não vou repetir, Ariana é a minha namorada e eu não vou cair no seu papinho. -Levantei da cama e ela se afastou da porta para que eu a batesse em sua cara.

~~~~~♡~~~~~

Saí da faculdade cedo aquela semana, aproveitei para ver o preço de uns apartamentos que eu estava pensando em comprar. Já estava no terceiro ano da faculdade e precisava tomar um rumo na minha vida e sair da casa do meu pai.

Até que vi uns legais, mas o que eu mas gostei tinha sacada de vidro e eu simplesmente amei, era bastante espaçoso e Ariana iria adorar.

-Boa noite. -Desejei ao passar pela sala e ver Lauren meio deitada em um dos sofás e meu pai sentado em sua poltrona com sua xícara de café.

-Boa noite querida. -Ele sorriu e eu sorri de volta.

-Boa noite Camz. -Lauren disse sem me olhar e eu apenas subi as escadas para meu quarto.

Joguei minha mochila na cama e saí do quarto e desci as escadas.

-Papai, queria falar algo com o senhor, com vocês na verdade. -Falei cruzando os braços.

-O que foi?. -Meu pai perguntou colocando seu óculos em seu cabelo cacheado.

-Então...Eu vou me mudar. -Joguei a bomba e Lauren se sentou direito.

-O que?Como assim se mudar?. -Ela perguntou meio desesperada.

-Sair daqui até o meu novo apartamento que eu comprei hoje. -Falei sorrindo levemente.

-Alejandro. -Lauren repreendeu olhando para meu pai.

-O que você quer que eu faça?Ela tomou a decisão dela e tem idade o suficiente para escolher o que quer fazer, eu te apoio nisso Camila, contando que você nos passe o endereço. -Ele disse sorrindo e eu sussurrei um obrigada.

-Fala sério Alejandro, a sua filha está indo embora. -Lauren gritou.

-E eu estou dando permissão, que coisa, por que ela não pode ir?Me dê um motivo. -Ele a encarou.

-Porque...Porque...Porque eu vou ficar sozinha. -Ela rosnou sem argumentos e meu pai negou balançando a mão para que eu subisse.

Corri para o meu quarto e me joguei na cama, respirei fundo e me sentei na ponta da cama para tirar os tênis.

A porta foi aberta e eu olhei para lá, onde Lauren passou e fechou a mesma atrás de si.

-Você não vai. -Ela disse baixinho.

-Vou e não é você que vai me impedir. -Sorri labialmente e voltei a atenção para meus tênis.

-Eu sei que posso ser inconveniente quando quero, mas eu gosto de você Camila. -Revirei os olhos e comecei a bater palmas.

-Uau, Lauren, comovente. -Fingi enxugar as lágrimas. -O que quer que eu faça agora?Uh?Que eu me ajoelhe e ah mamãe queridinha, me perdoe por ser uma má garota e tentar fugir de casa, pode bater na minha bunda como punição, vai se foder. -Chutei meus tênis pra longe e ela se aproximou, agarrou minha jaqueta com força e ficou com o rosto bem próximo do meu.

-Você não sabe o que tá rolando aqui, não fala assim comigo. -Ela rosnou e eu sorri.

-Já mandei você ir se foder, ou melhor, vai foder com o meu pai. -A empurrei e ela riu.

-Como se pra ao menos isso ele servisse. -Olhei para ela. -O que?.

-Vai me dizer que vocês não transam?Sério?Quanto tempo vocês tem?Hm...Quatro anos?. -Franzi a testa.

-A gente transava antes, mas já faz três anos que não. -Arregalei os olhos.

-Uau, e você não foi atrás de um prostituto por que?. -Tirei minha jaqueta.

-Porque eu não quero trair o seu pai, apesar dele ser um idiota e péssimo de cama. -Olhei para ela.

-Ok mamãe, apesar de eu adorar ver você xingando meu pai. -Falei fazendo aspas. -Eu preciso ir dormir, amanhã eu acordo cedo. -Ela me encarou e se aproximou de novo.

-Por favor, você é a única válvula de escape que eu tenho quando tudo tá errado. -Olhei em seus olhos verdes.

-Olha Lauren, eu não sou um brinquedo, você é casada com o meu pai e dá em cima de mim a muito tempo, você sabe que eu namoro e ainda assim você tenta me comer com esses seus olhos de lobo faminto. -Ela sentou no meu colo e segurou meu rosto com força.

-Eu sou completamente maluca por você, não vou negar isso, se eu pudesse eu já teria beijado você ou te feito me comer de todas as formas imagináveis, mas a porra do seu pai e da sua namoradinha não deixam que isso aconteça. -Ela rosnava com o rosto bem próximo do meu.

-Sai de cima de mim. -Falei devagar.

-Você precisa de alguém de verdade, eu preciso de alguém de verdade, alguém que não seja um fantoche ou um brinquedo que vibra. -Ela disse beijando o meu pescoço.

-Oh meu Deus, pelo amor de Cristo, saia de cima de mim. -Tentei empurra-lá mas suas mãos me seguravam com força.

-Por favor Camila, me deixe ser o seu alguém de verdade só por hoje, eu preciso sentir você antes que vá embora. -Ela olhou em meus olhos enquanto suplicava.

-Sem chance, eu já disse que estou com a Ariana e ela é importante pra mim. -Ela relaxou os ombros e saiu do meu colo.

-Vai se foder então. -Falou com raiva e saiu do quarto me fazendo jogar-me para trás na cama com as mãos no rosto.

