1. Spirit Fanfics >
  2. Sexo Amor e Traição >
  3. A Visita

História Sexo Amor e Traição - Capítulo 72


Escrita por:


Notas do Autor


Ora viva gente... Desculpe não ter postado ontem... Problemas com a Net... E antes de irmos para o capitulo, gostaria de desabafar um pouco sobre a história.
É sobre o casal... Sei que vocês shipam o Tamura com o Izuku e até me pedem cenas deles. E não me importo de escreve-las, mas... A história será sempre a mesma... Digo eu não consigo tirar o ship do Ayato e do Izuku da minha cabeça. Simplesmente, não consigo tirar.Uma coisa em mim, é que quando meto algo na cabeça., ela não sai.
Por favor, entendam... Isso estava a torturar-me por dentro.
E é tudo...

Boa Leitura...

Capítulo 72 - A Visita


Izuku:On

“Não pode ser... Qual a probabilidade de...”

Comecei a pular, a ver se encontrava algum traço físico da garota. Sem chance. E sendo assim, apenas me mantive das pontas dos pés. Das duas maneiras não seria muita coisa, mas tive de tentar.

E até que consegui. Pode ver uma silhueta feminina. Cabelos e olhos marron, aparência adorável e muito fofa.

“É ela.”

Baixei os meus pés, sentido de novo o solo. No meu rosto estava estampado um sorriso e sentia os meus olhos brilhar. Nem sei se deveria acreditar. Minha melhor amiga está aqui. Mesmo aqui.

Mantive-me escondido atrás dos alunos. Queria chamar por ela, mas não sei se me parecia o momento certo. Enquanto pensava em algo, podia ouvir vários dos alunos fazendo-lhe perguntas, ou até elogiavam ela.

???: Você é muito bonita.

Ochaco: Oh, obrigada.

???: Quantos anos você tem?

Ochaco: Dezoito.

???: Você tem namorado?

Ochaco: Tenho sim. Ahm... Será que me poderiam dizer...

???: Qual o seu nome?

Ao ouvir essa pergunta, meu cérebro teve uma grande ideia. Sabe aquela oportunidade de aparecermos em cena? Bom, esta é uma delas.

Ochaco: Ochaco. Meu nome é Ochaco...

Izuku: Uraraka!

Ao dizer isso, um silêncio se instalou na multidão. Em seguida os vários alunos à minha frente abriram passagem e pude ver a minha melhor amiga me olhando com o seu maior sorriso.

Caminhei pelo caminho aberto até chegar ao centro, junto dela. Dei o meu melhor sorriso e pronunciei-me.

Izuku: Olá Ura.

Ochaco: Deku!

A mesma abriu os braços e correu na minha direção. Com o impacto, acabamos caindo no chão. A mesma me abraçava com força e eu retribui.

Ochaco: Ah, tive tantas saudades! - Retiro os meus braços do seu pescoço e pego pelo colarinho da t-shirt – Como ousa não me visitar nas férias!? Eu fiquei de rastos!

Izuku: Ah, em minha defesa, pensei que você estivesse fora do país.

Ochaco: Mhmm... Eh, vou deixar passar.

Izuku: Uff, ótimo. Agora, será que podes sair de cima de mim?

Ochaco: Oh pois desculpa – Levantei-me e fiquei olhando o mesmo.

Assim que ela saiu inclinei o meu copo para trás e usei as minhas pernas e braços para me levantar. Fiz um movimento com as pernas para cima, como daqueles filmes de luta e pousei no chão.

Ochaco: Parece que as aulas de karaté estão indo muito bem.

Izuku: Acredita que sim. Adiante, como é que você veio aqui parar? Ou melhor, o que é que está fazendo aqui?

Ochaco: Vim passar uma semana aqui. E não perdia a oportunidade ver o meu melhor amigo em todo esse mundo.

Izuku: Ok, estou confuso. Como é que isso é possível, e as suas aulas?

Ochaco: Ah deixa-te de dramas Deku. Isto vai contar como aulas. Mais ou menos. Fizemos um concurso e quem ganhasse iria passar uma semana aqui. E como fui eu, aqui estou.

Izuku: Desde quando é que a U.A faz esse tipo de coisa?

Ochaco: Não perguntes, porque eu não sei.

Izuku: Ok... Olha como vão as coisas por lá?

Ochaco: Oh vão indo... Aconteceu muita coisa enquanto você esteve fora. Na verdade...

Ouvimos um celular e o som vinha da Ura. Ela pegou-o da bolsa e quando olhou para o mesmo ficou sorriu.

Ochaco: Ora vejam só.

Izuku: Quem é?

