1. Spirit Fanfics >
  2. Sex Appeal >
  3. Extra - i wanna marry you

História Sex Appeal - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Depois de mtos pedidos motivados pelo fato de q eu sou mto cadelinha dos meus leitores sim hahdhss
Mtos pedidos da @A_Silly_Fanfiqueira e @bel_737, espero que vocês gostem ❤

Capítulo 13 - Extra - i wanna marry you


-Ace, você pegou as alianças? - perguntou Sabo ajeitando sua gravata borboleta azul marinho, seu terno preto muito bem alinhado e sua inseparável cartola adornando e completando a vestimenta.

 

-Claro que eu peguei - afirmou o moreno tocando nos bolsos de sua calça social em busca da pequena caixa de veludo.

 

-Pegou foi? E essas aqui? - provocou o loiro mostrando a caixinha de veludo vermelho em sua palma.

 

-Olha só, então era para ai que elas fugiram - comentou o moreno em um tom divertido pegando a caixinha e guardando em seu bolso.

 

-Vamos logo, o único que pode atrasar hoje é o Luffy - disse Sabo pegando as chaves de casa e do carro e se dirigindo para a porta.

 

Os dois sairam de casa entrando no carro e seguiram para a casa de Koala, a noiva do irmão loiro, depois seguiram para a Igreja onde vários fotógrafos e repórteres estavam esperando com as câmeras a postos.

 

Sabo suspirou vendo aquele mar de gente parado em frente a enorme entrada da Igreja enfeitada com flores das mais variadas cores e tamanhos. Ace deu um sorriso animado olhando para a cunhada pelo retrovisor que o retribuiu com um sorriso gentil e afável. 

 

-Ace, você fica no carro um pouco ou vai tumultu... Já foi - tentou avisar o loiro, mas o irmão já estava do lado de fora do carro coberto por câmeras, microfones e perguntas.

 

-Ele não tem jeito - comentou Koala rindo - melhor você ir salvá-lo, senhor agente.

 

-Daqui a pouco, vou deixar ele sofrer um pouco pra aprender a não ser tão emocionado - afirmou o loiro virando no banco do motorista ficando de lado para onde Koala estava e de frente para onde Ace estava.

 

-Como se sente prestes a ver seu irmão mais novo se casar? - questionou um dos repórteres colocando o microfone em frente a boca de Ace.

 

-E você também pretende se casar? 

 

-Em sua última entrevista no Morgans você afirmou estar em um relacionamento, isso ainda se confirma? 

 

-Você poderia falar um pouco mais sobre o noivo do seu irmão? 

 

-Há boatos de que ele é um médico muito conhecido no país, é verdade?

 

Ace olhou de um repórter para o outro perdido no meio de tantas perguntas, o moreno tentou virar seu corpo para voltar para o carro entretanto haviam mais repórteres em suas costas. O moreno engoliu em seco e tentou olhar para Sabo no carro, mas as diversas pessoas em sua frente o impediam de vê-lo.

 

Sem ter muito para onde fugir o moreno se voltou para os repórteres e pediu para que repetissem as perguntas um por vez.

 

-Eu me sinto muito feliz pelo meu irmãozinho, sei o quanto ele gosta de Law e o quanto eles planejaram isso juntos durante o último ano - respondeu o moreno se voltando para o primeiro repórter a repetir a questão - se eu pretendo me casar? Bem, talvez esteja nos meus planos e, sim, estou em um relacionamento - Ace coçou a nuca um tanto envergonhado e prosseguiu com suas respostas - sobre o Law... Bem, ele realmente é um médico muito famoso, não tenho muito o que falar sobre ele, o Law é bem reservado e não gosta muito de exposição, então, não posso falar muito sobre ele.

 

As torrentes de perguntas continuaram e o moreno de sardas continuou as respondendo da melhor forma possível até Sabo finalmente aparecer e salvá-lo daquela confusão, pedindo para que os repórteres respeitassem o evento e se mantivessem longe da entrada para não atrapalharem a chegada dos convidados e dos noivos.