~~~~~♡~~~~~

-Nossa amor, esse apartamento é divino mesmo. -Ariana dizia enquanto andava pela sala. -Eu nunca tinha vindo para esse lado da cidade, é bem bonito e arrumado. -Ela se apoiou na sacada.

-Eu sabia que você iria gostar. -Tirei os cabelos do seu ombro esquerdo. -Por isso, eu comprei vinho sabe?Daquele que você gosto porque fica doidona. -Demos risada e ela se virou para mim.

-Hmm...E o que vamos comemorar?. -Ela mordeu o lábio.

-Hmm...Vamos comemorar a paz que iremos ter a partir de hoje e privacidade. -Toquei sua cintura.

-Parece excitante essa palavra. -Ela abraçou meus ombros.

-Qual?. -Pressionei seu corpo no meu.

-Privacidade. -Ela disse baixinho.

-Uh...Isso é verdade, muito excitante. -Desci minhas mãos até suas coxas e a impulsionei para cima, fazendo-a abraçar minha cintura com as pernas. -Por isso vamos aproveitar o máximo da palavra e do sentimento de paz enquanto temos. -Tomei seus lábios em um beijo e comecei a andar em direção a escada.

~~~~~♡~~~~~

Joguei os cabelos para trás e encarei a porta branca do quarto.

Por que eu estava me sentindo assim?Vazia?Eu achava que amava a Ariana, mas transar com ela me trouxe um sentimento meio estranho.

Tudo bem, tudo bem...No meio da transa eu me senti uma idiota por pensar na Lauren, isso seria culpa dela?.

Meu celular começou a tocar e eu levantei da cama ajeitando minha blusa e peguei o mesmo.

-Alô?. -Falei ao atender.

-Oi, é a Lauren, a gente...

-Por Deus, o que você quer dessa vez?. -Rosnei e ela suspirou.

-A gente precisa conversar muito sério, ok?Já não nos vemos a duas semanas e aconteceram...Coisas, você precisa vir aqui. -Sua voz estava meio estranha.

-Qual a armadilha dessa vez?. -Perguntei olhando para a mesa.

-Não tem armadilha, ok?É sobre a Ariana...E Alejandro. -Franzi a testa.

-Ok ok, eu tô chegando aí já já. -Desliguei o telefone e olhei para Ariana dormindo na cama.

Me vesti rapidamente, escrevi um bilhete avisando que iria no mercado e que voltava logo.

