História Sexual Therapy (AllHina) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ashura Ootsutsuki, Asuma Sarutobi, Chouji Akimichi, Dan Kato, Danzou Shimura, Darui, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Haku, Hidan, Hinata Hyuuga, Indra Otsutsuki, Itachi Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Madara Uchiha, Menma Uzumaki, Naruto Uzumaki, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Rock Lee, Sai, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shisui Uchiha, Suigetsu Hozuki, Toneri Otsutsuki, Utakata, Yamato, Zabuza Momochi
Tags Allhina, Daddy, Deihina, Hinata, Hyuga, Hyuuga, Indrahina, Itahina, Kakahina, Madahina, Naruhina, Sasuhina, Shikahina, Tobihina, Uchiha
Visualizações 114
Palavras 4.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Harem, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O capitulo ficou um pouco grande, mas espero que não liguem pra isso. Aproveitem ... 😈🔥

Capítulo 4 - Girls Need Love


Fanfic / Fanfiction Sexual Therapy (AllHina) - Capítulo 4 - Girls Need Love

Capítulo 3 | Girls Need Love


— Foda-se, se eu pegar mais um dos camaradas dele por aqui, eu mando dar uma sova em cada um.

O moreno dizia irritado, seus lábios tortos, o maxilar travado, as sobrancelhas unidas e os olhos espremido, demonstravam que ele já estava perto do limite.

— Itachi, não sabemos ao certo o que ele veio fazer aqui.

O Uchiha olhou para o amigo por cima do ombro.

— O interrogou?

— Não!

— O que infernos ainda faz aqui? Suma da minha vista e só volte quando descobrir tudo.

O homem acenou e saiu do escritório deixando Itachi ainda mais nervoso. O Uchiha raspou os lábios nos dentes e jogou o paletó para trás, com uma mão na cintura e a outra alisando os lábios, Itachi saiu dali desgovernado.

Hinata e as meninas já haviam limpado as mesas e voltado para os quartos, a morena estava deitada na cama com uma mão na barriga enquanto fazia uma careta.

— Isso que dá comer que nem uma morta de fome.

Ino disse arrumando uma peça de roupa. TenTen entrou no quarto assustando a todas.

— Droga, será que não sabem bater na porta? — Karui reclama colocando o travesseiro na cara.

— Itachi está vindo aí, parece bem irritado.

Ino olhou para Sakura, que olhou para Hinata. Karui tratou de se levantar e ficar de pé alguns centímetros perto da porta, TenTen ficou ao lado da morena. Sakura arregalou os olhos.

— Me ajuda. — Sakura pediu para Ino.

A loira correu até a cama ajudando a rosada a colocar Hinata de pé, a morena mal se aguentava ficar reta.

— Hinata, você preci ..

Antes que Ino terminasse de falar a porta do quarto foi aberta, e um Uchiha com os olhos vermelhos entra.

Ele encarou uma por uma das meninas, até seus olhos negros olharam para Hinata que tentou ficar reta sem fazer uma careta de dor. O que ela não conseguiu for olha-lo nos olhos. Itachi imediatamente tomou uma feição mais severa e se aproximou de Ino quase chocando seu corpo ao dela.

Ino estremeceu, ela não o olhou, fitou diretamente para baixo.

— Quero que durma com Sai, essa noite. 

Ino tremeu os lábios e encarou o Uchiha que não piscou um só minuto, os dois se encarando sem dizer uma palavra. A loira franziu o cenho e forçou um sorriso falso.

— E-eu não posso. — ela murmura. 

Itachi raspou a língua no dente e se virou de costas para Ino. Hinata olhou de soslaio para os dois, ela estava entre TenTen e Sakura, Ino e Karui estavam nas pontas. 

Sakura apertou os olhos com força. 

Droga Ino, essa não é a resposta certa. — a rosada apertou as mãos já sabendo o que viria em seguida. 

Itachi se virou rapidamente pegando Ino com sem muita força pelo rosto, mas aos poucos ele apertava os dedos na bochecha dela. Sendo assim, Ino foi obrigada a olha-lo nos olhos.

