História Sexologia - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Himchan, Jongup
Tags Himchan, Himup, Jongup
Visualizações 272
Palavras 2.616
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ps: O capítulo 1 sofreu algumas pequenas mudanças.

Capítulo 2 - Algo a mais.


– Jongup-ah! Arrume logo esse zíper! – o mais baixo praticamente gritava na sala. – Só tem nós dois e o professor Himchan só está esperando a gente pra ir embora.
 

– Calma, Youngjae, você sabe que ele já estragou faz dias e tenho preguiça de comprar outra mochila! – Respondeu Jongup fingido uma irritação, na esperança de o amigo ir embora logo. 


– Se você continuar embaçando eu vou embora. 


– Pode ir, mais tarde a gente conversa. – Dito isso, o mais velho respondeu com um “ok” e foi embora carregando a mochila amarela de patinho, que, segundo seus amigos, era idêntico a ele. 


Quando tiveram certeza que Youngjae já deveria estar longe, a voz divertida do mais velho foi ouvida.


– Já pode parar de fingir que seu zíper estragou. – falou, enquanto andava para trás de Jongup, apertando, de leve, os ombros largos que ele amava.


– Não fale como se isso não fosse por sua causa. – respondeu, enquanto se virava com um sorrisinho e abraçava a cintura fina do outro. 


– Quer ir pra minha casa hoje? Assistir um filme, fazer qualquer coisa. – perguntou baixo, enquanto cheirava o pescoço do menor e dava uns beijinhos no rosto dele. – Estou com saudade de você. 


– Claro. – apertou sua cintura. – Eu também estou, Channie. Muita saudade.

 

~

 

– Uppie? Ainda está acordado? – sussurrou, enquanto acariciava o braço forte do outro. 
 

Já haviam assistido dois filmes e estavam embolados em cobertas no sofá-cama da sala. 


– Hmm...

Aquele gemido sonolento arrepiou Himchan.


O loiro subiu em cima de Jongup com uma perna de cada lado de seu corpo e deu uma rebolada no colo do outro, enquanto dava um beijo longo em seu pescoço. 
 

– Channie... – chamou suspirando forte, enquanto segurava a cintura do outro, ele definitivamente amava aquela parte de seu corpo. – Não faça isso! 


– Eu estou com tanta saudade... quero ficar por cima dessa vez.


Jongup não respondeu nada. Apenas beijou os lábios do outro com carinho, sentindo as mãos dele passearem livremente por seu corpo coberto por uma calça cinza de moletom e uma camiseta branca. A verdade era que aquele sempre foi um desejo de Jongup, ficar por baixo com Himchan. Sempre que o via, tão autoritário ao dar aulas, sentia uma vontade enorme de ter toda aquela postura máscula apenas para si, mas nunca tivera coragem de lhe pedir isso. 


O mais velho desceu os beijos molhados e quentes para o pescoço do moreno, enquanto subia a camiseta branca, que agora parecia mais como um grande incomodo para os dois. Ao voltar para a boca, Jongup deu-lhe um breve selar nos lábios e jogou seu corpo por cima do outro, ato que chegou a assustar Himchan pela brusquidão. 


– Eu quero você hoje, Himchan... quero ter você dentro de mim, quero sentir você, quero ter tudo de você. – falava baixo, quase sussurrando, enquanto se esfregava com vontade em Himchan. Jongup puxou a camiseta rosa de Himchan para cima, que prontamente ergueu os braços para facilitar. Depois de estar despido, o mais novo distribuiu beijos por todo o pescoço, ombros e clavículas do outro. Antes que conseguisse fazer qualquer movimento, o moreno tomou seus lábios em um beijo sedento e quente, no meio do beijo, Himchan sentiu-o puxar seus braços até acima de sua cabeça. Em seguida, algo macio rodeou seus pulsos juntos, os apertando e impedindo qualquer movimento de seus braços. 
 

– Jongup? O que você...


– Shhh... Apenas relaxe, tive uma ideia. 


Himchan sentiu o peso do outro deixar seu corpo e por um momento achou que ele havia desistido, até ver Jongup voltar do quarto com uma fita de cetim preta nas mãos. 
Himchan ia entrar no jogo do outro, sabia muito bem pra que servia aquela fita grossa e levantou a cabeça, enquanto o outro a prendia atrás da cabeça, tampando sua visão.


