1. Spirit Fanfics >
  2. Shadowborn (Stray Kids) >
  3. Capítulo IX

História Shadowborn (Stray Kids) - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Hidrate-se e boa leitura! 💛

Capítulo 9 - Capítulo IX


Fanfic / Fanfiction Shadowborn (Stray Kids) - Capítulo 9 - Capítulo IX

— Seja bem-vinda, pequena Elementar.

Diz o anfitrião, mantendo sua expressão severa, mas não exatamente carrancuda. Decido ignorar o nome pelo qual me chama e sou direta:

— Chan disse que você me explicaria as coisas melhor do que ele pode. Poderíamos ir logo com isso?

O homem sorri simpático para mim; não pensei que ele sorrisse.

— É direta, posso ver... Bem, sou Kim Seojoon. Peço que me acompanhe. — Ele guia sua mão apontando para a porta pela a qual veio. Seu rosto se vira para os garotos. — Vocês, fiquem aqui.

Antes de ir até a porta olho para Chan que tem uma expressão preocupada, mas que me passa confiança, como se dissesse que é seguro ir com Kim Seojoon. Decido confiar nele.

Vou até a porta, Kim Seojoon coloca seu indicador em um pequeno leitor de digital ao lado da mesma, que se abre em seguida. Adentramos o cômodo e a porta se fecha atrás de nós. Se ele quisesse me matar eu não conseguiria sair.

É uma grande sala, com alguns sofás e poltronas formando um semicírculo virados de frente para uma cadeira maior, almofadada. Há uma lareira à direita, está acesa, assim o cômodo trás uma temperatura confortável e aconchegante. Ao fundo, há uma grande estante, cobrindo toda a parede do chão ao teto, recheada de livros. Meus olhos brilham apenas de ver, e me pergunto quais tipos de livros encontraria ali se tivesse a oportunidade de fuçar.

— Está é a Sala de Reuniões. Aqui, discutimos assuntos importantes ou só passamos o tempo — diz ele, me introduzindo ao local. Kim vai até a grande cadeira ao centro, se sentando nela. — Sente-se onde se sentir mais confortável.

Sem pensar muito escolho a poltrona que fica exatamente de frente para ele, gosto de manter contato visual durante conversas. Olho para o lado esquerdo, a parede vermelha é coberta por enormes pinturas emolduradas, com os espaçamentos iguais entre elas, de artistas como Van Gogh, Picasso e até mesmo uma réplica de Monalisa (Gioconda), entre outros. Há um quadro que me chama atenção, não conheço o artista, a pintura representa uma espécie de guerra; de um lado, aparentemente homens juntos de grandes lobos e, ao lado oposto, a mesma coisa. 

— Este quadro representa a dualidade entre Luz e Trevas. Retrata que os mesmos seres podem pertencer a ambos os lados, e não devem ser divididos quanto espécies, já que suas espécies não devem definir se pertencem ao bem ou mal. — Seojoon explica, notando meu interesse pela obra. — Eu mesmo o criei.

— É um belo trabalho — digo. — Mas podemos começar?

— Com toda certeza. O que Chan chegou a contar a você? 

Conto a ele tudo o que Chan me disse, durante minhas falas tenho noção do quão absurdas são e me sinto tola por cogitar acreditar nelas. Não é estranho pensar que, ao mesmo tempo que seres sobrenaturais estão tão escondidos, estão também tão expostos aos humanos através do cinema e da literatura? Então, isso não pode ser real.

— Vou lhe explicar o mais fácil primeiro. O Dia das Sombras ocorre daqui a duas semanas, é nesse dia que o lado sombrio ganha mais força, e é também um processo de transição de seres como você que viveram a vida toda como humanos, mas nesse dia em específico se transformam numa segunda parte do que são. Isso acontece aos 17 anos, é sua idade, certo? — Ele sabe a resposta, então não digo nada. — Depois desse dia você jamais será a mesma, assim como ocorrerá com vários jovens ao redor do mundo.

"Você jamais será a mesma". Estremeço com a frase. Minha vida tem sido boa durante todos esses anos, não quero que seja diferente.

— Entendi. — Olho nos olhos de Kim, vendo que há sinceridade neles. Me sinto confusa. — Quem é Sallazar?