~~~~~♡~~~~~

Abri a porta de casa e pude ver Lauren andando de um lado a outro na sala.

-Finalmente você chegou. -Ela quase gritou ao me ver fechar a porta.

-Eu espero que seja algo muito importante, porque Ariana e eu estávamos tendo algo muito bom e você como sempre atrapalha. -Ela me puxou pelo braço e me colocou sentada no sofá.

-Você transou com ela?. -Ela berrou.

-Transei, por que?Eu acho que já devíamos ter passado de beijos no terceiro mês, porque eu não aguentava mais ficar na punheta. -Berrei de volta.

-Olha quer saber?Seu pai tá comendo ela. -Ela berrou.

-O que?Você é maluca ou alguma coisa do tipo?Eu bem acho, qual é o seu problema?. -Perguntei irritada.

-O meu prolema é que nós duas estamos tomando corno enquanto achamos que estamos sendo livres dessa merda. -Ela gritou e suspirou. -Pega o celular dela, ela deve ter trocado a senha, pra você não ver as mensagens eróticas deles. -Ela disse com as mãos na cintura.

-Eu confio na Ariana e confio no meu pai como você deveria estar confiando também Lauren, meu pai nem conhecia a Ariana. -Falei olhando-a sem acreditar em suas palavras.

-Por tudo que é mais sagrado Camila, me escuta, por que você acha que vocês se conheceram?Uh?Ariana queria ficar mais próxima de você, pra ficar mais próxima de Alejandro, seu pai, tem conversas no celular com ela. -Joguei a cabeça para trás.

-Lauren, o que você está acusando é muito sério. -Falei passando as mãos na coxa. -Pode não ser verdade e...

-Veja o celular dela. -Ela rosnou e eu suspirei. -Não estou mentindo, eu descobri isso a uns três dias, eu precisava te contar. -Passei as mãos no rosto.

-Ok Lauren, ok, eu vou pra casa tá?. -Levantei e ela me abraçou com força.

-Não faça nada que eu não faria. -Disse em meu ouvido e se afastou.

-Valeu eu acho. -Sorri levemente e ela se afastou mais, caminhei para a porta e saí dali.

~~~~~♡~~~~~

Tirei minha jaqueta quando fechei a porta e Ariana apareceu na sala.

-Oh, você chegou. -Ela veio sorrindo. -Cadê as compras?. -Ela perguntou confusa.

-Eu não achei nada que me interessou. -Tranquei a mandíbula e ela se inclinou para me beijar, porém virei o rosto.

-O que foi?. -Ela perguntou confusa.

-Me dá o seu celular. -Estendi minha mão.

-O que?Pra que?. -Ela perguntou dando um passo para trás.

-Me dá logo essa porra. -Falei grosso e ela tirou do bolso e me entregou.

Tentei a senha e deu erro, suspirei e tentei novamente, fechei os olhos, Lauren estava certa.

-Por que mudou a senha?. -Perguntei olhando-a.

-Privacidade. -Ela ergueu o queixo.

-Essa palavra não me excita mais, pra que você quer privacidade na droga do seu celular?Pra poder ficar relendo as conversas eróticas com meu pai?. -Gritei assustando-a.

-Do que você tá falando Camila?. -Ela fingiu estar confusa.

-De você estar dando pro meu pai. -Gritei e a empurrei. -Coloca a porra da senha. -Estiquei o celular e ela suspirou.

-ACE. -Ela disse a senha baixinho.

-O que?O que você disse?. -Perguntei me inclinando.

-ACE, Camila, a senha é ACE. -Disse me encarando nos olhos e eu neguei.

Digitei e então o menu apareceu, entrei em seu aplicativo e pude ver o chat do meu pai logo de início. Suspirei e respirei fundo antes de abrir.

Eu olhava aquilo com raiva, todas aquelas mensagens idiotas, fotos comprometedoras e encontros marcados, tudo aquilo me fazia ter muita raiva.

Saí do aplicativo e bloqueei o celular, estiquei-o para ela que me olhava assustada. Respirei fundo e quando ela estava prestes a falar, desferi um tapão em sua cara.

-Pegue suas coisas e suma da minha vida. -Rosnei bem próximo do seu rosto.

-Camila não, o que aconteceu?. -Ela perguntou com a mão no rosto.

-Você é uma vadia, foi isso que aconteceu, não acredito que todo esse tempo esteve dando para o meu pai. -Gritei e ela me olhou com os olhos arregalados.

-Como você soube?. -Ela perguntou parecendo perdida.

-Você não está negando, você não está negando. -Gritei e peguei seus braços pressionando-a em mim. -Me fala, ele é melhor que eu?Uh?Ele te beija melhor que eu?Ele te trata melhor que eu?Ah não, já sei, ele é mais inteligente que eu, porque ele não estava sendo o idiota a ser enganado a todo tempo. -A empurrei fazendo-a cair.

-Camila por favor, você não entende. -Ela começou a chorar.

-Você está certa Ariana, eu não entendo mesmo e não quero entender essa merda, eu quero que você pegue suas malditas coisas e vaze daqui porra, saia da minha vida, vai foder com o velho do meu pai e tomara que ele broque a sua boca com aquele pau velho. -Gritei e corri para as escadas.