 

Ace respirou aliviado quando finalmente estava longe daquele mar de perguntas e se viu junto de Sabo e Koala na entrada da Igreja.

 

-O senhor Trafalgar já chegou, logo vamos começar, você estão prontos para a entrada dos padrinhos? - perguntou uma das organizadoras do casamento se aproximando dos três.

 

-Estamos - responderam Sabo e Koala e a mulher assentiu falando que em 5 minutos tocaria a música de entrada e viriam avisá-los.

 

Ace olhou para os lados um tanto apreensivo, não tinha visto mais nenhum dos padrinhos ali presentes e o seu nervosismo e ansiedade pareciam estar no auge, deixando-o extremamente agitado.

 

-Eles estão ali dentro, Ace - avisou Sabo apontando para o canto interno da Igreja onde havia um pequeno aglomerado de pessoas. 

 

Ace suspirou aliviado ao ver os amigos de Luffy ali: Robin e Franky, Zoro e Sanji, Nami e Usopp, os outros três casais de padrinhos, também viu os padrinhos de Law: Kid e Killer, Sachi e Penguin, Bonney e Beppo, Bart e Ikkaku. Estavam todos ali, exceto seu namorado que entraria consigo como outro padrinho de Luffy.

 

-Está procurando alguém, Ace? - a voz de Marco ecoou próximo ao seu ouvido de forma baixa e um pouco arrastada, arrepiando completamente os pelos do moreno que estremeceu com aquela voz tão perto de si.

 

-Marco, achei que não tinha chegado - comentou o moreno virando o corpo para encontrar a imagem que o deixou extremamente baqueado.

 

Marco estava impecável com seu terno cinza escuro, o paletó jogado sobre o ombro enquanto o colete levemente mais claro agarrava perfeitamente em seu peitoral musculoso e combinava com a gravata no mesmo tom, os óculos escuros escondendo aquelas belas orbes azuladas que Ace amava observar e um cigarro quase no fim pendendo em seus lábios.

 

-Estava aqui faz um bom tempo, mas fiquei no carro esperando eles darem um tempo - explicou o loiro direcionando levemente a cabeça em direção aos repórteres e dando um último trago em seu cigarro antes de apagá-lo e jogar fora - você está bem? Vi que ficou pouco preso pelos repórteres.

 

-Ah, estou bem, não foi nada demais, eles só perguntaram um monte de coisas até o Sabo aparecer e dar um jeito neles.

 

-Você tem um ótimo agente - disse o loiro tirando seus óculos os guardando no bolso de sua calça, em seguida colocou uma de suas mãos sobre a cintura do moreno e depositou um beijo na testa do mais novo - fiquei impressionado que você ficou lá respondendo as perguntas deles, há três anos atrás você teria dado um jeito de fugir.

 

-Já disse que esse truque não funciona comigo nas últimas vinte vezes que tentou usá-lo - disse o loiro mais novo - você ainda tem muito o que fazer para poder ficar com o meu irmão - provocou o loiro com um sorriso desafiador - não vai ser me elogiando que vai consegui-lo. 

 

-Droga, vou ter que mudar minha estratégia então, chocolates são o suficiente?

 

-Feito, pode ficar com ele, trato fechado, não aceitamos devoluções.

 

-Ei, vocês estão me negociando? Eu estou bem aqui, sabiam? - avisou Ace fazendo um biquinho e cruzando os braços em frente ao corpo.

 

-Claro que não, Ace, impressão sua - afirmou Sabo dando leves tapinhas no ombro do irmão.

 

-É brincadeira, meu amor, você vale bem mais do que alguns chocolates - falou Marco entrelaçando seus dedos aos de Ace.

 

-Quer aumentar sua oferta? Sou todo ouvidos... ai ai, é brincadeira - resmungou o loiro ao ter sua orelha puxada pela noiva.

 

-Pare de provocar seu irmão - pediu a castanha soltando a orelha do loiro e dando um selinho rápido em seus lábios - vamos, os padrinhos já vão entrar.