— Você vai fazer o que eu estou mandando.

— Mas ele ... não quer saber de mim. — ela tentou falar, a loira teve que tentar ficar nas pontas dos pés para não sentir tanta dor.

— Você consegue. — ele sorri. — Não é a toa que te chamam de Afrodhite. 

Ino odiava esse apelido. Ela suspirou e assentiu. O estranho era que Itachi não tratava nenhuma garota do Susano daquela forma, algo de errado estava acontecendo. O Uchiha a soltou e deu um passo para trás. 

— Quero que tente descobrir porque o pai dele mandou um deles até aqui hoje de manhã. 

As meninas se assustaram, principalmente Ino. A loira olhou para todos os lados se sentindo atordoada.

— Danzo está de volta? 

Ela questionou tanto para si mesma quanto para o moreno. 

— Sim, m ..

— Ah ..

Itachi cortou a fala ao ver Hinata gemer de dor e cair de joelhos no chão abraçando sua barriga. 

— O que ela tem?

— Eu não sei ao certo, mas acho que ela está tendo uma intoxicação alimentar, aí meu Deus.

Sakura se agachou tentando ajudar Hinata a ir pra cama. O Uchiha negou pasmo e caminhou até elas pegando Hinata no colo. Ele saiu do quarto sob os olhos assustados das meninas. 

Quando desceu as escadas e saiu pelo estacionamento, ele encontrou Izumi que vinha em sua direção distraída, até os olhos dela cruzarem com a cena do moreno carregando Hinata no colo. Ela franziu o cenho e correu até eles.

— O que houve com ela? 

Ele destravou a porta e colocou Hinata lá dentro. 

— Comeu como uma porca. — Izumi levantou as sobrancelhas. — Vou leva-lá para o hospital, daqui a pouco eu volto.

Ela assentiu e ele deu a volta entrando no carro e partindo em direção ao hospital. 

                   .....

Sakura estava no camarim arrumando algumas coisas que estavam bagunçadas, ela colocava algumas peças de roupas íntimas novas nas sacolinhas apropriadas para não misturar com as outras. 

Cada uma ali tinha uma com o nome gravado para não confundir e elas usarem roupas íntimas uma das outras. A rosada usava um shorts mole, dali ela e as meninas iriam para a academia. Todas elas tinham o mesmo cronograma: duas vezes no mês, fazer exercícios na academia, passar com o médico uma vez no mês, elas também tinham o privilégio de irem para algum SPA com direito a: manicure, cabeleireiro, quando iam ser acompanhante de algum cliente. 

Sakura tinha um cliente fixo, ele sempre a visita três vezes no mês. Ele é um homem muito importante, um comandante das forças armadas dos Estados Unidos, quando Ino disse que vinham clientes de todas as partes, não era mentira. 

Sakura se distraiu e não percebeu quando a porta foi fechada, percebendo que estava sendo vigiada ela se ergueu e olhou para trás. Karin, ela olhava para Sakura com o ar de desdém, como se vangloria-se de algo. 

— O que quer? — ela perguntou para a ruiva que arrumou os óculos.

— Eu vim te dar uma ótima notícia. — a ruiva desviou os olhos para a penteadeira e caminhou até lá sob os olhos inquisidor de Sakura. — Sabe ... o Uchiha não é fácil.  

Ela disse deixando Sakura intrigada e tensa.

— Do que você está falando? 

— Estou tentando te dizer ... florzinha. — Karin falou enfatizando o "florzinha" e a olhou através do espelho. — Que enfim, eu Sasuke ..

— Não! — Sakura fechou os olhos e apertou as mãos em punho fazendo com que suas unhas penetrassem em sua palma e cravando-as ali. — Você é mesmo uma vibora. 

Ela disse e saiu sem terminar de arrumar o camarim. Karin se virou para a porta com um sorriso vitorioso nos lábios. 

Agora só preciso dar o próximo passo. — a ruiva disse jogando o batom na mesinha e saindo dali. 

