História Sexta-feira 13 - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sexta-Feira 13
Personagens Personagens Originais
Tags Horror, Sexta-feira 13, Terror
Visualizações 4
Palavras 1.086
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom, tecnicamente eu fiz inspirado em meus únicos amigos da vida real, e queria fazer algo relacionado a terror, então... Espero que gostem. :v

Capítulo 1 - Capítulo Único


— Esse é um relato de um sobrevivente. Aquilo ainda está la fora e não sei quanto tempo mais eu tenho até que ele cheg... AAARGH - Uma faca enorme atravessava o corpo de uma garota, que deixava um celular cair pelo meio da floresta. Jason, após isso, termina sua execução, cortando a cabeça da mesma. O facão respingava sangue.

Trocando de cenário, agora em um tipo de mini-van. Aquele grupo de adolescentes festejavam conseguir passar na prova do intercâmbio. Um deles, o motorista para para encher o tanque, vendo um cartaz de desaparecida. Era uma garota extremamente bonita, loura dos olhos claros. Ele ignorou, e após terminar de encher, pede para um de seus amigos continuar dirigindo. 

Este jovem que dirigia se chamava Eduardo, e, após sentar no banco de trás, abre uma cerveja, tomando quase metade dela em um gole. Flavio, outro amigo, assumiu o controle do carro, colocando uma música no rádio.

— QUE EU VOU JOGAR BEM NA SUA CARA - Cantavam todos no carro, e Eduardo respirou profundamente. Eduardo estava pistola por não gostar de músicas populares, e sim músicas antigas. 

— Qual é, Edu. Se anima! - Disse Bruna, ajeitando seus óculos. Essa garota era a maior paixão de Eduardo, mas como ele era um bosta, não disse nada. 

Chegando finalmente nas cabanas alugadas por eles, que ficava no centro de Crystal Lake (que havia se tornado outro acampamento), estranharam de não ter ninguém ali próximo. As cabanas eram separadas por Duplas. Essas duplas eram: Chay e Bruna, Flavio e Eduardo, Camila e Bia & Leticia e Eliza. 

A tarde estava se passando e o frio ia tomando conta daquele lugar. Eles começam então a separar os suprimentos por cabana, um pouco de tudo pra cada uma das quatro cabanas. 

Lá pelas cinco da tarde, um senhor vestido de guarda florestal se aproximou do acampamento, entregando as quatro chaves. 

— Cuidado Garotos! Dizem que essa região é perigosa pela noite, ainda mais hoje, sexta-feira 13. Se eu fosse vocês eu não sairia das cabanas por um tempo. - Dizia ele com um olhar de conselheiro, então, o rapaz foi para um tipo de carro especial, se retirando do local. 

— Ai! Esse lugar é estranho! Eu vou é ir pra minha cabana, boa noite! - Disse Camila, dirigindo-se a uma das cabanas. Esse foi o ponto de partida para cada um deles ir para suas cabanas. 

A noite intensa se aproximou chegando com uma grande névoa, deixando aquela floresta totalmente bizarra. 

Madrugada, todos dormindo, e Flavio acorda Eduardo dizendo que ouviu um barulho fora do acampamento. Eduardo mandou Flavio voltar a dormir, pois era só um animal da floresta, até que Flavio olha pela Janela, apenas vendo o reflexo daquela máscara branca. O Monstro puxou Flavio para fora da cabana, quebrando a janela. Após o-jogar sobre o solo, o-esfaqueia, fazendo com que Flavio gritasse e acordasse o acampamento inteiro. Ao sair todos da cabana, vendo aquela situação, todos correm para um lado. Jason então começa sua perseguição e sua busca por sangue. 

Casas abandonas estavam pela região, e eles se encontram todos presos em uma delas. Apenas quem ainda estava fora dali era Bruna, que estava vagando por ai. Bruna, preocupada com a situação, corria pelas árvores, e Eduardo decidiu ir procurar a garota. As outras se permanecem na casa mais próxima do carro. 

Bruna ouve algo, como um "tic tic, tac tac" e, ao olhar pra trás, vê Jason correndo com aquela faca enorme. Ela acaba tropeçando em um galho, e seus óculos caem. Ela começa a procurar desesperadamente, até que acha. Quando coloca, apenas o que vê é Jason com a faca pra cima. Ao descer num golpe, Eduardo pula na frente do facão, sendo atingido. Jason se enfurece, e Eduardo cai sobre solo.

Bruna, correndo, se esconde na mesma casa que suas amigas, e, elas, ao questionar sobre Eduardo, apenas veem o rosto de tristeza de Bruna. 

Ao decidirem correr até o Carro, Jason pega Bia pelos cabelos, cortando sua garganta de uma vez só. Camila, Chay, Leticia, Eliza e Bruna começam a chorar a caminho daquela mini-van que parecia estar a milhares de quilômetros, quando na verdade, estava a uns metros da casa. Jason, correndo, puxa o Braço de Chayane, e antes de a-atacar, é surpreendido por uma facada com um tipo de canivete de Eduardo. Seu ombro sangrava, ele estava fraco, mas ainda consegue correr até o carro. 

Ao entrarem, Eduardo liga o carro e, quando da a partida, Jason puxa Leticia pela Janela. Leticia segurava o braço de Eliza, que acaba sendo puxada junta. Ambas tem a cabeça golpeada com a lâmina. 

O carro pega a estrada, até que dá um pequeno problema no motor. 

Ao olharem para o horizonte, lá vinha Jason correndo. Em uma das mãos, seu facão, e na outra, apenas a cabeça de Leticia. 

Jason, ao alcançar, tenta golpear Eduardo, que se abaixa, partindo o crânio de Camila ao meio. Um carro da policia vinha se aproximando, e Jason, ao ver aquilo tenta ao máximo acabar com os três sobreviventes, porém, a policia acerta um tiro no monstro, que corre para floresta. 

Eduardo havia perdido muito sangue, e estava na beira da morte. Ao cair sobre o solo, Bruna se aproxima do rapaz. Ele conta seus sentimentos, e antes que possa terminar a frase, "Eu te amo", desmaia. 

Após acordar do coma, recebe um abraço de Bruna e Chayane, as duas sobreviventes. Um coma que levou dois anos de sua vida, porém, ele acordou. Seu ombro estava um pouco torto, porém, ainda funcionando. Aquele golpe de Jason havia apenas cortado uma parte e quebrado aquele braço, nada demais. 

— Você perdeu tanta coisa nesse tempo... - Dizia Bruna, até um rapaz entrar da porta lhe dando um selinho. - Oi amor. - Disse ela para o rapaz, que ajeitava seu boné. 

— É, da pra ver que eu perdi MUITA coisa nesse tempo. - Disse Eduardo, querendo se levantar daquela cama. 

— Isso é pra você, sua mãe que mandou. - Disse Chayane, apontando pra uma bolsa. Naquela bolsa estavam as roupas de Eduardo, e eles, após vestir sua jaqueta de couro, achou uma chave. 

— O que é isso, Chay? - Questionou ele para garota. 

— Olha ali! - Ela apontou pra uma Harley Davidson 1880 preta carbono pela janela, ele deu um beijo na bochecha de Chay e saiu correndo do hospital, indo testar sua nova moto. Ao acelerar por uma rodovia, olhou para beira da estrada, e, no meio das árvores, observando eles, estava ele. Jason. 

 

FIM.


Notas Finais


Essa foi a história, espero que tenham gostado, e acho que nunca mais vou postar histórias no Spirit, porque eu acho que não sou muito bom pra isso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...