1. Spirit Fanfics >
  2. Shadowhunters - Imagine Jungkook. >
  3. Capítulo 20: Verdadeiramente Livre.

História Shadowhunters - Imagine Jungkook. - Capítulo 22


Escrita por:


Capítulo 22 - Capítulo 20: Verdadeiramente Livre.


Fanfic / Fanfiction Shadowhunters - Imagine Jungkook. - Capítulo 22 - Capítulo 20: Verdadeiramente Livre.

Shadowhunters.


Busan City.






Não sabia o que passava-se na cabeça de Jeon, na verdade eu não tinha idéia do que esperar de um Shadowhunter tão intrigante como ele. Mas sem dúvidas, esperar por um verdadeiro amor não estava em minha agenda.


- Peço para que tenha calma, Angel - Izzy ditava tais palavras enquanto observávamos o parque principal da cidade. Notara que a morena adorava alimentar pombos. - Desde que saímos da Corte Seelie meu irmão notou a importância de te ter na sua vida... Pensamos até em um plano.


- Em um plano? - perguntei, chocada com tal notícia. - Com todo o respeito Isabelle mas não seria mais fácil ele chegar em Maryse e dizer que não quer casamento algum? Não consigo entender o motivo para complicar tanto.


A Shadowhunter pareceu refletir por alguns segundos antes de virar calmamente seu rosto em minha direção,  apreensiva.


- Angel, Jungkook e Jennie já estão noivos - a garota pausou por um instante, tentando organizar suas idéias em palavras mas a única verdade era que novamente eu estava sendo uma idiota em acreditar neles. - Em um momento de puro desesperado meu irmão pediu a mão dela e não podemos simplesmente cancelar as coisas, diversas famílias importantes já estão à par da situação. Peço que compreenda...


- Compreender que seu irmão não sabe decidir o que quer? - perguntei, pouco me importando se algumas pessoas que passavam por ali estariam nos observando  confusas. - Francamente, não sei o motivo de mim ainda estar aqui, lutando por um garoto que segue ordens de alguém que não se importa com nada além de regras.


- Olha, eu também não sei - Isabelle respondeu, sorrindo de canto. Tudo bem, qual era o divertimento? - Mas se você ainda está aqui é porque vale a pena e no fundo você sabe disso. Tudo bem, precisamos que você fique um pouco distante do nosso mundo para acreditarem que isso não tem haver com você. 


Suspirei frustrada pela primeira vez na vida, aquilo realmente era uma tremenda frustração. Eu não era o tipo de garota que sentava-se em uma cadeira e esperava meu príncipe encantado aparecer para me fazer feliz; eu nem sequer queria um príncipe encantado e duvidava que Jeon Jungkook poderia ser um nessas circunstâncias. 


- Tudo bem - comecei, olhando os pombos pousarem em meus pés. - Jeon enrola Jennie Kim, ela resolve terminar o noivado por conta própria... Isso para sua família não colocar o peso nas costas do JK, e depois de um tempo revelamos nossa relação. Como fica meu psicológico para isso? Biologicamente sou uma feiticeira, não gosto de esconder-me do mundo e muito menos de Caçadores das Sombras. Outra coisa que vocês esquecem, sua mãe nunca aceitará nossa relação. 


- Deixe seu ego de lado por um momento,  S/n - reforçou, pondo suas mãos sobre minhas pernas cobertas pelo vestido escuro. - Conheço meu irmão o suficiente para dizer que ele só está tendo essa coragem agora e que não podemos desperdiçar. Agora, por favor, confie em nós. 


- Jungkook deve decidir-se...


Não consegui terminar aquela frase graças a expressão que a morena havia colocado em seu rosto; daquelas em que imploram em um olhar para fazer tal coisa e não duvidar das intenções. 


Eu sabia que ela não me machucaria, que se dependesse de sua personalidade eu poderia confiar naquele plano mas a idéia de dar errado e no final das contas Jungkook escolher sua mãe pela segunda vez me atormentavam. Ninguém poderia me assegurar que o garoto realmente não acabaria em um altar com uma Shadowhunter para honrar um sobrenome que já se mantinha sujo à anos. 


Jeon's. - 2 semanas depois. 




- Mãe, eu não posso admitir que você também controle a data do meu noivado! - exclamei, batendo firmemente na mesa enquanto a mulher me olhava com puro desdém. - Fiz tudo que você queria, desde o início, não vou admitir que você faça uma escolha importante dessas também. 


- Jennie está cansando-se de sua grosseria e sua forma impertinente de ser, Jeon - Maryse disse me olhando diretamente nos olhos. Hipócrita. - Não faço idéia do que você pensa estar fazendo ao tratar sua noiva dessa forma mas temos que marcar esse casamento antes que ela desista.


