História Sex and the City - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Sex and the City, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Simon Lewis
Visualizações 31
Palavras 1.710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mil desculpas pessoal. Meu celular não está mais entre nós graças ao meu padrasto de 120kg que fez o favor de sentar em cima dele na minha cama. Mas agora eu vou tentar postar pelo telefone da minha mãe. Então comentem hein?!

Beijos de cereja

Capítulo 2 - New room and fuckin Pandemonium


Fanfic / Fanfiction Sex and the City - Capítulo 2 - New room and fuckin Pandemonium

(Pov Clary)

-Vocês se conhecem?- perguntou Alec curioso.

- Esse irresponsável metido a Torretto quase me fez bater no túneis que dá pra ponte do Brooklyn. Sabia que é perigoso e suicida pilotar uma moto naquela velocidade?! Eu poderia ter morrido lá.- disse furiosa.

- Mas não morreu. E além do mais eu não tenho culpa se você dirige como uma tartaruga paralítica pela rua. Eu estava atrasado e você me atrapalhando. Então aprenda a dirigir melhor.- ele respondeu com uma naturalidade que chegava a ser assustadora. Por incrível que pareça, comecei a reparar seus traços: Cabelos louros, quase dourados, alto, forte, lábios rosados, olhos azuis com um mesclado de dourados, com algumas tatuagens aparentes e postura sempre rígida. Por um momento, pensei que pudesse desenha-lo sem problemas, pois acabei de ter certeza ter visto o mais próximo de um anjo...

- Minha Nossa Senhora das Liquidações, Jace. Chega e não fala mais com a sua irmãzinha?- Izzy perguntou brincalhona e correu para dar um abraço no irmão que logo desmanchou a pose rígida e abriu os braços pra ela.

- Oi Izzy. Também estava com saudades de você.- ele sorriu abertamente.- Oi Alec. Quanto tempo. Que saudades.- ele abraçou o irmão.

- Verdade Jace. Você sumiu. Deixou o seu Parabatai aqui sozinho no rolê.- Jace riu.

De repente uma voz desconhecida fala nos arrancando do momento saudades.

- O dona, nós precisamos cumprir nosso horário. Onde podemos descarregar?- um dos rapazes da mudança perguntou.

- Ah sim, claro. Por aqui meninos.- Izzy respondeu por mim.

E logo os rapazes foram pegando caixa por caixa do caminhão (que na verdade era quase um caminhão de confeitaria de tão pequeno. Até porquê não tinha muitas caixas.) e levaram para a área de serviços do prédio. Simon, Alec, e Magnus ajudaram os meninos do caminhão de mudanças e Izzy me ajudou com as caixas do carro. Do nada ela para abruptamente.

- O senhor Moleza, venha nos ajudar com essas caixas aqui, antes que meus saltos voem para sua cabeça.- Ela falou para Jace que mesmo relutante veio em nossa direção.

- O que eu posso levar?- ele disse

- Essa caixas aqui.- respondi

E assim ele levou. E ficamos nessa de buscar e levar caixas por uma meia hora, até que finalmente conseguimos terminar.

- E essa foi a última. Ufa pensei que não acabaríamos hoje. Clary, pensei que fossem mais caixas...- disse Simom.

- Eu trouxe tudo. Não tenho mais tanta coisa. Fiquei com medo de não caber aqui.- disse e ele riu.

- Bom, eu vou te ajudar a arrumar algumas coisas e depois poderíamos sair pra comer alguma. O que acham?- Izzy perguntou.

Todos concordam incluindo eu mesma. E eles logo foram pra suas casas e Simom acabou ficando pra me ajudar também. Fomos todos em direção ao meu novo quarto e os móveis e cama já estavam todos montados.