 

Os 4 então seguiram para a pequena fila em que os padrinhos estavam, a música começou a tocar e de casal em casal foram entrando pelo enorme tapete vermelho até chegarem ao altar e ficarem do lado do noivo respectivo. Ace passou seu braço pelo de Marco e suspirou ansioso vendo os casais caminhando até o altar onde Law estava parado com seu terno de um preto petroleo, um belo cravo branco em sua lapela, ele parecia ansioso pela forma como olhava fixamente em direção a porta de entrada.

 

-Você está bem? - questionou Marco em um sussurro.

 

-Estou, um pouco ansioso, você sabia que o Luffy não me deixou ver o terno que usaria? - comentou o moreno de sardas batendo levemente o pé contra o chão, mordiscando o lábio inferior. 

 

-Mesmo? Achei que vocês tivessem ido juntos escolher.

 

-A gente foi, mas ele não me deixou ver como ficou nele e nem qual ele escolheu - explicou o moreno com um leve biquinho em seus lábios.

 

-Pelo jeito vai ser uma surpresa - disse o loiro dando um rápido selinho no moreno - nós somos os próximos.

 

Ace engoliu em seco e segurou com mais firmeza no braço alheio, o moreno respirou fundo antes de começar a andar cruzando a Igreja ao lado do loiro, um pequeno sorriso adornando seus lábios. Ace olhou para o irmão loiro ao lado da noiva e sentiu vontade de rir ao pensar em como as coisas pareciam tão fora do lugar e ao mesmo tempo tão certas para os três irmãos, afinal, Sabo e Koala se conheciam e namoravam desde o ensino médio, era quase uma certeza que ele seria o primeiro dos irmãos a se casar, entretanto o irmão caçula tomou a frente nesse evento importante, outro fator engraçado era que foi Luffy quem explicou sobre questões sexuais para o irmão mais velho e não o contrário como se é o esperado. Realmente eram irmãos muito diferentes do esperado.

 

Ace sentiu seus olhos marejarem ao ver Luffy entrar com seu terno branco com uma enorme cauda que tocava o chão, um belo buquê de rosas vermelhas e brancas em suas mãos, a gravata vermelho vivo se destacando no meio de toda aquela brancura, os cabelos bem alinhados e aquele sorriso enorme que sempre o acompanhava. Ace sentiu os dedos gentis de Marco tocarem seu rosto quando uma lágrima teimosa escorreu por sua bochecha.

 

O moreno virou levemente o rosto para encontrar o olhar azulado do namorado o fitando com gentileza, um sorriso carinhoso em seus lábios e Ace sentiu-se derreter sob aqueles olhos tão amáveis. Luffy chegou ao altar e outra música começou a tocar, dessa vez entrou Chopper, filho de Robin e Franky, que carregava em uma almofada a caixinha de veludo azul que continha as duas alianças douradas.

 

Assim que Chopper chegou no altar o padre iniciou a cerimônia, com todo aquele lindo, emotivo e longo discurso sobre amor. Law no altar estava com os olhos marejados ao ouvir o pequeno moreno fazendo seus votos.

 

-Tral, nos conhecemos há 4 anos atrás, no meio de sons de sirene e pessoas correndo de um lado para o outro no hospital, naquela noite nunca fiquei tão feliz em ser atropelado por uma bicicleta e sair rolando pelo asfalto e acabar com diversos machucados e algumas contusões - comentou o moreno dando uma risada baixa - aquele acidente me fez conhecer a pessoa mais incrível, mais gentil, que me fez descobrir o real significado do amor, que me fez querer estar realmente ao lado de alguém por toda a minha vida, em você encontrei tudo o que não sabia que buscava, encontrei um amigo, um confidente, um amor e meu companheiro com o qual pretendo dividir o resto de minha vida. Tral, eu prometo ser fiel, apoiá-lo nos momentos difíceis, permanecer ao seu lado na alegria e na tristeza, na saúde e na doença até que a morte nos separe, ou melhor, que nem a morte nos separe.