- Esse é o meu jeito! - exclamei, irado. - Vou agir exatamente dessa forma após meu casamento também. Quero que ela saiba disso gostando ou não, se Kim não está satisfeita com isso ela pode cair fora.


A mulher me olhou de forma julgadora, erguendo suas sobrancelhas. Talvez ela estivesse começando a perceber as intenções que rodeavam desde o primeiro momento, talvez a única possibilidade de perder uma aliança como essa corroiam sua cabeça; mas não era também como se eu me importasse naquela altura.


- Eu penso nas pessoas - continuei, desviando meu olhar. - Não quero ser uma pessoa agora e depois a decepcionar. Sempre fui e lidei com as coisas com desconfiança e por conta própria, sem medo de machucar quem estava em minha volta. Acha que estou agindo errado em não ser o cara ideal?


- Acho que você está tentando se vitimizar em uma situação que você visivelmente está errado - Maryse rebateu de repente, levantando-se da cadeira bruscamente. - Jeon, você não está somente sendo grosseiro, esta fazendo a vida dela um verdadeiro inferno. Apesar de você sempre ser egocêntrico, astuto e muito intimidador... Você não age dessa forma, ainda mais com uma mandante da Clave.  Diga-me, quer se casar com ela ou não?


- E eu já não te disse diversas vezes? - rebati, também levando-me da cadeira. - Eu não gosto dela, não vejo futuro nenhum ao lado de Jennie mas permaneço nessa farsa para manter nosso sobrenome enquanto você só aponta meu erros! Não estou me vitimizando, nunca precisei disso para ganhar nada, se você acha isso...


- O problema da nossa família é não saber do verdadeiro significado de A Horna vem da Ação. Vocês querem honrar tudo mas não conseguem mover um dedo para ganhar isso dignamente. Isabelle vive a andar com roupas chamativas para atrair atenção dos submundanos, Alec quase jogou tudo pelos ares ao se apaixonar por um homem, e agora você quer largar tudo que conquistou por uma feiticeira que pouco se importa com você e sim pela sua aparência - ela pausou, respirando fundo. - Está sendo um tremendo idiota em achar que Angel S/n, uma garota imortal e dona de uma beleza parcialmente surpreendente vai se interessar por sua forma brusca de ser... Mesmo você sendo meu filho, tenho noção de que aquela garota só quer te domar para sair dizendo aos seres do mundinho dela que tem o Diretor de Busan na palma das mãos. 


Sem dúvidas não era por aquela mulher que eu pensei em desistir de tudo que eu mais desejava; não era por aquela mulher que eu encarei meio mundo em nome da família Jeon. Estava mais que visível seu desprezo e sua forma de querer nos tornas seus fantoches, de sua sede em desprezar os próprios filhos por não ter tido o que teve.


- Se A Horna vem da Ação deveria começar a ajeitar suas malas - eu disse firmemente, me sentindo destruído por dentro. - Honre seu caráter uma única vez e volte para Nova  York. Não admitirei que ouse me ofender em meu próprio Instituto, ser mãe não significa nada.


- Você não pode...


- Quero que vá embora hoje mesmo - a cortei, pegando um pedaço de papel. - Encaminhei uma carta de fogo diretamente para a Clave sobre sua volta antes do tempo e agradeça por mim não lhe denunciar por ofensa ao poder.


- Eu também sou diretora...


- Papai é diretor do Instituto de Nova Orleans, Alec de Nova York e eu de Busan, creio que você não tenha muita influência a não ser por nossos nomes - Observei o papel atentamente. 



'' Clave


Maryse Jeon voltou antes do tempo para Nova Orleans por problemas pessoais, nada que envolva perigo à espécie mundana e submundana. Solicito uma advertência por impertinência ao poder.


Jeon Jungkook".



Oras, eu não era extremamente soberbo em seu ponto de vista? Pois então agora eu compravara tal teoria com prazer. 


- Haverá um dia que você vira chorando nos meus pés e pedirá perdão - Maryse dizia cheia de amargura, rolei os olhos. - Nesse dia eu não perdoarei, porque você não cumpre seu papel na sociedade. 


- Embora eu queira discordar... - comecei, queimando o papel. - Você tem razão. Serei um pobre idiota perdido por descumprir desejos da própria mãe, mas não um pobre infeliz como a senhora, que é tão amargurada por não ter conquistado metade do que conquistamos sozinhos.



Era difícil lidar com aquilo mas também havia se tornado fácil; 


Era simples, eu estava verdadeiramente livre.








Notas Finais


Perdão qualquer erro.
Comentem suas opiniões.
O próximo cap é o último ;(((

Qual é sua teoria?
Jungkook terá uma surpresa e será obrigado a casar-se ou ira viver sua vida livremente?


Huuum, até.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...