História Sexuality Lover (Jung Jaehyun and Jung Hoseok) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Neo Culture Technology (NCT), Red Velvet, TWICE
Personagens Chenle, Dahyun, Hendery, Jaehyun, Jeon Jungkook (Jungkook), Johnny, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Mina, Momo, Personagens Originais, Sana, Seulgi, Yuta
Tags Bangtan Boys (BTS), Hoseok, Jaehyun, J-hope, Nct
Visualizações 23
Palavras 1.943
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


🍎Olha só quem voltou!

Primeiramente me desculpem por ter ficado uma semana sem atualizar a fanfic, sei que isso é muito tempo. Já defini os dias que os capítulos serão postados, serão aos Sábados, Segundas, Quartas e Quintas.

Agora sem mais delongas fiquem com o capítulo!❤

Capítulo 6 - O diário de Jung Jaehyun pt2




  

Caminhei até a porta da casa de Yoongi, as luzes e cortinas estavam fechadas. Toquei a campainha uma vez, ninguém me atendeu. Toquei uma segunda vez, a qual Yoongi a atendeu. Ele vestia uma roupa casual, seus cabelos estavam meio bagunçados.

 - Sim? - sua voz grossa me chama.

 - Você sabe de tudo né? - sem mais delongas eu o pergunto, o mesmo me encara profundamente.

 - Entra. - ele da espaço para que eu entrasse em sua casa, por um momento pensei, eu não o conheço, não devo entrar na casa de estranhos. Mas eu iria até o fim para descobrir sobre isso que está acontecendo.

 Sua casa era bonita e moderna, mas um pouco sem vida. Seus móveis, paredes, chão, tudo ali era de cores escuras. Ele apontou para uma poltrona de couro que havia ali, me sentei.

 - Aceita um café? Acabei de fazer. - ele tentava ser simpático comigo, mas percebi que ele estava forçando.

 - Não, obrigada. -  nego, ele se senta na poltrona a minha frente. - Vamos direto ao assunto Yoongi.

 - Você mexeu com coisas erradas Marrie...- ele diz aparentemente bravo, mas que coisas eram essas?

 - Eu mexi com o que exatamente? - o questiono seriamente.

 - Não posso lhe dizer, se caso o fizesse estaria quebrando o ciclo, estaria mexendo com algo maior. - ele me encarava profundamente, como se quisesse que eu entendesse tudo o que foi dito. - Mas saiba que se você se aprofundar ainda mais nisso, você não irá conseguir escapar, nem você, nem seus amigos.

 - Para de mistério e me diga logo o que está acontecendo! - aumento meu tom de voz pois já estava irritada.

 Acabamos escutando um apito que vinha de seu celular, ele o pega em suas mãos e ele parentemente checa algo ali.

 - Já está muito tarde para a senhorita estar fora de casa, já acabamos nossa conversa. - ele se levanta e caminha até a porta a abrindo. Sem escolha me levanto e caminho até a saída, mas antes paro.

 - Saiba que eu irei até o final para descobrir o que está acontecendo. - digo olhando em seus olhos e logo em seguida volto para a minha casa. Eu realmente não disse aquilo da boca pra fora, desde quando é normal alguém acordar com o corpo cheio de marcas? E ainda isso que Yoongi disse... Na verdade... Quem é ele? Como ele sabe de tudo isso?

 Assim que entro em casa encontro minha mãe sentada no sofá.

 - E aí, como foi? - me sento ao seu lado, a mesma parecia ainda triste.

 - Seu pai chorou muito, ele está no quarto dele descansando, acredito que o que ele mais precisa agora é do apoio da família. - concordo com a mesma, resolvo ir depois vê-lo, creio que ele precisa descansar agora.

 Subo para o meu quarto, arrumo ele rapidamente pois estava um pouco bagunçado. Assim que acabo me sento em minha cama segurando aquele colar com uma mão, acabei tento a sensação de estar sendo observada. Com isso acabei sentindo um arrepio na espinha, me levantei e comecei a olhar todo o meu quarto. Mas, não havia nada e nem ninguém ali.

 Dor. Acabei sentindo uma rápida dor no peito, como se algo tivesse o atingido. Me sentei e coloquei a mão no local. Será que eu deveria contar a minha mãe isso? Ela poderia me ajudar... Mas, poderia me chamar de maluca também. Será que não estou ficando maluca mesmo?