 

-Luffy-ya, quando te conheci achei que você era um garoto que só me traria problemas, o que realmente se mostrou ser verdade, mas para além disso, você se tornou uma das pessoas mais importantes da minha vida, mostrou que a vida não precisava ser somente trabalho, me mostrou que também era permitido relaxar, tirar um momento para mim, para nós, me ensinou mais sobre a vida do que todos os anos que passei achando que sabia de algo, Luffy-ya, você me encantou e me conquistou com seu jeito único de ver o mundo, seu jeito fascinante de olhar para as coisas ao redor com olhos bondosos e sempre disposto a dar o seu máximo independente da situação. Você se tornou a minha pessoa especial, a pessoa que eu mais amo nesse mundo... Luffy-ya, eu prometo que estarei ao seu lado em todos os momentos, nos felizes e nos tristes, na saúde e na doença, prometo amá-lo e respeitá-lo por toda a minha vida e nem mesmo a morte mudará isso.

 

-Eu vos declaro marido e marido - decretou o padre - pode beijar o noivo.

 

Law deu um pequeno sorriso antes de se inclinar sobre o menor e capturar os lábios macios em um beijo calmo e cheio de amor. Os presentes estavam todos emocionados, alguns chorando outros sorrindo contentes, era um momento de pura alegria e amor.

 

[...]

 

-Agora eu vou jogar o buquê - anunciou Luffy sorridente e diversas pessoas se juntaram animadas por aquele momento, o moreno mais novo balançou o buquê para trás uma, duas, três vezes antes de se virar para as pessoas e sorrir mais ainda - estou brincando, pessoal, me desculpem por isso, mas fiz uma promessa e esse buquê já tem um dono certo.

 

Um muxoxo foi ouvido e Luffy caminhou pelo salão de festas até chegar a mesa em que Marco, Sabo e Koala estavam. O moreno mais novo sorriu mais ainda e entregou o buquê para Marco que o pegou sem entender muito bem o que aquilo significava.

 

Sabo, Koala e Luffy trocaram olhares e sorrisos cumplices e os três apontaram para uma porta dos fundos que dava para um pequeno jardim.

 

Marco franziu o cenho e como os três não pareciam muito dispostos a dar qualquer outra explicação ele se levantou e seguiu na direção indicada. Ao passar pela porta sentiu a leve brisa da noite bater em seu rosto e um cheiro doce das dama-da-noite plantadas pelo jardim.

 

Seus olhos azuis logo notaram Ace sentado em um pequeno banco de ferro branco, a gravata já afrouxada e aquele belo e encantador sorriso em seus lábios, enquanto sua mão se movia indicando para que o loiro se aproximasse.

 

-Ace, o que está acontecendo? Seu irmão simplesmente me deu o buquê em vez de jogá-lo - perguntou o loiro se aproximando e sentando ao lado do moreno.

 

-Você sabe o que significa quando alguém pega o buquê da noiva? - questionou o moreno mantendo aquele lindo sorriso em seus lábios.

 

-Quem pega o buquê da noiva é o próximo a se casar... Ace, você não... 

 

O moreno se levantou puxando gentilmente a mão do loiro para que ele se levantasse também, Ace mordiscou levemente o lábio inferior e colocou a mão em seu bolso tirando a caixinha de veludo vermelho e se ajoelhou ainda mantendo uma de suas mãos segurando a de Marco.

 

-Você quer se casar comigo, Marco? - propôs o moreno abrindo a pequena caixinha e mostrando as alianças douradas ali dentro.

 

-Pelo jeito vou ter que cancelar as alianças que encomendei, você foi mais rápido que eu - comentou o loiro dando um sorriso gentil para o namorado que esperava a resposta ansioso, os olhos brilhando em expectativa - é claro que eu quero me casar com você, Ace.

 

O moreno deu um enorme sorriso e uma risada de alívio escapou por seus lábios antes que ele se levantasse e beijasse apaixonadamente o agora noivo, as coisas nunca pareceram tão certas para o moreno.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...