~~~~~♡~~~~~

-Eu já estou indo. -Ouvi sua voz.

-Vai com o diabo. -Murmurei e ela suspirou.

-Podemos ao menos conversar?Tínhamos algo. -Me sentei.

-Você tem razão. -Ela suspirou aliviada. -Tínhamos algo, agora não temos nada, eu espero não ver essa sua cara nunca mais, trate de sumir da minha vista ou eu irei quebrar a sua cara em mim pedaços e foda-se se eu irei presa por isso, traição não tem perdão Ariana e eu não sou Jesus para perdoar você, sua adúltera. -Me joguei na cama novamente e abracei meu travesseiro com força.

A ouvi chorar, resmungar e bater os pés como uma criança emburrada antes de sair do quarto.

No final Lauren estava certa, enquanto eu estava sendo grossa o tempo todo com ela.

~~~~~♡~~~~~

Minhas notas na faculdade haviam melhorado bastante, graças a mim mesma, que por causa de toda a dor que Ariana e meu pai me causaram, eu consegui me tornar melhor, talvez.

Eu corria, caminhava e pegava pesado na academia, eu queria descontar a raiva em meus músculos e eu podia sentir a diferença no meu corpo nesses dois meses que estive praticando bastante.

Sabia meu limite, mas sabia que precisava ultrapassa-lo também.

-Fim de treino galera, nos vemos amanhã. -O treinador anunciou e eu peguei minha bolsa de academia.

Voltei correndo para casa, sentia minhas pernas reclamarem, mas eu precisava das dores externas para curar as feridas internas.

Ao chegar em casa tomei um longo banho gelado, lavei meus cabelos e passei quase uma hora ali.

Quando saí e terminei de me arrumar, meu celular tocou e eu caminhei até o mesmo que estava em cima da cama.

-Oi Lauren. -Falei ao atender. -Como vai?.

-Eu assinei o divórcio com seu pai ontem, estamos completamente separados agora. -Ela disse baixinho e eu olhei para o teto.

-Que legal, é bom que você esteja feliz com isso, você surtou ou algo do tipo?. -Perguntei balançando as pernas.

-Não, eu nem gostava muito do seu pai, ele era gentil e isso fazia ele ser um bom homem então...Eu não me importo de verdade. -Fiz um bico.

-Ok, está me ligando para falar sobre o divórcio?Eu sou péssima conselheira. -Falei rindo e ela soltou uma curta risada.

-Não não, eu só...Queria te convidar, sei lá, para tomarmos algo e comer arroz con leche que eu fiz especialmente para você. -Lambi os lábios sentindo o gosto do doce em minha boca.

-Porra Lauren, assim você me quebra. -Murmurei de olhos fechados.

-Estarei te esperando, avise se não for vir. -Ela desligou o celular e então eu olhei para o visor do mesmo.

-Que se dane. -Levantei e corri para o closet em busca da minha jaqueta.