Sakura andava as pressas para o outro bloco da ala do clube, ela olhou para os lados tentando ver se havia alguém ali. Percebendo que estava tudo vazio, ela sentou em uma cadeira e colocou a cabeça na beirada da mesa e levantou as mãos até seus olhos e as abriu, ela mordeu os lábios, as marcas das unhas perfuraram sua mão deixando uma pequena marca de sangue.

Esse era o modo que ela havia achado para não chorar, para não ser fraca. Ela feria suas mãos para não ter que machucar os outros. 

Um pegarreio assustou-a fazendo ela ficar de pé e olhar assustada para a pessoa. 

— O que faz aqui nesse bloco, Sakura? — o ruivo deu alguns passos se aproximando dela.

A rosada escondeu as mãos atrás das costas e olhou com um sorriso forçado para ele.

— Sasori, eu não sabia que estaria aqui tão cedo. 

Ele franziu o cenho e sorriu acintoso e caminhou para mais perto da rosada, ele tocou na bochecha dela com a mão direita e acariciou os lábios delas com o dedão. 

— Porque parece que você estava aprontando? — ele apertou os olhos falando baixo. — Você é uma garota sapeca, Sakura.

A rosada vibrou ao sentir ele falar daquela forma com malícia. Ela fechou os olhos e abocanhou o dedão de Sasori que espremeu ainda mais os olhos fitando a boca dela engolir seu dedo. Na cabeça do ruivo, ele imaginava ela engolindo outra coisa. 

Ela abriu os olhos e as pupilas já estavam dilatadas, Sasori agarrou a cintura dela com a outra mão e tirou o dedão dos lábios dela.

— Se continuar assim, vou te agarrar aqui e agora. 

Ele disse jogando os cabelos dela para trás e colocando a mão atrás da nuca dela. Sakura sorriu de canto. 

— E porque não? 

Ela questiona tocando por cima da calça jeans o membro duro dele. Sasori geme e morde os lábios dela, Sakura o puxa para mais perto e sela seus lábios nos dele, Sasori a segura pelas coxas e a coloca em cima da mesa. 

Ele enfiou a mão por cima do shorts dela e acariciou a intimidade dela sem pudor, em seguida introduziu dois dedos a fazendo soltar um gemido entre o beijo dos dois. 

— Epa! — os dois se soltaram e se afastaram rapidamente.

Sakura desceu da mesa e os dois olharam para Izumi que parecia mais constrangida do que os dois. Sasori passou a mão nos cabelos sem graça e Sakura arrumou o shorts. 

— Eu .. acho que já vou. — a rosada disse, antes de sair ela olhou para o Akasuna e piscou para ele.

Sakura passou por Izumi de cabeça baixa, a morena olhou para Sasori que sorriu amarelo e deu de ombros. Ela revirou os olhos e sacudiu a cabeça de um lado para o outro saindo dali.

                   .....

Hinata olhava sem animo para as ruas lá fora, Itachi dirigia de volta para o clube. Os dois estavam calados, a morena sentiu as bochechas queimarem quando o médico disse que era por ela ter comido demais. E o cara que está ao seu lado, apenas a olhou com os olhos acusadores a deixando ainda mais sem graça. 

Assim que saíram do hospital ela preferiu ficar calada. Sinceramente ela estava com medo dele, já que viu a forma da qual ele tratou Ino mais cedo. Será que ele faria isso com ela? 

Ela olhou para ele de soslaio, ele era muito bonito. Um corpo grande, ombros largos, musculoso. Automaticamente ela olhou para as mãos dele, não havia aliança alguma, um cara como ele não é casado? 

Ela levantou as sobrancelhas e entortou os lábios. 

Vai ver ele é casado, mas a esposa não sabe o que ele faz. — ela deu de ombros e voltou a olhar para fora da janela.

Logo mais a frente ela viu um grupo de meninas, ela as reconheceu pelo cabelo rosado de Sakura, o carro passou direto e Hinata entortou o corpo para olha-lás se afastando cada vez mais. Quando elas sumiram, a morena voltou a olhar para frente, ela tombou a cabeça para o lado encarando Itachi que continuava calmo, aquela expressão no rosto dele deixava Hinata irritada e com raiva. 