– Himchannie... – sussurrava, enquanto descia os lábios pelo corpo branco do namorado.

 

Himchan se arrepiava todo com qualquer provocação do mais novo. Ele era realmente maravilhoso.

Os corpos nus estavam cada vez mais quentes, assim como aquele quarto, que mais parecia um forno depois que Himchan, resolveu que queria possuir Jongup lá, alegando que era mais confortável. 


Himchan foi colocado quase de quatro por Jongup, porém tinha o rosto prensado contra a cama e as mãos presas para trás, apenas a bunda branca estava para cima, dando a visão perfeita do corpo do mais velho. Jongup começou um beijo grego no namorado, apesar de ele não ter intenção de penetrar ele, queria agradar o mais velho, pois sabia que ele amava qualquer contato naquela área. Chupou e beijou com todo o carinho a entrada rosa, que se contraia conforme os gemidos de Himchan chegavam aos ouvidos de Jongup. Não podia ver, mas tinha certeza de que os olhos do outro estavam fechados, enquanto ele respirava forte. Segurou as nádegas no outro – eram grandes e macias e Jongup amava elas, apesar de não aproveitar tanto delas naquela noite. 
 

– Está gostando, Channie? – perguntou com tom de voz "inocente", enquanto chupava e beijava o outro. 


– S-sim, Uppie... – interrompia suas próprias falas com suspiros altos e gemidos de prazer. Jongup era muito bom no que fazia. 


 “Vai ficar ainda melhor" foi o que passou pela cabeça do mais novo, que virou o outro para cima de volta e soltou suas mãos, momentaneamente, somente para voltar a prendê-las acima de Himchan e ter certeza que não estava machucando os pulsos brancos e finos do outro. 


Jongup beijou-o nos lábios com carinho, Himchan estava tão lindo que quase o fazia mudar de ideia e possuir o outro, mas tinha um objetivo e não desistiria dele. 


– Jonguppie... Deixa eu preparar você... – dizia em meio ao beijo suave que o outro o dava. – não quero machucar você. 


Jongup não o respondeu, apenas soltou a mãos do outro e deu beijinhos pelos pulsos marcados do outro. Não era nada demais, mas já estavam ficando vermelhos e provavelmente doeriam em breve. No entanto, depois disso, ele tirou a venda e viu seus olhos. Himchan subiu em cima de Jongup e beijou-o o pescoço, arrancando suspiros ainda tímidos e gemidos baixos do namorado. Mesmo com o que estava prestes a fazer, ele não queria parecer "afeminado" demais. Himchan desceu mais e chupou o membro do outro durante pouco tempo, em um carinho rápido, não tinha intenção de ficar ali por muito tempo e só queria deixar o outro ainda mais duro.

Não precisou de muito esforço, Himchan sabia exatamente do que o outro gostava naquela hora. Levantou suas pernas segurando nas coxas musculosas do moreno, deixando-o completamente exposto e desceu beijos pelas coxas e pela bunda do outro, a qual ele sempre invejou. Mas, isso era segredo.

Observou o outro e ele era perfeitamente "comível", como nunca teve a ideia de trocar antes? Talvez, Jongup fosse tão bom no que fazia que Himchan nem pensava nisso, achava que não podia melhorar. Levou a mão direita até os lábios de Jongup que rapidamente segurou os dedos e os chupou, enquanto, Himchan lhe dava um beijo grego, assim como havia recebido antes. 


Chupou e lambeu a entrada do outro, Jongup era inteiramente gostoso e sentia seus dedos levemente mordidos, quando chupava com mais força ou penetrava a língua no outro. Quando os sentiu bem molhados, puxou de volta sua mão e acariciou o outro, penetrou apenas a ponta do primeiro dedo e ouviu o suspiro do outro. Havia ansiedade nele e talvez até mesmo medo. Himchan logo tratou de subir o corpo, com a mão ainda no meio das pernas de Jongup e beijou seu rosto com carinho. 


– Calma, Uppie, logo você acostuma. – não obteve resposta, apenas um aceno de cabeça junto com os olhos medrosos do outro.

Lembrando que mesmo se tentasse não conseguia diminuir a expectativa que havia sobre o que iria acontecer. 