~~~~~♡~~~~~

Ao chegar na frente da minha antiga casa, toquei a campinha três vezes e alguns minutos depois Lauren veio abrir.

Apoiei a mão direita no arco da porta e coloquei a mão esquerda na barriga.

-Me chamou?. -Perguntei com um sorrisinho de lado.

Ela agarrou minha jaqueta e me puxou para dentro, fechou a porta com o pé e então me encarou.

Lauren tomou meus lábios em um beijo e eu agarrei sua cintura com força. Nos beijavamos com fome e agressividade. Começamos a andar pela casa, subimos as escadas e a empurrei na parede do corredor do meu quarto.

Pressionei meu corpo no seu e tirei minha jaqueta deixando-a cair no chão. Suas mãos apertaram meus bíceps e eu rocei meu corpo no seu, fazendo Lauren gemer.

Estiquei as mãos até chegar em suas coxas e a impulsionei para cima, fazendo suas pernas abraçarem minha cintura.

Comecei a andar em direção ao quarto, empurrei a porta e a fechei de volta. Lauren quebrou o beijo no exato momento que eu a joguei na cama.

-Idealizo esse momento a muito tempo. -Ela murmurou enquanto eu tirava minha calça.

-Não vai achando que depois disso vamos nos casar. -Ela bufou e eu joguei a calça para longe.

-Você se acha demais, não deve nem transar direito. -Murmurou e eu bufei.

-E você tá querendo por que?. -Ela me encarou.

-Porque você é gostosinha. -Ela se sentou e me puxou para cima dela. -Agora me mostra o que você sabe. -Tomou meus lábios em um beijo e eu me inclinei sobre ela, fazendo-a se deitar.

Segurei sua coxa esquerda e pressionei em minha cintura ao mesmo tempo que pressionei meu membro em seu centro.

Suas mãos entraram em meu cabelo e o puxou com força, quebrando o beijo.

-Você trouxe proteção não é?. -Ela perguntou e eu bufei me inclinando até a gaveta do criado mudo.

Puxei a mesma e peguei o pacotinho dourado e joguei em sua cara fazendo-a rir. Fechei a gaveta e fiquei de joelhos entre suas pernas.

Enrolei meus dedos em seu short moletom e o tirei junto com sua peça íntima. Joguei-os longe e segurei em seus joelhos, deixando-a na mesma posição e tirei minha boxer.

Ela me esticou o pacotinho dourado e eu logo o abri com um pouco de dificuldade já que o maldito era resistente demais. Mas o abri e logo deslizei-o em minha extensão.

Voltei a me inclinar sobre Lauren e tomei seus lábios em um beijo faminto. Seus lábios eram macios e carnudos, tinham um gosto diferente de todos as bocas que já provei um dia.

Guiei meu membro até sua entrada e a penetrei de uma vez, fazendo-a gemer em minha boca. Suas unhas arranharam minha nuca e minhas mãos imigraram para seus pulsos, prendendo seus braços acima de nossas cabeças.

Seus lábios desceram para meu pescoço, deixando mordidas e chupões no mesmo. Gemi em seu ouvido e continuei meus movimentos, aumentando a intensificação das estocadas depois.

Suas mãos puxavam minha camisa com força, enquanto rosnados saíam da minha boca e gemidos altos da sua.

O som dos nossos sexos se chocando era alucinante, eu poderia passar a minha vida inteira transando com a Lauren, ela era completamente diferente e tão...Enfim.

-Camz. -Ela gemeu puxando meu cabelo com força.

-Assim você me fode, não me chama assim. -Falei com esforço.