Ele parecia não ligar pra nada, sempre sério, com expressões de tédio no rosto. Ela bufou apoiando o cotovelo na janela e encostando a cabeça na mão em punho.

Eles entraram no estacionamento do clube, assim que ele parou o carro, Hinata tirou o sinto e tentou abrir a porta, estava travada.

— Não precisa começar hoje. — a voz dele invadiu os ouvidos dela, Hinata o olhou por cima do ombro. Ela assentiu. 

Ele a encarou por alguns minutos e destravou a porta, a morena abriu e saiu fechando a porta e correndo para dentro. 

Itachi a observou entrando.

Você esconde algo garota, e eu vou descobrir. — ele pensou.

                    .....

16h30min 

As meninas estavam no salão escolhendo qual seria a atração da noite. Elas discutiam entre si qual música escolheria. Karin parou de lixar as unhas e suspirou olhando para as colegas de palco.

— Eu tenho uma opção. — ela abriu a boca chamando a atenção de todas. 

— E qual seria, baby? — uma outra jovem de olhos verdes escuros e cabelos castanhos escuros que batiam acima dos ombros respondeu Karin. 

— Uma música que todas nós conhecemos, da Ella Mai - Close.

As meninas se olharam pensativas.

— Pode ser. 

Todas responderam juntas, até mesmo Ino que implicava direto com a ruiva concordou. Elas todas olharam para o palco, já que foi Karin que sugeriu, ela mostraria alguns gestos. 

Hinata olhava tudo de longe, ela estava tão ansiosa para ver como as meninas iam se sair. A boca do estômago dela queimava, mas não por estar sentindo dor, mas sim porque ela também queria estar ali, no meio daquelas garotas, dançando. 

— Seus olhos brilham. — ela olhou rapidamente para Izumi e voltou a assistir as meninas, os olhos escuros de Izumi desviaram de Hinata até o palco. — Você dança? 

— Balé .. — murmurou.

— Oi? — Izumi perguntou, já que a resposta de Hinata havia saído baixa demais.

Constrangida, ela se virou olhando para Izumi. 

— Balé, sou uma bailarina ... — ela franziu o cenho. — ... eu fui.

Ela falou sentindo uma pontada no peito. Izumi fitou Hinata confusa, já que a morena chegou ali e não disse nada além do seu primeiro nome. Izumi a questionaria, mas calou-se ao ouvir a música preencher o salão. Hinata sorriu e virou-se para o palco.

Karin começou a remexer o quadril, ela virou de costas e agarrou o cano de aço, ela girou sobre o mesmo, e pulou agarrando-se nele e deslizando de pontada cabeça. 

Ela ficou em frente ao cano e começou a deslizar as mãos sobre suas partes do corpo sensualizando. 

Hinata sentiu uma pontada abaixo do ventre. Ela baixou o olhar e mordeu os lábios.

Será que eu conseguiria chamar a atenção de um homem assim? Dançando como ela? — Hinata olhar lhos Karin, a morena observava cada gesto, cada movimento, os mínimos detalhes que até mesmo as meninas não conseguiam enxergar. 

De repente, algo inesperado, Karin se desequilibrou e caiu de cima do palco. As meninas olharam assustadas para a ruiva que gemia de dor no chão. 

Izumi correu para ajudar e Hinata foi atrás. 

— Aí meu Deus! Karin, você está bem?

— Não, meu tornozelo está doendo muito. 

Ela quase gritou para responder, suas mãos estavam agarrando o pé, Izumi se agachou e a avaliou. 

— Rin, vá chamar Sasori, peça para que ele venha aqui e leve Karin ao médico. 

Rin assentiu e saiu correndo para o outro bloco. Alguns segundos depois, eles dois apareceram, o ruivo pegou Karin no colo e tratou de correr com ela para um hospital. 

Izumi suspirou e olhou para as garotas que a encaravam nervosas.

— O que?

— Agora que provavelmente, Karin não vai poder apresentar, como vamos fazer sem ela?

Karui perguntou cruzando os braços. Izumi mordeu a parte de dentro de sua bochecha, de repente uma luzinha se acendeu em sua cabeça. 