Era um quarto grande, ou melhor uma suíte. Tinha uma grande janela francesa que deixava o cômodo com bastante luz natural e tinha um bela vista para a ponte. As paredes recém pintadas tinham um cheiro suave de tinta e em sua maior parte eram num tom de verde clara, mas a parede próxima à cama tinha um tom de verde esmeralda fascinante. A cm era de casal e dos lados haviam mesas de cabeceira com luminárias penduradas. Um closet que com certeza sofreria mudanças depois, um tapete branco felpudo no chão, uma mesa de desenhos embaixo da janela e uma penteadeira próxima à cama.

- Gostou?- perguntou Izzy.

- Se gostei? Eu amei. É lindo. Obrigada Izzy!- respondi.

- Que bom que gostou, mas agora vamos arrumar isso aqui.- Disse Simom.

E lá fomos nós. Izzy e eu ficamos com o Closet (e pelo o que percebi Izzy era totalmente o meu oposto.) e Simom cuidou do quarto. Conversamos bastante e deu pra notar um certo clima entre os dois. Aí tem... Izzy é uma fofa. Simpática e extrovertida, fizemos logo amizade e logo fui notando seus traços: Cabelos negros como os de Alec, porém longos, olhos castanhos, lábios carnudos, baixinha, e com um faro para moda que eu adorei. Por mais que nosso estilo fosse completamente diferente, tenho certeza que uma vai assaltar o closet da outra uma hora.

Demoramos umas três horas no meu quarto,entre brincadeiras e risadas, conseguimos terminar, ou quase, já que faltavam os quadros na parede da cama. Simom e Izzy me ajudaram a pendura-los e assim terminamos. E assim eles saíram dizendo que iam descansar para mais tarde e que o pessoal passaria às oito e meia para sairmos para jantar; resolvi tomar um banho e ir dormir um pouco para estar mais disposta a noite.

Acordei com Izzy me chamando e dizendo que eram sete da noite e que precisaríamos nos arrumar ou iríamos nos atrasar. Ela me disse que a galera havia decidido sair pra dançar também. Então era hoje que eu poderia causar. Levantei renovada e fui tomar banho. Prendi os cabelos para no os molhar e liguei o chuveiro logo sentindo a água quente no meu corpo. Não demorei muito e fui me arrumar. Resolvi deixar meus cabelos soltos e ondulados. Busquei no closet um vestido azul marinho de mangas cumpridas, à altura do fim das coxas e com decote digno. Por baixo do decote havia um body chain discreto. De maquiagem fiz um olhos simples e delineado e na boca um batom vermelho sangue. Pus uma sandália de salto gladiadora preta até altura da canela e estava pronta.

Fui pro quarto de Izzy (N/A: Depois vou postar foto) para chamá-la e vi que ela estava pondo os brincos.

-Ual, que linda!- exclamei.

- Olha pra você querida! Ta um arraso.- Izzy respondeu.

-Então, vamos? Eles vão nos encontrar aonde?

-Vamos sim. Eles vão nos encontrar na porta do restaurante. Aliás, vamos sem carro porquê vamos beber hoje, então não é bom...- disse Izzy.

-Beleza.- respondi por fim.

E logo pude ver melhor o seu look: Um vestido branco estilo blazer, na altura das coxas, uma sandália preta com tira nos tornozelos, alguma anéis e gargantilhas e cabelos soltos. Descemos até o térreo onde um táxi que Izzy chamou estava esperando e fomos para Manhattan na Dezesseis com Broadway, em um restaurante italiano chamado Bella Notte. Encontramos os meninos na porta do restaurante e ele também estava lá. Jace. Ele usava uma calça jeans escura camisa social preta e jaqueta de couro preto. Seus cabelos estavam para tras e seus olhos atingiam um tom quase que cinza.

- Ual, que lindas!- disse Alec.

- Minha virgem purpurinada, esse é o vestido novo da coleção de primavera da Channel?- perguntou Magnus embasbacado.

- E sim, Magnus. Eu o vi em liquidação. Aparentemente a menina nem devia saber e quem era Channel e vendeu bem abaixo do preço e na etiqueta e tudo, acredita? Melhor aquisição! - respondi sorrindo.