— Bem, essa é a segunda parte da minha explicação. Elementares são seres míticos que possuem poderes relacionados aos quatro elementos da natureza: Fogo, Água, Terra e Ar. Geralmente, cada Elementar domina um elemento acompanhado de outro dom, como telecinese, telepatia etc. Mas Sallazar era único, ele dominava todos os elementos. — Arregalo os olhos, maravilhada. — O outro dom que ele possuía era a telepatia. Sallazar era meu amigo, eu era como seu braço direito, portanto sabia bem como era aquele "bendito" Elementar. 

Ele ri levemente, parecendo se lembrar, depois continua:

— Ele nasceu nas Sombras, mas aquela única divisão não era capaz de definí-lo; ele era como um anti-herói, ninguém confiava seguramente nele, porque ao mesmo tempo que pertencia a um lado pertencia ao outro, e estava sempre contra os dois. Mas acima disso, ele era poderoso demais, temido por todos. Não houve uma batalha que Sallazar perdeu. Talvez eu tenha sido o único amigo confiável que ele teve, também — diz o homem alto, concordando consigo mesmo. — Enfim, chegou um momento em que ele já não tinha paz, e de todos os lados ele sofria ameaças. Ele sabia que não demoraria muito para que o matassem, então, um dia, se escondendo no Brasil, algo se comunicou com ele; uma energia, ele disse.

— Você leu a escritura, então?

— Sim, a carta foi diretamente para mim. Ele disse que algo falou com ele, o guiando até o hospital onde você estava. Ele esperou até a madrugada chegar e foi até você, sua descrição na carta era algo como: bela criança, delicada, mas forte. Ele viu potencial em você, e foi ali mesmo que cortou a palma da mão e colocou do próprio sangue em sua boca. Naquele momento, vocês foram eternamente selados, e não há nada que possa mudar isso. Você tem sangue Elementar, e você é a mais forte dentre eles, até onde se sabe. O que quero dizer é que você, tecnicamente, é filha de Sallazar. Por isso a chamam de herdeira de sangue.

Acabo rindo, não sei se de nervoso, ou por ver isso como uma grande piada.

— Filha de Sallazar... Meus pais são Miriam e Tobias — digo, ainda rindo um pouco.

Kim Seojoon solta um suspiro.

— Sei que pode parecer piada, mas você tem dois pais: um humano e um sobrenatural. — Ele diz com a voz dura, me fazendo parar de rir. — Talvez você se recuse a ver agora, mas quando 15 de julho chegar tudo fará mais sentido. Aconselho que, assim que esse dia passar, você venha até mim. Você precisará de treinamento, caso contrário pode perder total controle de seus poderes e machucar inocentes.

De repente, sinto uma leve pontada no estômago. Chan disse que já sabia quem eu era quando nos conhecemos, isso significa que quando ele me chamou para o almoço não foi por gentileza, e sim porque ele precisava me proteger? Significa que nunca foi meu amigo, e sim um tipo de guarda-costas?

— Como Chan e os meninos já me conheciam?

— Depois de Sallazar escrever a carta, ele desapareceu, mas deu instruções para que eu convocasse o Conselho e falasse sobre o ocorrido, estabelecendo uma medida protetiva a você. No Brasil, você também era observada o tempo todo, nós estamos por toda a parte. — Ele cruza as mãos elegantemente, com os cotovelos apoiados nas braçadeiras da cadeira almofadada. — Mas um traidor do Conselho vazou tais informações, assim começou o caos e você foi caçada inúmeras vezes. Você é uma grande ameaça àqueles que querem fazer o mal e àqueles que querem o bem. Por sorte, quase ninguém tinha informações o suficientes sobre você, apenas os Guardiões, como Chan, Woojin, eu e os outros garotos, e outros inúmeros que estão no Brasil e aqui na Coreia do Sul.

— O que houve com o traidor do Conselho?

Devo confessar que toda essa história me fascina, mas ao mesmo tempo não quero que seja verdade.

— Foi condenado à morte e cortamos a cabeça dele — diz, simplista. Isso me lembrou Idade Média. — Voltando, alguns seres já tentaram matar você, mas os Guardiões estavam lá, seus inimigos foram mortos e Guardiões também morreram por isso, e você nunca notou nada. Mas chegou a hora.

Tudo isso é demais para minha cabeça, me fazendo sentir zonza por alguns segundos. Então, tecnicamente, sou filha de três pessoas, tenho poderes sobrenaturais e sou uma ameaça para a Luz e a Sombra? Além disso, a partir de 15 de julho serei uma ameaça também a todos que amo... 