— Hinata, você quer fazer a coreografia? — a morena girou nos calcanhares lentamente, em seus lábios carnudos um sorriso imenso e os olhos brilhando. — Recebo essa feição como um sim.

— Mas ... Itachi disse que ela ficaria por enquanto para servir.

Sakura disse receosa, quando Itachi descobri, vai ser um Deus nos acuda.

— Eu me resolvo com meu irmão depois. Eu preciso que vocês preparem Hinata, eu não quero erros. — ela sorriu e olhou Hinata. — Boa sorte!

As meninas viram a Uchiha se afastar e olharam para Hinata que ainda tinha o riso nos lábios. 

— E agora? Quem vai mostrar para ela? 

Karui falou novamente.

— Ino, você é mais chachorra e safada. — TenTen revelou. Ino girou a cabeça olhando para a morena a ponto de mata-lá. 

TenTen deu de ombros e apontou com a cabeça para Hinata. 

— Coloquem uma música. — ela ordenou e Karui sorriu maliciosa e caminhou até o som escolhendo uma música e deixando preparada. — Hinata, eu quero que foque seus olhos em mim, no meu corpo, minhas mãos, meu rosto e principalmente, meus olhos. 

Hinata assentiu, ela só não entendia porque tinha que olhar para olhar os olhos da loira. Ino acenou para Karui que apertou o play e a voz de Demi Lovato - Lonely começou tocar.

Ino estava de frente e quando a primeira frase começou a ser tocada, ela girou a cabeça fazendo com que os cabelos voassem. Ela deslizou a mão esquerda pra cima até o topo da cabeça e a outra mão deslizou até o quadril, ao mesmo tempo, ela movimentava o quadril para os lados, ela jogou a cintura pélvica para trás e deslizou os braços um com outro os jogando para frente e os abrindo, ela os jogou para o lado caminhando junto, e em tudo era rebolava sensualizando, as mãos deslizaram pelas laterais do corpo e até sua cabeça e jogando os cabelos para o lado. Ela girou o corpo parando de lado esticou o braço fazendo uma onda com a mão, e virou o corpo para frente erguendo a mão pra cima e conforme ela abaixava ela requebrava o tórax jogando o quadril para trás dando uma leve tremida no corpo.

Ela deslizou as mãos para baixo de suas coxas descendo junto e abrindo as pernas. E os olhos, foi aquilo que a loira quis dizer para Hinata, eles brilhavam de excitação, prazer ... o prazer de estar sendo assistida, seja pelo público masculino como feminino. 

Ela suspirou quando Ino se levantou deslizando uma perna para frente girando o quadril, e tudo ela fazia com movimentos de seus cabelos. Ino rebolou mais uma vez e requebrou. 

Ela olhou para Hinata e sorriu. 

— É isso, pegou? 

Hinata assentiu, ela piscou para a morena e desceu. Os olhos perolados de Hinata focaram na barra, chegaram a brilhar com tanta intensidade, se Hinata se visse agora, não se reconheceria.

                  .....

20h00min 

Hinata se sentia nervosa, ela se olhou mais uma vez no espelho. Ela girou o corpo para o lado e olhou pelo espelho seu bumbum. Ela deslizou a mão sobre a bunda e a apertou, macia e lisa. Ela mordeu os lábios, será que a tocariam? Vão deseja-lá, assim como desejam as outras? 

Ela ficou reta se olhando no espelho com força, pelo espelho, ela olhou para os próprios lábios, ela espalmou a mão desde sua coxa esquerda, passando por sua barriga, deslizando pela lombada de seu busto onde ela parou e deu uma leve apertada e mordeu o cantinho dos lábios, ainda se olhando, ela deslizou a mão até seus lábios.

Vão beija-lá? Ela queria tanto que alguém a beijasse, a dominasse. Curiosa, ela desceu a mão até sua intimidade, por cima do tecido fino da calcinha ela tocou-se, ela estremeceu. 

Não é a mesma coisa, o cara das mãos mágicas fazem melhor. — ela pensou unindo as sobrancelhas.