Himchan colou os lábios no do outro, enquanto colocou o primeiro dedo e sentiu a vibração de um gemido contra sua boca, esperou um pouco e mexeu o dedo, afastando um pouco e viu a careta de dor de Jongup fez. Até cogitou cancelar a ideia do outro e fazer como eles faziam –com Himchan por baixo –, mas se lembrou do prazer que sentia e achou que Jongup merecia ser dominado.

Relaxar e apenas aproveitar o que Himchan iria fazer nele.

Depois de alguns movimentos, colocou o segundo dedo e sentiu um aperto no coração ao ouvir o gemido mais alto de dor do mais baixo. Para distraí-lo, beijou seu pescoço e deu alguns chupões que confundiam a mente de Jongup, sentia ao mesmo tempo a dor dos dedos de Himchan e o prazer dos beijos em seu pescoço e preferiu se concentrar nos beijos que o faziam se esquecer de tudo – até mesmo da dor aguda. 


Com muita calma, Himchan preparava seu amor, não queria que ele sentisse dor, apesar de saber que era impossível, mas preferia pensar que ele sentiria menos se Himchan o preparasse bem. Tirou os dedos dele e o olhou nos olhos, enquanto fazia um carinho em sua bochecha. 


– Está tudo bem amor? – foi quase um sussurro. 


– Sim, eu... Eu quero você, Channie. – um arrepio percorreu o corpo de Himchan e ele não resistiu. Beijou os lábios do outro com força, enquanto pincelava sua entrada com o membro que já estava dolorido de tanta excitação. 


Assim que começou a entrar, ouviu o gemido doloroso do outro contra seus lábios e o cabelo foi puxado de leve pelas mãos que abraçavam seu pescoço, beijou-o com mais carinho e calma e entrou até a metade.

Jongup sentia muita dor e Himchan sabia que ele não aguentaria inteiro. Fez um carinho no cabelo macio do mais novo, enquanto o olhava nos olhos. 
 

– Já está melhor, Uppie? – a respiração do mesmo ficava cada vez mais calma, Himchan sabia do esforço que o outro fazia para relaxar e esperou pacientemente até que ele estivesse pronto. 


– Sim, só... comece devagar. – murmurou.
 

– Claro amor. – respondeu. E, como pedido, começou a se mexer lentamente. Atento às reações do que estava abaixo de si. Jongup apenas mordia seu lábio, enquanto fazia uma carranca que o deixava fofo e sexy ao mesmo tempo. 


– Ahn... Jongup... tão bom. – falava entre suspiros, enquanto aumentava a velocidade dentro do outro, via perfeitamente como Jongup ficava cada vez mais entregue e a dor ia sumindo, dando lugar somente ao prazer enlouquecedor e ao desejo que um sentia pelo outro. 
– Ahhn... Himchannie... mais rápido... – falava ofegante e Himchan percebia como o rosto dele ficava ainda mais vermelho, quando falava coisas assim, tão adorável. 


Himchan prontamente atendeu seu pedido, acelerando ainda mais os movimentos e sentiu que logo iria gozar; e apesar da ideia de gozar dentro do outro fosse tentadora, ele não queria isso. Não nessa posição. Então, saiu de dentro do outro abruptamente. Se não saísse, ia gozar de tão perto que estava. Jongup o olhou confuso, mas logo entendeu quando Himchan segurou em sua cintura e sentou encostado na cabeceira da cama, ficando com Jongup sentado em seu colo. 


– Jonguppie, cavalga em mim bebê. – pedia, como se fosse a coisa mais inocente do mundo, enquanto passava as mãos por onde alcançava no corpo do outro. Especialmente, nas costas musculosas.

Amava suas costas e amava passar as mãos por ela.

Jongup aproximou o rosto de seu pescoço, depositando beijos e chupões lá, enquanto se acomodava em cima do membro do outro novamente. Agora, com menos resistência, desceu com facilidade e logo rebolava no colo do outro, sentindo as mãos o apertar conforme suspiros e gemidos saiam da boca do mais velho. Logo começou a subir e descer já em um ritmo acelerado – queria muito ver o outro gozar –, alternava entre quicar no outro e rebolar. Em certo momento, quando sentia Himchan pulsando dentro de si, abaixou-se e começou a chupar e lamber os mamilos rosados do mais velho, sabia que aquilo o deixaria ainda mais louco e não hesitou em fazer aquele carinho nele.

Ouviu o gemido alto de Himchan assim que encostou os lábios nele e não parou com seus movimentos por nenhum momento. Logo o corpo do outro já estava trêmulo e sabia que estava próximo ao ápice. 


