História Sexy Perdition - Jerrie - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Little Mix
Personagens Jade Thirlwall, Leigh-Anne Pinnock, Perrie Edwards, Personagens Originais
Tags Facfic, Jade Thirlwall, Lesbicas, Little Mix, Perrie Edwards
Visualizações 76
Palavras 3.021
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu passei um bom tempo sumida, mas voltei hoje. Prometo, que vou organizar minha agenda pra arrumar um tempo certo para escrever e não deixa-los tanto tempo assim a espera de novos capítulos rs. Boa leitura amores.
- Kiss, Girl-SeteTiros

Capítulo 2 - Capítulo 02


New York, EUA – Seg. 08:38 min

 

 Enquanto ia caminhando pelo grande aeroporto, passava por algumas pessoas que tinha sua atenção tomada ao aparelho eletrônico em suas mãos, talvez eu parecesse uma velha ou apenas tenho mais coisas para me preocupar, mas quase não tenho tempo nem de mexer em quaisquer rede social. Ajeitei meus cabelos na tonalidade castanha e então ajeitei o óculos em meu rosto, já perto da saída, solto um sorriso em ver um amigo bem antigo meu, Sam. O rapaz parecia agora ter seus 45 anos. Uns 20 anos mais velho que eu. Caminho até a mercedes preta onde ele se encontrava com sua costa apoiada.

“Bom dia Srta. Thirlwall! Como foi a visita aos seus pais?” O senhor sempre atencioso, não deixou de metir as formalidades comigo.

“Bom dia Sr. Samwell. Ocorreu tudo em uma paz.” Sem medir muito tempo, solto um sorriso ao senhor por abrir a porta para mim.

“A senhora deseja que eu lhe leve diretamente a sua residencia?” O senhor que já apresentava uns fios de cabelo branco perguntou-me ao me fitar pelo pequeno espelho.

“Não será algo necessário, Sam, siga o caminho diretamente a minha empresa. Passei um fim de semana inteiro longe daquela empresa.”

Sem dizer mais nada ele apenas balança a cabeça confirmando e então continua a seguir o tal caminho a direção da Empire Thirlwall’s.

Era incrível, que as ruas de Nova Iorque não parava sequer um segundo. Podia até não transparecer muito, mas eu conhecia aquela cidade como a palma da mão, eu nem sempre morei no Canadá com minha família, tive uma boa parte da minha vida morando aqui. Meu pai criou nossa filial aqui, mas a sede da nossa empresa é localizada em Toronto.

Eu me entreguei tanto aos meus pensamentos que nem percebi o momento que estava já de frente  para o grande prédio que se localizava próximo ao Central Park.

“Chegamos Srta.” A voz do motorista se fez presente no mesmo instante.

O senhor rapidamente deixa seu lugar no banco de motorista e então sai do carro me deixando por rápidos segundos só ali para então abrir a porta para mim. Sorrio agradecida e murmuro um “Obrigada”. Samwell sempre foi meu motorista, desde que quando eu ainda estava no colegial e, meu pai por ser tão protetor a mim, não achou nada mais justo do que oferecer uma ótima proposta e faze-lo trabalhar para mim aqui nos EUA.

Deixei o senhor para trás assim que inicio uma caminhada de encontro com a grande porta de vidro que tinha escrito as iniciais E.T. de dourado. No momento em que coloquei meus pés para dentro do saguão e o som dos meus salto no chão se fizeram presente, os funcionários que rapidamente se colocaram em seus devidos lugares e em um estralar de dedos calaram suas malditas bocas. Talvez meu jeito arrogante ali dentro e rude, passasse a eles uma péssima imagem ao meu respeito, mas assim era bom e, tão cedo e nem morta eu iria fazer questão de desmanchar essa imagem. Vivemos em um mundo, onde se você quiser ter respeito pelas outras pessoas tem que impor que as outras temem a sua presença.

“Bom dia. Srta. Thirlwall, nosso funcionário Jared vai lhe levar até o andar onde estará sua atual sala.”

Em silêncio estava e assim fiquei, apenas assenti para o rapaz que apresentava ter uns 26 anos e então caminhei para o elevador sendo seguida com o outro rapaz ruivo. Ao entrar no elevador o rapaz apertou o botão cujo eu julguei o número ser localizado como o ultimo andar daquele império.

O caminho todo o rapaz parecia está nervoso, era de rir daquela cena que eu presenciava, mas claro que esse não seria o momento certo para mim. Chegando no ultimo andar o rapaz dos olhos verdes  se apressa em me levar até a unica sala que se era presente ali, antes de adentrar em minha sala vejo uma moça muito linda por sinal.

“Srta, essa é sua secretaria, Jesy Nelson, ela é uma grande auxiliar na empresa.” O rapaz rapidamente me apresenta para a minha secretaria e eu cumprimento a jovem de 21 anos com um aperto de mão. “Deseja algo a mais Srta.?”