 Respirei profundamente, eu não poderia pedir ajuda para ninguém, me chamariam de louca ou provavelmente iriam dizer que essas marcas significando que eu sai dando pra todos os homens da cidade.

 Mas o que era esse ciclo que Yoongi estava falando? Com o que eu exatamente estava mexendo?

Eu tinha tantas perguntas mas nenhuma resposta.

 [...]

E finalmente sexta-feira havia chegado, esses últimos dias foram normais e calmos. Nada de estranho havia acontecido. Yoongi anda sumido, sua casa nestes dias estava toda fechada, como se ninguém vivesse ali. As marcas sumiram, meu pai estava conseguindo se recuperar de sua perda, aparentemente minha vida está voltando ao normal. Jin havia me mandando mensagem ontem, nós conversamos e o mesmo me disse que estava muito ansioso para sair comigo. Nayeon e Momo se aproximaram ainda mais, eu até sentiria ciúmes se Momo não tivesse me dito que está gostando dela.

 E agora estamos nós três no shopping procurando o look perfeito. Como era uma festa, não um baile, não precisei de muito esforço pra achar a roupa perfeita.

 - Que tal essa Marrie? - Nayeon me mostra a roupas que ela mesa havia combinado.

 - Eu achei lindo e super sexy. - Momo sorri maliciosa me fazendo rir.

 - Vai provar vai. - Nayeon me empurra até o provador, coloco aquela roupa e saio do provador.

 - Ficou bom? - Dou uma voltinha escutando os aplausos de Momo e Nayeon.

 - Maravilhosa! Seokjin que se segure perto de você. - dou um leve tapa em seu ombro enquanto ria.

 Voltei para o provador trocar minha roupa, fui até o cacha e a paguei. Vejo que Nayeon e Momo também compraram algumas coisas.

 - Só falta uma coisa agora.

 - O que Nayeon? - a questiono.

 - Um lingerie. - Ela sorri maliciosa mostrando seus dentes de coelhinho, Momo faz o mesmo.

 - Hummm, verdade verdade, Vamos! - A japonesa puxa meu braço até a loja de lingerie. Assim que entramos lá vimos que a loja estava calma, não muito cheia. Eu estava morrendo de vergonha por estar ali, já Momo e Nayeon pareciam estar acostumadas.

- Que tal essa? - Momo me mostra uma vermelha muito sensual.

- Mano nem ferrando que eu uso isso, essa fio aí vai fica entalado naquele lugar. - Nayeon começa a rir, reparei que sua risada parecia a de um golfinho igual a do Chenle.

- Que tal essa? - ela agora me mostra uma preta mais comportada, acabei escolhi aquela mesmo não entendendo o porque que eu deveria comprar uma nova lingerie.

- Mas eu ainda não entendi o porque comprar isso.

- Querida acorda! Qual você acha que é a intenção dele essa noite? - Momo diz em tom malicioso me encarando.

 - Ele quer te pegar sabe... - Nayeon diz e Momo concorda.

Até que não seria má idéia...

Continuamos a caminhar e a conversar até que senti meu corpo entrar em contato com o de alguém, acabei caindo de bumbum no chão. Levantei meu rosto para olha-lo, e acabei tendo a sensação de já o ter visto em algum lugar.

- Me desculpe. - ele se curva e sai andando rapidamente.

Acabo sendo ajudada a levantar por Nayeon e Momo, as duas reclamavam dizendo que ele parecia cego, que não olhava por onde andava e que era maluco, enquanto eu só pensava em aonde eu havia o visto.

Assim que terminamos voltamos para a nossas casas, assim que cheguei vi que Jimin estava ali na sala.

- Foi aonde pirralha? - ele me questiona sem tirar os olhos da tv, penso em ignorar ele, mas como estava de bom humor não o fiz.

- Shopping. - respondo antes de subir para o meu quarto.

Deixo as minha roupas em um canto e me jogo em minha cama, fiquei um tempo ali deitada até que vejo Jimin entrar em meu quarto.

 - Pirralha... - ele me chama e eu o olho, Jimin entra logo fechando a porta. Ele se deita ao meu lado, isso foi estranho.

