História Seychelles' Apocaliptical Adventure - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Hetalia: Axis Powers
Personagens Alemanha, América (Estados Unidos da América), Áustria, Belarus (Bielorrússia), Canadá, China, Cuba, Espanha, França, Grécia, Hungria, Inglaterra, Itália do Norte "Veneziano", Itália do Sul "Romano", Japão, Lituânia, Principado de Wy, Prússia, Rússia, Seychelles
Tags América, China, Hetalia, Seychelles, Terror, Terror Piscologico
Visualizações 39
Palavras 1.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Científica, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hmmmm, acharam q eu tinha desistido dessa fanfic hein? N se preocupem, essa eu n quero largar mas nem f*dendo
-parei kkkkk
Enfim, fiquem com mais um capítulo da bagaça mais cabulosa q já escrevi até hj ^^'

Capítulo 4 - Capítulo IV


Enquanto Seychelles e China tentavam decidir qual seria seu próximo passo, Bielorrússia estava na casa de seu irmão, Rússia, pensando em que lugar ela iria passear hoje

- Sinto que hoje vai ser um dia ótimo - dizia ela, um sorriso estranho estampado em seu rosto

- Volte antes do entardecer, ok? - gritou Rússia, que estava em outro cômodo da grande casa

- Tá bom. Já vou indo, irmão~! - disse ela, alegremente

Então, ela abriu a porta e foi se aventurar

Esse foi o início de tudo

Uma pequena reunião estava acontecendo entre Inglaterra, França, Romano, Espanha, Alemanha e Itália. Todos sabiam que algo estranho estava afetando as pessoas, e agora queriam discutir sobre o que deveriam fazer a respeito disso. Mas, como de costume, não conseguiam chegar a acordo nenhum. O espanhol queria descansar sua mente por um tempo, então resolveu sair da sala de reunião para tomar um café, quando se deparou com ninguém menos que Bielorrússia

- O-oh, Bielo, o que faz aqui? - disse o moreno, surpreso

- Ah, só estou passeando - disse ela, sorrindo. Era a primeira vez que Espanha via a garota sorrir, até achou bonito. Porém, por algum motivo, se sentia desconfortável com sua presença.

- Então, o que faz aqui? Tá em uma daquelas reuniões de novo? - perguntou Bielo, ainda sorrindo

- Sí, como de costume, haha!

- Bem, posso saber sobre o que é?

Droga. Espanha se lembrou de que aquela era uma reunião confidencial, apenas os que estavam ali presentes deveriam saber do assunto, mais ninguém. Era o tipo de assunto que, quanto mais gente soubesse, mais as coisas sairiam do controle. Tinha que agir rápido

- Lo siento, mas não posso te deixar entrar lá, señorita

- Aah, por quê?

- É uma reunião... secreta, digamos

- E daí? Eu quero saber o que está acontecendo também

Depois de tanto insistir e de ouvir tantos "Nãos", o sorriso constante de Bielorrússia desapareceu

- ...Então não adianta insistir, né? - disse, num tom de voz totalmente diferente do de alguns segundos atrás; baixo e ameaçador - Parece que não tenho outra escolha então

Espanha se sentiu aterrorizado com o comportamento estranho da garota, quando, de repente, sentiu uma dor aguda em seu pescoço. Quando percebeu o que havia acontecido, o líquido vermelho já estava jorrando do corte. Bielorrússia havia acabado de cortar a garganta do espanhol, usando uma faca que ela estava carregando em um coldre amarrado em sua perna, escondido sob seu belo vestido, um presente de seu querido irmão. Foi tudo tão rápido, e o corte era assustadoramente profundo; era inacreditável.

Espanha começou a se sentir cada vez mais fraco, até que finalmente perdeu seus sentidos e caiu no chão, com uma expressão aterrorizada estampando seu rosto