“Pode se retirar.” Digo ao rapaz.

Caminho até minha sala e sinto os passos apressados da moça adentrando a sala comigo. Caminho até minha mesa e ao me sentar na mesa, abro meu terninho e relaxo meu corpo sobre a cadeira de couro preta.

“Srta. Thirlwall, deseja um café, uma bebida ou uma água?” A voz meio grossa e rouca da se fez presente e me fazendo ser obrigada a abrir meus olhos.

“Um uísqui por favor. Diga-me Srta. Nelson quais meus compromissos hoje!” A moça com os cabelos na tonalidade meio avermelhada caminha até minha mesa com um copo de uísqui e duas pedras de gelo. Logo a moça se apressa em pegar sua agenda e me passar os compromissos.

“Então Srta, as 9:15 reunião com os acionistas  da empresa, abortando o assunto sobre os contratos futuros. Às 12hs um almoço com Aria e, pela tarde precisamos rever uns balancetes que a senhora pediu que ficasse pronto quando voltasse de viagem.”

“Não tem como a Srta. Myracle rever isso?”

“Srta. Myracle pediu que deixasse avisado que apos o almoço com a Srta., ela ira tirar a semana de folga, por motivos familiares e deixou claro que fez o levantamento sozinha. Desculpe...” Por mais que não fosse culpa da mulher a minha frente, ela se desculpava pela forma que teve que falar comigo.

 --  x –

Uma hora ou outra olhava para o relógio em meu pulso para checar as horas, e agora poderia afirmar que passamos a manhã nessa reunião. Dava pra ver estampado nas caras de acionistas que não me conhecia o quanto eu posso ser autoritária e rude em tão pouco minuto. Aquela reunião já estava me tirando a paciência. Já estava cansada de escutar as blasfêmia que saiam pela boca de um dos acionistas. Fecho os olhos e respiro fundo antes de estender um tapa bem forte na mesa e me levantar para então esbravejar.

“CHEGA!” O acionista que antes estava com a palavra agora tinha o olhar assustado como vários outros presentes ao redor da mesa. “Essa reunião está encerrada! Sem mais e nem menos e que fiquem bem claro a vocês que EU sou a dona dessa empresa e só EU SEI o que devidamente é o melhor aqui dentro. A reunião chega ao fim agora.”

Saio de uma das salas de reunião bufando e estressada, caminho em passos apresados e autoritários até a caixa de metal que havia naquele andar. Antes que as portas de metal fossem fechada vejo a silhueta da minha secretaria adentrando a caixa metálica.

“Aria já está a sua espera senhora, mas não permiti a entrada da mesma em sua sala.” Dava de sentir o fio de medo da mulher por quebrar o silencio entre ambas no elevador.

Encaro meu relógio e, Deus nem acreditava que já marcava 11:53. Pego meu celular e fito a notificação, era minha melhor amiga.

Leigh-Anne<3:

 Sua vadia, chegou e nem me avisou nada!! Quer almoçar comigo? Estou perto da Empire.

“Você fez o certo Srta. Nelson, espero que continue fazendo isso quando não estiver presente em minha sala.” A moça apenas assinte.

Volto a encarar o iPhone em minha mão e então resolvo responder a menina que aguardava. Já chegando na minha sala encaro a moça que antes de retornar com presidente da empresa tinha meu cargo a mesma se levanta e caminha até minha direção.

“Pensei que não iria comparecer ao nosso compromisso.” A moça de pele negra solta um sorriso encantador. Por mais que não apareça e nem apresente... No passado eu cheguei a me envolver com Aria, mas hoje em dia nos tornamos grandes amigas.

“Você sabe melhor que ninguém que eu não faço essas coisas antes de avisar uma hora antes.”

Me despeço da minha secretaria e caminho para a saída do saguão do grande prédio, caminho até meu carro que já estava a minha espera para seguir com a moça do meu lado para o restaurante que durante o caminho foi me dando as coodernadas.

Dou o aviso ao motorista que não precisava me esperar e que durante esse tempo “livre” poderia a almoçar. Me sento na cadeira que estava enfrente a morena e um dos garçons vem para anotar nossos pedidos.

Ao decorrer do almoço tivemos uma conversa simples, casual a respeito da empresa e de contratos que estavam prestes a vir, ouvir aquelas noticias depois de uma péssima reunião era como se fosse um doce na mão de uma criança.