— Kim Seojoon, como posso ter certeza de que tudo isso é verdade? Eu só não posso acreditar que seja possível... Isso...

— Apenas Seojoon, por favor. — Ele sorri amigável. — Irei chamar seu amigo, e ele poderá demonstrar a você. 

Seojoon se levanta e vai até a porta, depois volta seguido por Chan. Meu coração pula, e sinto um arrepio na minha nuca. O que vai acontecer?

Chan aparenta estar neutro, mas o conheço bem para saber que está nervoso. Eu também. Seojoon vai para o canto pegar uma bebida sobre uma mesa. Chan se vira de costas e começa a se despir, fecho os olhos imediatamente. 

Vão me fazer um stripp tease agora!? Que merda é essa?

— Você precisará olhar — diz Chan. Relutante, abro os olhos, um após o outro. Ele está de frente para mim, mas em uma longa distância, e suas mãos bloqueiam a genitália, assim não a vejo. — Não tenha medo.

No momento seguinte as veias em todo o corpo de Chan sobressaltam grosseiramente, seu rosto fica completamente vermelho e ele parece estar irado. Um leve rosnado escapa da sua boca, enquanto ele se curva para a frente e começa a aumentar de tamanho. Como isso é possível? Meu coração acelera. Vejo garras crescerem em suas mãos e pés.

Me levanto e caminho de costas, até que me esbarro em um sofá e me coloco atrás dele, como se fosse mesmo me proteger. Pêlos surgem em todo o corpo de Chan, ganhando cada vez mais volume. Fecho os olhos, isso é demais para mim. Ouço os ossos do meu amigo estalando, enquanto os rosnados se tornam ainda mais potentes. De repente, os sons desaparecem.

— Pode olhar para ele — diz Seojoon.

Mantenho as pálpebras unidas com força por mais alguns instantes, respiro fundo e decido olhar. Chan, que antes era uma pessoa, agora é um lobo, alto como aquele em que vi em meu sonho. Ele tem pêlos brancos e brilhantes, parecem macios. "Não tenha medo", foi o que ele disse. 

Então, não era mentira? Isso está mesmo acontecendo? Será que, na verdade, estou presa em um coma e tudo isso é minha imaginação me pregando uma peça? Eu sou uma Elementar...?

Saio de trás do sofá, me aproximando mais do lobo Chan. Seus olhos grandes e expressivos brilham em um castanho avernelhado, como são naturalmente, mas agora estão maiores. Ele me olha com certa tristeza, parece com medo. Medo de rejeição. Ouço um resmungo vindo dele, parecendo um cachorro.

— Chan é um lycan e, quando está nessa forma, não pode falar — diz Seojoon, bebendo um líquido cor de amêndoa em um copo. Parece ser uísque. 

Dou mais um passo em direção ao lycan, depois outro, e de repente estou a apenas um passo de conseguir tocá-lo. Ele tem pêlo espesso e é enorme, suas quatro patas são grandes demais, bem maiores que as de um Dogue Alemão. Seu rosto ficou grande demais.

Decido dar o último passo. Ele não faz nada. Ergo minha mão aos poucos, sinto meu coração pulsar a cada segundo, acelerado, e enfim toco sua face. O pêlo, como imaginei, é macio e trás uma sensação boa ao acariciá-lo. Encaro o focinho escuro do lycan, e ele fecha os olhos por um momento ao sentir meu toque. 

Agora, não há nenhuma maneira de me recusar a acreditar no que me disseram, não é todo dia que você fica frente a frente com um lobo bem mais alto que você, comprido e corpulento. O lycan volta a abrir os olhos e fita os meus, me vejo dentro deles. Mesmo estando nessa forma, há doçura refletida nas orbes escuras de Chan. 

No fim, não devo mesmo temer a ele.

•••


Notas Finais


Socorro que fiquei insegura ao escrever esse capítulo. POR FAVOR, me digam o que estão achando. Não posso escrever sem saber o que os leitores pensam do que escrevo.

Quis dar a maior quantidade de detalhes possíveis para que vocês consigam ter uma visão que como são as coisas, me desculpem se não ficou muito bom.

Vim esclarecer também que 15 de julho foi só uma data aleatória que veio em minha mente, ok?

Gente, foi muito difícil achar uma foto de olhos de lobo do jeito que eu queria kkkkk, mas essa foi a mais aproximada.

Até o próximo capítulo. ♡🌻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...