História Shadows in the Darkness - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, Big Bang, Blackpink, Breaking Bad, CSI: Crime Scene Investigation, O Código Da Vinci, Red Velvet, The Blacklist
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Irene, Jennie, Jisoo, Joy, Lisa, Minnie, Miyeon, Personagens Originais, Rosé, Seulgi, Seungri, Shuhua, Soojin, Soyeon, T.O.P, Taeyang, Tom Keen, Wendy, Yeri, Yuqi
Visualizações 9
Palavras 571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Prologue: "Look at your cellphone, bae"


Um grito de dor foi a única coisa que podia ser escutada naquele local no momento.

O homem jogado no chão não se encontrava em condições muito boas. Sangue escorria de cortes em seu rosto e pernas, assim como um talho enorme estava aberto em sua nuca devido a uma barra de ferro que fora batida ali mais cedo. Suas pernas estavam amarradas por correntes e o moreno havia perdido a conta de quantos dias tinha passado ali, apenas esperando pela próxima hora de torturas, que envolviam desde cortes simples em seu rosto até uma furadeira sendo acionada na “tampa” que ficava em cada um de seus dedos. Seu torturador pairava sobre si, como uma visão vinda do próprio purgatório para causar medo no caído. Fato não muito difícil de ser feito, pois ele já estava com medo.

E isso era delicioso para o torturador.

Medo era seu alimento. Uma palavra tão simples que o forçava a acordar de manhã, o forçava a ser quem ele era e aquela palavra era o que movia a vida do torturador mascarado. Tirando o fato que é claro, aquele homem jogado no chão, morrendo de medo e quase clamando por misericórdia merecia, todos mereciam. E iriam receber o que deviam, um a um.

— Eu quero o código do sistema de arquivos. The code, I want it now and you'll give me now. — “O código, eu o quero agora e você me dará agora.” — Ou terei de força-lo mais a cooperar? Sabe que você não vai aguentar muito tempo, seu corpo já entrou em choque ontem. Posso fazer isso hoje mais uma vez.

O homem ensanguentado no chão já havia perdido a sanidade havia tempo, de modo que chorava e negava com um aceno frenético emitido por sua cabeça. Um tapa foi desferido contra o rosto dele, que apenas virou o mesmo contra a parede escura de sua cela. Aquilo parecia um sarcófago, palavra que vinha literalmente de um significado de “comer carne”. E a dele já estava acabada.

— Não existe código! — Era a primeira coisa que ele falava coerentemente em dias fora seus gritos de terror, seus lábios rachados pela desidratação tremiam com a tentativa de emitir mais sons enquanto lágrimas de dor e medo escapavam de seus olhos. — É por digital. A entrada no cofre. É por digital. Só eu e... e os comandantes podemos abrir.

Uma expressão pensativa surgiu no rosto do homem que estava com a furadeira em mãos. Lentamente, foi até a mesa que ficava escondida logo atrás dele, pegando uma faca de cozinha com cabo preto, a lâmina recém afiada quase brilhava de uma forma doentia. Antes do amarrado sequer poder pensar a faca desceu com uma velocidade alta, decepando o membro fora, fazendo mais sangue jorrar pelo cenário já pintado de vermelho. Se abaixando para pegar o dedo, outro homem também com uma máscara surge atrás dele para pegar o suvenir. O plano criado durante meses havia sido iniciado, e eles só precisavam da chave. Todo aquele espetáculo estrelado por sua estrela principal, agora com nove dedos havia sido meticulosamente gravado e fotografado, enviado para um dos homens de mais alto escalão da OAD com uma carinha feliz, contendo apenas as palavras“look at your cellphone, bae”.

A pergunta era: Porque ele estava fazendo isso?

Sua resposta era simples. Sua vida foi desgraçada por eles. Estava na hora do favor ser retribuído.


Notas Finais


🍒° — Tá pequenininho exatamente por ser um prólogo porém o primeiro capítulo estará maior.
🍒° — Alguns dos personagens não terão o nome de suas séries de origem. Várias séries citadas são apenas inspirações mas séries como “The Blacklist” farão uma pontinha bem importante.
🍒° — Uma música será lançada a cada capítulo, cada música tem uma relação com o próximo capítulo.
🍒° — Vou tentar, vou mesmo tentar postar dois capítulos a cada sábado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...