-Camz Camz Camz Camz Camz. -Ela gritava e eu gemia em resposta.

-Desgraçada, vou te comer de lado. -Joguei sua perna direita para o outro lado e continuei a estocar. -Oh meu Deus. -Gritei sentindo meu pau sendo mastigado por seu interior.

Lauren gritava sim sim sim sim e eu me sentia em um vídeo pornô desses que eu assistia na internet antes de conhecer a Ariana. Minha nossa senhora, aquela mulher era muita areia pra meu baldinho de praia.

-Isso. -Ela gritava e gemia completamente louca.

Agora eu não sabia se ela estava fingindo ou gemendo de verdade já que eu me sentia no vídeo pornô.

Fechei meus olhos sentindo meu membro pulsar e Lauren se fechar várias vezes ao redor dele. Agarrei sua coxa com força e continuei a estocar com força em seu interior.

Seu corpo começou a tremular e eu mordi o lábio com força, abrindo mais as pernas para facilitar os meus movimentos.

Ela soltou um gemido alto e rouco, gozando logo em seguida e eu não consegui segurar por muito tempo ao sentir seu líquido quente envolver-me.

Me deixei cair por cima do seu corpo, nossas respirações ofegantes e a endorfina correndo em nossos corpos.

-Algo a dizer sobre isso?. -Lauren murmurou ofegante.

-Foda pra caralho. -Murmurei de volta e ela riu.

-Você até que leva jeito. -Me apoiei em minhas mãos.

-Até que levo jeito?Tá querendo que eu te coma de novo ou o que?. -Ela gargalhou me fazendo sorrir.

-Não, você é boa pra caramba, acredite, eu transaria com você o resto da minha vida. -Ela sugou meu lábio inferior.

-Uuuuh, não acredito que esperei quatro fucking anos pra te ter na minha cama. -Ela riu.

-Não era você que me negava?. -Ela perguntou de olhos serrados.

-Nunca nem vi. -Demos risada e eu me joguei ao seu lado. -Pra falar a verdade, eu sempre te achei gostosa, mas eu conheci a Ariana, eu tinha respeito com você e tudo mais. -Ela ficou de lado para me encarar melhor.

-Filha de uma puta mentirosa do caralho. -Ela xingou.

-O que?. -Falei arrastadamente.

-Quatro anos porra, vocês tinham cinco, seis meses juntas sei lá, não tinha pensado em me comer antes?. -Bufei.

-Claro que sim, mas tinha o velhote do meu pai, duuh. -Ela riu.

-Seu pai é um viado, cuzão, broxa. -Bufei novamente.

-Oi, tudo bem?Ele é meu criador de qualquer forma ok?Não insulta ele não sua tarada pedófila. -Ela riu.

-Quando você estava me comendo a uns minutos atrás não estava reclamando. -Ela disse tocando meu rosto.

-É que estava bom demais pra te julgar, bang. -Bati a mão na cabeceira. -Ordem no tribunal. -Gritei e olhei para o teto.

-Fala sério de verdade, você nunca pensou em me comer escondido?Meter um chifre na sua namoradinha idiota infantil?. -Bufei e a olhei.

-Sessão encerrada Srta. Jauregui, você está condenada a três horas de sexo comigo ou irá para a prisão perpétua que significa um longo banho gelado e não me achar depois disso. -Ela sorriu.

-Melhor sentença. -Ela me puxou para cima dela.

-Oh Deus, obrigada por ser minha doce madastra, eu não saberia o que fazer se você fosse uma bruxa. -Agarrei seus cabelos e ela sorriu.

-Você me comeria de qualquer forma. -Ela sussurrou.

-Sim, eu comeria. -Sorri e pisquei antes de tomar seus lábios em um longo beijo.


Notas Finais


Ihaaaaa essa foi a One mais doida que eu já escrevi depois de The Strange Dream, puta merda, muhaha, beijo nessas boc...Bochechas lindas, hehe.

Até a próxima, chicas ♡.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...