-Meu Deus ela precisa de uma aulas de moda urgente então...- falou rindo e eu concordei.

Jace não parava de me olhar descaradamente. Minha vontade era de perguntar um "Está olhando o que?", mas por algum motivo eu apenas o olhava de relance. Alec nos chamou para entrarmos e o recepcionista nos conduziu até nossa mesa que por acaso era em área de fumantes. Não entendi, mas tudo bem.

Cada um fez seu pedido e escolhemos um vinho pra acompanhar nossa comida. Enquanto nossos pedidos eram feitos, continuamos com uma conversa regada a risadas.

- E você Clary? Por quê veio pra New York?- Disse Alec imitando a Alicia Keys em Empire State of mind e arrancando risada de todos.

-Bom, eu me formei na Academia Americana de Artes com bolsa dupla, em Artes plásticas e literatura moderna. No fim do ano passado uma galeria de Nova York me chamou para expor por um ano aqui, fora que consegui um trabalho como colunista no New York Times na sessão de entretenimento- respondi orgulhosa.

- Ual, puxa! Parabéns você deve ter se esforçado muito não?- disse Jace pela primeira vez durante toda a noite. Resolvi que era melhor responder.

- E como... Anos de esforços que valeram a pena. Mas e você? O que faz- perguntei com profundo interesse.

- Sou musico. Pianista e também sou sócio com Alec em uma empresa de publicidade.- ele começou.- Mas passei dois anos ma Espanha trabalhando como pianista.

- To nude rosé, quer dizer que estamos rodeados de artistas?- dissera Magnus - Então um brinde aos artistas!

E todos brindaram com suas taças de vinho em mãos.

- Um brinde aos artistas!- dissemos em uníssono.

- E você, Magnus? O que faz?- perguntei.

- Meu doce, eu dono de uma das boates mais badaladas de New York, Pandemonium.- ele se gabou.

- Vulgo Rei do camarote.- disse Simom arrancando risadas.

Nossos pedidos chegaram e nos comemos. Rimos bastante durante o jantar e logos decidimos ir embora para a Pandemonium. Pagamos a conta e fomos para o táxi.

Quando chegamos, o local estava lotado. Uma musica alta saindo das caixas de som, pessoas com corpos suados dançavam na pista de dança e o nosso camarote estava repleto de bebidas. Nos servimos com bebidas, no meu caso, uma cerveja e vejo que Jace pegou Whisky.

- Um brinde à Clary e ao Jace! Ruivinha seja bem vinda à família e Jace é bom ter você em casa! Um brinde aos dois!- Disse Alec e nós brindamos.

Confesso que fiquei um tanto constrangida e vermelha, mas ninguém viu já que estava escuro. E assim ficamos até tocar work da Rihanna e Izzy, Magnus e eu darmos um grito e seguir para a pista de dança.

Work, work, work, work Work, work

You see me I be Work,

work, work, work Work, work

You see me Do me dirt, dirt, dirt, dirt Dirt, dirt

So gimme all that Work,

work, work, work Work, work

 

When you gonna learn, learn,

learn, learn, learn, learn

Me no care if him Hurt,

hurt, hurt, hurt, hurt

Nós rebolávamos como se não houvesse mais ninguém. Nos sentíamos os mais sexys daquela boate. Dançávamos como se não fosse existir o amanhã. De repente sinto braços na minha cintura e me viro, era ele, era o Jace.

- Que tal recomeçarmos? Prazer, sou Jace!

 

 


Notas Finais


Só eu to passada com o Jace? Ou vocês também? Não to sabendo lidar! E o que eram esses olhares de Sizzy? Comentem gente!

Clary: http://pm1.narvii.com/6539/1fc36e2d76f81c7298026cca9f134945810ec1f9_00.jpg

Izzy:https://i.pinimg.com/736x/91/64/f1/9164f1c994df3e14818506e140673676.jpg


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...