- Sinto muito Espanha, mas, como eu havia dito, você não me deixou outra escolha. Você não quis sair do meu caminho, então eu mesma fiz você sair - disse a garota, limpando o sangue da faca com sua língua, sorrindo logo depois - Agora, vamos ver o que eles tanto querem esconder...

~~~


Itália e Inglaterra também concluíram que estavam precisando tirar um tempo daquela reunião, então saíram pra tomar ar fresco. Quando estavam andando pelo corredor, se depararam com o espanhol deitado em um mar de seu próprio sangue, que não parava de escorrer de sua garganta. O corte fora tão profundo que era possível enxergar uma parte do osso. Itália gritou, aterrorizado, enquanto o inglês ficou em estado de choque, tentando pensar no que deveria fazer agora. Resolveu checar seu pulso, e, apesar do estado em que se encontrava, Espanha ainda estava vivo. Depois de um tempo, o inglês se recuperou do choque inicial e olhou para o italiano, que estava desesperado, prestes a chorar:

- I-Itália! Espanha ainda está vivo, mas precisamos levá-lo a um hospital urgentemente! Vá avisar os outros, rápido!! Eu vou tentar estancar o sangramento!

Itália não hesitou em fazer o que havia lhe mandado, então correu de volta para a sala para alertar a todos sobre o perigo que teriam que enfrentar naquele lugar

Bielorrússia havia, enfim, chegado à sala de reniões, surpreendendo todos que estavam ali

- B-Bielorrússia?! O que faz aqui? - disse Alemanha, surpreso

- Ah, um certo amiguinho de vocês disse que estavam tendo uma "reunião secreta", então fiquei curiosa e vim ver sobre o que vocês tavam falando~ - Bielo estava com o mesmo sorriso de antes, enquanto observava a expressão confusa de todos

"Droga. Eu não tinha dito pra todo mundo que essa reunião era confidencial? Como ela ficou sabendo?" - Alemanha estava confuso. Quem havia contado à ela? Seus pensamentos foram interrompidos quando viu Itália entrando na sala, chorando:

- Alemanhaaaa!!

- I-Itália! O que aconteceu?!

- A-Alemanha... é-é o E-E-Espanha... o p-pescoço dele... ele... - a voz do italiano era trêmula, não parava de gaguejar, tamanho era o pavor que sentia

- Por favor, se acalme e diga com mais clareza, Itália! O que aconteceu com o Espanha?

O rapaz respirou fundo antes de prosseguir, numa falha tentativa de se acalmar

- Alguém... alguém atacou ele! O pescoço dele tá cortado até o osso!! O Inglaterra tá tentando estancar o sangue com a magia dele, mas... se não o levarmos pro hospital logo, ele... - não conseguiu terminar a frase, ao pensar na terrível consequência disso, e caiu em prantos. Alemanha se aproximou dele para tentar acalmá-lo, até que:

- Hey hey~ - a loira chamou a atenção deles, exibindo um sorriso alegre, o que deixou as coisas ainda mais assustadoras, considerando a situação em que estavam - Fui eu que fiz isso! Algum problema?

- O quê?! - exclamou Alemanha

- Ele tava no meu caminho, foi um incômodo e tanto - a garota coçou sua nuca, parecendo uma criança que havia acabado de aprontar algo - Mas foi legal! Eu queria mesmo era arrancar a espinha dele fora! Então, sabe o que aconteceu?

Bielorrússia fez questão de olhar para as feições do italiano e do alemão antes de continuar seu relato

- Quando tentei arrancar a espinha dele, os nervos se arrebentaram como cordas frágeis de um violino. Ele não queria que eu risse, mas... eu ri - seu sorriso ficava cada vez mais macabro a medida que continuava a história - Ainda lembro da sensação maravilhosa que senti quando cortei a jugular dele... Enfim, não me importo com o que vai acontecer com ele. Agora, me contem logo o segredinho de vocês

Alemanha não conseguia entender. Na verdade, ninguém ali estava entendendo. Por quê a garota estava agindo daquele jeito? Seria isso o que estava afetando os humanos?

- ...Então foi você

- Hã? - Bielorrússia havia se virado, estava prestes a descobrir quem era o dono da voz, até ser recebida com um soco em sua bochecha. Sentiu-se atordoada com o impacto, cambaleando um pouco. Levou a mão até a bochecha, numa tentativa de aliviar a dor que estava sentindo. Quando se recuperou um pouco do impacto, descobriu quem havia a atacado

- R-Romano! - gritou França, correndo em direção aos dois para separar a briga

- Seus imbecis!! Tenho coisas pra resolver com ela agora, não interfiram!! - gritou o italiano, seus olhos verdes emanavam uma fúria imensa - Ela machucou o Espanha... Não vou perdoá-la! Não vou!!

Ao verem que impedir uma briga entre os dois seria impossível, todos os que estavam ali saíram correndo pra fora da sala. Então, Alemanha pensou em um plano, e se virou para o loiro de olhos azuis que estava ao seu lado:

- França, me ouça com atenção: Se ficarmos aqui e lutar, não vai adiantar nada, então precisamos ajudar de outra maneira. Eu, Itália e Inglaterra vamos levar o Espanha pro hospital. Enquanto isso, vá até a casa do Rússia e o informe sobre o que está acontecendo aqui. Pode fazer isso por mim, França? - o alemão pôs as suas mãos nos ombros do França, que, apesar de estar assustado com tudo o que estava acontecendo, aceitou a missão que Alemanha lhe dera

- Ótimo. Então confio em você

- Pode deixar! E tomem cuidado, oui?

~~~


Bielorrússia ainda estava encarando o chão, olhando a pequena poça vermelha que se formava abaixo de si; resultado do sangue que pingava de sua boca

- O que foi?! O gato comeu sua língua é?! - Romano estava falando com uma voz baixa, mas sua raiva ainda era evidente - Agora que não ninguém pra nos atrapalhar, podemos brigar aqui à vontade

Bielorrússia ainda estava em silêncio, nem sequer havia um contato visual entre eles. Romano ficou ainda mais irritado:

- Ei, sua merda! Se não disser nada logo de uma vez, eu vou...

Finalmente, Bielorrússia moveu seu olhar de encontro aos olhos verdes do italiano. A expressão da garota, antes sorridente, agora era aterrorizante: seus olhos estavam tão arregalados que pareciam que iriam saltar de suas órbitas a qualquer momento, e sua boca emitiu as seguintes palavras:

- AAAAAAAAAAAAAHH EU VOU TE MATAAAAAARRR!! Mas não se preocupe! Vou jogar seu corpo direto na lata de lixo!

Romano se assustou um pouco com a reação repentina da garota, mas logo se recompôs:

- Hmph, só quero ver! Pra falar a verdade, não estou preocupado, já que é você quem vai virar lixo aqui! - um sorriso sarcástico estampava o rosto do moreno

E então, a luta começou


Notas Finais


Hihihi~
(Aliás, se vc gosta bastante do Espanha, me perdoe pfv ^^')
Enfim, espero q tenham gostado~!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...