-- x –

O resto do dia passou mais rápido do que eu pensava, e nem tinha percebido que Jesy e eu estávamos a terminar de revisar os balancetes. Com o decorrer dessa aproximação que estava tendo com minha secretaria, fiquei a observa-la e me julgando por quais razões eu já não tivesse feito isso antes, a mulher ruiva estava ao meu lado com a cabeça baixa, inclinada para o ultimo balancete que nos faltava terminar, logo em seguida pegou sua agenda onde anotava cada compromisso que teria amanhã, e claro com a ajuda do smarthphone em sua outra mão. Nunca me interessei por ruivas, mas poderia dizer que a moça tinha um beleza de se admirar, fitei a expressão tranquila que ela tinha no rosto enquanto escrevia na folha de sua agenda os meus horários. As pernas torneadas da moça de olhos meio esverdeados estavam cruzadas dando a mim a visão de suas coxas.

Deixei meu olhar correr pelo seu corpo notando sua pele morena clara bem lisinha, nos pés ela calçava uma bota coturno preta, deixei de lado aquela observação e subi para onde estava a chamar mais a atenção, que no caso era o decote de sua blusa social, pela forma que a moça estava inclinada, não poderia afirmar com tanta certeza, mas ela parecia usar um sutiã branco de renda. Respiro fundo me levantando do meu lugar de segundos atrás o que recebi a atenção da moça. Servi um copo de uísqui e então caminhei até a grande janela que me dava a vista do Central Park.

“Srta.? Já deixei tudo anotado para o nosso dia de amanhã” Ouvi os saltos da ruiva baterem na madeira do chão mostrando que ela caminhava até o bebedouro de minha sala, virei meu rosto de perfil para encarar um pouco seu corpo, e por Deus aquela visão do volume da parte de trás da moça era algo tão bom de presenciar, nego com a cabeça afastando aquelas ideias mirabolantes em meu pensamento.

“Okay, então deixei para me dizer isso amanhã! Já está a escurecer, ou seja, você está liberada Srta. Nelson, boa noite.”

A moça em silencio assentiu me olhando e levando seu olhar para o céu para então confirmar o que estava a falar.

“Se me permite Srta., licença e tenha uma boa noite.” Murmurou andando até a porta de vidro para então deixar-me ali sozinha.

Virei o copo com a bebida de uma vez, caminhei até o bar da minha sala para deixar o copo ali ao lado dos outros, caminhei até minha mesa pegando meu terninho preto e minha bolsa. Tranco a porta da minha sala e caminho para o elevador. Me vi saindo daquela empresa pela terceira vez, vejo Sam encostado no carro a minha espera.

“Boa noite, Srta. Thirlwall”

O homem se virou-se para abrir a porta do passageiro do carro e então sorriu para mim.

“Oh Samwell, por favor me chame apenas de Jade, esse Srta. Thirlwall já foi usado muito para mim em um dia só.”

“Perdoe-me... Como desejar Jade, devo lhe deixar em seu condomínio?” Ele disse de forma simpático.

“Por favor, não vejo a hora de chegar em minha casa.”

O senhor apenas balançou a cabeça em concordância então para fazer com que o carro fosse aquecido pelo motor para então seguir pelas ruas de NY. O caminho foi em silencio entre eu e meu motorista, mas a tela do aparelho em minha mão se mantinha ligado o tempo inteiro, por mais que eu fosse chata a respeito de mensagens fora de horário comercial, eu não conseguia ignorar as mensagens de minha melhor amiga.

Lee insistia que eu fosse a uma festa com ela, mas ao mesmo tempo eu avisava a advogada que eu não era mais a garota de uns 7 anos atrás. Foi difícil convencer ela que eu não iria, mas a morena aceitou. Leigh-Anne Pinnock é a melhor advogada criminalista de toda Nova Iorque, não digo isso por ela ser minha melhor amiga, mas é a verdade, a morena tem não sei quantos prêmios.

-- x –

Havia 10 minutos, que já me encontrava em casa, nesse exato momento estava na minha cozinha preparando um Mignon a Bourguignon, levo um simples susto por escutar a campainha soar pelos grandes comodo de minha residencia, deixo a receita meio caminho andado e caminho pelo corredor do hall escuro da casa, iluminado apenas por alguns abajur da sala e a luz da cozinha. Durante o curto caminho eu me perguntava se poderia ser Lee ali do outro lado da porta. Poderia ignorar sei lá quem estivesse ali, mas ao mesmo tempo meu corpo apenas obedecia a curiosidade em saber se era ela mesmo.

Destranco a porta e ao abrir veja minha vizinha sexy,  a loira vestia um short jeans claro de cintura alta, deixando suas longas e definidas pernas à mostra. Na parte de cima de seu corpo havia uma blusa de mangas curtas e um definido decote, também deixando boa parte de seu lisinho abdômen com uma cicatriz à mostra. Seus cabelos estavam soltos, desgrenhados com leves ondulações, melhor dizendo, ela estava fodidamente sexy.