A fantasia da vez era de policial, um body de manga cumprida, seus seios estavam redondinhos e apertados, uma cinta grossa preta estava presa mais acima de sua cintura, um pequeno rádio estava preso em uma bainha, o cinto descia até o meio de suas coxas a deixando ainda mais sexy e sensual. A gola em um ia até mais abaixo seios deixando um pouco expostos, fazendo com que a curiosidade fique mais aguçada, um broche estava preso ao lado esquerdo do busto mostrando que ela era uma policial, uma bota que ia até abaixo do joelhos, não era de salto muito alto, como ela não estava acostumada. Seus cabelos estavam soltos, caindo feito uma cascata em suas costas. Ela pegou o boné e colocou na cabeça e saiu indo em direção ao palco,  uma porta pequena indicava que ela devia entrar ali.

Sakura havia dito que era para ela entrar assim que escutasse a música nova que elas ensaiaram .

A música da o primeiro toque e Hinata entra 

{Summer Walker ft Drake/Girls Need love/Remix} 

Honestly

(Honestamente)

As meninas já começavam a dançar e a morena apenas desfilou no meio delas.

Honestly, I'm tryna stay focused

(Honestamente, estou tentando manter o foco)

You must think I've got to be joking when I say

(Você deve pensar que é brincadeira quando eu digo)

As meninas rebolam e sentam em uma cadeira. Hinata se aproxima lentamente da que está vazia e a puxa a virando e sentando de costas para os seus admiradores que já a encaravam curiosos.

I don't think I can wait

(Que eu não posso esperar)

I just need it now

(Eu só preciso disso agora)

Better swing my way

(Melhor balançar meu caminho)

Ela deslizou as mãos sobre as coxas e inclinou a cabeça para o lado na mesma sincronia com as outras. O ritmo da música não era rápido, e sim lento, sensual e pulsante. 

I just need some dick

(Eu só preciso de um pouco de pau)

Todas se levantaram jogando as cadeiras para trás e requebram o quadril pra baixo dedilhando as coxas, com as mãos esquerdas elas viraram o rosto para o mesmo lado, a direita deslizou pelas coxas enquanto elas balançavam os quadris de um lado para o outro, elas tocaram suas intimidades e tombaram a cabeça para trás. 

I just need some love

(Eu só preciso de um pouco de amor)

Tired of fucking with these lame niggas, baby

(Cansado de foder com esses manos frescos, querido)

I just need a thug

(Eu só preciso de um bandido)

Hinata era o foco, pois todas as outras apenas usavam uma calcinha preta com um top preto de manga cumprida e com um brasão da polícia. 

Os olhos perolados avaliou explicitamente os clientes que a comiam com os olhos. 

Won't you be my plug, ayy

(Você não vai ser meu plug, ayy)

You could be the one, ayy

(Você poderia ser o único, ayy)

Ela sorriu descendo lentamente para baixo e subiu. Seus olhos ficam presos em um homem, seus cabelos loiros estavam desgrenhados, sua mandíbula tensa e seus olhos azuis a perfuravam. Ele estava todo de social, mesmo com pouco luz ela conseguia visualiza-lo. Ele é lindo, ele tomou um gole do drink e estreitou os olhos a encarando com uma malícia silenciosa. O loiro passa a mão na nuca quando percebe Hinata o olhando. 

A morena então da pequenas quicadas ainda alisando seu próprio corpo. Ela gira e se agarra no poste subindo com maestria, ela se equilibra e gira conseguindo ficar de ponta cabeça aos poucos ela desce e alcança o chão, ela vira de costas junto com as meninas e apenas ela inclina a cabeça para o lado olhando por cima do ombro. 

A música para e uma outra mais baixa começa a tocar, as meninas recebem palmas e descem do palco. 

— Hina, vem. — Sakura a ajuda a descer. — Porra, o que foi aquilo? Você gravou cada gesto.

A rosada dizia feliz por Hinata ter conseguido. A morena abaixou o olhar e sorriu um pouco tímida. 

— Menina, olha só, você na primeira noite conseguiu chamar a atenção de todos. Até os Uchihas te comeram com os olhos. — Karui disse olhando para mesa onde os homens estavam.

