1. Spirit Fanfics >
  2. Shadow Society >
  3. Capítulo 1: Lilith.

História Shadow Society - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Bom... esse é o primeiro capítulo e eu espero que gostem e desculpa os erros de português. Haha

Capítulo 1 - Capítulo 1: Lilith.


Fanfic / Fanfiction Shadow Society - Capítulo 1 - Capítulo 1: Lilith.

Bip...Bip...Bip...

Acordei assustada com o meu despertador tocando igual um louco, pensei que estava atrasada pra aula, então sentei na cama e quando estava prestes a correr pro banheiro pra me arrumar, me joguei pra trás e me enrolei no cobertor logo em seguida desliguei o despertador.
- Ah é verdade... àquela não é mais minha escola.-
suspiro
Fechei meus olhos e tentei dormir novamente, foi em vão, tomei  um susto quando meus irmãos entraram correndo o meu quarto junto com a minha mãe gritando e dando risada.

Esther - acorda irmã, hoje é o dia -

Alex - é é é vaaai acoooordaaaa -

Lilith - aí tá bom Alex para de gritar...dia de que Esther? -

Aurora - ué já esqueceu?! Hoje é o dia da mudança -
Lilith - mas a gente não ia se mudar só amanhã?-

Mãe - nós vamos embarcar amanhã, mas temos muito o que empacotar pra doação, limpar a casa pra não deixar nenhuma das nossas energias pra trás pra incomodar os próximos moradores e vocês também precisam terminar de arrumar as malas, então bora levantando, o café já está na mesa e o pai de vcs tirou folga hj só pra isso, bora -

Ela saiu do quarto e foi pra cozinha e meus irmãos foram com ela, mas antes de sair minha irmã luna me joga um travesseiro e eu devolvo mostrando a língua e nós damos risada, estando sozinha eu deito esfregando os olhos, encaro por alguns segundos o teto até que decido me levantar e me arrumar.
Quando chego na cozinha já estão todos na mesa se servindo.

Lilith - bom dia! -

Padastro - bom dia, dormiu bem? -

Lilith - sim! -

Mãe - filha eu e seu pai estávamos conversando e vc foi a única que ainda não escolheu o design do seu quarto na nova casa! Como vc gostaria que fosse? -

Lilith - ah não sei, tudo branco, bem simples, tendo uma cama e uma escrivaninha pra que eu possa estudar tá bom, depois eu mesma arrumo do meu jeitinho. -

Padastro - tem certeza eu posso mandar pintarem o símbolo daquela banda que você gosta, como que é o nome deles mesmo??? -

Lilith - BTS! Não precisa eu já tenho uns posters deles e também prefiro eu mesma customizar meu cantinho -

Padastro - ah então tá bom, como preferir. -

Depois deste curto diálogo entre Roger(padastro), mamãe  e eu, terminei minha refeição em silêncio, me perdendo em meus pensamentos, na mesa havia conversas e risadas aleatórias, não me sentia bem em entrar em quaisquer que fossem os assuntos ali, naverdade à muito tempo que me sinto perdida, insuficiente, me sinto como se não fosse parte dessas família.
Minha mãe se casou com o Roger quando eu tinha 3 anos, com 4 ela ganhou a Aurora, aos meus 10 anos nasceram Esther e Luna, gêmeas bivitelinas, e aos 14 o Alex.
Minha mãe sempre nos deu muito amor, carinho e atenção equivalentes, sempre nos ensinou que o amor é puro e igual para todos e que como irmãos mesmo que não fôssemos de sangue devemos nos amar, ajudar e proteger uns aos outros.
O Roger é um ótimo marido pra minha mãe e um ótimo pai para os meus irmãos, ele tenta ser pra mim também, eu não o odeio eu só não consigo chamá-lo de pai, não entendo o porque desses sentimentos, é muito estanho e perturbador, eu acho que é porque eu nunca entendi porque meu verdadeiro pai foi embora, eu só tenho memórias boas dele, minha mãe não quer falar dele, evita o assunto, mas isso me tortura, quando eu era criança pensava que eu era o problema e que eu tinha feito algo de errado pra ele me odiar, eu só quero entender, talvez alguma coisa sobre ele me diga o porque de certos momentos da minha infância estarem em branco na minha mente, é como uma âncora que me puxa pra baixo por mais que eu tente subir para a superfície.

Roger - olha só você realmente trabalha muito rápido com música, essa é a artista da família -
Fui interrompida em meus pensamentos e trazida de volta a realidade quando meu padastro comenta passando a mão em minha cabeça...

*Ele realmente é um bom pai pra mim e eu quero ser uma filha melhor!*

...percebo que já tinha terminado de empacotar todas as caixas do meu quarto e da salade jantar.

Aurora - minha irmã é um gênio, quase um Einstein ou um Bethoven! -

Lilith - não seja exagerada! -

Aurora e Roger - hahaha.

*Mensagem no celular do Roger*

Roger - desculpa meninas, estão me chamando no departamento é sobre o novo caso, avisem a mãe de vocês por favor -

Ele da um beijo nas nossas festas e sai.

Aurora - esse novo caso do papai deve ser realmente bem complicado, até mesmo na folga eles o chamam! -

Ela volta aos seus afazeres.

Lilith - poisé -

O Roger é um investigador da polícia, ele foi transferido pra Paris por conta deste novo caso parece que alguma vítimas daqui estão ligadas com outras de lá, na ele nunca entra em detalhes, apesar das minha irmãs principalmente as gêmeas ficarem enchendo o saco dele pra saberem, elas amam filmes de ação e querem ser policiais como ele quando crescerem, eu confesso que sou extremamente curiosa mas sei me conter, naverdade eu já pensei em hackear o computador dele, mas fico pensando no tamanho do sermão e do castigo que eu vou levar por isso, prefiro ficar na minha, uma hora ou outra a mídia mostra tudo mesmo.
O resto do dia foi normal, depois de terminarmos de arrumar tudo, jantamos e fomos direto dormir, estávamos muito cansados.
Fiquei pensando nos meus amigos da escola, na nossa família que ficará aqui, vovó, vovô, tios, tias, primos, os nossos amigos da vizinhança que nós querem tão bem, eu vivi minha vida inteira aqui, a gente viveu, quero dizer o Roger é francês ele nasceu em Paris, a família dele é de lá, minha mãe diz que vai ser bom pra nós aproximarmos mais, mas não sei como vai ser, minha mãe é a esposa, meus irmãos tem o sangue deles, mas eu, bom, não é todo mundo que acredita nos conceitos que minha mãe me ensinou, mas talvez seja só mais uma das paranóias da minha cabeça, melhor eu descansar amanhã será outro dia muito cansativo, e um tanto mais triste e doído.

Fecho os olhos e adormeço.

 


Notas Finais


Desculpa qualquer coisa, espero que tenham gostado, logo posto o próximo capítulo, obrigada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...