Em vez de dizer, ela virou o celular para mim. Na tela pude ver o nome Katsuki. Algo me diz que vem aí treta.

Izuku: Então... Atende lá.

Ochaco: É esse o plano.

Num pequeno toque, ela atendeu a chamada. Só não esperei que ela fosse colocar no altifalante.

Chamada:On

Katsuki: FINALMENTE!! EI CARA DE BOLACHA, QUERO SABER O MOTIVO DE TANTO ATRASO!!

Ochaco: Será que por uma vês na vida, poderias falar ao celular sem gritar!

Katsuki: É a minha natureza.

Ochaco: Pff, mas que péssima natureza.

Katsuki: Ah, não reclame! Que eu saiba, você só está aí graças a mim!

Ochaco: Pff, balelas. Eu estou porque ao contrário de você tenho muito talento.

Katsuki: Pff, que seja! Já chegaste à escola ou não!?

Ochaco: Sim, estou aqui na escola.

Katsuki: E quanto ao Deku? Já o encontras-te?

Izuku: Eu estou mesmo aqui ao lado Kacchan.

Katsuki: Eh... Sua piranha maldita! Qual é a ideia de ouvir a conversa dos outros!?

Izuku: Bom, do jeito que você grita, até o outro lado do mundo consegue ouvir você. E por favor pare com esse apelido.

Katsuki: Nunca! Além do mais vou ter de desligar.

Ochaco: Ah, mas há poucos minutos você mesmo reclamou por eu estar atrasada!

Katsuki: Estou no meio de um negócio muito importante!

Izuku: Que consiste em quê? Transar com o vizinho do lado?

???: É a Ura, dá um olá por mim.

Katsuki: Cala a boca Kiri!

Ochaco/Izuku: Oh... Hahahaha!

Katsuki: Não se riam!

Izuku: Ah esta vai ficar nas minhas memórias.

Ochaco: Bem podes dizer.

Katsuki: Ha! Ha! Adeus!

Ochaco: Até à vista Bakugou.

Izuku: Até depois Kacchan. E boa sorte aí na transa.

Katsuki: Ora seu...

Izuku:On

Num movimento peguei no celular e desliguei a chamada. Devolvi à Ura e a mesma estava rindo do que acontecera agora.

Ochaco: Acho que você o irritou.

Izuku: Nã... Ele pode ser carrancudo, mas lá no fundo ele me ama.

Ochaco: Verdade.

Izuku: Bom, já que aqui estás, quero te apresentar duas pessoas.

Fui em meio à multidão e agarrei os braços dos meus primos. Os mesmos começaram a reclamar e estavam ganhando um rubor nos seus rostos. Puxei-os para o centro e coloquei-os de frente para a Ura.

Izuku: Uraraka, esses são os meus primos – Aponto para o Yaguchi - Kyousuku Yaguchi.

Yaguchi: Olá.

Izuku: E Yuu Kashima – Digo apontando para o mesmo.

Kashima: Muito prazer.

Ochaco: Oh Deku, eles são tão fofos! São do mesmo jeito que você falou.

Izuku: Kkkk. Na verdade, o que é que vão fazer hoje?

Yaguchi: Nada em especial. Só descansar mesmo.

Izuku: Ok. Bom... - Aproximei-me da Ura – Vou mostra-te cada parte da escola. O que me leva a uma pergunta. Onde é que você vai dormir?

Ochaco: Ué contigo. E não venha com essa do porquê ou como é que é, que isso não resulta.

Izuku: Anda lá.

Ela pegou na sua mala e caminhamos dali para fora. Ao olhar para trás, pude ver os alunos a dirigirem-se para os quartos. Caminhei com a Ura até ao primeiro ponto da escola. A estufa.

 

Quebra de Tempo

 

Ochaco:On

Isso está sendo incrível! E endo sincera, essa escola é mesmo o estilo do Deku. Passamos a trade toda caminhando pela escola. Talvez devesse ter pousado primeiro a mala, mas pouco importa, um pouco de exercício não faz mal.

Ora deixa ver, passamos por uma estufa, um campo de futebol, cantina, pátio, pelos corredores da escola e por último os dormitórios.

Uhm... É desta que vou descobrir esse tal de Ayato. Na verdade, nem sei porque não tiquei no assunto até agora. De momento, estamos no quarto do Izuku. É até que espaçoso, arrumado... Eu gosto.

Ochaco: Finalmente posso descansar.

Izuku: Põe te à vontade.

Ochaco: Pois... Olha, quando é que eu vou conhecer o Ayato. Quero ter a certeza de tudo obre ele.

Izuku: Oh, isso...

Ochaco: O que foi Deku?

Izuku: Digamos que aconteceu uma coisa antes de você chegar.