Sasuke murmurava algo no ouvido do irmão quando Hinata encontrou os olhos negros em cima de si. Ela levantou uma sobrancelha e o encarou sem quebrar o contato visual, os olhos dele se espremem e ele desvia o olhar estalando a língua.  

— Olhem só ... quem vem ali. — Hinata para de olhar Itachi e vê o loiro que a comia com os olhos se aproximar dela e das meninas. — Ele é dono de um banco aqui de Cancun, um não, vários. 

Ino sussurrou no ouvido de Hinata que apenas observou o homem.

— Boa noite meninas! Vocês foram espetacular essa noite. 

— Nós? Ou a nossa novata? — TenTen disse segurando um riso.

Hinata sentiu as bochechas arder e encarou Sakura nervosa. A rosada fez um gesto com os olhos indicando que Hinata deveria dizer algo. 

— Você é muito bonita. Como a chamam aqui? — ele questionou curioso e se aproximando perigosamente dela. 

Hinata engoliu seco sem saber o que dizer. Mas Karui parecia sempre ter uma resposta na ponta da língua.  

— Hime!

Os olhos dele alternaram de Karui para Hinata que sorriu logo em seguida. Ela ergueu as sobrancelhas e deu de ombros.

— É um imenso prazer, Hime! — ele deixou bem claro o duplo sentido em "prazer". — Sou Naruto Uzumaki, a sua disposição. 

Ele pegou nas mãos dela e beijou-as. Ele se inclinou tocando os lábios macios no ouvido dela.

— Você pode vir comigo?

Ela travou, as meninas olharam entre si com medo da reação dela. Mas ficaram surpreendidas. 

— Com prazer. — ela sorriu para ele e piscou para as meninas.

Ele pegou na mão dela e atravessou o salão a levando para um dos quartos do clube, que era exclusivamente para os clientes. 

Assim que entram, Hinata sentiu um desespero bater. 

Droga, e agora? O que eu faço?  — ela sentiu as mãos quentes de Naruto agarrar sua cintura. 

Ele deslizou até o outro lado a fazendo virar para ele. Como ela alguns centímetros mais baixa que ele, Naruto se inclinou tocando o queixo dela com a mão. Ele levantou o rosto dela para olha-lá nos olhos, ela franziu o cenho, os olhos dele eram tão suave e intenso ao mesmo tempo. Ele desviou o olhar, fitando os lábios dela. Naruto levou o dedão até os lábios de Hinata, deixando a boca dela entreaberta.

Aí, socorro. Ele vai me beijar ... vai me beijar. — Hinata tremia as pernas de tanto nervoso. — Só não mija Hinata.

Antes dele a beijar, um som de batidas na porta o fez parar. O loiro apertou os lábios e se virou abrindo.

— Onde ela está? — Izumi entrou no quarto e encontrou Hinata completamente corada. 

— O que está acontecendo? — Uzumaki perguntou.

— Naruto, eu sinto muito, mas ela não está disponível pra ... isso agora. Entende? 

Izumi torcia para que o Uzumaki não fizesse perguntas. Naruto passou a mão nos cabelos e olhou para Hinata com pesar.

— Ok. 

A Uchiha suspirou aliviada. 

Ela pegou na mão de Hinata.

— Qualquer dúvidas, fale com os garotos, eles iram te explicar melhor. — ela saiu do quarto arrastando Hinata junto.

A morena quase tropeça nos próprios pés. Izumi atravessou o salão de volta e deixou Hinata sentada no bar.

— Fique aqui. 

Ela assentiu olhando para o ruivo do outro lado do balcão. 

— Hoje não irá servir? — em sua voz havia malícia. 

— Infelizmente. 

Ele arregalou os olho claramente surpreso com a resposta dela. Ele sorriu suavizando o olhar, os olhos verdes dele desviam para um homem que sentou-se ao lado de Hinata.

— Uma cerveja.

A morena arregalou os olhos e estremeceu ao ouvir a voz. 

Essa voz ... é do estranho de mãos mágicas..


Notas Finais


Puta que pariu, ficou muito grande. 😥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...