A loira em um ato de provocações jogou seus longos cabelos de um lado e em seguida para o outro. Andou em passos largos até finalmente chegar a minha frente, deslizei a língua em meus lábios sem tirar os olhos da mulher a minha frente longo engoli em seco para então quebrar o silêncio.

“Pois não?! Deseja algo?” Não era a melhor coisa a se dizer no momento, ou até fosse.

“Desculpa aparecer a essa hora batendo em sua porta... Eu sei que já é tarde, mas não aguentei quando soube que era minha vizinha.” Ela disse calma, mas tinha um certo nervosismo em sua voz. “Desculpa, mas quando soube que já estava novamente em sua residencia resolvi vir lhe ver...”

“Oh...” Unica coisa que conseguir falar, dei espaço para que a mesma entrasse, a noite estava meio fira, comum de NY.

“Estava preparando a massa de um bolo, mas meu açúcar acabou... Você poderia me da um pouco do seu?”

A sua voz saiu rouca e, meio arrastada. Fechei meus olhos tentando dizer aos meus sentidos para não fraquejar diante dessa situação. Parei já dentro da cozinha e me direcionei aos armários, abri uma das porta em busca do tal açúcar. “Se acalme” essa frase se repetia em minha mente.

“Que cheiro divino... Espera por alguém?” Respirei fundo e me virei para a direção da mulher de olhos azuis.

“É apenas uma janta simples.” Deixei a resposta simplesmente sair por meus lábios.

“Hummmm. Você deve ser maravilhosa na cozinha hein!” A loira sorrio de canto. “Enfim, me chamo Perrie, Perrie Edwards.” Ela estendeu a mão esperando eu cumprimenta-lá.

“Prazer, Jade Thirlwall”

“Jade Thirlwall, já sei quem você é... Uma mulher bem poderosa né? Além de morar em um belo chatêau.”

A loira se aproximou mais do que imaginava e, oh Deus, que calor ficou essa cozinha. Encarei seus olhos e eles estavam meio escuros, eu podia ver nítido a luxúria neles.

“Você é uma bela mulher Thirlwall.” Seus olhos desciam pelo meu corpo, nessa noite eu estava apenas com um moletom grande e uma cueca boxe que era coberto pelo moletom.

“Então aqui está o açúcar.” Me afastei da mulher e entreguei a ela o vidrinho de açúcar.

“Cuidado para a comida não queimar, alias... O que você está preparando?”

“Mignon a Bourguignon, algo muito bom e fácil de cozinhar.” Disse caminhando até o forno.

“Já ouvi falar algumas vezes a respeito desse prato, mas nunca comi.” Maldita, alem de falar meio arrastado e sexy ainda tem que provocar com esse sorriso.

“É muito bom, e-eu fiz um pouco a mais do que só para uma pessoa... Vo-você não quer ficar pra jantar?” Quando percebi já se era tarde, havia dito sem nem ao menos pensar.

-- x –

“Então Perrie, você sempre morou aqui?” Bebo um pouco do meu vinho.

“Na verdade eu nasci em South Shields. Mas soube que aqui a fotografia era bem mais valorizada do que lá então terminei minha faculdade aqui e trabalho para um amigo como fotografa.”

“Que interessante. Além disso, o que mais você faz?”

“Eu trabalho meio período lá, ou seja, só pela tarde. Pela manhã não faço nada. Mas uma amiga disse que na empresa que ela trabalha estão precisando de ema secretária então estou indo na coragem.”

“Que bom, as vezes a coragem nos leva a realizar muitos sonhos que nem sabíamos que poderíamos realiza-los.” Digo sorrindo e sirvo em minha taça mais um pouco de vinho.

“Mas agora sem falar de mim e focando em você... Essa grande empresaria, tem algum relacionamento? Curte mulheres ou prefere homens?” Sinto a loira brincar com alguns fios do meu cabelo.

“Não sou de namorar... Na verdade eu foco mais na empresa, deixei de viver pra me prender a empresa, isso que minha melhor amiga diz.” Solto uma risadinha e levo a taça ao meu lábio e sinto o gosto do vinho seco tocar em minha língua e descer pela minha garganta. “Sempre me relacionei com mulheres, homens nunca tive vontade...”

“Que bom que você tá livre na pista.” Sem dizer mais nada, sinto o lábio carnudo da mulher de olhos azuis tocarem os meus, o que me pegou de surpresa, depois de alguns segundos, consigo fazer com que meu corpo tomasse uma atitude e então retribuo o beijo dando uma intensidade maior.


Notas Finais


Okey, talvez não tenha sido o que vocês esperavam, ou nem ficou o que vocês pensaram que ia sair, mas infelizmente conseguir fazer só isso. Comentem o que acharam e se quiserem podem dá idéias abordando coisas que acharia interessante que eu colocasse. Agradeço aos favoritos.

- Bjs e bom fim de semana, Girl-SeteTiro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...