 - O que você quer?

 - Como se conquista uma garota?

 - Oi? - me levanto e o encaro.

 - Você é surda? - ele bufa e eu riu.

 - Essa é nova, quem é a azarada? - pergunto rindo e o mesmo me encara feio.

 - Se for pra me zoar ao envez de me ajudar eu embora.

 - Ok, ok, me conta, quem é ela? - pergunto interessada no assunto.

 - Eu a vi no parque quando fui dar uma volta hoje, e como você sabe eu não perco uma. Aí eu fui falar com ela, você sabe que toda garota da em cima de mim né? Mas com ela foi diferente, ela me tratou normal, não deu em cima de mim. - ele contava tudo entusiasmado. - o nome dela era Kivia.

 - Pediu o telefone dela? - o pergunto e ele concorda. - chama ela pra sair ué.

 - Mas para a onde?

 - Um parque, uma sorveteria...

 - Já sei! Obrigada irmãzinha querida! - ele me dá uma abraço e sai correndo de meu quarto.

 "Louco" penso enquanto ria de meu irmão.

[...]

 Me olhava no espelho enquanto checava minha roupa, eu até que estava bonita. Acabei fazendo uma maquiagem não muito chamativa, assim que terminei de me arrumar peguei minha bolsa com documentos, dinheiro, celular, e até batom. Desci até a sala já escutando um carro buzinando do lado de fora.

 - Tchau Marrie, juízo, não volte tarde e não faça nada de errado. - meu pai diz enquanto assistia tv.

 - Ok papai, beijos! - mando um beijo para ele e saio de casa.

 Meu pai aparentemente era mais liberal do que os outros. Caminhei até o carro de Seokjin, o mesmo havia saído de lá.

 - Está linda Marrie! - ele diz sorrindo, seu sorriso era muito bonito.

 - Você também está Seokjin! - coloco uma mexa do cabelo atrás da orelha.

 Ele abre a porta do carro para que eu pudesse entrar, assim em seguida fomos para a festa. O caminho todo Seokjin e eu conversávamos, nós tínhamos muito em comum.

 Assim que chamamos na rua da LITERALMENTE MANSÃO, que iria haver a festa já conseguimos escutar a música. Essas festas me disseram que geralmente acontece na casa de algum aluno riquinho popular.

 Descemos juntos do carro, assim que entramos na casa podemos perceber que ela estava lotada de pessoas. Algumas bebiam, outra dançavam, outras fumavam, era realmente uma festa de terceiro ano. Mal sabiam os pais que tanto presavam pela família e pela boa educação o que seus filhos faziam em festas assim. Seokjin me levou até seu grupo de amigos e me apresentou para cada um deles, Yuta também estava junto. Seokjin acabou segurando minha mão que estava em cima de minha coxa, esse pequeno ato fez meu coração acelerar. Seokjin saiu dizendo que iria pegar uma bebida para mim e uma para ele, acabei ficando por ali.

 - Não sabia que você era a garota que o Jin falou. - a garota de cabelos azuis intitulada Dahyun puxa assunto comigo.

 - Oh... - rio sem graça, eu não sabia o que responder.

 - Fica calma que ele não falou nada de ruim, pelo o que parece você conquistou o coração do nosso grande Seokjin. - ela ri e dá dois tapinhas em meu ombro.

 Então Seokjin estava gostando de mim? Isso só pode ser um sonho.

Ele voltou com duas bebidas e entregou uma a mim, bebo um pouco e acabo sentindo o gosto amargo daquela bebida. Acabo virando o copo todo por incentivo de Dahyun, Seokjin me puxa até a pista de dança. Senti meu corpo um pouco mole e um calor subiu em meu corpo.

 - Que bebida era aquela? - pergunto em seu ouvido já que o barulho era muito alto.

 - Vodka russa junto com Whisky.

 Concordo em sinal de entendimento. Começamos a dançar com nossos corpos colados, o calor que habitava ali era intenso. Até que em um momento Seokjin cola nossas bocas em um beijo intenso e excitante, mas que foi intemrrompido por um ser.

 

 


Notas Finais


Roupa da Marrie:

https://pin.it/hjv6h5lwr4q4vq

Criem suas teorias galera!!

~XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...