Ochaco: Que tipo de coisa?

Izuku: Aff, senta-te.

Pousei a minha mala num canto do quarto e fui em direção à cama de baixo. Sentei-me na mesma e em seguida o Deku sentou-se ao meu lado.

Izuku: Ora bem... Primeiro agradeço a Deus por você estra aqui. Faz hoje um mês que tenho andando meio isolado e sofrido sozinho.

Ochaco: Como assim?

Izuku: Neste dia, há um mês atrás, eu e o Ayato tivemos uma certa conversa. Ele falou que não me queria perto dele. Não podia falar, nem olhar para ele e isso afetou-me, pois... Eu me apaixonei por ele.

Ochaco: Ah... Oh meu Deus, estava ater um daqueles momentos. Mas espera, você não fez nada quanto a isso?

Izuku: Tentei e tentei, mas ele sempre dizia não. Por isso acabei por desistir.

Num movimento fecho a minha mão e em forma de punho acerto-lhe na cabeça.

Izuku: Au! Ei, então! Isso dói!

Ochaco: Esta é por você ser um desistente. Algo em diz que você nem pensou nas possibilidades de isso ter acontecido.

Izuku: Mas do que é que estás a falar?

Ochaco: Oh Deus... Deku, é óbvio que alguém deve-lhe ter chantageado para fazer isso ou então ele está fazendo para sua proteção.

Izuku: Isso mais parece uma cena de filme de romance.

Ochaco: Mas é uma possibilidade. Quando ele vier, nós vamos falar com ele sobre isso.

???: Mas eu já estou aqui.

Ao ouvir isso, viramo-nos lentamente para a porta. Lá encontrei um garoto, aparentemente mais velhos, cabelo rosa, óculos escuros... É, deve ser ele mesmo.

Izuku: Ayato, há quanto tempo estás aí?

Ayato: O suficiente para saber o do que estavam falando – Aproximei-me de ambos e ajoelhei-me perante o Izuku – Tenho de te ser sincero... Sua amiga até que tem razão.

Ochaco: Eu bem disse...

Izuku: Como é...

Ayato: O Toru... Ele falou que se me visse junto a você ele poderia fazer qualquer coisa contigo. Aqueles dois garotos que tentaram abusar de você, foi ele quem os enviou.

Izuku: Você... Mas porque é que não me disseste nada. Eu pensei que você estivesse zangado comigo ou...

No mesmo momento o Ayato puxou-o pela nuca e dei um beijo nos lábios do Izuku. Ai meu Deus, meu lado fujoshi está em ação. E acho que o meu nariz está deitando sangue. Eles se separam e o Ayato se pronunciou.

Ayato: Eu nunca ficaria zangado com você - Pego em alguns fios do seu cabelo – Você é a única coisa boa que me aconteceu em toda a minha vida.

Izuku: Ayato... - Num movimento ajoelhei-me no chão e abracei-o – Por favor nunca mais faça isso.

Ayato: Eu prometo. Não voltarei a fazer.

Eles se separaram do abraço e olharam para mim. Suas caras de felicidade, passaram a uma de confusos e preocupados.

Ochaco: Que foi?

Izuku: Ura, você está sangrando.

Ochaco: Oh, não te preocupes com isso – Dirijo meu olhar para o Ayato - Então esse é o Ayato? Humm, aceitável.

Ayato: Ahm... Tu deves ser a melhor amiga do Izuku. Ochaco Uraraka, certo?

Ochaco: Eh, como é que você sabe disso?

Ayato: Eu estava no meio da multidão.

Ochaco: Ah pois, tinha em esquecido desse detalhe.

Izuku: Bom, já que está tudo resolvido, e já me sabem quem é quem, acho melhor irmos dormir.

Ochaco: Ah, mas hoje é sábado!

Izuku: Mas eu estou cansado demais para fazer algo.

Ayato: Ah Izuku, onde é que a tua amiga vai dormir?

Izuku: Na minha cama, porquê?

Ayato: E você?

Izuku: Ué, vou dormir com você.

“Ah! O meu casal tá dando mais que certo!”

E assim sendo eu fui no banheiro e vesti algo para dormir. Voltando para o quarto, encontrei os dois pombinhos deitados na cama abraçados um ao outro. Ayato já estava dormindo e o Izuku me olhava com um sorriso.

Ochaco: Ele parece gostar muito de você mesmo.

Izuku: Pois é.

Ochaco: Bom, boa noite Deku.

Izuku: Boa noite Ura.

Subi a escada e em seguida deitei-me na cama. E meu Deus que cama confortável... Ah, hoje vou dormir mais tranquila do que eu esperava.

 

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Até ao próximo capitulo. BYEEE!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...