Himchan chegou com um gemido alto, quase como um grito e respirava forte quando abraçou Jongup. Deitando a cabeça em seu peito até que normalizasse sua respiração de olhos fechados e expressão relaxada.

Jongup se sentia orgulhoso do que havia feito, se sentia cheio pelo prazer do outro e fez carinho nos braços do outro, enquanto o sentia cada vez mais calmo. 


– Jonguppie...– chamou baixinho com as mãos no cabelo do namorado, fazendo um carinho suave. 


– Hm? 


– Você ainda não gozou. – falou como se fosse óbvio, mas a verdade é que Jongup havia até se esquecido desse detalhe, estava focado em dar prazer para o outro e nem ligava se não havia chego. – Uppie... – chamou a atenção do outro novamente, enquanto o deitava na cama e subia por cima de seu corpo. – Preciso fazer você gozar.


– Channie, não precis... – foi interrompido pelos lábios do outro, que se colaram carinhosamente aos seus. 


– Claro que precisa, não seria justo só eu gozar. – disse, e entrou no outro novamente.

Sentiu um espasmo no seu corpo por ser tão sensível e por já ter gozado, mas não parou, estava determinado a dar prazer ao mais novo. Himchan ainda estava duro por ter vindo há pouco tempo e isso facilitou ao penetrar o outro. Estocou-o, lentamente, aumentando a velocidade gradativamente que estivesse entrando e saindo forte do outro e Jongup só conseguia gemer alto com o prazer que lhe era proporcionado.

Himchan sentia espasmos fortes por seu corpo, mas não parou. Sentia o corpo de Jongup cada vez mais quente e logo soube que ele estava próximo. Desacelerou os movimentos, e segurou o membro de Jongup, e o masturbou lentamente – apenas para torturar o namorado um pouco. 


– Droga, Himchan... mais rápido, por favor. – diante de pedido tão manhoso e desesperado, Himchan acelerou os movimentos de sua mão em volta do membro grosso do outro e voltou a estocá-lo rápido e fundo – como já havia percebido que ele gostava. 


A respiração de Jongup ficou mais rápida e pesada. Seu corpo estremeceu e ele gozou chamando o nome do outro. Seguido por vários gemidos cansados e de alívio, puxou Himchan para um abraço e beijou-o nos lábios mais uma vez. Suave e calmo. Amava aqueles lábios rosados e fofos. 


Sem que Jongup esperasse, Himchan desceu o corpo até seu membro e o chupou, tirando qualquer resquício de gozo que ainda tivesse por lá, inclusive na barriga é um pouco nas pernas do mais novo, que somente suspirava com o carinho da língua do maior. 


– Você é tão gostoso, Uppie... vamos tomar um banho? – Jongup apenas acenou e Himchan pegou-o no colo.

Sabia que não era fácil andar depois da primeira vez como passivo, ainda mais que haviam acabado há pouco tempo.

~

– Up? – chamou. Jongup estava sentado a sua frente na banheira e recebeu apenas um "Hm" como resposta. – Você gostou? 
 

– Do que?

 

 Ah. Jongup, sempre tão lento.


– Você sabe... da gente.


– Ah sim, claro que gostei, Channie. Por que a pergunta? 


– Não sei. Tenho medo de ter te machucado... – falava incerto, acariciando as marcas de mordidas e chupões que haviam nos ombros e pescoço do mais novo. 


Jongup se virou para o outro, agitando um pouco a água da banheira e olhou nos olhos do outro, tentando lhe passar confiança. 


– Você nunca me machucaria, amor. Sabe disso. – ao ouvir isso, o rosto de Himchan se iluminou, um sorriso enorme surgiu nos lábios grossos e ele puxou o mais novo para abraça-lo, sendo correspondido imediatamente. 


– Você foi muito bem, Uppie. Estou orgulhoso de você. – o mencionado apenas deu uma risadinha e beijou o outro. 


– Nós poderíamos trocar mais vezes, sabe, você faz tudo ficar incrível.

 


Notas Finais


Extra: Caso alguém queira saber, essa era a mochila do Youngjae: http://i.ebayimg.com/images/g/9EEAAOSwT6pVscPi/s-l300.jpg (Eu acho muito a cara dele esse patinho aaaaaaah {O patinho se chama Sally})


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...